Perguntar
Fechar

Febre Amarela

Que tipos de reação a vacina da febre amarela pode causar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os principais tipos de reação que a vacina da febre amarela pode causar incluem febre, dor local, dor de cabeça e dores musculares. Algumas reações, tais como dor, vermelhidão, endurecimento e inchaço local, não estão relacionadas com a vacina propriamente dita, mas sim com a injeção.

Esses sinais e sintomas costumam aparecer entre as 24 e 48 horas seguintes à aplicação e costumam durar de 1 a 2 dias, embora existam relatos de efeitos colaterais até 15 dias após a vacinação.

Contudo, apesar das possíveis reações, é importante ressaltar que a vacina contra a febre amarela é segura, eficaz e os seus efeitos colaterais normalmente são leves.

Reações leves da vacina da febre amarela

A vacina da febre amarela pode causar reações leves ou graves. Os efeitos colaterais leves da vacina normalmente surgem depois de 3 dias da aplicação e podem durar até 3 dias.

Dentre eles estão: dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção, dor de cabeça, febre, mal-estar, dor e fraqueza muscular. Sintomas semelhantes a uma virose ou resfriado comum

Reações graves da vacina da febre amarela

As reações alérgicas estão entre os efeitos adversos mais graves da vacina contra a febre amarela. O início da reação é rápido. Os sinais e sintomas nesses casos começam a se manifestar nas primeiras duas horas após a injeção, podendo incluir urticária, dificuldade respiratória e inchaços.

A ocorrência de choque anafilático ou doença hemorrágica são bastante raras, o último censo pós vacinação no ano de 2018, registrou um caso fatal após 900.000 pessoas vacinadas.

Nesse tipo de reação, podem ocorrer doenças neurológicas, falência aguda de órgãos e morte. Os sintomas nessas situações começam a surgir em até 10 dias após a aplicação da vacina.

Doenças neurológicas

A ocorrência de doenças neurológicas decorrentes da vacina contra a febre amarela é muito rara, com cerca de 1 caso em cada 25.000.000 de pessoas vacinadas.

As reações nesses casos podem se manifestar sob a forma de dores de cabeça, febre, alterações de consciência, meningismo, paralisia muscular, convulsões, alterações na coordenação motora, encefalite (inflamação no cérebro) e morte súbita.

A vacina pode causar sintomas de febre amarela?

Uma vez que a vacina é produzida com o próprio vírus da febre amarela, vivo e atenuado, algumas pessoas podem desenvolver a doença, embora, como já descrito, extremamente raro.

Quando isso acontece, as reações são os próprios sinais e sintomas da febre amarela, tais como febre, dor de cabeça, fadiga intensa, dores musculares e articulares, náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal.

À medida que a doença evolui, o paciente pode apresentar icterícia (pele e olhos amarelados), problemas hepáticos e renais, redução do número de plaquetas, diminuição da pressão arterial, hemorragias, insuficiência respiratória, destruição geral dos músculos e estreitamento dos vasos sanguíneos.

Se a pessoa apresentar os seguintes sinais e sintomas em até 15 dias após ter tomado a vacina contra a febre amarela, ela deve ser levada a um serviço de urgência o mais rápido possível:

  • Icterícia (pele e olhos amarelados);
  • Sangramentos;
  • Escurecimento da urina;
  • Redução do volume de urina;
  • Vômitos;
  • Alterações de consciência;
  • Dores abdominais.

Vale lembrar que a vacinação contra a febre amarela é importante e necessária, pois protege contra uma doença que pode ser fatal. Porém, existem grupos de risco que nem sempre podem receber a vacina ou necessitam de atenção especial, por isso é importante seguir as orientações dos profissionais de saúde.

Leia também: Quais são os sintomas da febre amarela? Como ocorre a transmissão?

