Perguntar
Fechar
Exame da amilase: quais são os valores de referência?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os valores de referência do exame de amilase no adulto variam entre 20 e 160 unidades/litro. A amilase alta pode ser um sinal de inflamação ou doença no pâncreas ou nas glândulas salivares. Valores baixos de amilase podem indicar insuficiência pancreática ou doenças graves no fígado.

A amilase é uma enzima digestiva produzida pelo pâncreas e pelas glândulas salivares. Sua função é "quebrar" os carboidratos (amido) ingeridos na alimentação para serem mais facilmente absorvidos pelo organismo.

O exame de amilase geralmente é solicitado quando há suspeita de pancreatite (inflamação no pâncreas) ou outras doenças que afetam o pâncreas.

O nível de amilase pode aumentar até 6 vezes em casos de pancreatite aguda. O aumento ocorre dentro de 1 a 3 dias após o início da inflamação. Já na pancreatite crônica os valores de amilase podem estar um pouco elevados, mas à medida que o pâncreas vai sendo destruído, os valores vão diminuindo.

Veja também: Quais os sintomas de problemas no pâncreas?

Além das doenças pancreáticas (inflamações, câncer), há ainda uma série de outras doenças e condições que podem deixar a amilase alta, tais como:

  • Doenças agudas das glândulas salivares; 
  • Obstrução da bile ou do intestino;
  • Úlcera perfurada;
  • Apendicite;
  • Insuficiência renal;
  • Gravidez ectópica;
  • Câncer de pulmão ou ovário;
  • Queimaduras graves;
  • Intoxicação alcoólica;
  • Cetoacidose diabética;
  • Parotidite.

Quando a amilase está baixa, é um sinal de que as células que produzem a enzima no pâncreas estão sendo destruídas. Isso pode ocorrer em casos de pancreatite crônica, câncer de pâncreas, fibrose cística avançada, cirrose, hepatites e ainda toxemia gravídica.

A interpretação do resultado do exame de amilase deve ser feita pelo médico que solicitou o exame, que também levará em consideração outras informações, como a história clínica, presença de sinais e sintomas e o exame físico do paciente.

Exame AST: Para que serve e como entender os resultados?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O exame AST serve detectar lesões no fígado, na bile e no pâncreas. O AST (aspartato aminotransferase) também conhecido como TGO, é uma enzima presente no corpo todo, mas é encontrada em maiores quantidades no fígado. Leões hepáticas levam ao extravasamento dessa enzima na circulação sanguínea, deixando os seus níveis altos.

Geralmente o exame AST é solicitado quando há suspeita de doenças que afetam sobretudo o fígado. Os valores de referência do aspartato aminotransferase (AST) variam de laboratório para laboratório, mas geralmente ficam entre 5 e 40 U/L.

Quando os valores de aspartato aminotransferase estão muito altos (10 vezes acima do normal), normalmente é sinal de hepatite aguda causada por vírus. Nesses casos, os níveis de AST podem demorar de 3 a 6 meses para voltar ao normal.

Há ainda outras condições que podem elevar os níveis de aspartato aminotransferase, como exposição a produtos tóxicos para o fígado e redução da circulação sanguínea para o fígado.

Pessoas com hepatite crônica, cirrose, câncer de fígado, doenças biliares ou que tiveram infarto ou danos musculares, também podem apresentar resultados ligeiramente altos para o AST. Até mesmo exercícios físicos intensos podem elevar um pouco os níveis de aspartato aminotransferase.

Os níveis de AST normalmente são analisados em conjunto com a alanina aminotransferase (ALT), outra enzima encontrada no fígado, bem como com outros exames hepáticos (fosfatase alcalina, albumina, bilirrubinas...).

Os sinais e sintomas que podem indicar uma doença hepática e levar o médico a solicitar o exame AST são:

  • Dores na parte superior do abdômen;
  • Icterícia (pele e olhos amarelados);
  • Escurecimento da urina;
  • Coceira pelo corpo.

O exame AST também pode ser realizado quando o risco de desenvolver alguma doença hepática é maior, como em casos de hepatite, abuso de álcool, uso de certos medicamentos, entre outras situações.

A interpretação do exame AST deve ser feita pelo médico que solicitou o exame, que irá levar em consideração o exame clínico, a história e os resultados de outros exames.

Saiba mais em:

O que é TGO e TGP?

Para que servem os exames de TGO e TGP?

O que pode significar nível alto ou baixo de TGO e TGP?

O exame de TGP da minha filha está 73, o que isto significa?

