Perguntar
Fechar

Estradiol

Nível alto ou baixo de estradiol, o que pode ser?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Níveis baixos os altos de estradiol podem ter várias causas. Estradiol é um hormônio produzido tanto pelo corpo masculino quanto pelo feminino. É conhecido como o hormônio "feminino" por se acreditar que era produzido apenas pelas mulheres. É o principal hormônio responsável pelo desenvolvimento dos caracteres sexuais femininos e é fundamental que esteja em níveis adequados para a concepção.

Os valores de referência para o estradiol sérico variam conformam a análise realizada no laboratório em que se realizou a coleta. Alguns valores são citados abaixo:

  • Homens : inferior a 52,0 pg/mL
  • Mulheres: fase folicular : 1,3 a 266,0 pg/mL
  • ciclo médio : 49,0 a 450,0 pg/mL
  • fase lútea : 26,0 a 165,0 pg/mL
  • Pós menopausa : 10 a 50,0 pg/mL
  • Pós menopausa tratada : 10,0 a 93,0 pg/mL
  • Crianças : Menor que 18,0 pg/mL

Valores aumentados podem ocorrer em algumas situações como:

  • tumores ovarianos,
  • tumores feminilizantes adrenais,
  • puberdade precoce,
  • doença hepática
  • gravidez,
  • ginecomastia masculina.

Vale a pena frisar que níveis elevados de estradiol aumentam o risco de câncer endometrial, de acidente vascular cerebral, em homens e mulheres, e câncer de mama.

Valores diminuídos podem ocorrer em:

  • insuficiência ovariana (inicialmente seus níveis urinários e séricos diminuídos são acompanhados por altos níveis séricos de LH e FSH),
  • menopausa,
  • síndrome de Turner,
  • uso de contraceptivos orais e
  • gravidez ectópica.

Na presença de alterações hormonais, deve ser procurado médico ginecologista, no caso das mulheres, e/ou endocrinologista.

Saiba mais em: 

Como é o exame do estradiol?

Qual é a função do estradiol?

Fiz exame de sangue Beta-HCG e deu negativo, estou grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se o beta-hcg é negativo então (a princípio) não está grávida, os outros exames são exames de hormônios (todos dentro do limite da normalidade) e não se usa eles para ver se está ou não grávida, para isso existem exames de gravidez. Se a dúvida continua consulte um ginecologista e faça um ultrassom transvaginal.

Qual nível de estradiol e fsh é considerado menopausa?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Menopausa significa "parada da menstruação", que ocorre devido ao declínio dos níveis de hormônios sexuais, ocorre redução de Estradiol e Progesterona e aumento do FSH e LH, Beta-HCG não é utilizado nessa avaliação. O valor em si tem pouco importância, a relação entre os valores somados aos sintomas que motivaram a solicitação dos exames levam o médico a fazer a interpretação do resultado. Se está procurando por valores de referência procure em outro site. Este é um site para tirar dúvidas sobre saúde e doenças. Não forneço valores de referência de exames, até porque eu não guardo esses valores na memória, existem outras coisas mais interessantes para guardar na memória.

Veja também: Qual é a função do estradiol?

Qual é a função do estradiol?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O estradiol é o estrogênio mais importante para a mulher. Trata-se de um hormônio produzido pelos ovários que atua na função reprodutiva, pele, vasos sanguíneos, ossos e cérebro. Segundo estudos, o estradiol exerce mais de 300 funções no organismo feminino.

Na reprodução, o estradiol estimula a liberação de óvulos pelos folículos ovarianos. Atua também sobre as trompas de Falópio, estimulando as contrações musculares que levam o óvulo fecundado ao útero.

Ainda na função reprodutiva, o estradiol promove a reação do útero ao hormônio progesterona, cuja função é preparar o órgão para a chegada do óvulo fecundado, produzindo um endométrio mais espesso.

