Perguntar
Fechar

Irregularidade Menstrual

Minha menstruação está atrasada. Tenho que esperar descer para voltar a tomar o anticoncepcional?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Se a sua menstruação está atrasada não é preciso esperá-la descer para voltar a tomar o anticoncepcional, mas você tem que ter a certeza de que não está grávida. A única forma de confirmar isso é através da menstruação ou de um exame de gravidez. Se o teste de gravidez vier negativo, pode-se reiniciar o anticoncepcional imediatamente, já que uma mulher pode começar a tomar a pilula sempre que tiver certeza que não está grávida.

Atrasos na menstruação de até 7 dias são frequentes e nem sempre são sinais de que a mulher está grávida. O próprio uso prolongado do anticoncepcional pode levar a um atraso da menstruação ou a uma certa irregularidade menstrual após pará-lo. A ausência da menstruação após parar o uso do anticoncepcional oral é chamada de amenorreia-pós pilula, pode durar até dois meses após cessar a pílula. 

Além da gravidez, existem diversas causas de atraso da menstruação, como:

  • Uso contínuo de anticoncepcionais hormonais;
  • Estresse e ansiedade;
  • Medicamentos;
  • Excesso de atividade física.
  • Problemas na tireoide;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Doenças e infecções;

Veja também: Quantos dias de atraso são considerados como atraso menstrual?

 Em caso de dúvidas ou suspeita de gravidez, fale com o seu médico de família ou ginecologista antes de voltar a tomar o anticoncepcional.

Inflamação no útero pode atrasar a menstruação?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

Sim, a inflamação no útero, geralmente decorrente de uma infecção, que é uma condição relativamente rara, pode atrasar sua menstruação.

A infecção uterina pode ser causada por diversos microorganismos; são diversas doenças que atingem mulheres sexualmente ativas. Os sintomas podem ser:

  • Corrimento persistente, mal cheiroso, de cor branca, amarelada, marrom ou cinza;
  • Sangramento vaginal anormal;
  • Dispareunia (dor durante a relação sexual);
  • Dor na vagina;
  • Sensação de pressão na região pélvica.

É importante notar que nem todas as infecções no útero vão apresentar os sintomas descritos acima. Existe a possibilidade, inclusive, de se estar com uma infecção no útero e não apresentar qualquer tipo de sintoma.

Causas da infecção no útero: principalmente doenças sexualmente transmissíveis (geralmente devido a múltiplos parceiros sexuais, não usar camisinha nas relações) e má higiene íntima.

Tratamento para infecção uterina: Feito com antibióticos, mas isto vai depender do estado de saúde da mulher e do que originou a doença. Sempre procurar um médico ginecologista.

Outros fatores que podem levar ao atraso menstrual são:

  • Ovários policísticos: Causa comum de atrasos nos ciclos menstruais;
  • Infecções/inflamações no colo do útero: As infecções por micro-organismos como Chlamydia trachomatis e também Trichomonas vaginalis podem ocasionar sangramento no colo uterino, e esse sangramento pode muitas vezes ser confundido com uma irregularidade no ciclo menstrual;
  • Uso de determinados medicamentos: Anticoncepcionais orais, anticoagulantes, antidepressivos, corticoides, antipsicóticos dentre outros;
  • Distúrbios hormonais: O hipotireoidismo (diminuição dos níveis do hormônio T4L no sangue) e alterações nos níveis de prolactina também podem causar irregularidades no ciclo menstrual;
  • Gestação: No período pós-gestacional (durante a amamentação), há atraso no ciclo menstrual, de até nove meses, além de alterações psicológicas e principalmente físicas.
  • Prática excessiva de exercícios físicos: Associada com alguns outros fatores (como a perda de peso, dieta inadequada e quantidade insuficiente de gordura corporal), provocam alterações hormonais e consequentemente irregularidade no ciclo menstrual, como o atraso e em alguns casos cessação da menstruação por longos períodos.
  • Cisto ovariano: Diferentemente dos ovários polimicrocísticos (supracitados), um ciclo único pode influenciar no ciclo, causando o atraso. 
  • Cirurgias: Determinados tipos de cirurgias, tais como a laqueadura e as cirurgias ovarianas, também podem ocasionar atrasos no ciclo menstrual.

