Perguntar
Fechar
Queimação no estômago pode ser gravidez?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Talvez, apesar de não ser um sintoma típico de gravidez, a queimação no estômago pode ser decorrente das grandes alterações hormonais do início da gestação. Portanto, uma mulher grávida pode apresentar sim sintomas de azia e queimação, mas este não é um sintoma definidor de gravidez, afinal a queimação pode ser decorrentes de inúmeros outros problemas. 

Se a queimação no estômago vier acompanhada de outros sintomas de gravidez, como atraso da menstruação, aumento da sensibilidade nas mamas, inchaço, cansaço, náuseas e vômitos, é provável que a mulher esteja grávida. É importante a realização de um teste de gravidez para confirmação.

Outras possíveis causas de queimação no estômago incluem:

  • Doença do refluxo gastroesofágico;
  • Gastrite;
  • Úlcera;
  • Estresse;
  • Tabagismo;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Alimentos ácidos, gordurosos e condimentados.

Leia também:

Com quantos dias aparecem os primeiros sintomas de gravidez?

Ardência no estômago depois de comer: o que pode ser?

Como aliviar a queimação no estômago na gravidez?
  • Comer em menores quantidades e mais vezes durante o dia. O ideal é fazer uma refeição ou lanche a cada 3 horas;
  • Evitar beber líquidos durante as refeições;
  • Evitar bebidas com gás ou bebidas quentes;
  • Beber chá de hortelã e suco de batata, pois ajudam a aliviar a azia e a queimação no estômago;
  • Comer pão puro, pois absorve um pouco do ácido estomacal;
  • Esperar de 2 a 3 horas para ir se deitar depois de jantar;
  • Evitar alimentos gordurosos.

Se a menstruação atrasar por mais de 15 dias, faça um teste de gravidez. Se o sintoma persistir, consulte um médico de família ou clínico geral para uma avaliação.

Também podem lhe interessar:

Quais os sintomas de gastrite?

O que é úlcera gástrica e quais os sintomas?

Tenho queimação no peito: o que pode ser?

Sinto incômodo na barriga, com um barulho de líquido...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode ser um problema no trato digestivo, porém são poucas informações para direcionar os sintomas para uma doença específica.

Algumas das causas que podem resultar em incômodo no lado esquerdo do abdômen, na porção mais alta, são: Gases, má digestão, cálculo renal, intolerância a lactose e até ansiedade.

Os barulhos que ouvimos durante o processo da digestão no organismo, são resultado dos movimentos que o trato gastrointestinal realiza para empurrar o bolo alimentar até os intestinos e em seguida expelir na forma de fezes.

Trata-se de um processo natural do nosso corpo, entretanto, quando a pessoa não promove uma boa digestão, seja por falta de alguma enzima ou alimentação inadequada, esse processo fica prejudicado, sobrecarregando os órgãos, com isso gera um aumento do peristaltismo, consequentemente mais barulhos e sensação de incômodo.

Gases

Os gases são a causa mais comum, por vezes o incômodo é tão importante que pode vir associado a náuseas, vômitos, suor frio e mal-estar, sendo confundido com infarto agudo do miocárdio ou cólica renal.

Má digestão

A má digestão está relacionada principalmente aos hábitos de vida, como a alimentação ruim, com pouca fibra, grande quantidade de açucares e carboidratos, associado ao sedentarismo. Por isso, nesses casos, a orientação médica é de melhor a alimentação e iniciar uma atividade regular, pelo menos 4x por semana.

Cálculo renal

A presença de um cálculo renal pode não causar nenhum sintoma, apenas quando migra e obstrui a passagem da urina. Quando isso acontece, a parede do rim se distende, pelo aumento da pressão e causa uma dor intensa, mal-estar, suor frio, náuseas e vômitos. Algumas vezes apresenta também sangramento na urina, sintomas que direcionam para esse problema.

