Perguntar
Fechar
Quais os sintomas da cirrose?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

Os sintomas da cirrose podem ser muito variados. Há pacientes que não apresentam sintomas, especialmente nos estágios iniciais da doença, assim como pacientes que necessitam de transplante hepático, pois o fígado perdeu grande parte de sua função.

Há sintomas decorrentes da perda de função do fígado, como:

  • Surgimento de pequenos vasos no tórax,
  • Aumento das mamas,
  • Perda de pelos,
  • Maior chance de sangramentos,
  • Pele amarelada (icterícia),
  • Alterações do nível de consciência e
  • Aumento do volume abdominal (ascite).

Outros sintomas podem ocorrer pelo aumento de pressão nos vasos do abdome, como aumento do baço, vasos visíveis no abdome (similares a varizes) e varizes no esôfago, podendo levar a vômitos com sangue ou fezes mal cheirosas e escuras.

Na presença de quaisquer desses sintomas, deve ser consultado médico gastroenterologista ou hepatologista, ou mesmo pronto atendimento.

Qual é o tratamento para hepatite B?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento para hepatite B depende do estágio da doença. Para a hepatite aguda, o tratamento tem como objetivo apenas aliviar os sintomas. Na fase crônica, a hepatite B é tratada com medicamentos específicos para combater a multiplicação do vírus, diminuir os danos ao fígado e prevenir a evolução da cirrose e do câncer hepático.

Hepatite B aguda

O tratamento da hepatite B aguda inclui:

  • Cuidados gerais, como evitar o consumo de bebidas alcoólicas e medicação sem prescrição médica;
  • Aumentar a ingesta de água;
  • Alimentação saudável;
  • Repouso relativo, diminuir atividade física.

Os sintomas nessa fase estão presentes na minoria dos casos e podem incluir febre, fadiga, dores abdominais, náuseas, vômitos, escurecimento da urina, dores articulares e icterícia (pele e olhos amarelados).

Embora a maioria das pessoas com Hepatite B recupere-se da doença sem complicações, há casos raros em que o quadro evolui para hepatite fulminante, que pode levar à morte.

O tratamento para esses pacientes deve ser internado em setor de terapia intensiva, para controle rigoroso de sais e líquidos corporais, batimentos cardíacos, respiração, prevenção de hemorragias e, quando necessário, transplante de fígado.

Hepatite B crônica

O tratamento da hepatite B na fase crônica se baseia no uso de medicamentos que servirão para conter a replicação viral e a inflamação hepática, prevenindo ou reduzindo o risco de evoluir para um quadro mais grave como cirrose ou câncer de fígado.

Como prevenir a Hepatite B?

Para prevenir a hepatite B, basta tomar a vacina, usar preservativo em todas as relações sexuais e nunca compartilhar agulhas, seringas, materiais de manicure e pedicure ou qualquer objeto perfurante ou cortante.

A vacina contra hepatite B é disponibilizada gratuitamente nas Unidades de Saúde do SUS (Sistema Único de Saúde).

Saiba mais em:

Hepatite B tem cura? Se tem, qual o tratamento?

Existe vacina para a hepatite b?

Quais são os sintomas da hepatite B?

Como reconhecer os sintomas de câncer de fígado?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O câncer de fígado geralmente não causa nenhum sintoma específico e característico da doença. Algumas pessoas podem apresentar:

  • Nodulação e dor leve na região superior do abdômen;
  • Perda de peso;
  • Sensação de satisfação antes de terminar a refeição;
  • Inchaço nas pernas;
  • Olhos amarelados;
  • Icterícia;
  • Inchaço abdominal.

Com o avançar da doença, a pessoa poderá apresentar:

  • Sangramento;
  • Diarreia;
  • Dor óssea;
  • Falta de ar;
  • Alterações na pele.

Na suspeita de câncer no fígado, o/a médico/a deverá proceder à investigação com exames de sangue, exames de imagem como tomografia, ressonância magnética e biópsia hepática caso identifique essa necessidade.

Paracetamol e relação com o fígado e dengue hemorrágica... quem tem dengue pode fazer uso?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O paracetamol é um remédio chamado hepatotóxico, ou seja se tomado em excesso pode causar danos ao fígado, geralmente quando a dose ultrapassa os 3 gramas ao dia (6 comprimidos de 500mg ou 4 comprimidos de 750mg ao dia) com relação a Dengue Hemorrágica, não existe uma contra-indicação específica ao paracetamol, geralmente não se usa os anti-inflamatórios e a aspirina em casos de dengue.

Quem teve hepatite pode doar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem teve hepatite após os 11 anos de idade não pode doar sangue.

A portaria nº 1.353 de 2011 do Ministério da Saúde indica as principais causas de inaptidão definitiva e temporária para a doação de sangue. A hepatite viral após os 11 anos de idade está na lista de inaptidão definitiva.