Para que serve o exame HCV?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame anti-HCV serve para detectar a Hepatite C.

A Hepatite C é uma inflamação no fígado causada pelo vírus HCV ou vírus da Hepatite C. A transmissão do vírus pode acontecer no contato com sangue contaminado com o vírus ao compartilhar seringas e agulhas usadas, em acidente de trabalho nos profissionais de saúde, de mãe para filho/a durante a gestação e em transfusões de sangue.

O exame realizado para diagnosticar Hepatite C é o anti-HCV. O resultado do exame anti-HCV pode ser positivo (reagente) ou negativo (não reagente).

Pessoas com resultado positivo (reagente) devem realizar outro exame mais sensível para detectar o RNA do vírus no sangue. Quando esse segundo resultado é negativo, indica que a pessoa já teve contato previamente com o vírus e curou-se. Quando o resultado desse segundo exame é positivo, há grande indicativo de presença da doença Hepatite C.

Resultado do anti-HCV negativo (não reagente) indica que a pessoa não teve contato com o vírus da Hepatite C.

Em torno de 20% das pessoas que entraram em contato com o vírus da Hepatite C curam, enquanto que em torno de 80% das pessoas desenvolvem a doença crônica.

O exame anti-HCV é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode ser feito nas Unidades de Saúde.

É importante saber que a Hepatite C pode ser prevenida com medidas como:

  • Não compartilhar agulhas e seringas com outras pessoas;
  • Usar os equipamentos de proteção individual indicados em cada ocasião;
  • Rastrear os doadores de sangue.
Exame do hormônio tireoestimulante (TSH) alterado...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O ideal é a confirmação desse resultado alterado com a repetição do exame em um tempo específico a critério do seu médico, confirmada a alteração tem indicação de tomar remédio e continuar investigação para averiguar a tireoide.

O que é o exame EAS de urina e para que serve?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame EAS é o exame de elementos e sedimentos anormais da urina. Em alguns locais, é também chamado de exame de Urina Tipo I.

Esse exame serve para avaliar aspectos físicos (cor, pH, densidade, aspecto), químicos (presença de urobilinogênio, proteínas, nitrito, corpos cetônicos, pigmentos biliares)e a presença de elementos que normalmente não fazem parte da excreção urinária, como bactérias, cilindros, cristais, muco, hemoglobina, células epiteliais, etc.

Os rins são responsáveis pela filtração dos líquidos corporais e como resultado é produzida a urina. Por isso, esse exame EAS serve também para avaliar o funcionamento dos rins e sua capacidade de filtração.

Além disso, esse exame serve para avaliar a presença de infecções no trato urinário como cistites, pielonefrites, etc.

O EAS é um exame simples que indica:

  • pH
  • Cor
  • Aspecto
  • Densidade
  • Presença de bactérias
  • Cilindros
  • Hemoglobina
  • Urobilinogênio
  • Nitrito
  • Glicose
  • Pigmentos Biliares
  • Leucócitos

Com isso, é possível avaliar possíveis alterações apresentadas na urina e que devem receber o tratamento adequado.

Após realizar o exame, leve o resultado para o/a médico/a que solicitou para continuar a avaliação clínica e proceder ao plano terapêutico.

Também pode lhe interessar:

O que são piócitos na urina?

Células epiteliais na urina: O que isso significa?

Corpos cetônicos positivo no exame de urina: O isso significa?

Para que serve o exame de bilirrubina no sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame de bilirrubina serve para avaliar o funcionamento do fígado e da vesícula biliar, bem como possíveis lesões hepáticas. A bilirrubina é uma substância resultante do metabolismo da hemoglobina (substância no sangue que carrega o oxigênio dá a cor vermelha aos glóbulos vermelhos).

Quando os glóbulos vermelhos, também conhecidos como hemácias, envelhecem, eles são captados e destruídos pelo baço. A hemoglobina é então "quebrada"e transformada em bilirrubina, que por sua vez é metabolizada e excretada pelo fígado. A bilirrubina também é excretada pela bile e eliminada por meio das fezes.

A bilirrubina indireta é a primeira bilirrubina a ser produzida nesse processo, sendo depois transformada em bilirrubina direta. 

Assim, quando a bilirrubina indireta está alta, é sinal de aumento da degradação de hemoglobina ou deficiência do funcionamento do fígado. Já o aumento da bilirrubina direta tem como principal causa a deficiência da bile em eliminar a bilirrubina.

A elevação simultânea dos níveis de bilirrubina direta e indireta pode ser causada por obstrução da bile ou lesão intensa das células do fígado.

