Jejum

É preciso estar em jejum para fazer o exame Beta HCG?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Para coleta do beta-HCG no sangue o jejum não é obrigatório, embora alguns laboratórios recomendam jejum de 4 horas. O mais adequado é confirmar no laboratório onde será feita a coleta.

Se for feita a detecção do beta-HCG na urina (teste de farmácia), deverá ser coletada a urina da manhã, ou após quatro horas de retenção urinária. Leia a bula com as orientações, pois podem haver alterações conforme o teste.

O médico que solicitou o exame de beta-HCG é quem deve interpretar o resultado. Se o teste de farmácia der positivo, procure uma Unidade Básica de Saúde ou um médico ginecologista para confirmar a gravidez e iniciar o pré-natal.

Saiba mais em: Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

Para fazer exame de gravidez precisa de jejum?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. O exame de sangue beta-hCG para detectar a gravidez não precisa ser realizado em jejum.

A mulher com atraso menstrual acima de 2 semanas pode realizar o teste de detecção da gravidez a qualquer momento do dia, sem a necessidade do jejum.

Em alguns laboratórios é realizado o exame de urina que também detecta a presença da gravidez e, da mesma forma, não é preciso do jejum para realizar.

Caso o resultado do exame de gravidez tenha dado positivo, procure um serviço de saúde para maiores explicações e acompanhamento. Caso o resultado seja negativo e você continue com o atraso menstrual, também procure um serviço de saúde para marcar uma consulta de avaliação e detecção das causas desse atraso.

Saiba mais em: Resultado do Exame de Gravidez - Beta-HCG

É preciso estar em jejum para fazer exame VDRL?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. Para a realização do exame de sangue VDRL não é necessário estar de jejum.

Caso você for fazer apenas o exame VDRL isolado, o jejum não é necessário. Porém, se na solicitação médica há o pedido de outros exames associados, será prudente realizar o jejum indicado para cada exame, em geral sendo de 8 horas.

VDRL é um dos exames solicitados no rastreio da sífilis, uma doença sexualmente transmissível.

Após o resultado do exame, o/a profissional de saúde poderá solicitar outros exames caso seja necessário.

Realize todos os exames solicitados pelo/a profissional e, o mais importante, leve o resultado em uma consulta de retorno para avaliação e seguimento da avaliação.

Leia mais em:

O que é exame VDRL?

Suco do melão em jejum é bom para cisto no ovário?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não existem estudos científicos que comprovem a ação direta das propriedades do melão como tratamento ou benefícios para portadoras de cisto no ovário. No entanto nutricionistas apontam a fruta como fonte de substâncias que interferem de forma positiva no organismo.

O melão é uma fruta rica em água, cálcio, vitamina C, vitamina A e as vitaminas do Complexo B; responsáveis por aumentar o metabolismo e dar energia para o corpo. Ainda, o melão é rico em bioflavonóides, excelentes fontes de antioxidantes e anti-inflamatórios, e carotenóides, que aumentam a produção de vitamina A. 

Portanto esta fruta faz parte de diversas opções de planos alimentares. O melão pode ser consumido como forma de bebida, em sucos ou vitaminas; em pedaços, na sua forma natural; junto à comida, iogurtes ou como sabor principal de diversas sobremesas.  

Como benefícios, devido suas propriedades, podemos destacar o aumento da hidratação corporal, ação diurética, que auxilia na hipertensão, sensação de saciedade, auxiliando na redução de peso, e prevenção de doenças, pelo alto teor de nutrientes antioxidantes e anti-inflamatórios.

Os cistos ovarianos possuem tratamento bem estabelecido de acordo com tipo e sintomas que apresente. É fundamental que faça um planejamento com nutricionista, além de manter acompanhamento com seu/sua médico/a ginecologista, para esclarecer as dúvidas e traçar um tratamento e orientação dietética adequada a cada caso.

Saiba mais sobre o assunto em:

Posso usar Rivotril durante o período de jejum antes de um exame de sangue?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Sim, o Rivotril pode ser tomado durante o período de jejum antes de um exame de sangue, desde que o médico que pediu o exame autorize o seu uso.  O Rivotril, assim como outros medicamentos da classe dos benzodiazepínicos, não é identificado nos exames de sangue habituais, a não ser que seja um exame específico para a sua dosagem sanguínea. Embora a ação do Rivotril não interfira nos resultados dos exames laboratoriais comuns, pode haver raras alterações causadas por ele.

O Rivotril é um medicamento que tem ação no sistema nervoso central e é utilizado para tratamento de crises convulsivas, relaxamento muscular, sedação e efeito tranquilizante. 

O médico que solicitou os exames de sangue ou outros tipos de análises laboratoriais deve estar sempre ciente das medicações usadas pelo paciente.

