Perguntar
Fechar

Glicose

O que é Glicose?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O que é Glicose? A glicose é uma molécula química pertencente ao grupo dos carboidratos, é um carboidrato simples. A glicose é a unidade básica utilizada como combustível por um complexo sistema enzimático celular que degrada essa molécula para obtenção de energia para todas as funções do corpo humano. A glicose também participa como precursora de outras substâncias importantes.

Além da glicose existem outros carboidratos simples como a frutose e a galactose, todas possuem pequenas diferenças nas suas moléculas, porém, para fins de esclarecimentos da diabetes, essas pequenas diferenças não têm muita importância e vamos partir do princípio de que são todas iguais, irei citar apenas a glicose, sem entrar em detalhes muito específicos da bioquímica, já que este não é nosso interesse atual. Mais adiante quando discutiremos a questão de dietas para diabéticos essas pequenas diferenças terão alguma importância.

A glicose é produzida pelas plantas através de um processo chamado fotossíntese, onde moléculas de glicose são formadas através da união de moléculas de água e gás carbônico com o auxílio da energia solar e liberação de oxigênio. A glicose nas plantas serve como energia, reserva de nutrientes (sacarose e amido, entre outros carboidratos que são acumulados nas frutas, sementes, caules, folhas e raízes; cada planta tem sua forma particular de fazer sua reserva) e para a própria formação e crescimento da planta (todas as suas partes são feitas a partir da união das moléculas de glicose formando a celulose que dá estruturas as plantas).

Nós seres humanos direta ou indiretamente alimentamo-nos das reservas criadas pelas plantas e utilizamos a glicose como meio de obter energia. Todos os carboidratos (ou também chamados de açúcares) simples ou complexos, as gorduras e até as proteínas, todos eles são transformados em nosso organismo na sua forma mais simples possível, que pareça o máximo com a molécula da glicose de maneira que as células possam aproveitar todas essas substâncias no processo de respiração celular para obtenção de energia necessária para todas as funções responsáveis pela manutenção da vida. Cada grama de glicose fornece quatro calorias.

Estou com 114 de glicemia, já é diabete?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não. Valores de glicemia de jejum entre 100 e 125 (este valor ainda é discutível), mas é o que eu costumo usar na minha prática do consultório, são valores considerados com um estágio "pré-diabetes", porém precisa ser tratado.

O que é a hipoglicemia?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Hipoglicemia é a redução dos níveis de glicose (açúcar) no sangue. Os valores normais de glicose no sangue em jejum variam entre 70 e 100 mg/dl. Considera-se hipoglicemia níveis de glicose sanguínea abaixo de 60 mg/dl (alguns autores usam 70 mg/dl como limite).

Apesar de grande parte dos casos de hipoglicemia ocorrer como efeito colateral do tratamento do diabetes, também pode acontecer em pacientes não diabéticos, embora seja mais raro.

Em pessoas saudáveis, os níveis de glicose sanguínea são mantidos mais ou menos estáveis através da ação de vários hormônios, principalmente da insulina e glucagon.

Como ocorre a hipoglicemia?

Para entender como ocorre a hipoglicemia, é importante conhecer como o controle fisiológico da glicose sanguínea.

Quando nos alimentamos, especialmente de carboidratos, uma grande quantidade de glicose é absorvida no intestino delgado.

A glicose absorvida chega à corrente sanguínea, elevando as suas concentrações de açúcar no sangue, o que provoca uma hiperglicemia transitória. Neste instante, o pâncreas aumenta a secreção de insulina, hormônio necessário para que a glicose entre nas células do organismo.

A insulina provoca a diminuição da glicose no sangue, através de duas vias principais: permite o consumo da glicose pelas células e estimula o armazenamento de glicose no fígado, na forma de glicogênio.

Por outro lado, quando permanecemos sem nos alimentar por muito tempo, a glicemia reduz progressivamente, à medida que as células vão consumindo açúcar para produzir energia. Para evitar que haja hipoglicemia, o pâncreas começa a secretar glucagon, um hormônio com ação contrária à insulina.

A ação do glucagon estimula a secreção de glicose pelo fígado, tanto pelo uso do glicogênio armazenado como pela produção de glicose no próprio fígado, um processo denominado gliconeogênese. O glucagon também é capaz de transformar as reservas de gordura corporal em glicose.

