Pergunte ao Médico
Como Funciona

Pontadas na Barriga

Pontadas na barriga, o que pode ser?

Pontadas na barriga podem ser decorrentes de muitas causas diferentes, sejam doenças ou não. A região abdominal é a que possui mais órgãos em nosso corpo. A dor abdominal, que é chamada popularmente de dor na barriga, é muitas vezes um desafio para qualquer médico, dada a enorme quantidade de diagnósticos diferenciais possíveis.

Na maioria dos casos, a dor abdominal é benigna, ou seja, fisiológica ou que não é decorrente de doença grave (pode ser uma gastroenterite comum) e passa após algumas horas ou dias, não há motivo para preocupação.

Principais causas de dor na barriga
  • Gastrite e úlcera péptica;
  • Intoxicação alimentar ou gases;
  • Colecistite e pedras na vesícula;
  • Pancreatite aguda;
  • Hepatite aguda;
  • Litíase renal (pedra(s) nos rins);
  • Apendicite;
  • Diverticulite;
  • Infecção intestinal e diarreia;
  • Parasitoses intestinais;
  • Cólicas menstruais (dismenorreia).
Causas menos comuns da dor de barriga
  • Menstruação;
  • Tumores dos órgãos abdominais ou pélvicos;
  • Obstrução ou constipação intestinal;
  • Infarto e isquemia intestinal.
  • Aneurisma de aorta abdominal;
  • Infecção urinária;
  • Hérnias;
  • Cetoacidose diabética;
  • Doença de Crohn e retocolite ulcerativa;
  • Doenças do ovário;
  • Endometriose;
  • Gravidez ectópica;
  • Mioma uterino;
  • Abscesso hepático;
  • Anemia falciforme;
  • Rins policísticos;
  • Peritonite (membrana que envolve os órgãos abdominais).
Causas de dor abdominal originadas fora do abdômen
  • Infarto do miocárdio;
  • Pneumonia;
  • Hérnia de hiato;
  • Derrame pleural.

A maior parte dos casos são cólicas intestinais associados à alimentação rica em gorduras ou a intoxicações alimentares. As dores de barriga leves, de curta duração ou que desaparecem após algumas horas são normalmente causadas por dilatações do intestino por gases. Ansiedade pode causar dor abdominal de curta duração, também por aumentar a quantidade de gases nos intestinos. Porém, quando há sinais de alerta associados (dor muito intensa, que dura muitos dias, que pode ser acompanhada de febre, vômitos, diarreia com sangue ou muco, entre outros sintomas), um médico deve ser consultado.

Todos os órgãos que se encontram dentro da cavidade abdominal e da cavidade pélvica podem causar dor abdominal, e algumas vezes, órgãos na cavidade torácica também podem causar dor abdominal. Os órgãos dentro do abdômen (abdome) são:

  • Fígado;
  • Vesícula biliar;
  • Vias biliares;
  • Pâncreas;
  • Baço;
  • Estômago;
  • Rins;
  • Supra renais;
  • Intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo);
  • Apêndice;
  • Intestino grosso;

Os órgãos dentro da pelve são:

  • Ovários;
  • Trompas;
  • Útero;
  • Bexiga;
  • Próstata;
  • Reto e sigmoide (porção final do intestino grosso).

Devido à inervação característica destes órgãos, o cérebro tem certa dificuldade em localizar o ponto exato da dor, que geralmente é difusa (toda a barriga) ou próximo do centro do abdome. As exceções costumam ser os rins, vesícula biliar, ovário ou apêndice (dor mais lateralizada). Portanto, a localização e o tipo da dor ("pontada") ajudam, mas não costuma ser suficientes para determinação do diagnóstico. Também é importante avaliar outras características da dor, como tempo de duração (há horas? dias?), periodicidade (ela é intermitente ou contínua? se intermitente, vem de quanto em quanto tempo?), intensidade (dê uma nota de zero a dez - zero é a dor mais fraca da vida e dez é a pior), outros sintomas associados (como vômitos, diarreia, febre ou icterícia), fatores agravantes ou desencadeadores, região para onde a dor irradia (é restrita a um ponto/local ou espalha para outras regiões?), se é uma dor comum que já teve antes diversas vezes ou não, se tem algum horário ou dia do mês que ocorre com mais frequência, se está piorando ao longo do tempo ou apresentando novos sintomas, se tem casos semelhantes na família, se piora ou melhora com a alimentação, etc. É fundamental também saber qual a sua idade e antecedentes pessoais.