É preciso estar em jejum para fazer o exame Gama GT?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Para realizar o exame de sangue Gama GT é indicado jejum de pelo menos 4 horas, sendo o mais recomendado um jejum de 8 horas. Atenção especial deve ser feita ao uso de bebida alcoólica. pois essa também pode alterar o resultado do exame e deve ser evitada pelo menos 48 horas antes do exame.

A gama GT é uma enzima produzida pelo fígado e o valor de referência para a normalidade na corrente sanguínea varia de 0 a 30 UI/L. Um valor elevado de gama GT pode indicar doenças do fígado, pâncreas e trato biliar. Também pode estar aumentada em pessoas que usam certas medicações como Fenitoína ou usam bebida alcoólica.

Muitas vezes o exame gama GT é solicitado juntamente com outros exames de sangue, por isso é indicado para a maioria dos exames de sangue um jejum entre 8 e 12 horas para que o resultado possa ser interpretado sem interferências.

Jejum intermitente emagrece? 3 dicas para emagrecer com jejum intermitente
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O jejum intermitente pode sim promover o emagrecimento. Entretanto, deve ser efetuado de forma correta tendo como base uma alimentação saudável. Algumas dicas podem ajudar a ter sucesso no processo de emagrecimento:

1. Implemente uma alimentação saudável Alimentação saudável: salada de folhas, pedacinhos de frango grelhado e legumes

Adotar hábitos alimentares são fundamentais para obter sucesso no emagrecimento com jejum intermitente. Sua alimentação deve incluir alimentos naturais, com o mínimo de produtos industrializados.

A alimentação rica em carboidratos refinados e processados (pães, massas, doces, bebidas açucaradas e gorduras), oferece gordura suficiente ao organismo, dificultando o consumo da gordura já armazenada, o que pode comprometer os resultados do jejum intermitente. Este tipo de alimentação também provoca a sensação de fome com maior frequência.

Portanto, antes de iniciar o jejum intermitente, adote hábitos alimentares saudáveis que incluam o consumo de carnes magras, verduras, frutas e legumes.

Veja também: Dietas para emagrecer rápido são saudáveis? 5 dicas para emagrecer com saúde

2. Comece com jejum intermitente de 12 horas

O jejum intermitente de 12 horas é o mais fácil de ser implementado. Neste protocolo você pode, por exemplo, jantar às 20 horas e só comer novamente às 8 da manhã. Neste caso, a noite de sono está incluída no período de jejum, o que torna mais fácil a sua execução. Inicie fazendo uma ou duas vezes por semana, avaliando como se sente.

Depois da adaptação ao protocolo de 12 horas é possível estender as horas de jejum. Entretanto, é importante que todos os protocolos de jejum intermitente feitos por você sejam orientados por nutricionista ou nutrólogo/a.

Leia mais: Jejum Intermitente: o que é, como fazer, o que devo comer?

3. Conheça a sua fome real

Não confunda a sua fome real com a fome emocional. De forma geral, a fome real faz o seu estômago "roncar" e pode ser saciada com qualquer alimento. Quando temos fome emocional, desejamos alguns tipos de alimentos específicos que são geralmente mais açucarados ou gordurosos. É a famosa vontade que temos de "comer algo gostoso". É importante identificar a presença de fome emocional para evitar o processo de fuga de uma alimentação saudável, uma vez que alimentos saudáveis reduzem a frequência de fome real.

A fome real também pode ser confundida, por exemplo, com o hábito de se alimentar de 3 em 3 horas, o que não faz parte de nenhum protocolo de jejum intermitente. Se você se alimenta de 3 em 3 horas, a fome virá nestes horários apenas pelo hábito. Por este motivo, é preciso saber reconhecer a sua fome real e se for decidido pela mudança de hábito, fazê-la de forma gradativa e bem orientada.

Não inicie dietas, novos planos alimentares ou qualquer estratégia de emagrecimento sem orientação nutricional.

Portanto recomendamos agendar uma consulta com o nutricionista e médico nutrólogo, para que seja avaliado o seu caso, discutido os males e benefícios dessa forma de emagrecimento, aumentando assim a chance de alcançar os objetivos desejados, de maneira segura.

Veja também: Perder peso muito rápido faz mal?

7 Erros que você não pode cometer se quer emagrecer

Jejum Intermitente: o que é, como fazer, o que devo comer?
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Enfermeira doutorada em Saúde Pública

Jejum intermitente é uma estratégia alimentar que tem como objetivo recuperar o metabolismo de gorduras armazenadas no organismo para utilizá-las como fonte de energia. Melhora o estado de saúde e promove o emagrecimento.

Como fazer jejum intermitente?

Existem diferentes formas de se fazer jejum intermitente. Estas formas são chamadas de protocolos de jejum.