A exceção é feita nos casos de infecção aguda de Hepatite A, que deve ser comprovada com exames de sangue e avaliação do médico do serviço de hemoterapia.

Nos demais casos de hepatite após  os 11 anos de idade a pessoa fica impedida de doar sangue definitivamente.

É verdade que a hepatite A é combatida à base de doces?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. A hepatite A tem como tratamento cuidados e orientações básicas.

Trata-se de uma doença causada pela contaminação do vírus da hepatite A (VHA), através de água ou alimentos contaminados, por isso acomete com maior frequência crianças e adolescentes, além de pessoas que moram em ambientes com saneamento básico precário. Esse vírus se aloja no fígado, aonde gera a intensa reação inflamatória e consequentemente seus sintomas.

O tratamento dessa infecção é praticamente repouso, alimentação balanceada, muito liquido (exceção de bebidas alcoólicas), e evitar medicamentos que sobrecarreguem ainda mais o fígado, como o paracetamol.

Não existe um medicamento específico para o tratamento da hepatite A, mas com certeza não há estudos científicos que sugiram o uso de doces para este tratamento.

Em caso de dúvidas ou mais esclarecimentos o médico clinico geral, medico da família ou gastroenterologista podem ajudar. Agende uma consulta médica.

Saiba mais sobre o assunto em:

Hepatite A tem cura? Se tem, qual o tratamento?

Quais os sintomas da hepatite A?

Tenho a pele amarela desde que nasci. Posso ter hepatite?

Sinto dores abdominais do lado direito abaixo as costelas. Pode ser hepatite?

Esteatose hepática grau 2 posso consumir cerveja?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O ideal é que não. A esteatose hepática, que corresponde ao acúmulo de gordura no fígado pode ser de origem alcoólica ou de origem não alcoólica, a base do tratamento de ambas as formas de esteatose é a adoção de uma dieta equilibrada, com restrição de gordura e carboidratos e a cessação do uso de álcool, por isso no seu caso não consumir álcool faz parte do tratamento da esteatose hepática.

O que é a esteatose hepática?

A esteatose hepática, também conhecida como gordura no fígado ou fígado gordo, é o processo de acumulo de gordura nas células do fígado, que a longo prazo se não tratada pode evoluir para um processo inflamatório do fígado, levando a esteato-hepatite e, em casos mais graves e prolongados leva a cirrose hepática.

Existem dois tipos de esteatose hepática, o mais prevalente é aquele relacionado a doença hepática gordurosa não-alcoólica, o segundo tipo está relacionado a doença hepática gordurosa alcoólica, ou seja, é originado diretamente pelo uso abusivo de álcool.

A doença hepática gordurosa não-alcoólica apresenta diferentes fatores de risco que contribuem para o seu aparecimento, os principais são:

  • Obesidade,
  • Diabetes,
  • Dislipidemia (aumento de colesterol e/u triglicérides)
  • Hipertensão arterial
  • Uso de medicamentos, como amiodarona, corticosteroides, estrógenos, tamoxifeno
  • Uso de esteroides anabolizantes

Algumas doenças também estão relacionadas a esteatose hepática como: Hepatite C, síndrome dos ovários policísticos, hipotiroidismo, hipogonadismo, lipodistrofia, entre outras.

A esteatose hepática tem tratamento?

A esteatose hepática tem tratamento e é perfeitamente reversível se forem adotadas medidas de mudança de estilo de vida principalmente no que se refere a dieta, realização de atividade física e controle de doenças associadas, por exemplo, é essencial manter o controle do diabetes, da dislipidemia e da hipertensão arterial. Em algumas situações o uso de medicamentos pode ajudar no tratamento da esteatose hepática.

Consulte o médico que solicitou o exame para maiores esclarecimentos.

Hepatite A tem cura? Se tem, qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Hepatite A tem cura, embora não haja um tratamento específico para a doença. Recomenda-se repouso, abstinência de álcool durante e pelo menos 3 meses após o fim da doença e medicamentos para aliviar dores de cabeça, enjoos e febre, quando necessário. Deve-se evitar medicamentos contendo Paracetamol para não sobrecarregar o fígado.

Normalmente, a pessoa que adquiriu hepatite A cura-se espontaneamente em cerca de 1 a 2 meses, com boa recuperação em casa, não necessitando de internamento hospitalar. Quando há sintomas, estes costumam ser leves. A hepatite A não evolui para doença crônica e raramente torna-se grave ao ponto de necessitar de transplante de fígado. Existe, contudo, vacina para a hepatite A.

transmissão da hepatite A dá-se pela via fecal-oral, ou seja, de uma pessoa infectada para outra saudável ou através de alimentos ou água contaminada. Boas práticas de higiene como lavar as mãos com água e sabão, beber água filtrada, lavar verduras e frutas antes de comer são as formas de prevenir a doença.  