Em caso de atraso menstrual ou suspeita de infecção vaginal ou uterina, por qualquer motivo, um médico ginecologista deverá ser consultado para avaliação, determinação da causa e tratamento, se necessário.

Sangramento após relação no período fértil indica gravidez?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É possível sim ter havido gravidez, a irregularidade menstrual dela fala a favor de você. O problema é que vocês tiveram relação já dentro do período fértil dela (em teoria, porque se a menstruação é irregular, o cálculo do período fértil fica comprometido) e esse sangramento pode realmente ser decorrente da nidação (implantação do óvulo fecundado no útero), foi logo em seguida sim, o que pode ser o suficiente para gerar a dúvida (você é bem espertinho...), porém a natureza não segue as nossas regras muito menos o que está escrito na internet. O jeito é esperar e caso a menstruação atrase por mais de 15 dias fazer um exame de gravidez.

Quais os efeitos colaterais da sertralina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os efeitos colaterais mais comuns da sertralina são:

  • Insônia;
  • Sonolência;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Tremores;
  • Diarreia;
  • Boca seca;
  • Sudorese;
  • Náuseas;
  • Diminuição da libido (desejo sexual)
  • Distúrbios da ejaculação;
  • Fadiga (cansaço).

Outros efeitos colaterais são menos comuns, mas também podem acontecer:

  • Perda ou aumento do apetite;
  • Sintomas de depressão;
  • Agitação, ansiedade;
  • Fraqueza muscular e dores articulares;
  • Distúrbios visuais;
  • Zumbido;
  • Vômito, dor abdominal, prisão de ventre;
  • Disfunção sexual;
  • Menstruação irregular;
  • Dor no peito e palpitações.

Converse com o seu clínico geral ou psiquiatra sobre os possíveis efeitos colaterais da sertralina e informe-o sempre que surgirem reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Por quanto tempo a pílula do dia seguinte age no organismo?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Os efeitos da pílula incluindo os efeitos colaterais duram poucos dias, irregularidade menstrual pode ocorrer geralmente no mês do uso. Se está com dúvidas em relação a poder estar grávida deve fazer um exame de gravidez, não há outro jeito de saber, pelo menos enquanto a barriga não cresceu ainda.

Como saber qual meu período fértil?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O cálculo do período fértil é mais confiável em mulheres com ciclos menstruais regulares, embora exista também um cálculo para ciclos irregulares.

Em teoria, a mulher é fértil durante todo seu ciclo menstrual (durante todo o mês), porém, alguns períodos são mais férteis que outros.

O chamado "período fértil" é a fase com a maior chance de ocorrer uma gravidez, pois é o período do mês em que ocorre a ovulação e quando o endométrio, camada mais interna do útero, está preparada para receber o óvulo.

O cálculo do seu período fértil de mulheres com ciclo regular pode ser feito em 3 passos:

⇒ Passo 1: precisa saber quantos dias tem seu ciclo, ou seja, de quantos em quantos dias vem sua menstruação. Lembrando que o seu ciclo começa no primeiro dia de menstruação. Os ciclos de 28 dias são considerados como a média para a maioria das mulheres. 

⇒ Passo 2: divida a duração do seu ciclo por 2. Por exemplo, se for de 28 dias, dividido por dois é igual a 14.

⇒ Passo 3: esse dia do meio, nesse caso 14, é o dia mais fértil do seu período, mas não é o único; a partir deste dia, conte 3 dias antes e 3 dias depois e esse é seu período fértil.

Por exemplo, se o 14º é o dia mais fértil, então o período fértil fica 3 dias antes (dias 11º, 12º e 13º, mais o 14º e os dias 15º, 16º e 17º que são 3 dias depois do dia mais fértil). Se o ciclo for de 30 dias, o dia mais fértil é o 15º e o período fértil está entre o 11º e 18º dias, e assim por diante.