Quais são os sintomas da febre amarela? Como ocorre a transmissão?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas iniciais da febre amarela podem ser semelhantes aos da gripe e costumam surgir subitamente, com presença de febre, dor de cabeça, calafrios, dor muscular, congestão conjuntival e falta de apetite. Esses casos costumam ser leves e os sinais e sintomas costumam desaparecer espontaneamente depois de 2 ou 3 dias.

Contudo, nos casos mais graves, a febre amarela pode provocar dor abdominal, diarreia, vômitos escuros, amarelão (icterícia), dor no final da coluna lombar, prostração, hemorragias (gengiva, nariz, fezes, etc) e diminuição da eliminação de urina. O quadro pode cursar com insuficiência renal e hepática.

Em geral, os sintomas mais severos aparecem depois de um curto período de melhora do paciente, que em média costuma ser de até 48 horas. Depois, o indivíduo pode desenvolver icterícia (pele e olhos amarelados), insuficiência hepática, insuficiência renal, hemorragias e cansaço intenso.

Felizmente, a forma mais grave da febre amarela é pouco comum e grande parte dos doentes fica completamente curada. Uma vez infectada pelo vírus, a pessoa fica imune à doença pelo resto da vida.

Como ocorre a transmissão da febre amarela?

Nos meios silvestres, como no campo e nas florestas, a transmissão da febre amarela ocorre pela picada dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, enquanto que nas cidades a doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue.

Lembrando que para transmitir a doença, os mosquitos precisam estar infectados pelo vírus causador da febre amarela.

A febre amarela é comum na América do Sul, América Central e alguns países africanos, sendo transmitida sempre pela picada de mosquitos infectados, tanto na cidade como em regiões silvestres. 

Apesar da febre amarela também afetar os macacos, estes animais não transmitem a doença para os seres humanos, assim como o vírus não é transmitido de pessoa para pessoa.

Como prevenir a febre amarela?

A prevenção da febre amarela é feita pela vacinação, sobretudo se a pessoa for viajar ou viver em áreas com surtos de febre amarela.

Veja também: Quando devo tomar a vacina contra febre amarela?

Além disso, tendo em conta que a transmissão só ocorre através da picada dos mosquitos, a prevenção da febre amarela também passa pela erradicação do mosquito do meio urbano.

Como as fêmeas dos mosquitos transmissores da febre amarela precisam da água para depositar os seus ovos e proliferar, é importante eliminar qualquer tipo de recipiente aberto que possa acumular água.

Também é importante utilizar repelente, mosquiteiros e usar roupas que cubram bem o corpo quando estiver em áreas silvestres para evitar a picada do mosquito.

Em caso de sintomas de febre amarela, procure um serviço médico com urgência.

Fazer duas vezes no ano a vacina da febre amarela?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A vacina de febre amarela tem uma validade de 10 anos e não deve ser repetida antes desse prazo. A repetição em poucos dias ou meses pode levar ao risco de efeitos adversos, alguns graves e eventualmente podendo chegar ao óbito.

Qual é o tratamento para febre amarela?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O tratamento da febre amarela tem como objetivo apenas aliviar os sintomas e prevenir complicações. Os cuidados incluem administração desoro para combater a desidratação, prevenção de distúrbios metabólicos, prevenção de hipotensão (pressão baixa) e transfusão de sangue, quando necessário.

Durante o tratamento da febre amarela, o paciente deve permanecer internado ou em repouso. Nos casos mais graves, o atendimento deve ser feito em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) devido ao risco de complicações que podem causar a morte do doente, tais como insuficiência renal e hepática.

É importante lembrar que casos suspeitos ou confirmados de febre amarela não devem tratados com derivados do salicilato,como o AAS, uma vez que esses medicamentos "afinam o sangue", aumentando o risco de hemorragias. Por isso, em caso de febre e dores no corpo, o remédio recomendado para uso é o Paracetamol.

A única forma de prevenir de forma eficaz a febre amarela é não ser picado pelo mosquito ou tomar a vacina. Vale lembrar que, uma vez infectada, a pessoa adquire imunidade e contra a doença até ao fim da vida.