Diante do grande número de possíveis causas para dor abdominal, um médico deve ser consultado para avaliação com história completa, exame físico e eventualmente exames complementares, determinação do diagnóstico correto, avaliação e tratamento, caso a caso.

Estou com a barriga inchada, dor e pontadas. O que pode ser e o que fazer?

Barriga inchada e dolorida, com dor em pontadas, é causada na maioria das vezes por gases ou intestino preso (prisão de ventre). Essas são as principais causas de barriga inchada, dura e dolorida em mulheres jovens.

Os gases são provocados principalmente por determinados alimentos que produzem muitos gases durante a digestão, como feijão, repolho, couve-flor, leite, ovos (clara do ovo), batata, entre outros. Além dos alimentos, os gases podem ser causados por:

  • Intolerância à lactose;
  • Intestino "preguiçoso";
  • Ansiedade.

Já a prisão de ventre pode ter como causa:

  • Poucas fibras na alimentação;
  • Baixa ingestão de água;
  • Falta de atividade física;
  • Ansiedade;
  • Menstruação;
  • Gravidez;

Além dos gases e da prisão ventre, barriga inchada e dura acompanhada de dores abdominais também pode ser:

  • Síndrome do intestino irritável: Deixa a barriga inchada e pode causar diarreia ou prender o intestino logo depois das refeições, além de provocar dores abdominais, gases e cólicas (saiba mais em O que é a síndrome do intestino irritável?);
  • Vermes: Além da barriga inchada, podem causar dor abdominal, náuseas, vômitos, diarreia, prisão de ventre, fraqueza, emagrecimento, aumento ou perda de apetite (veja aqui quais são os sintomas de vermes);
  • Menstruação: Nos dias que antecedem a menstruação e durante os dias em que está menstruada, a mulher pode ficar com a barriga inchada devido à retenção de líquidos que ocorre nessa fase.
O que fazer para acabar com a barriga inchada e dolorida?

Depende da causa. Veja o que fazer em cada situação:

  • Gases:

    • Evite feijão, ervilha, grão-de-bico, repolho, brócolis, clara de ovo, batata, couve-flor, doces, cerveja, leite, refrigerantes;
    • Mastigue devagar e evite conversar muito quando estiver comendo (veja mais sobre o assunto em: Excesso de gases: o que pode ser e como tratar?).
  • Intestino preso:
    • Beba pelo menos 2 litros de água por dia;
    • Aumente a ingestão de alimentos ricos em fibras, como verduras, frutas, aveia e outros cereais;
    • Pratique exercícios físicos.
  • Síndrome do intestino irritável:
    • Evite os alimentos que produzem gases;
    • Mastigue bem o alimento antes de engolir;
    • Evite gorduras, bebidas alcoólicas, café e refrigerantes;
    • Diminua as doses das refeições;
    • Aumente a ingestão de fibras;
    • Pratique atividades físicas;
    • Não fume;
    • Controle o estresse e a ansiedade.
  • Vermes: Fazer tratamento com remédios vermífugos, prescritos pelo/a médico/a (mais sobre o assunto em Qual o tratamento para quem tem vermes?);
  • Menstruação: Realize atividade física, como a caminhada, que ajuda na eliminação dos gases e beba alguns chás para combater a retenção de líquidos e diminuir o inchaço da barriga e do corpo.

Leia também: Barriga inchada pode ser gravidez?

Se a sua barriga continuar inchada e dolorida, procure o/a médico/a clínico geral ou médico/a de família para avaliar o caso e detectar a origem do problema.