Outra função importante do estradiol é impulsionar o desenvolvimento das características sexuais secundárias, como o crescimento das mamas e as mudanças no corpo, afetando ossos, articulações e a distribuição de gordura.

O estradiol também é responsável pela manutenção da elasticidade da pele, dilatação dos vasos sanguíneos e saúde dos ossos. 

No cérebro, o estradiol desempenha um papel significativo na proteção das funções cerebrais, como memória, humor e bem-estar mental.

Os níveis de estradiol se alteram durante o ciclo menstrual da mulher. Começa a aumentar no meio da fase folicular (quando ocorre estímulo a alguns folículos ovarianos) e atinge o pico no meio do ciclo. Até que começa a cair, atingindo um segundo pico na fase lútea (fase em que o corpo lúteo, estrutura que fica no ovário após a liberação do óvulo, produz progesterona).

Alterações nos níveis de estradiol no corpo da mulher são acompanhadas pelo médico ginecologista ou endocrinologista.

Saiba mais em:

Nível alto ou baixo de estradiol, o que pode ser?

Posso tomar estradiol e progesterona juntos?

Como é o exame do estradiol?

O que é estradiol?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O 17-beta estradiol é o estrogênio mais ativo e importante para a mulher em idade fértil.  É produzido nos ovários, nas glândulas adrenais, nos testículos e pela conversão periférica da testosterona. Algumas das suas funções no organismo:

  • Reprodução feminina:  atua como um hormônio de crescimento para o tecido dos órgãos reprodutivos, sendo fundamental para a concepção e a manutenção da gravidez;
  • Desenvolvimento sexual feminino: impulsiona o desenvolvimento das características sexuais secundárias femininas. Estimula o crescimento das mamas e é responsável por mudanças no corpo, afetando ossos, articulações, e distribuição de gordura;
  • Ossos: é importante para a saúde dos ossos, tanto que mulheres pós-menopausa, em que os níveis de estradiol são baixos, tem maior risco de osteoporose;
  • Cérebro: desempenha um papel significativo na saúde mental da mulher, especialmente no que se relaciona a humor e bem-estar;
  • Vasos sanguíneos: promove vasodilatação;
  • Câncer: pode estar associado a surgimento de certos cânceres, especialmente mama e endométrio.

Deve ser dosado em mulheres com amenorréia primária (que nunca menstruaram) ou secundária (que pararam de menstruar), aquelas que estão tendo dificuldade para engravidar e pode auxiliar no diagnóstico da menopausa.

Os níveis de estradiol se alteram durante o ciclo menstrual da mulher. Começa a aumentar no meio da fase folicular (quando ocorre estímulo a alguns folículos ovarianos), atinge o pico no meio do ciclo, a partir do ponto em que começa a cair, atingindo um segundo pico na fase luteínica (fase em que o corpo lúteo, estrutura que fica no ovário após a liberação do óvulo, produz progesterona). 

O seguimento dos níveis de estradiol deve ser feito pelo médico ginecologista ou endocrinologista.

Saiba mais em: Como é o exame do estradiol?

Posso tomar estradiol e progesterona juntos?

Sim, pode-se tomar estradiol e progesterona juntos. Ambos são hormônios sexuais femininos naturais e o uso deles em conjunto é habitual e rotineiro, como ocorre nas pílulas anticoncepcionais combinadas.

Os anticoncepcionais combinados contêm baixas doses dos hormônios progesterona e estrógeno. Funcionam basicamente impedindo a ovulação, ou seja, a liberação de óvulos pelos ovários.

Dentre os mais comuns efeitos colaterais da pílula combinada de estradiol e progesterona estão:

  • Alterações na menstruação:
    • Menos sangramento e menos dias de menstruação;
    • Sangramento irregular;
    • Sangramento ocasional;
    • Ausência  de  menstruação;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Náusea;
  • Sensibilidade das mamas;
  • Variações de peso;
  • Alterações de humor;
  • Geralmente melhora a acne, embora possa piorar em alguns casos;
  • Pode haver algum aumento da pressão arterial.