Em resumo, a insulina é o hormônio que age normalizando a glicemia quando esta está elevada (hiperglicemia), enquanto o glucagon é o hormônio responsável por normalizar a glicemia quando está baixa (hipoglicemia).

Durante a alimentação, as taxas de açúcar no sangue podem aumentar um pouco, até que a insulina as traga de volta para os níveis normais. Portanto, hiperglicemias transitórias são consideradas normais logo a seguir à alimentação. Em pessoas não diabéticas, o valor de glicemia após uma refeição (glicemia pós-prandial), geralmente não ultrapassa os 140 mg/dL.

Ao contrário da hiperglicemia, que pode ocorrer transitoriamente logo a seguir às refeições, a hipoglicemia não é um evento normal. Isso porque, normalmente, não existem situações que provoquem uma rápida queda da concentração de açúcar no sangue, o que permite que o glucagon exerça seus efeitos anti-hipoglicemiantes antes que a glicemia fique abaixo de 70 ou 60 mg/dl. Em pacientes com diabetes, a situação é bem diferente.

Quais são os sintomas da hipoglicemia?

Como a glicose é a principal fonte de energia do organismo, a ocorrência de hipoglicemia produz sinais e sintomas típicos, como fraqueza, transpiração, tremor e outros mais graves como a crise convulsiva, que só desaparecem se o nível sanguíneo de glicose for corrigido.

A hipoglicemia é um evento raro em pessoas saudáveis, uma vez que mesmo após muitas horas em jejum, o organismo é capaz de mobilizar as reservas de glicose e gordura para fornecer as quantidades necessárias de açúcar para o sangue.

Caso tenha reservas suficientes, uma pessoa é capaz de ficar vários dias sem comer e ainda assim não apresentar hipoglicemia. 

Em caso de suspeita de hipoglicemia, um médico, preferencialmente um endocrinologista, deverá ser consultado para um diagnóstico e tratamento adequados. 

Minha glicose deu 95 e dois meses depois deu 106?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não precisa repetir o exame ele está alterado e pronto, precisa ir ao médico fazer outros tipos de exame para que o médico possa situar a situação do seu "início de diabetes" e começar a tratar, provavelmente no seu caso uma dieta e prática regular de exercícios deve ser suficiente.

Meu esposo fez um exame de glicose...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Tudo depende da política da empresa em relação a doenças pré-existentes, mas no caso do seu marido as chances do médico da empresa não aceitá-lo são grandes. Diabetes ou a glicemia elevada são fáceis e rápidos de baixar, talvez com um pouco de empenho e dedicação seu marido consegue reduzir o nível de glicemia e fazer um novo exame (geralmente o resultado sai no dia seguinte), só que teria que fazer uma dieta rígida no controle dos carboidratos (doces, pães, bolos, biscoito, massas, arroz, batata e todos os alimentos ricos em carboidratos).

O que é diabetes?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Diabetes é uma doença que desregula a forma como o organismo utiliza a glicose (açúcar)

A insulina é o hormônio que regula a entrada da glicose nas células e é produzida pelo pâncreas. 

Há dois tipos diferentes de diabetes: tipo 1 e tipo 2. Na diabetes tipo 1, o pâncreas não produz insulina suficiente. Na diabetes tipo 2, o pâncreas pode não produzir insulina suficiente ou o organismo tornar-se resistente à insulina. Como consequência, haverá uma quantidade elevada de açúcar na corrente sanguínea e isso pode afetar diversos órgãos caso não tratado de forma adequada. 

A diabetes pode ser uma condição crônica que acompanhará a pessoa para toda a vida, sendo necessária monitorização frequente e tratamento adequado. Isso inclui mudança no estilo de vida, uso de algumas medicações, realização de exames periódicos e medidas de auto-cuidado.

Leia também: Diabetes tem cura?

O foco principal do tratamento da diabetes é manter o nível de glicose sanguínea estável e dentro da normalidade, além de reduzir os riscos de complicações advindas da doença. 

Medicamento Bactrim aumenta a glicose?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O antibiótico Bactrim, provavelmente não causa aumento da glicose, porém a infecção para a qual está se usando o remédio pode causar o aumento da glicose.

Qual é a taxa de glicose normal?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Até 99 em jejum.

Minha glicose estava 106 e agora 114, pode ser diabete?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Os exames estão pouco alterados e ainda não significa diabetes, porém talvez seja necessária uma investigação mais apurada.