Intolerância a Lactose

A falta de uma enzima que degrada a lactose, ou o consumo em excesso desse nutriente, pode causar uma dor e incômodo como o apresentado, além de dificultar a digestão, levando ao acúmulo de líquido e barulho no abdômen.

Ansiedade

Pessoas ansiosas ou em momentos de estresse e emoções fortes, costumam apresentar como resposta adrenérgica, cólicas, má digestão e mal-estar.

Contudo, quanto mais informações puder acrescentar para o médico que irá avaliar o seu caso, maior a chance de um diagnóstico preciso e o tratamento correto. Por isso sugerimos como fatores que devem ser observado e se possível anotados para levar junto à consulta:

  • Qual é a frequência desse incômodo? Sente todos os dias, ou toda semana?
  • Existe relação com algum horário do dia?
  • Existe relação com algum alimento ou bebida?
  • Acontece após comer muito ou beber grandes quantidades de líquidos?
  • Apresenta mais algum sintoma, como náuseas, vômitos, tonteira ou febre?
  • Está relacionado a momentos de estresse ou ansiedade?

Juntando todos os dados possíveis sobre o que sente e como acontece, recomendamos agendar uma consulta com médico/a clínico/a geral ou gastroenterologista, para avaliação, exame físico e orientação terapêutica.

Pode lhe interessar também:

Minha barriga tem feito barulho, pode ser gases?

Minha barriga está dolorida quando aperto. O que pode ser?

Dor no estômago e diarreia, o que pode ser?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Muitas são as causas possíveis, entre elas as mais prováveis costumam ser infecções virais ou intoxicações alimentares. Alergias e intolerâncias alimentares também são possíveis, bem como doenças inflamatórias intestinais crônicas, que são as menos comuns e geralmente têm história familiar.

Se esse sintoma for frequente ou durar muito tempo, é importante que a pessoa procure um médico clínico geral ou gastroenterologista, para que a investigação adequada seja realizada, a fim de se alcançar o diagnóstico correto e o melhor tratamento possível.

Dor de estômago, vomitando e com diarreia, isso é sintoma de gravidez?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Dor no estômago e vômitos podem, sim, fazer parte dos sintomas encontrados durante a gravidez, porém a diarreia não é um sintoma comum dessa fase. Outros sinais e sintomas mais específicos de gravidez podem ser avaliados, como o atraso menstrual, ou alteração nas mamas (mais sensível ou aumento de tamanho). Pode lhe ajudar:

Quantos dias de atraso são considerados como atraso menstrual?

Os sintomas de dor estômago, vômitos e diarreia sugerem quadro de gastrite, gastroenterite (infecção no trato gastrointestinal), ou intoxicação alimentar. O ideal é que busque atendimento médico para uma avaliação adequada e orientação quanto ao tratamento.

Dor no estômago e diarreia: o que eu faço?

Enquanto isso deve ingerir bastante líquido, pelo menos 2 litros de água por dia, evitar alimentos gordurosos, frituras e derivados de leite.

Pode lhe interessar também:

Referência

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia - FEBRASGO

Como tratar queimação no estômago?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento da queimação no estômago depende da causa, podendo ser feito com:

  1. Mudanças de hábitos alimentares
  2. Medicamentos e ou
  3. Cirurgia
Mudanças de hábitos alimentares

Algumas medidas e mudanças de hábitos de vida que ajudam a aliviar a queimação no estômago:

  • Beber chá de hortelã ou suco de batata;
  • Comer pão puro, pois o pão atua como uma esponja, absorvendo parte do ácido estomacal;
  • Não fumar;
  • Diminuir as porções das refeições, comendo em menor quantidade e mais vezes durante o dia;
  • Evitar café, bebidas gasosas e alcoólicas;
  • Evitar comer alimentos gordurosos, ácidos e muito condimentados;
  • Emagrecer, se estiver acima do peso.

Leia também: 5 Alimentos que quem tem gastrite deve comer

Medicamentos

Os medicamentos mais utilizados são antiácidos ou medicamentos que diminuem a produção de ácido estomacal ou favorecem o esvaziamento do estômago.