Dentre as doenças que podem aumentar a concentração de bilirrubina no sangue estão as hepatites, cirrose hepática, Síndrome de Gilbert (condição benigna e genética que provoca uma elevação nos níveis de bilirrubina), câncer de fígado, anemia falciforme, cálculos ou tumores biliares, entre outras.

Nos adultos, os valores de referência normais de bilirrubina são:

  • Bilirrubina total: 0,20 a 1,00 mg/dL;
  • Bilirrubina direta: 0,00 a 0,20 mg/dL;
  • Bilirrubina indireta: 0,20 a 0,80 mg/dL.

Em recém-nascidos prematuros, os valores de referência normais da bilirrubina total são:

  • 1 dia: 1,00 a 8,00 mg/dL;
  • 2 dias: 6,00 a 12,00 mg/dL;
  • 3 - 5 dias: 10,00 a 14,00 mg/dL.

Para os recém-nascidos a termo, os valores de referência normais da bilirrubina total são:

  • 1 dia: 2,00 a 6,00 mg/dL;
  • 2 dias: 6,00 a 10,00 mg/dL;
  • 3 - 5 dias: 4,00 a 8,00 mg/dL.

A avaliação do resultado do exame de bilirrubina no sangue é da responsabilidade do/a médico/a que solicitou o exame.

Também pode lhe interessar:

Bilirrubina na urina, o que pode ser?

Tenho a pele amarela desde que nasci. Posso ter hepatite?

Olhos amarelados, o que pode ser?

Como funciona o exame Beta-hCG?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O exame Beta-hCG, gonadotrofina coriônica humana ou teste imunológico da gravidez é usado no diagnóstico e acompanhamento da gestação normal, gravidez ectópica e de tumores germinativos (ovarianos e testiculares). É dosado na urina, a primeira da manhã (exame qualitativo, apenas diz se é positivo ou negativo) ou sangue (exame quantitativo, com os valores exatos). A preparação envolvida é apenas de jejum de 4 horas.

É importante lembrar que o diagnóstico da gravidez não deve se basear somente no resultado do exame laboratorial, mas sim na correlação do resultado do teste com os sinais e sintomas clínicos. Além disso, um resultado negativo não deve ser considerado isoladamente para exclusão de gravidez, sugerindo realizar novo teste em amostra colhida após 7 dias (falso negativo). Quando o resultado for indeterminado, atenção especial na evolução, com repetição após 72 horas.

Amostras de pacientes com doenças trofoblásticas como coriocarcinoma ou mola hidatiforme que secretam hCG, podem produzir resultados positivos na ausência de gravidez e ocasionalmente em mulheres saudáveis não grávidas e na menopausa (falso positivo para gravidez). Determinações seriadas podem ser usadas na suspeita de gravidez anormal, quando o ritmo de elevação na concentração de HCG é menor do que o esperado.

O diagnóstico de gravidez pode ser feito a partir do 2º dia de atraso menstrual e na gravidez normal a concentração dobra a cada 2 dias da 2ª.à 5ª.semana de evolução.

O exame transvaginal pode detectar se a mulher pode ou não ter filhos?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não. Em alguns casos a ultrassom transvaginal pode sim já dizer se a mulher pode ou não ter filhos, porém não é o melhor exame, existe uma sequência de investigação da infertilidade: que começa com a investigação primeiro do homem e depois da mulher. Procure um médico ginecologista que ele pode conduzir a investigação, todo bom ginecologista conhece esta sequência de investigação.

O que significa um resultado de 75 no exame de Gama-GT?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Um resultado de 75 no exame de Gama GT indica um valor acima do normal. Esse resultado está acima do valor de referência mas não de forma tão elevada. Como todo resultado de exame, ele deve ser interpretado conjuntamente com o quadro clínico, sintomas, queixas e exame físico do/a paciente. O/a médico/a que solicitou o exame fará a interpretação desse resultado juntamente com outros exames e com o quadro clínico geral do/a paciente.

O exame Gama-GT (gama glutamil transferase) é um exame de sangue que mede o nível sanguíneo dessa enzima presente no fígado, pâncreas, rins, baço, coração e cérebro.

O aumento dessa enzima é presente em algumas doenças do fígado, pâncreas e vias biliares. Assim, o exame ajuda a diagnosticar alterações hepáticas, hepatite, cirrose, câncer no fígado e pancreatite.

Pode também lhe interessar o artigo: Quais os sintomas do Gama-GT alto?

Também é utilizado para avaliar desordens no fígado provocadas por medicamentos e durante o tratamento do alcoolismo, uma vez que a Gama GT eleva-se rapidamente com o  consumo de bebida alcoólica.