É importante salientar que nem todas as mulheres possuem um ciclo menstrual regular, tornando mais difícil calcular o período fértil. Saiba como calcular esse período para mulheres com ciclo irregular no link: Ciclo menstrual desregulado: Como calcular o período fértil?

Também podem ser do seu interesse: 

Anticoncepção e Amamentação
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

1 - Estou amamentando, corro risco de engravidar?

Em teoria não, amamentar a cada 2 ou 3 horas regularmente confere a mulher um efeito anticoncepcional seguro, porém como as mamadas podem ser em intervalos maiores ou intervalos irregulares o ideal é associar um anticoncepcional especial para a amamentação.

2 - Estou amamentando e tomando anticoncepcional, corro risco de engravidar?

Não. Desde que tome todos os dias (mais ou menos) no mesmo horário e seu bebê está mamando com uma frequência regular (entre 2 ou 3 horas)

3 - Vou começar a tomar anticoncepcional, qual é o dia que devo começar?

Estando amamentando pode começar o anticoncepcional em qualquer dia independente da menstruação. Até porque a menstruação pode não vir ou vir de forma irregular enquanto estiver amamentando.

4 - Estou amamentando bem pouco, meu filho já está comendo e tomo Norestin (ou outro anticoncepcional), corro risco de engravidar?

Talvez. Os anticoncepcionais que as mulheres usam durante a amamentação são eficientes quando o bebê é pequeno e mama regularmente muitas vezes ao dia, precisa conversar com seu ginecologista sobre a sua anticoncepção. Na verdade atualmente alguns ginecologista receitam anticoncepcionais orais a base de progesterona mesmo para mulheres fora do período de amamentação, porém alguns não confiam nessa eficácia, eu sempre preso pela segurança, então todo cuidado é pouco.

Leia também: Fazer academia pode secar o leite?

5 - Como fica a menstruação amamentando e usando anticoncepcional?

Pode ficar sem menstruação, pode vir regularmente, assim como pode vir de forma irregular (várias vezes por mês ou demorar bem mais de 1 mês para descer.

6 - Posso tomar Contracep amamentando?

Sim. É seguro contra a gravidez e não seca o leite, pode continuar tomando mesmo depois que parar de amamentar.

7 - Estou amamentando, posso tomar a pílula do dia seguinte?

Não. As chances de gravidez na amamentação são pequenas e a pílula do dia seguinte pode até mesmo fazer você parar de produzir leite.

8 - Posso tomar Perlutan amamentando?

Não. Os anticoncepcionais que possuem estradiol na sua fórmula não são indicados para o período de amamentação.

Calor na cabeça e no rosto, latejante, gostaria de saber o que é?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Calor na cabeça que afeta também o rosto é sintoma de alteração da circulação. Podemos citar algumas das causas possíveis, como a enxaqueca, pré-menopausa, hipertensão arterial (pressão alta) e até mesmo estresse e ou ansiedade.

Como você não referiu dor, pode ser que seja uma condição chamada rubor facial, que causa um calor exagerado na face e deixa o rosto vermelho, podendo também atingir a cabeça. Pessoas que têm esse distúrbio sentem o rosto ficar quente e vermelho. 

As causas do rubor facial estão relacionadas ao sistema nervoso, que provoca uma dilatação dos vasos sanguíneos deixando a face e a cabeça vermelha e quente.

Saiba mais em: Quais são as causas da vermelhidão no rosto?

Sentir calor na cabeça pode ser sintoma de menopausa?

Sim, os calores são um dos principais sintomas da pré-menopausa, ou seja, o período que antecede a última menstruação. As ondas de calor podem ser sentidas pelo corpo todo, inclusive na cabeça. Os sintomas da pré-menopausa em geral têm início aos 45 anos de idade, e a menopausa com mais ou menos 50 anos. 

Além dos calores, os sintomas da pré-menopausa incluem suor noturno, alterações no sono, menstruação irregular, secura vaginal, mudanças de humor, falta de interesse e até mesmo quadros de depressão.

