Perguntar
Fechar
Estou tomando Fluoxetina e queria saber quais remédios...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode tomar esses medicamentos tomando fluoxetina sem problemas. Existem alguns medicamentos (principalmente controlados) que não devem ser associados com a fluoxetina. Toda vez que for a um médico não deve esquecer de dizer que já está tomando fluoxetina ou qualquer outro medicamento, para o próprio médico já fazer as adaptações necessárias.

Posso tomar nimesulida de 100mg amamentando?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. A nimesulida® é um anti-inflamatório, que não está indicado para uso em mulheres amamentando. Uma opção de anti-inflamatório indicado pela Academia Americana de Pediatria para a mulher durante a amamentação, por ser considerado de baixo risco, é o ibuprofeno®.

Entretanto recomendamos que qualquer uso de medicamentos nessa fase da vida da mulher, deva ser discutida com seu médico ginecologista ou pediatra.

Quais medicamentos posso tomar durante a amamentação?

Essa é uma questão muito comum nessa etapa da vida da mulher, e não é fácil responder visto que o volume de medicamentos que existem hoje no mercado é muito extenso, e cada situação precisa de uma avaliação criteriosa.

O Ministério da Saúde do Brasil esclarece que a maioria das medicações passam sim pelo leite materno, mas em pequenas quantidades, por isso nem sempre são absorvidos pelo organismo do bebê, de qualquer forma, sempre deve ser informado e discutido com o médico assistente o uso de medicamentos.

Contudo, sugere como medicamentos fortemente contraindicados: o antibiótico Linezolida®, anticoncepcional hormonal combinado e cosméticos com formol na sua composição.

Além desses, outros podem ser prejudiciais, porém devem ser avaliados riscos e benefícios pela equipe médica e paciente.

Contraindicações de nimesulida®

Quanto a nimesulida®, as contraindicações formais pelo fabricante, são:

  • Pacientes que tenham alergia à nimesulida® ou a qualquer outro componente do medicamento;
  • Histórico de reações de hipersensibilidade (por exemplo.: broncoespasmo, rinite, urticária e angioedema) ao ácido acetilsalicílico ou a outros anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Histórico de reações hepáticas ao produto;
  • Pacientes com úlcera péptica ou doença gástrica em atividade;
  • Ulcerações recorrentes ou com hemorragia no trato gastrintestinal;
  • Pacientes com distúrbios de coagulação graves;
  • Pacientes com insuficiência cardíaca grave;
  • Pacientes com insuficiência renal e/ou hepática;
  • Pacientes menores de 12 anos.

Embora não seja uma contraindicação absoluta, durante o uso de nimesulida® e outros anti-inflamatórios, é preferível evitar o uso de analgésicos, para não mascarar possíveis reações adversas e sinais iniciais de infecção.

O uso concomitante de outros anti-inflamatórios não esteroidais também é uma contraindicação relativa, pelo aumento do risco de lesão gástrica. Assim como a administração concomitante com drogas hepatotóxicas conhecidas e abuso de álcool, uma vez que podem aumentar o risco de reações hepáticas.

Para maiores esclarecimentos fale com seu/sua médico/a ginecologista.

Pode lhe interessar também: Posso tomar antidepressivo durante a amamentação?

Bebê pode tomar Nimesulida?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O bebê pode tomar nimesulida somente se for prescrito pelo médico. A nimesulida é um medicamento usado para combater a dor (analgésico), inflamações (anti-inflamatório) e febre (antipirético).

Os laboratórios que produzem o medicamento  contraindicam o uso da medicação antes dos 12 anos de idade devido a alguns casos graves de reação adversa ocorridos em crianças menores.

O pediatra é o médico indicado para avaliar a necessidade do uso da nimesulida em crianças menores de 12 anos.

Quem tem pressão alta pode tomar nimesulida?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Quem tem pressão alta pode tomar nimesulida sim, sempre que prescrita e orientada por um médico, para evitar interação medicamentosa ou diminuição do efeito de alguma das substâncias.

A nimesulida é um anti-inflamatório, e como quase todos os anti-inflamatórios pode aumentar a pressão arterial de uma pessoa mesmo que esteja em tratamento regular com anti-hipertensivos.

Assim como as medicações, os alimentos e a atividade física são de fundamental importância para o controle adequado da pressão arterial. Saiba mais sobre tipos de alimentação e maneiras de manter a pressão estabilizada no link abaixo:

 7 Maneiras de Baixar a Pressão Alta

O médico cardiologista é o especialista responsável pelo tratamento da pressão alta, para maiores informações e esclarecimentos agende uma consulta com seu médico.

