Perguntar
Fechar
Histerossalpingografia ajuda a engravidar?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

A histerossalpingografia não é um tratamento, mas sim um exame utilizado na investigação das causas de infertilidade.

Nele, são feitos vários raios-X após a introdução de um líquido (um contraste) através do pequeno orifício do colo uterino. Assim, o médico pode observar o formato do útero e das tubas uterinas, e se há alguma obstrução nesses órgãos.

A partir dos resultados, é possível programar algum tratamento ou indicar procedimento de reprodução assistida como, por exemplo, a fertilização in vitro.

Histerossalpingografia dói?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Pode haver algum desconforto durante a histerossalpingografia, mas em geral as pacientes não relatam dores importantes.

O exame é feito em posição ginecológica, semelhante à coleta do exame de Papanicolau. É então introduzida uma pequena sonda através do colo uterino, por onde se injeta um contraste. A seguir, é realizada uma sequência de radiografias.

Às vezes, o médico pode recomendar que a paciente utilize alguma medicação analgésica ou anti-inflamatória alguns minutos antes ou após o exame, para evitar desconfortos mais intensos.

O que é a histerossalpingografia?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Histerossalpingografia é um exame de imagem contrastado usado principalmente para se avaliar o formato do interior do útero e das tubas uterinas.

Defeitos de formação desses órgãos ou obstruções podem ser facilmente detectados com esse método, que é utilizado na investigação clínica de mulheres que têm dificuldade para engravidar. A partir do seu resultado, o médico pode programar o tipo de tratamento ou procedimento de reprodução assistida que poderá ser aplicado.

Como é feita a histerossalpingografia?

Para o exame, injeta-se um líquido (o contraste) através do orifício do colo uterino e realizam-se várias radiografias em sequência com o intuito de se observar o 'caminho' que esse líquido faz por dentro do útero, em direção às tubas uterinas.

Também pode lhe interessar: O que é a prova de Cottè e para que serve?

O que significam os resultados da histerossalpingografia?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

A histerossalpingografia é um exame de raio-x realizado com contraste, a fim de se avaliar o interior do útero e das tubas uterinas em busca das causas de infertilidade.

Por meio dele, podem-se encontrar problemas no útero, como por exemplo as chamadas malformações müllerianas (que são defeitos da formação do órgão), sinéquias e aderências (que podem ser sequelas de cirurgias ou cesáreas anteriores), pólipos e miomas; ou ainda dilatações e obstruções das tubas.

Todos esses achados podem corresponder às causas da dificuldade em engravidar. Eles são importantes porque direcionam o tipo de tratamento que o médico irá propor, já que cada um deles exige uma forma diferente de abordagem.

Para saber exatamente o que significa um laudo de histerossalpingografia, é preciso retornar ao ginecologista que solicitou o exame, pois ele poderá, a partir da história clínica e do exame físico, propor as melhores formas de tratamento.

Leia também:

O que é a prova de Cottè e para que serve?

O que significa prova de cottè positiva?

O que significa prova de cottè negativa?

Fiz histerossalpingografia e dois dias depois comecei sentir dores por todo corpo. Pode ser reação do contraste?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É uma ocorrência relativamente rara, mas pode acontecer sim alergia ao contraste utilizado no exame, apesar que seus sintomas mais lembram o início de uma gripe ou uma infecção.

Histerossalpingografia: útero forma e contornos irregulares?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Significa que a forma do útero está diferente do que seria esperado normal, as principais causas são miomas, sequelas de infecções ou procedimentos (curetagem ou cirurgia), má formação congênita.

Hiterossalpingografia é um exame muito doído?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É um exame realmente chato e dói um pouco mesmo, principalmente se a mulher estiver usando anticoncepcional, o ideal é parar de usar o anticoncepcional antes de fazer o exame. E precisa pinçar o colo do útero para fazer o exame ainda.

Como é o preparo para a histerossalpingografia?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

A histerossalpingografia deve ser marcada entre o 5º e 10º dia após o primeiro dia de menstruação. É importante que a mulher tenha certeza de que não está grávida.