O quadro abaixo mostra os protocolos mais utilizados na prática do jejum intermitente. Para uma adaptação mais fácil, recomenda-se iniciar pelo protocolo que possui menos horas de jejum e mais tempo de janela alimentar.

Chama-se janela alimentar, o período de tempo do protocolo de jejum em que pode se alimentar.

Não esquecer que o sono noturno é contabilizado na carga horária destinada ao jejum.

                                                       Protocolos de Jejum

12/12 horas

12 horas em jejum;

12 horas de janela alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, se alimentará novamente às 8 horas da manhã.

É ideal para quem está iniciando a estratégia de jejum intermitente.

Corresponde ao primeiro período de adaptação.

14/10 horas

14 horas em jejum;

10 horas de janela alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, poderá quebrar o jejum às 10 horas da manhã.

Este protocolo é um pouquinho só mais difícil do que a primeira estratégia. Pode ser iniciado após 3 dias de adaptação ao protocolo 12/12.

16/8 horas

16 horas em jejum;

8 horas de jejum alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, comerá novamente às 12 horas, ou seja, almoço. Não há ingestão do café da manhã.

18/6 horas

18 horas em jejum;

6 horas de janela alimentar.

Só deverá ser feito quando o corpo estiver adaptado ao jejum intermitente por meio dos protocolos anteriores.

É um dos protocolos mais eficazes com apenas 6 horas para fazer as refeições.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, comerá novamente às 14 horas. Assim o horário para alimentação livre é 14 às 20 horas.

24 horas

Este é o protocolo mais avançado de jejum intermitente e dever ser feito apenas por pessoas plenamente adaptadas ao jejum intermitente. 

Não deve ser feito mais do que 2 ou 3 vezes por semana.

36 horas

Este protocolo não é recomendado para todas as pessoas.

É preciso estar muito bem adaptado a longos períodos de jejum, ingerindo somente água e outros líquidos não calóricos, tais como chás e café.

O que você pode comer?

O jejum intermitente permite que a alimentação seja vista não como um dieta, mas como um estilo de vida com foco na qualidade dos alimentos. A preferência deve ser por alimentos disponíveis na natureza:

  • carnes;
  • peixes;
  • verduras;
  • frutas;
  • legumes;
  • gorduras naturais (azeite, óleo de coco);
  • Oleaginosas (castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas, nozes);
  • Carboidratos de cadeia complexa: arroz integral, pão integral, batata doce, massas integrais, etc.

Estes alimentos podem ser ingeridos no período de janela alimentar. O ideal é que no início do jejum intermitente, não sejam inseridos os carboidratos. Estes serão reintegrados à alimentação.

Quando você deve comer?

Em todos os protocolos de jejum intermitente, pode se alimentar sempre que sentir fome. Não há padronização de, por exemplo, comer de 3 em 3 horas.

Não se pode esquecer que a escolha de alimentos saudáveis, como os indicados acima, são a base da estratégia do jejum intermitente.

O que você não deve comer?

É recomendado evitar, sempre que possível, alimentos industrializados (refinados, processados e modificados).

  • Arroz branco;
  • Massas brancas:
  • Pão branco;
  • Doces;
  • Refrigerantes;
  • Sucos de caixinha;
  • Óleos vegetais;
  • Alimentos fritos;
  • Açúcar branco refinado.
O que você pode beber no períodos de jejum?

Neste período ingere-se somente bebidas sem calorias, açúcar ou adoçantes. Se não conseguir ficar sem adoçar a bebida, pode-se usar stevia, porém na menor quantidade possível.

  • Água;
  • Água saborizada com pó de canela, gengibre, hortelã, limão;
  • Café;
  • Chás (cavalinha, hibisco, chá verde, chá branco).
Benefícios do jejum intermitente
  • Ajuda a modificar o padrão alimentar para adoção de uma alimentação mais saudável e natural;
  •  Melhora o estado de saúde;
  • Promove o emagrecimento;
  • Protege contra o câncer, doenças cardíacas e diabetes;
  • Reduz os níveis de colesterol no sangue;
  • Melhora o refluxo gástrico;
  • Previne a síndrome do ovários policísticos, entre outras.
Desvantagens do jejum intermitente

Algumas desvantagens podem ser observadas:

  • Dificuldades de adaptação;
  • Quando mal orientado pode provocar hipoglicemia, desnutrição, fraqueza muscular, dificuldade de concentração, sensações de fome e saciedade desreguladas;
  • Tendência à compulsão alimentar.
Cuidados
  • Não se deve comer nada que nutra o corpo (proteínas, carboidratos, gorduras) e nem suplementos como whein protein e BCAA;
  • Antes de iniciar qualquer estratégia alimentar ou dieta, faça exames laboratoriais e busque orientações de um/a nutricionista ou médico/a;
  •  Mulheres grávidas não devem fazer jejum intermitente.