Os sintomas da pré-menopausa, são decorrentes das alterações hormonais que caracterizam esse período e desaparecem cerca de 3 anos depois da última menstruação, ou seja, após a chegada da menopausa.

Calor na cabeça pode ser sintoma de enxaqueca?

Sim, calor na cabeça pode ser enxaqueca, embora o seu principal sintoma seja a dor de cabeça. As crises podem ocorrer todos os dias, semanalmente ou a cada 15 dias. Contudo, há casos em que as crises de enxaqueca ocorrem entre períodos de tempo maiores.

A dor da enxaqueca é pulsátil, forte e na maioria das vezes unilateral, podendo também se apresentar em ambos os lados. Em algumas pessoas, antes do início da dor, sentem algum "sinal" de que a dor vai começar, o mais comum são as alterações visuais, ao que chamamos de aura. Outros tipos de aura são os sintomas gástricos, como azia; suor frio e náuseas ou vômitos.

Veja também: O que é enxaqueca com aura e quais são os sintomas?

Além de calor e dor na cabeça, a enxaqueca também pode causar tontura, náuseas, vômitos, fraqueza e mal-estar geral, sobretudo se a dor de cabeça for muito forte.

A enxaqueca não tem uma causa específica. É provável que a doença esteja relacionada com fatores genéticos. Porém, existem condições que podem desencadear as crises, tais como estresse, ansiedade, jejum prolongado, calor excessivo, queijo amarelo, vinho tinto, período de menstruação, consumo de bebidas alcoólicas e café, entre outras.

Há ainda indivíduos que podem ter enxaqueca se dormirem pouco ou demais, enquanto outros podem ter crises se ficarem expostos à claridade, ao sol, às mudanças de temperatura, ao cigarro e à poluição.

Estresse pode causar calor na cabeça?

Sim, os sintomas do estresse são físicos e emocionais. Emocionalmente e psicologicamente, o estresse caracteriza-se por irritabilidade, ansiedade, alterações de humor, desinteresse, impaciência, alterações no sono, depressão, falta de memória, entre outros sinais e sintomas.

Já o corpo pode indicar que a pessoa está estressada através de cansaço, dores musculares decorrentes de tensão, formigamentos, aumento da frequência cardíaca e respiratória, aumento da pressão arterial, boca seca, alterações no apetite, coceira pelo corpo, náuseas, diarreia, azia, entre outras manifestações.

Leia também: Estresse e nervosismo podem causar manchas roxas no corpo?

Nesse caso, o calor na cabeça seria decorrente de uma consequência do estresse, como o aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos.

A adrenalina é o hormônio responsável por tais sintomas. Trata-se de uma reação natural do organismo ao estresse, que reage preparando o corpo para uma situação de "luta" ou "fuga", aumentando a produção de adrenalina.

Apesar de ser uma reação natural e boa, pois há situações que de fato a pessoa precisa agir, o estresse constante prejudica severamente a saúde e a qualidade de vida do indivíduo. 

Calor na cabeça pode ser sintoma de pressão alta?

Sim, trata-se de uma doença bastante comum e muitas vezes os pacientes não conseguem descrever ao certo os sintomas da hipertensão arterial, podendo referir calor na cabeça em alguns casos.

Os sintomas da pressão alta incluem dor no peito, cabeça ou nuca, tontura, zumbido, fraqueza, alterações visuais, sangramento nasal, entre outros sinais e sintomas.

Contudo, a hipertensão arterial normalmente só se manifesta quando a pressão está muito alta, embora a partir de 140/90 mmHg ("catorze por nove"), já seja considerado um caso de hipertensão arterial pelas diretrizes atuais das sociedades de cardiologia.

Também pode lhe interessar: Quais os sintomas da hipertensão arterial?

A pressão alta não tem uma causa definida na imensa maioria dos casos, que estão relacionados com fatores genéticos e estilo de vida. Apesar da causa da hipertensão arterial não ser totalmente conhecida, existem fatores de risco que contribuem para o aparecimento da doença. 