No dia anterior ao exame, o preparo inclui:

  • Abstinência sexual;
  • No período da tarde, tomar 1 comprimido de laxante (Dulcolax ou outro de sua Preferência), depois beber bastante líquidos, suco de laranja e ameixa. Fazer dieta leve (sem carnes, massas e pão).

No dia do exame, a mulher deve:

  • Estar de jejum de 4h antes do horário marcado para realização do exame;
  • 1 hora antes do exame, tomar 1 comprimido de Buscopan Composto®;
  • Trazer 1 absorvente íntimo.

Após o exame, é importante:

  • Fazer repouso de 8h;
  • Em caso de dor, tomar IBUPROFENO – 400 mg, 1 comprimido, por via oral, de 8 em 8 horas, no máximo por 2 dias.

Dependendo da clínica onde será realizado o exame, poderão ser fornecidas outras orientações, que devem ser seguidas pela paciente.

Leia também: O que é a prova de Cottè e para que serve?

Como é feita a histerossalpingografia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A histerossalpingografia é feita mediante a injeção de um contraste no útero, que permite ao médico obter imagens do útero e das trompas através de um equipamento especial de raio-x, chamado fluoroscopia. O tempo de duração do procedimento é de cerca de 15 minutos.

Durante a histerossalpingografia, a paciente posiciona-se como se estivesse numa consulta ginecológica, de maneira que o médico possa alcançar o colo do útero e introduzir o aparelho que aplica o contraste.

O exame deve ser realizado após o início da menstruação, entre o 8º e o 11º dia do ciclo menstrual. Assim, é mais seguro garantir que a mulher não está grávida.

A histerossalpingografia é contraindicada no caso de suspeita de gravidez, uma vez que durante o exame são manipulados o útero e a cavidade uterina.

Como é o preparo para a histerossalpingografia?

No dia anterior à realização da histerossalpingografia, a mulher não deve ter relações sexuais e precisa tomar 1 comprimido de laxante. A seguir, deve beber bastante líquido, de preferência suco de laranja e ameixa. A dieta no dia anterior é leve, sem carnes, massas e pães.

Histerossalpingografia dói?

A histerossalpingografia provoca alguma dor e é comum a mulher sentir cólicas durante o procedimento. As dores e o desconforto são causados pela introdução dos instrumentos usados durante o exame e pela injeção do contraste. A própria manipulação do útero pode gerar contrações uterinas, causando cólicas.

Histerossalpingografia ajuda a engravidar?

A histerossalpingografia não tem por finalidade ajudar a engravidar. O objetivo do exame é detectar alterações no útero ou nas trompas que possam dificultar a gravidez.

Porém, muitas mulheres fazem a histerossalpingografia com a esperança de que o exame pode desobstruir as trompas e aumentar as chances de gravidez.

De fato, há relatos de mulheres que conseguiram engravidar após a realização do exame devido à desobstrução das trompas. Isso pode ocorrer se a obstrução for simples.

Contudo, não se pode afirmar que a passagem do contraste pelas trompas provoque qualquer efeito capaz de corrigir o problema que esteja impedindo a passagem dos óvulos pelas mesmas. O contraste serve para identificar qualquer alteração que possa estar impedindo a gravidez, mas não ajuda a engravidar.

O que é a histerossalpingografia?

A histerossalpingografia é um exame que serve para avaliar o útero e as trompas, que ligam os ovários ao útero e desempenham uma função fundamental na reprodução. Por isso, o exame é indicado sobretudo para mulheres que têm dificuldade de engravidar.

Durante a histerossalpingografia, são tiradas radiografias seguidas da pelve, que fornecem imagens do trajeto que o contraste percorre na cavidade uterina e nas trompas.

O contraste é um produto usado em vários tipos de exames e fornece uma imagem mais nítida, permitindo ao médico obter uma melhor análise das estruturas observadas.

Na histerossalpingografia, o contraste permite avaliar alterações no formato do útero e das trompas, além da presença de aderências, miomas, malformações uterinas, dilatações ou obstrução nas trompas ou no útero.

O risco de complicações na histerossalpingografia é muito baixo e o exame costuma ser bastante fiável.

O médico responsável pela realização da histerossalpingografia é o radiologista.