Também pode lhe interessar:

Tomei Nimesulida e não sabia que estava grávida?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os anti-inflamatórios como o Cimelide (nimesulida) só devem ser usados na gestação sob orientação e prescrição médica, já que podem aumentar o risco de complicações no desenvolvimento do feto e podem prejudica o seguimento da gravidez.

Alguns estudos indicam que o uso de anti-inflamatório aumenta o risco de abortamento quando usado continuamente nos primeiros meses de gravidez.

O uso da nimesulida só deve ser orientado quando os benefícios da medicação superarem os riscos, pelo menor tempo e menor dose de medicamento possível, por isso a orientação médica é essencial.

No terceiro trimestre a nimesulida e outros anti-inflamatórios estão contra-indicados por riscos importantes ao desenvolvimento fetal e complicações durante o parto como atonia uterina, distocia e prolongamento do tempo de parto.

Os anti-inflamatórios quando usados no terceiro trimestre podem induzir o fechamento precoce do ducto arterial, causando disfunções cardíacas graves.

Pode tomar nimesulida durante a amamentação?

Durante o período de amamentação o uso de nimesulida também é contra-indicado, já que não está bem determinado se o medicamento é ou não excretado pelo leite materno.

Nimesulida provoca infertilidade?

Alguns estudos mostram que a nimesulida interfere na fertilidade, dificultando a gravidez em mulheres que desejam engravidar, portanto, o seu uso também é contra-indicado para mulheres que desejam engravidar.

Para mais informações sobre o efeito da nimesulida e de outros anti-inflamatórios na gestação e lactação consulte o seu médico ginecologista ou médico de família.

Nimesulida pode usar em crianças abaixo de 12 anos?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A Nimesulida® não é recomendada para uso em crianças com menos de 12 anos de idade.

No entanto, dependendo da avaliação médica, peso da criança e condições de saúde, essa medicação poderá ser prescrita.

A indústria farmacêutica tem por obrigação colocar nas bulas de medicamentos, determinadas orientações, mas a decisão de prescrever ou "indicar" os remédios cabe ao médico que atende a criança.

O médico também tem o dever de esclarecer o motivo da prescrição e todas as dúvidas que possam surgir em relação à medicação e efeitos colaterais, ao paciente e/ou responsáveis.

Para que serve a nimesulina®?

A Nimesulida® é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE), com ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética (reduzir a febre). Estas ações podem ser efetuadas por outros medicamentos, se essa medicação for considerada perigosa para a criança.

Os laboratórios que produzem o medicamento contraindicam o uso da medicação antes dos 12 anos de idade devido a alguns casos graves de reação adversa ocorridos em crianças menores.

O pediatra é o médico indicado para avaliar a necessidade do uso da nimesulida® em crianças menores de 12 anos.

Outras contraindicações de nimesulida®
  • Alergia à nimesulida® ou qualquer outro componente da fórmula;
  • Histórico de reações alérgicas ao ácido acetilsalicílico (AAS®) ou a outros anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Pessoas com azia, úlcera péptica ou história de hemorragias digestivas;
  • Portadores de distúrbios de coagulação;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com insuficiência cardíaca grave;
  • Portadores de doenças renais e
  • Portadores de problemas no fígado.

Referências:

FDA - Food and Drug Administration

SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

Amoxicilina e Cimelide cortam o efeito do anticoncepcional?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. Nem a Amoxicilina nem o Cimelide cortam o efeito do anticoncepcional.

Dentre os antibióticos, apenas a Rifampicina e a Rifabutina parecem interferir na ação dos anticoncepcionais. Dentre os anti-inflamatórios não há nenhuma classe relatada.

Saiba mais sobre o assunto neste link:

5 Coisas que Podem Cortar o Efeito do Anticoncepcional

Lembre-se de sempre informar ao médico/a que está lhe prescrevendo antibióticos ou qualquer medicação, que faz uso de anticoncepcionais, para evitar interação entre os medicamentos.

Da mesma forma, lembre-se de fazer o uso correto dos anticoncepcionais, reduzindo os riscos da gravidez, e principalmente o uso de preservativos, que impedem a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis.