Qual o tratamento para a cirrose?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

A cirrose hepática é irreversível, sendo assim, o tratamento da cirrose tem o objetivo de diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente. O único tratamento para cirrose que é potencialmente curativo é o transplante hepático, que é recomendado para apenas alguns pacientes selecionados, pois não é isento de riscos potencialmente graves.

Há tratamentos específicos, dependendo da doença ou condição que levou a cirrose, por isso é importante a avaliação médica para determiná-los.

De maneira geral, é recomendado para todos os pacientes com cirrose: parar de ingerir álcool; dieta balanceada, com 1 a 2 gramas de proteína, por quilo, por dia, e pode ser necessário uso de suplementos vitamínicos e de aminoácidos. Além disso, pode ser necessário o uso de diuréticos e propranolol, para controle das complicações.

É fundamental o seguimento regular por médico gastroenterologista ou hepatologista para o tratamento adequado.

Fiquei 2 dias internada por dor na região do fígado, cefaleia. Vim para casa mas agora a dor voltou. O que será que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode ser algo relacionado ao seu pulmão ou fígado (ou víscera próxima) ou osteomuscular. A pessoa mais indicada para dizer o que é, é o médico que cuidou de você nesses dois dias, o ideal é, se está novamente com a mesma dor (além de outros sintomas de alerta: febre, vômitos, mal-estar geral) deve voltar para o hospital.

Qual é o tratamento para Hepatite C?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento da hepatite C é baseado em medicamentos específicos para combater o vírus e orientações gerais, seja para a forma aguda ou crônica. Atualmente, com a chegada de novos medicamentos, a taxa de cura pode chegar a 90%. Os medicamentos utilizados são:

  • Antivirais de ação direta (AAD), como Daclatasvir; Simeprevir; Sofosbuvir;
  • Ribavirina;
  • Interferon;
  • Associação entre as medicações.

Os novos medicamentos, AAD, agem diretamente no vírus, interrompendo a sua multiplicação até a eliminação completa no sangue. Eles oferecem vantagens comparados aos antigos, pela posologia mais prática, já que apresentam formulações orais e subcutâneas; além disso, o tempo de tratamento é mais curto, entre 8 e 24 semanas apenas e com menos efeitos adversos.

Entretanto a escolha de qual medicamento para cada caso deve ser avaliado pela equipe médica, de acordo com as características da pessoa e estágio da doença.

Vale lembrar também, que não são todos os casos de Hepatite C que recebem indicação de tratamento medicamentoso imediatamente, a necessidade terapêutica irá depender de exames específicos, como biópsia do fígado e exames de biologia molecular.

O que o portador de hepatite C não deve comer?

Não existem restrições dietéticas ou de atividade física para os pacientes com hepatite C crônica. Devem ser evitados apenas o uso de medicamentos que possam sobrecarregar o fígado e cessar o consumo de álcool, porque podem agravar o curso clínico da doença.

É fundamental que os pacientes informem de todo e qualquer medicamento que esteja em uso ou que seja prescrito, ao seu médico hepatologista, antes de iniciar.

Importante também, que esses pacientes sejam bem esclarecidos quanto às possíveis vias de transmissão e o risco de contaminar outras pessoas.

E durante a gestação?

O tratamento da hepatite C durante a gestação está contraindicado devido aos efeitos teratogênicos das medicações e principalmente devido à ausência de estudos que garantam a segurança do tratamento.

Não é recomendada gestação até 24 semanas após a conclusão do tratamento, tanto para homens quanto para mulheres.

E para outras situações especiais, como a doença em crianças e adolescentes, pacientes portadores de doença renal crônica, transplantados, pacientes alérgicos as medicações apresentadas, o tratamento será discutido e avaliado caso a caso.

Campanha de tratamento do vírus da hepatite C

O Ministério da Saúde desenvolve uma campanha importante de divulgação da doença e recomendações, com o objetivo de erradicar a doença no Brasil até o ano de 2030. Para isso, é fundamental que a sociedade se mobilize e realize os testes quando indicado, para diagnosticar de forma precoce a doença, permitindo alcançar esse importante objetivo.

Vale lembrar que grande parte das pessoas com hepatite C não apresenta nenhum sintoma, porém, se não for diagnosticada e devidamente tratada, a doença pode trazer complicações irreversíveis para o fígado, como a cirrose hepática e câncer hepatocelular.

Saiba mais em: Quais são os sintomas da hepatite C?

O/A médico/a hepatologista é o/a especialista indicado/a para diagnosticar e tratar a hepatite C.

Hepatite B tem cura, como se pega e associado ao álcool?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Hepatite B é causada por um vírus e não por bebida alcoólica, claro que quem toma bebidas alcoólicas e tem hepatite B está correndo um sério risco de dano no fígado. A transmissão é feita por meio do sangue contaminado (transfusão, agulhas e seringas, tatuagem entre outros) e relação sexual. A hepatite B crônica pode ter tratamento, mas não é efetivo para todos os pacientes.