Leia também:

Que tipos de reação a vacina da febre amarela pode causar?

Quais são os sintomas da febre amarela? Como ocorre a transmissão?

Quando devo tomar a vacina contra febre amarela?

Quando devo tomar a vacina contra febre amarela?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A vacina contra febre amarela é indicada para todas as pessoas a partir dos 9 meses de vida e para aqueles que vivem ou vão viajar para regiões de risco.

A vacinação contra a febre amarela está prevista no calendário nacional de imunização para ser tomada aos 9 meses de idade, com uma dose de reforço aos 4 anos.

Depois desse período, a pessoa deve tomar novamente a vacina a cada 10 anos. Quem já tiver tomado uma dose da vacina nos últimos 10 anos, não precisa ser submetido a uma nova vacinação.

A vacina contra febre amarela não pode ser feita nas gestantes, nas crianças menores de 6 meses e nas pessoas imunodeprimidas, como pacientes com HIV/AIDS, que receberam transplante, estão em tratamento para o câncer, entre outras condições.

Mulheres que estão amamentando e tomam a vacina devem interromper a amamentação durante 10 dias. O serviço de saúde deverá fornecer as informações e acompanhar a mulher de maneira a garantir a produção de leite nesse período.

Lembrando que a vacina contra febre amarela é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também:

Que tipos de reação a vacina da febre amarela pode causar?

Quais são os sintomas da febre amarela? Como ocorre a transmissão?

Qual é o tratamento para febre amarela?

Aedes aegypti: conheça o mosquito transmissor de dengue, zika, chicungunya e febre amarela
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Enfermeira doutorada em Saúde Pública

O Aedes aegypti é o mosquito transmissor da dengue, da chikungunya, da zika e da febre amarela urbana.

Semelhante à um pernilongo, o Aedes aegypti é menor que os mosquitos comuns, tem cor preta com riscos brancos no dorso, na cabeça e pernas. Possui asas translúcidas e o ruído que fazem são quase inaudíveis ao ouvido humano.

Como o Aedes aegypti se alimenta e prolifera?

O macho se alimenta de seiva das plantas e néctar. Já as fêmeas precisam se alimentar de sangue para que ocorra o amadurecimento dos ovos. Quando maduros, as fêmeas depositam seus ovos próximo a superfície da água limpa nas paredes internas de reservatórios. É este o ambiente mais favorável à sobrevivência da espécie.

Além disso, a fêmea do Aedes aegypti distribui seus ovos em diferentes locais, o que assegura a preservação dos mosquitos. Inicialmente os mosquitos possuem uma cor branca, entretanto, rapidamente se tornam negros.

Mesmo quando a água do reservatório seca, os ovos permanecem vivos e eclodem quando os dias quentes e chuvosos, que oferecem as melhores condições de temperatura e umidade, ocorrerem. Os ovos são resistentes e capazes de sobreviver por longo tempo até que as condições favoráveis aconteçam.

Se as fêmeas estiverem contaminadas com os vírus da da dengue, da chikungunya, da zika ou da febre amarela no momento da postura dos ovos, é provável que as fêmeas da espécie nasçam infectadas. Neste caso, elas podem transmitir as doenças (dengue, chikungunya, zika ou febre amarela).

Regiões do corpo picadas com maior frequência pela fêmea do Aedes aegypti

As fêmeas do Aedes aegypti voam baixo e, por este motivo, as regiões do corpo que sofrem as picadas são os pés, tornozelos e pernas. A picada normalmente acontece de manhã cedinho ou ao fim da tarde e é indolor, uma vez que a saliva do mosquito tem uma substância analgésica. O alimento preferido da fêmea do Aedes aegypti é o sangue humano.

Veja também

Como combater o Aedes aegypti? 19 dicas para evitar sua proliferação

O Aedes aegypti transmite quais doenças?

Quais são os sintomas da dengue?

O que é a febre chikungunya?

O que é zika e quais os sintomas?

Quais são os sintomas da febre amarela? Como ocorre a transmissão?