Com um valor isolado de Gama GT não é possível estabelecer diagnóstico algum. Ele deve ser correlacionado com o resultado de outras enzimas hepáticas e com o quadro clínico do/a paciente.

Leia também:

Exame de sangue Gama GT alterado: o que pode ser?

Quais são os valores de referência do Gama GT?

Fiz exame preventivo e o resultado deu: cocos. O que significa?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O resultado do exame preventivo que diz "Cocos: bacilos supracitoplasmáticos sugestivos de gardnerellas mobiluncus negativo para neoplasia" significa uma provável Vaginose bacteriana (infecção vaginal) por gardnerella.

As vaginoses, ou infecções na vagina, são causadas por um aumento exagerado da população de bactérias presentes normalmente na flora vaginal. Dentre elas, a gardnerella vaginalis é a bactéria que mais causa vaginose bacteriana.

Embora não seja considerada uma doença sexualmente transmissível, visto que a bactéria já existe na flora vaginal, a infecção pode ser transmitida para o parceiro durante a relação sexual. Por isso deve ser evitada até conclusão do tratamento.

Analisando o seu resultado

O exame preventivo é indicado para prevenção ou detecção precoce de câncer de colo de útero, além disso, tem a capacidade de avaliar a flora vaginal, as proporções das bactérias naturais da flora e presença de micro-organismos prejudiciais à saúde da mulher.

A presença de bacilos supra citoplasmáticos sugestivos de gardnerellas mobiluncus, sugere uma infecção causada por essa bactéria. Porém é fundamental levar o exame para o médico que o solicitou, porque o diagnóstico só poderá ser confirmado, junto ao seu exame clínico, ginecológico e laboratorial realizado pelo médico.

Todavia, o resultado negativo para neoplasia, descarta a presença de células precursoras de câncer de colo de útero.

Como é feito o tratamento da Vaginose bacteriana por gardnerella?

O tratamento para esses casos se baseia no uso de antibióticos, orais ou tópicos. Ainda, orientações para prevenção da recorrência desta doença.

O medicamento mais indicado é o metronidazol®, oral ou creme vaginal.

A prescrição é definida caso a caso; quando for oral a dose é de 500 mg - 2x ao dia durante 7 dias; quando tópico, uma aplicação ao dia por 5 a 7 dias consecutivos. Outras opções de tratamento são o uso de clindamicina®, secnidazol® ou tinidazol®.

Todos os antibióticos são medicamentos que necessitam de receita controlada, por isso só o médico poderá prescrever.

Algumas mulheres apresentam recorrência da doença, devendo sempre manter um acompanhamento adequado e seguir as orientações de prevenção, que são principalmente:

Manter higiene íntima adequada, evitar roupas muito apertadas ou tecidos quentes, manter estilo de vida saudável, com prática regular de atividades físicas, alimentação equilibrada, reduzir consumo de açúcar e bebidas alcoólicas.

Para confirmar seu diagnóstico e iniciar o tratamento o mais breve possível, agende uma consulta com médico/a clínico geral, médico/a da família ou ginecologista.

Posso fazer exame de sangue menstruada?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

A maioria dos exames de sangue podem ser feitos estando menstruada, porém alguns exames podem apresentar resultados diferentes, por isso é importante perguntar ao médico se não haverá problema em fazer o exame de sangue que ele solicitou estando menstruada.

O sangue utilizado para os exames laboratoriais é o sangue que circula pelas vasos sanguíneos do corpo, não tendo nenhuma relação direta com o sangue sai pela vagina, que é na verdade a camada interna do útero que sangra quando não há gravidez, ou seja, a menstruação, que acontece todos os meses.

O médico responsável pelo pedido de exame ou o responsável do laboratório onde será colhido o sangue poderão orientar especificamente sobre o preparo para o exame pedido.

O que significa um exame Gama GT com valores baixos?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O exame gama GT é o exame de sangue no qual são dosados os níveis da enzima gama glutamil transferase. Devido à sua localização nas células do fígado e dos ductos biliares, essa enzima aparece alterada em vários distúrbios hepáticos (do fígado). 

A diminuição dos seus valores pode ocorrer devido ao uso de  alguns medicamentos como azatioprina, clofibrato, estrógenos e metronidazol.

leia também: Quais os sintomas do Gama-GT baixo?

O gastroenterologista é o médico indicado para diagnosticar e orientar sobre os distúrbios no fígado e alterações dos valores da enzima gama glutamil transferase.