Se for diagnosticado gastrite com presença da bactéria H.Pylori, deve ser administrado também antibióticos.

A história clínica e exame médico ajudam na definição da causa desse problema, entretanto quando não for suficiente, exames complementares serão solicitados para essa definição e proposta terapêutica.

Cirurgia

Dependendo da causa da queimação, o tratamento é cirúrgico.

Por exemplo em situações de úlceras no estômago com sangramento, ou sem resposta ao tratamento medicamentoso, a cirurgia pode ser indicada.

Pode ser um problema passageiro, provocado por estresse ou ingestão de alimentos ácidos, mas se for constante pode ser sintoma de doenças como gastrite, refluxo gastroesofágico ou até mesmo câncer de estômago.

Leia também: Ardência no estômago depois de comer: o que pode ser?

Quais são as causas de queimação no estômago?

Dentre as principais causas de queimação no estômago estão:

  • Doença do refluxo gastroesofágico;
  • Gastrite;
  • Úlcera;
  • Estresse;
  • Tabagismo;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Alimentos ácidos, gordurosos e condimentados;
  • Câncer gástrico.

Casos de queimação no estômago recorrentes devem ser investigados por um/a médico/a gastroenterologista para um diagnóstico e tratamento adequados.

Também podem lhe interessar:

Queimação no estômago: medidas caseiras e remédios e para aliviar a azia

Como tratar queimação no estômago?

Refluxo tem cura? Qual o tratamento?

Queimação no estômago pode ser gravidez?

Acordo todos os dias com dor no estômago, enjoo e vontade de vomitar... pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os primeiros sinais e sintomas de gravidez normalmente surgem a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação, sendo o principal deles o atraso menstrual. Os outros sintomas de gravidez podem ser:

  • Náuseas com ou sem vômitos;
  • Aumento do tamanho e da sensibilidade das mamas;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Desconforto pélvico ou dor abdominal ("pé da barriga");
  • Cansaço.

Esses sintomas que você está sentindo podem ser sintomas de gravidez, mas podem ser outros acometimentos. Por isso, é importante procurar um centro de saúde para uma avaliação detalhada da sua história e do seu quadro clínico para certificar ou descartar o diagnóstico de gravidez.

Quais os sintomas de câncer no estômago?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os principais sintomas de câncer no estômago ou câncer gástrico, como também é conhecido, são:

  • Sensação de inchaço no estômago depois das refeições ou sensação de satisfação precoce durante as refeições;
  • Desconforto abdominal;
  • Dor abdominal tipo queimação;
  • Azia, indigestão;
  • Perda do apetite;
  • Perda de peso;
  • Diarreia;
  • Fraqueza e fadiga;
  • Vômitos com sangue (sintoma frequente, ocorre em cerca de 13% dos casos de câncer de estômago);
  • Fezes escurecidas, pastosas e com odor muito forte (melena).

Sintomas como os descritos acima não são exclusivos de tumores malignos, também podem estar presentes no casos de um tumor benigno ou outras condições.

Nos casos de tumores em estágios mais avançados, pode ocorrer emagrecimento acentuado, icterícia (olhos amarelos) e palidez da pele.

O câncer de estômago acomete principalmente homens, acima dos 50 anos de idade, outros fatores de risco para o desenvolvimento do tumor são: infecção por Helicobacter pylori, tabagismo, obesidade, cirurgia prévia do estômago, anemia, gastrite crônica, história familiar da doença, certas atividades profissionais e deficiência Imunológica.

O diagnóstico do câncer de estômago deve ser feito pelo médico gastroenterologista ou oncologista.

Tenho um caroço no lugar do apêndice xifóide...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Provavelmente o "caroço" é o próprio apêndice xifoide, que está mais evidente devido ao emagrecimento.

Contudo, apenas com esse relato supomos ainda outras causas, como um lipoma (acúmulo de gordura), um cisto ou um tipo de tumor. Apenas com a avaliação médica e possivelmente a associação de exames complementares, será possível definir com exatidão a causa desse "caroço".