Os principais fatores de risco da hipertensão essencial incluem, afro descendência, história de pressão alta na família, excesso de sal na alimentação, obesidade, consumo de bebidas alcoólicas, envelhecimento, falta de atividade física, tabagismo e uso de pílula anticoncepcional.

Saiba mais sobre pressão alta em: Quais as causas da hipertensão arterial?

Para um diagnóstico preciso do seu problema, consulte um médico clínico geral ou médico de família. Se necessário, eles encaminharão você para um especialista para que prescreva o tratamento indicado.

Parei de tomar o anticoncepcional injetável e deixei de menstruar normalmente. O que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O anticoncepcional injetável pode causar irregularidade menstrual e é provavelmente por isso que você deixou de menstruar normalmente.

Outra reação comum dos anticoncepcionais injetáveis trimestrais é a ocorrência de sangramentos irregulares, o que pode explicar as "borras" que você referiu.

Além disso, o anticoncepcional injetável trimestral provoca uma importante atrofia do endométrio (camada interna do útero), que pode causar ausência de menstruação (amenorreia), sendo esse o seu principal efeito colateral.

Os efeitos do anticoncepcional injetável trimestral demoram de 6 a 8 meses para desaparecer depois da última injeção. Em mulheres com excesso de peso esse desaparecimento é ainda mais lento.

Cerca de 50% das mulheres que deixam de usar o anticoncepcional injetável trimestral voltam a menstruar normalmente 6 meses depois da última injeção.

Porém, em cerca de 25% dessas mulheres que interromperam o uso, o restabelecimento do ciclo menstrual normal pode demorar até 1 ano.

Portanto, só o tempo fará a sua menstruação descer novamente, pois o seu corpo precisa de um período para se recuperar e retomar o controle.

Como você parou de usar a injeção de anticoncepcional, é importante fazer uso de algum outro método contraceptivo nesse período, como, por exemplo, o preservativo. Além disso, marcar uma consulta com o/a seu/sua médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para reavaliarem o uso de um método mais adequado para você.

Leia também:

Tomei anticoncepcional injetável e continua descendo. É normal?

Dúvidas sobre Anticoncepcional Injetável

Anticoncepcional injetável tem efeitos colaterais?

Como calcular o Período Fértil?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O cálculo do período fértil e do dia fértil pode facilmente ser feito a partir de um sinal presente todos os meses na vida da mulher: a menstruação. Porém, a menstruação apenas deverá ser considerada como um sintoma clínico confiável para o calcular o período fértil quando existir uma regularidade. Menstruações irregulares inviabilizam esse cálculo, tornando-o pouco confiável.

Para calcular o período fértil, e montar a sua tabelinha, primeiro você precisa saber quantos dias tem o seu ciclo menstrual. Lembrando que o primeiro dia do ciclo é o dia que vem a menstruação e o último é o dia anterior à menstruação seguinte.

Vamos usar como exemplo um ciclo de 28 dias. Ilustrando para facilitar: primeiro dia de menstruação foi dia 01/ janeiro e no dia 30 de janeiro veio de novo, seu ciclo foi de 01 até 29 de janeiro, ou seja, 28 dias, o próximo ciclo do dia 30 de janeiro até por exemplo dia 27 de fevereiro, também 28 dias, e quando assim acontecer podemos dizer que é um ciclo regular. 

Nesses casos de ciclo regular (28 dias) o cálculo se faz da seguinte forma:

1. anote o primeiro dia de menstruação

2. Conte 14 dias - exatamente a metade - esse é o seu dia mais fértil

3., Mais 3 dias antes e 3 dias depois - 11º ao 17º dia - semana fértil da mulher, a semana que a mulher apresenta maior probabilidade de engravidar.

Portanto, o período fértil de uma mulher que tenha 28 dias de ciclo começa 11 dias após a vinda da menstruação, ou seja, no 11º dia do seu ciclo menstrual.