Alguns dos benefícios à saúde em tomar progesterona e estradiol juntos:

  • Reduz os riscos de:
    • Gravidez;
    • Câncer de endométrio (parede interna do útero);
    • Câncer de ovário;
    • Doença inflamatória pélvica sintomática;
  • Pode ajudar a proteger contra:
    • Cistos no ovário;
    • Anemia por falta de ferro;
  • Diminui:
    • Cólicas menstruais;
    • Problemas de sangramento menstrual;
    • Dor na ovulação;
    • Excesso de pelos na face ou no corpo;
    • Sintomas da síndrome do ovário policístico (sangramento irregular, acne, excesso de pelos);
    • Sintomas de endometriose (dor pélvica, sangramento irregular)
Quem pode tomar estradiol e progesterona juntos?

Praticamente todas as mulheres podem utilizar anticoncepcionais combinados de estrógeno e progesterona com segurança e eficácia, incluindo aquelas que:

  • Tenham tido filhos ou não;
  • Tenham qualquer idade;
  • Tenham tido um aborto recente, mesmo que tenha sido natural;
  • Fumam (desde que tenham menos de 35 anos);
  • Têm ou já tiveram anemia;
  • Têm varizes;
  • Estão infectadas com HIV.

O uso de estradiol e progesterona deve ser prescrito preferencialmente por um médico ginecologista ou endocrinologista.

Veja também os artigos

Nível alto ou baixo de estradiol, o que pode ser?

O que é estradiol?

Qual é a função do estradiol?

Como é o exame do estradiol?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O exame do estradiol é um exame de sangue, também conhecido como E2.

Pode ser solicitado para identificar causas de:

  • Alterações no desenvolvimento das características sexuais femininas ou masculinas;
  • Distúrbios no ciclo menstrual, irregularidade, sangramento vaginal anormal, puberdade precoce ou tardia;
  • Infertilidade;
  • Distúrbios nas glândulas suprarrenais, entre outras indicações.

Através do exame de estradiol é possível avaliar se os ovários estão funcionando corretamente, uma vez que esse hormônio é produzido por esses órgãos.

O/A médico/a pode solicitar que o exame de estradiol seja realizado em uma determinada hora do dia ou em um momento específico do ciclo menstrual, uma vez que os níveis de estradiol podem sofrer variações ao longo do dia e do ciclo.

Níveis altos de estradiol podem sinalizar presença de tumores ovarianos, tumores feminilizantes adrenais, puberdade precoce, doença hepática, gravidez, ginecomastia masculina, entre outras situações.

Valores baixos de estradiol podem indicar insuficiência ovariana, menopausa, síndrome de Turner, uso de contraceptivos orais, puberdade tardia e gravidez ectópica.

Níveis elevados de estradiol aumentam o risco de câncer de endométrio, acidente vascular cerebral ("derrame") e câncer de mama.

Veja também: Nível alto ou baixo de estradiol, o que pode ser?

Vale lembrar que o resultado do exame de estradiol pode sofrer alterações se a pessoa for portadora de outras comorbidades como: anemia, hipertensão arterial, doenças renais e hepáticas, ou se estiver fazendo uso de medicamentos como anticoncepcionais orais, estrogênio, corticoides, antibióticos (tetraciclina, ampicilina) e certas medicações psiquiátricas, como as fenotiazinas.

Portanto sempre informe o uso de medicamentos aos médicos que o/a acompanham.

Os níveis de estradiol na mulher devem ser acompanhados pelo/a médico/a ginecologista ou endocrinologista.

O estradiol também pode ser solicitado para homens, sendo os valores normais sempre baixos. Nesse caso o/a médico/a responsável será o/a Urologista ou endocrinologista.

Saiba mais em: Qual é a função do estradiol?

Tenho 50 anos e não menstruei mais, posso engravidar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Talvez ainda possa acontecer, o mais provável é que não.