Precisa procurar um atendimento médico, com clínico geral ou médico da família, para iniciar essa investigação e planejar o tratamento tão logo seja possível.

Causas de caroço no tórax

Existem inúmeras causas para o aparecimento de um nódulo ou "caroço" no tórax. Outros sinais e sintomas auxiliam na suspeita diagnóstica.

Por exemplo, um nódulo doloroso, com calor e vermelhidão local, pode nos sugerir um cisto infectado, uma foliculite ou abscesso de parede. Situações que oferecem risco para o paciente, visto que a infecção pode evoluir, por isso é fundamental o tratamento precoce com limpeza e antibióticos.

Um nódulo bem delimitado, móvel à palpação, indolor e sem sinais de infecção local, sugere um lipoma, acúmulo de gordura localizado. O que não confere risco ou urgência no tratamento, embora se for muito grande a ponto de comprimir o esôfago ou estômago, deverá ser retirado.

Nos casos de nódulos com crescimento lento, indolor e associado a perda de peso, sem outra causa que justifique esses sintomas, será importante descartar sim a possibilidade de um tumor, seja ele benigno ou maligno (câncer). No caso de tumor, o tratamento também deverá ser breve, com a ressecção do nódulo ou parte dele (biópsia), para definição do tratamento adequado.

O médico clínico geral, médico da família ou cirurgião geral, deverá ser procurado para diagnóstico e tratamento.

Sibutramina pode causar câncer no estômago?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não, sibutramina não causa câncer no estômago. O medicamento pode provocar outros efeitos colaterais, mas não há nenhum relato até o momento de associação com câncer.

Os efeitos colaterais mais comuns da sibutramina são:

  • Boca seca;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Dor de cabeça;
  • Prisão de ventre;
  • Taquicardia (batimentos cardíacos acelerados);
  • Insônia.

A sibutramina também pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, como derrame e infarto, em pessoas que já têm uma predisposição elevada para desenvolver essas doenças.

Apesar dos seus efeitos colaterais, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO) afirmam que a sibutramina é o único medicamento usado no tratamento da obesidade com ação central, aprovado no Brasil para uso a longo prazo.

A sibutramina é um medicamento de tarja preta e só pode ser utilizado com prescrição e supervisão de um médico endocrinologista, médico de família ou clínico geral habilitados para o tratamento medicamentoso da obesidade.

Podem também lhe interessar os artigos: Se parar de tomar sibutramina vou engordar de novo?; Posso beber álcool se estiver tomando Sibutramina?

O que pode ser muita dor no estômago e barriga inchada?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Muita dor no estômago e sensação de barriga inchada podem ser sintomas de gastrite.

A gastrite se caracteriza por uma inflamação na parede do estômago. Esse processo inflamatório leva a sintomas de queimação ou dor no estômago, sensação de empanzinamento (popularmente conhecido por "barriga cheia"), indigestão, náuseas ou vômitos.

As causas mais comuns de gastrite são:

  • O uso crônico e abusivo de medicamentos, como os anti-inflamatórios e corticoides,
  • Consumo exagerado de bebidas alcoólicas,
  • Hábitos alimentares ruins, como jejum prolongado e consumo de alimentos fritos e gordurosos,
  • Tabagismo,
  • Sedentarismo.

Contudo, existem outras causas para os sintomas de "dor no estômago e barriga inchada", que podem ser: gravidez, gases, infecções intestinais (gastroenterite), colecistite e colelitíase (pedras na vesícula biliar), doenças hepáticas (hepatite aguda), pancreatite aguda, diverticulite, obstrução intestinal, infecção urinária, tumores, doença de Crohn ou retocolite ulcerativa, ou mesmo, estresse e transtorno de ansiedade generalizada.

Portanto, são muitas as causas de sintomas gastrointestinais, só com uma avaliação médica e quando necessário, exames complementares, o médico poderá definir esse diagnóstico.