Pode lhe interessar também os links abaixo:

Cimelide com Ampicilina pode combater infecção de urina?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Podem, provavelmente na maioria dos casos. O Cimelide é um dos nomes comerciais da nimesulida, que é um anti-inflamatório e auxilia no controle dos sintomas de dor, ardência urinária e desconforto provocado pela infecção. Já a Ampicilina é um antibiótico da classe dos beta-lactâmicos, capaz de combater diversos tipos de bactérias entre eles os principais causadores de infecção urinária como a E. coli, 

Contudo, atualmente existem outras opções de antibiótico que são preferíveis ao tratamento da infecção urinária ao invés da ampicilina, isto porque possuem maior eficácia e menor índice de bactérias resistentes. A maioria dos casos de infecção urinária simples podem ser tratadas com sulfametoxazol-trimetoprim (Bactrim) ou a nitrofurantoína.

Em alguns casos, o médico pode solicitar além do exame de urina Tipo 1, a Urocultura que é um exame que vê qual bactéria está causando a infecção e quais são os antibióticos capazes de combatê-la eficazmente e quais ela apresenta resistência.

Em relação ao anti-inflamatório qualquer outro pode ser utilizado, não há diferença de eficácia pois é usado apena para alívio de sintomas.

Para mais informações consulte o seu médico de família ou clínico geral. 

Cimelide e Nimesulide são o mesmo medicamento?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, o Cimelide é o nome de um remédio anti-inflamatório composto pela nimesulida (ou nimesulide), portanto ambos são a mesma coisa.

A nimesulida é o nome de um fármaco que pertence a classe dos anti-inflamatórios não esteroides, É usada em diferentes doenças que cursam com inflamação, também ajuda no tratamento de dores agudas e também pode reduzir o sintoma de febre.

Atualmente, é recomendado que o uso da nimesulida e outros anti-inflamatórios seja realizado apenas sob orientação médica pelo menor tempo possível, por causa dos possíveis efeitos adversos e danos ao organismo se estes fármacos forem usados em excesso por longos períodos.

Consulte o seu médico de família ou clínico geral para maiores esclarecimentos.

Pode também ser do seu interesse:

Quem tem pressão alta pode tomar nimesulida?

Bebê pode tomar nimesulida?

Fiz uma cirurgia no dente e o dentista prescreveu nimesulida e curativo por 8 dias, mas o curativo caiu no segundo dia. Tomei um benzetacil por medo de infecção. Devo continuar a nimesulida ?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, mesmo tomando um antibiótico, no caso o benzetacil®, é fundamental manter as orientações dadas, como o uso do anti-inflamatório (nimesulida) e o curativo.

Portanto, mais importante do que o uso da nimesulida® no seu caso, é retornar com urgência ao seu dentista. O dente sem o curativo, apresenta riscos de doenças graves, que são facilmente evitadas quando o tratamento é realizado de forma precoce.

A grande preocupação de manter um dente tratado aberto, ou seja, sem o devido curativo, consiste em evoluir com quadro de infecção nesse dente, que pode originar outras doenças sistêmicas graves, como a celulite de face e a endocardite bacteriana. Tanto a celulite quanto a endocardite devem ser tratadas por internação hospitalar e com antibioticoterapia venosa.

Portanto, caso não consiga contato com seu dentista, deve procurar uma emergência odontológica, explicar a sua situação e ser avaliada por um especialista, após esta avaliação e tratamento inicial, poderá dar seguimento ao seu tratamento com o dentista de sua escolha.

Pode lhe interessar também: Tudo sobre Benzetacil

Estou amamentando. Posso tomar nimesulida?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Ainda não há comprovação científica no Brasil, quanto a excreção de nimesulida® no leite materno, por isso, a medicação é contraindicada para mulheres que estão amamentando.

Pela FDA (Food and Drug Administration), agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, o medicamento é considerado altamente contraindicado durante a amamentação, pelo risco de toxicidade hepática para o bebê.

A Nimesulida® tem ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética (reduzir a febre), ações que podem ser efetuadas por outros medicamentos, considerados seguros nessa fase da mulher, como por exemplo o ibuprofeno®.

Portanto, recomendamos procurar seu médico ginecologista, ou pediatra, que poderá dependendo do seu problema, prescrever outro anti-inflamatório ou analgésico seguro para mãe e bebê.

Contraindicações de nimesulida

Nimesulida é contraindicado em casos de:

  • Alergia à nimesulida ou qualquer outro componente da fórmula;
  • Pessoas com idade inferior a 12 anos;
  • Histórico de reações alérgicas ao ácido acetilsalicílico (AAS) ou a outros anti-inflamatórios;
  • Pessoas com úlcera péptica ativa, úlceras recorrentes ou hemorragias digestivas;
  • Portadores de distúrbios de coagulação;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com insuficiência cardíaca grave;
  • Portadores de insuficiência renal e/ou hepática.

Pode lhe interessar também: Amamentação e Remédios.