No caso do ciclo ser regular, mas de 29 ou 30 dias, fazemos o mesmo cálculo, com o dia exatamente do meio do ciclo sendo o mais fértil, três dias antes e três dias depois.

Veja também: O período fértil é antes ou depois da menstruação?

Dessa forma, para conseguir engravidar, o ideal é que tenham relações dentro desse período. Quanto mais próximo do 14º dia e mais frequentes forem as relações, maiores são as chances de engravidar. Caso você não queira engravidar deve evitar ter relações nesse período.

Saiba mais em: 

É normal ter sangramento durante o período fértil?

É normal sentir enjoo e dor no período fértil?

Quais os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Enjoo é um efeito colateral frequente da pílula do dia seguinte. Podem ocorrer, também, vômitos, dor de cabeça, cólicas, tontura, mal estar e sangramento antes do dia normal da menstruação com cólicas ou mesmo atraso menstrual. Irregularidade menstrual é comum após tomar a pílula do dia seguinte.

Os efeitos podem durar vários dias ou semanas. Náuseas costumam durar alguns dias apenas, porém sangramentos podem durar mais tempo.

É normal uma mulher ficar menstruada 10 dias?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não, não é normal uma mulher ficar menstruada 10 dias. O tempo de duração médio da menstruação varia entre 2 e 7 dias. Quando a menstruação dura mais de 8 dias, o sangramento menstrual é considerado prolongado e precisa ser investigado. 

A menstruação prolongada recorrente pode ter como causas distúrbios de coagulação, alterações anatômicas ou hormonais.

O sangramento menstrual prolongado é comum em mulheres com mais de 40 anos devido à aproximação da menopausa. Elas podem apresentar também períodos de ciclos sem ovulação, sangramento exagerado ou ficar meses sem menstruar.

É importante que a mulher observe o tempo entre uma menstruação e outra, a duração e a quantidade do fluxo menstrual, bem como a presença de coágulos, pois são informações importantes para o diagnóstico médico.

Além disso, ela deve verificar a cor do sangue, que, em geral, é vermelho vivo nos primeiros dias de menstruação e fica amarronzado nos últimos dias.

Quanto tempo dura o ciclo menstrual?

O ciclo menstrual normal tem um tempo de duração médio que varia entre 28 e 35 dias. Porém, há mulheres que apresentam ciclos menstruais mais curtos ou mais longos, com períodos de duração inferiores ou superiores.

Quando os ciclos menstruais são mais curtos, é normal que a mulher fique apenas 2 ou 3 dias menstruada. Já nos ciclos maiores, pode haver até 7 dias de menstruação. 

Normalmente, as primeiras menstruações tendem a ser mais longas, com períodos de sangramento e ciclos maiores. Com o passar dos anos, os sangramentos tornam-se menos abundantes e os ciclos vão ficando mais curtos.

Quando começa o ciclo menstrual?

O ciclo menstrual começa no 1º dia de menstruação e termina no dia que antecede a menstruação seguinte. Portanto, os dias em que a mulher está menstruada contam como dias do ciclo.

O tempo de intervalo entre as menstruações pode ser de 24 a 35 dias, dependendo do organismo da mulher, de quantos dias ficou menstruada e também da sua idade.

Leia também: Como contar o ciclo menstrual?

A ovulação ocorre aproximadamente no período do meio entre as menstruações e é induzida por determinados hormônios que fazem com que o ovário produza e libere o óvulo. Esse é o período fértil da mulher.

Veja também: Como saber qual meu período fértil?

Quando o óvulo é liberado e não ocorre fecundação, o útero, que estava preparado para receber o embrião, descama. A menstruação é formada por essa descamação do útero, que dura, em média, 3 dias.

Assim uma menstruação prolongada, que dura mais de 8 dias, deve ser avaliada, preferencialmente pelo/a médico/a ginecologista ou pelo/a médico/a de família.

Saiba mais em:

Menstruação na gravidez é possível?

Com a menstruação saíram pedaços que parecem o fígado. O que pode ser?

O período fértil é antes ou depois da menstruação?