Quanto mais precoce for definida a causa do problema, melhor será a resposta ao tratamento.

Procure um médico gastroenterologista, que é o especialista nesses casos, para uma avaliação e conduta.

Pode lhe interessar também:Estou com a barriga inchada, dor e pontadas. O que pode ser e o que fazer?

Senti uma dor muito forte com queimação no estômago...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O resultado do seu exame é compatível com alguns dos seus sintomas como a sensação de queimação e empachamento provocado por gases, porém a causa da perda de peso e peristaltismo aumentado precisam ser melhor avaliados, somente seu médico pode fazer esse diagnóstico e definir o melhor tratamento para o seu caso.

O que é uma pangastrite?

Pangastrite é o termo utilizado para caracterizar uma inflamação de toda a mucosa do estômago. Pode ser desencadeada por agentes agressores externos como uso de álcool, medicamentos anti-inflamatórios, como aspirina, ibuprofeno, diclofenaco entre outros, ou presença da bactéria Helicobacter Pylori.

A gastrite pode ainda ser decorrentes de reações auto-imunes, Doença de Crohn, anemia perniciosa, doenças infecciosas graves, consumo de álcool ou outras drogas, entre outras causas.

Quais são os principais sintomas da pangastrite?

A pangastrite é caracterizada por sintomas como azia, dor epigástrica, náuseas, vômitos, sensação de empachamento e queimação na região do estômago.

Qual o tratamento da pangastrite?

O tratamento da pangastrite consiste na adoção de mudanças em hábitos alimentares e uso de medicamentos como os inibidores de bomba de prótons (omeprazol, pantoprazol, etc). Quando a bactéria H. Pylori está presente na mucosa gástrica o tratamento também inclui antibióticos. Entre as medidas relacionadas a alimentação destacam-se:

  • Comer com maior frequência pequenas quantidades de alimentos;
  • Evitar alimentos irritantes para o estomago (alimentos ácidos, picantes ou gordurosos);
  • Evitar café e bebidas que contém cafeína;
  • Evitar estresse emocional;
  • Evitar consumir bebida alcoólica.

Para mais informações consulte o seu médico clínico geral ou médico de família.

Queimação no estômago: medidas caseiras e remédios e para aliviar a azia

Como tratar queimação no estômago?

Ardência no estômago pode ser gravidez?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, ardência no estômago pode ser gravidez. As alterações hormonais bruscas que ocorrem no início da gestação podem causar azia e sensação de queimação ou ardência no estômago.

Porém, a ardência no estômago não é considerada um sintoma típico de gravidez. Os principais e mais comuns sinais de uma gravidez são:

  • Atraso da menstruação;
  • Aumento da sensibilidade nas mamas;
  • Dor pélvica;
  • Inchaço;
  • Irritação.

Esses sintomas são semelhantes aos sintomas pré-menstruais, porém mais intensos. Os enjoos e a sonolência só costumam aparecer depois de 15 a 20 dias de gravidez.

Se essa ardência no estômago for mesmo uma gravidez, seguem algumas dicas para aliviar e evitar o desconforto:

  • Diminua as porções das refeições, comendo menos quantidades e mais vezes durante o dia, de 3 em 3 horas é uma boa opção;
  • Não beba líquidos durante as refeições;
  • Evite bebidas com gás ou quentes, pois aumentam a sensibilidade do estômago e podem causar ardência;
  • Beba chá de hortelã, pois não é contraindicado para grávidas e ajuda a aliviar a azia e a queimação;
  • Beba suco de batata, pois é um bom remédio caseiro para azia;
  • Evite dormir logo após as refeições. O ideal é esperar 3 horas para ir se deitar;
  • Evite comer alimentos gordurosos;
  • Eleve a cabeceira da cama, colocando um calço embaixo da cama para manter a cabeça e o corpo mais elevados.

De qualquer forma, para se certificar de que está grávida, consulte um médico ginecologista e faça um exame de gravidez.