Perguntar
Fechar

Parto Prematuro

Posso estar entrando em trabalho de parto prematuro?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Dores como as que você cito são muito comuns durante a gravidez. para algumas mulheres estar grávida é só felicidade e para algumas que tem muitos sintomas, principalmente dor a felicidade de estar grávida e de certa forma obscurecida pela dor. O melhor de tudo é que suas dores tem hora marcada para terminar. Depois começam outras preocupações, mas dai já é outra história...

Dores durante a gestação que preocupam são dores na barriga (útero) tipo cólica que vem e some e depois de alguns minutos retorna, acompanhada sempre do endurecimento temporário da barriga (útero), estas dores vão ficando cada vez mais fortes até tornarem-se insuportáveis e você começa a perde secreção pala vagina parecida como um catarro; esses são os sinais de parto e indicam necessidade de procurar um hospital.

Estou grávida como saber se estou em trabalho de parto?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Existem algumas situações que devem fazer a mulher procurar uma maternidade para a verificação do que está acontecendo com a gravidez no final da gestação: sangramento vaginal (principalmente se intenso, independente se acompanhado de cólicas), o bebê parou de se mexer (normalmente ele diminui um pouco o ritmo de mexer no final da gestação), perda de líquido pela vagina (líquido claro com odor semelhante a água sanitária) e trabalho de parto Franco (uma dor forte "muito forte, realmente forte, de chorar" quando estiver tendo as dores de 10 em 10 minutos.

Meu bebê está previsto para nascer até 13 de abril...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Os bebês devem nascer de 9 meses ou 40 semanas e não de 36 semanas, você esta se equivocando porque cada mês tem 4 semanas e mais alguns dias. 1 mês não é igual a 4 semanas.

Como é o tampão mucoso e quais os primeiros sintomas de parto?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O tampão mucoso é um muco produzido pelo colo do útero durante a gravidez, com consistência viscosa, podendo se apresentar com várias colorações, desde incolor, como a clara de ovo, até amarelado com presença de pequena quantidade de sangue.

A perda do tampão mucoso e o início das dores (cólicas) são os primeiros sintomas de que o bebê está perto de nascer.

O tampão mucoso é produzido no colo do útero desde o princípio da gestação. A sua função é proteger o útero, bloqueando a entrada de bactérias.

Quando o colo do útero começa a se dilatar para se preparar para o parto, o tampão mucoso é expelido. Após a saída do tampão começam as contrações uterinas e o parto pode ocorrer a qualquer momento. Contudo, isso não significa que o bebê vai nascer imediatamente.

Quais são os sintomas do parto?

Os sintomas do parto variam conforme a fase em que a gestante está do trabalho de parto:

Pré-parto ou período premonitório

Essa fase começa entre a 30ª e a 36ª semana de gestação e se estende até o início do parto. O fundo do útero desce, começam as contrações uterinas e ocorre saída de secreção de aspecto mucoso, com sangue, pela vagina.

Essas alterações terminam quando o colo do útero começa a se preparar para o parto, que é quando as contrações uterinas ficam progressivamente mais fortes e regulares. O útero fica dilatado, amolecido e o colo do útero fica centralizado. Essa é a fase latente, que dura em média 14 a 20 horas.

Período de dilatação

O período de dilatação começa ao final da fase latente até o momento em que o colo do útero chega a 10 cm de dilatação. O período de dilatação pode durar de 6 a 12 horas.

Nessa fase do trabalho de parto, as contrações uterinas são regulares, geralmente com intervalos de 3 a 5 minutos e com intensidade que pode ser de moderada a forte.

Período expulsivo

Começa no final da dilatação e termina com a saída do bebê, podendo durar de 20 a 50 minutos. As contrações são fortes e o intervalo entre elas é cada vez menor.

Nessa fase, a gestante apresenta esforço expulsivo e vontade de defecar. A expulsão do bebê ocorre pelo esforço exercido pela gestante, podendo ser auxiliado pelo/a médico/a.

Período de secundamento

Esse é o período em que ocorre o descolamento e a expulsão da placenta. O período de secundamento acontece entre 5 até 30 minutos após o período expulsivo.

Quarto período

Começa no final do período de secundamento e dura até uma hora depois do parto. Esta é a fase de maior risco de sangramento, fase em que ocorre a contração do útero, portanto exige especial atenção por parte do obstetra.

Para maiores informações sobre a saída do tampão mucoso e os sintomas de parto, fale com o/a médico/a obstetra ou o/a médico/a que está acompanhando a gestação.

Tive um parto prematuro de 28 semanas...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Vitalidade significa "vida", como sua gestação está muito no início o médico não conseguiu avaliar a vitalidade do feto (se está vivo), por isso repetir em 2 semanas. Mas não se preocupe isso acontece quando a mulher faz o ultrassom muito cedo (geralmente porque está ansiosa), deveria ter esperado mais algumas semanas para fazer o ultrassom.

Em gestantes obesas o parto cesária é mais indicado?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em teoria sim, mas tudo depende da avaliação de uma série de fatores (tipo de obesidade, ganho de peso durante a gestação, tamanho e posição do bebê, doenças concomitantes e fatores de risco, disposição da paciente para parto normal, disposição do médico para parto normal...).

Ganhei minha primeira filha de 35 semanas e estou grávida, corro risco de acontecer novamente?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. A mulher que já apresentou um parto prematuro espontâneo, tem um risco maior de repetição, estimado entre 14 e 22%. Os partos prematuros são classificados em espontâneo, quando ocorrem por um motivo materno ou fetal; ou parto prematuro induzido, quando é necessário interromper o parto, por exemplo nos casos de crise hipertensiva grave (eclâmpisa).

Contudo esse risco varia muito de acordo com diversos fatores, como as caraterísticas maternas, fetais, de origem externa, alimentação adotada, hábitos de vida, até riscos de traumas e doença adquiridas durante a gestação, fatores não podemos prever. Portanto apontar qual a chance de uma gestante evoluir ou não com parto prematuro é praticamente impossível.

Podemos citar como fatores de risco sabidamente conhecidos os seguintes:

  • História de parto prematuro
  • Gemelaridade
  • Hipertensão arterial materna - sem devido controle
  • Sangramento no segundo trimestre
  • Infecções geniturinárias
  • Comprimento do colo uterino na Ultrassonografia reduzido

Lembrando que o mais importante é que a gestante mantenha um acompanhamento regular de pré-natal, pois sabemos que é a melhor forma de prevenção para qualquer complicação ou risco de parto prematuro na gravidez.

Com um pré-natal adequado, seu médico/a assistente tem a possibilidade de orientar, acompanhar e diagnosticar precocemente qualquer alteração. Possibilitando tratamentos e ações de forma rápida, consequentemente com melhores resultados.

Pode lhe interessar também:

Que exames devem ser feitos durante a gravidez?

Que cuidados mulher com pressão alta deve ter durante a gravidez?

Pressão alta durante a gravidez é perigoso?

Estou com 30 semanas de gestação e tenho contração...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Calma, tranquilidade, repouso e um obstetra acompanhando e tratando você, é disso que você precisa para dar tudo certo.