Perguntar
Fechar

Prisão de Ventre

O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Se ficar mais de uma semana sem evacuar, pode ser necessário tomar algum laxante, fazer uma lavagem intestinal ou, em situações mais graves e emergenciais, fazer uma cirurgia para retirar o bolo fecal endurecido.

Ficar até 3 dias sem evacuar pode ser considerado normal para algumas pessoas, desde que não haja sintomas de prisão de ventre. Contudo, para a maioria da população, evacuar menos de 3 vezes por semana já pode ser considerado um sinal de intestino preso. 

O tratamento da constipação intestinal ou prisão de ventre, como é popularmente conhecida, inclui mudanças comportamentais e administração de medicamentos.

É essencial corrigir os hábitos inadequados para poder ficar livre dos medicamentos, uma vez que os laxantes podem resultar a curto prazo, mas não de forma definitiva.

Veja também: Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

Se não for devidamente tratada, a constipação intestinal pode trazer diversas complicações, tais como:

⇒ Impactação fecal e fecaloma (grande massa de fezes empedrada e endurecida que fica alojada no intestino grosso e obstrui o trânsito intestinal);

⇒ Síndrome do intestino irritável;

⇒ Úlcera estercoral (perda da integridade intestinal causada pela compressão da parede do intestino pelas fezes endurecidas impactadas);

⇒ Volvo intestinal (torção de uma alça do intestino que provoca obstrução intestinal); 

⇒ Perfuração intestinal;

⇒ Fissura anal;

⇒ Hemorroidas;

⇒ Diverticulose (herniações da parede do intestino grosso);

⇒ Câncer colorretal.

Saiba mais em: O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Como prevenir a constipação intestinal?

Para prevenir a prisão de ventre, deve-se aumentar a ingestão de fibras, consumindo mais verduras, legumes e frutas (de preferência crus e com casca), pães, cereais, arroz e massas integrais, aveia, trigo integral e farelo de trigo.

As fibras aumentam o volume das fezes e favorecem a passagem do bolo fecal pelo intestino, contribuindo com o trânsito intestinal e a prevenção da prisão de ventre.

Contudo, se a pessoa não beber água suficiente, as fibras ficam mais secas e tornam-se mais difíceis de serem eliminadas, podendo prender o intestino. A água umedece e amolece o bolo fecal, sendo fundamental para prevenir esse "efeito rebote.

Por isso é muito importante beber pelo menos 2 litros de água por dia, ou seguir a indicação de 30 ml por cada Kg de peso. Por exemplo, uma pessoa com 70 kg deve ingerir 2,1 litros de água por dia (30 ml x 70 Kg = 2.100 ml).

Tomar sucos naturais, sem coar e sem adição de açúcar branco, também ajuda a soltar o intestino, uma vez que as frutas são ricas em água e fibras.

Veja aqui quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre.

Ainda no que toca à alimentação, recomenda-se mastigar bem os alimentos e fazer entre 6 e 7 refeições por dia, reduzindo as porções nas grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar).

Outra medida importante para prevenir e combater a constipação intestinal é ir ao banheiro sempre que tiver vontade de evacuar. Se demorar, a água das fezes é reabsorvida e elas ficam mais secas e difíceis de serem eliminadas.

Quem tiver o hábito de segurar a vontade pode estabelecer horários para ir ao banheiro. Lembrando que os movimentos intestinais são mais ativos após as refeições.

Praticar exercícios físicos regularmente, como caminhadas, por exemplo, também contribui para um funcionamento adequado do intestino e é sempre uma boa forma de combater a prisão de ventre.

No entanto, se ficar mais de uma semana sem evacuar ou tiver menos de 3 evacuações por semana, procure um médico de família, clínico geral ou gastroenterologista para fazer uma avaliação.

A prisão de ventre não é uma doença, mas as suas causas precisam ser investigadas para serem devidamente tratadas e evitar complicações.

Também podem lhe interessar:

Prisão de ventre pode ser câncer?

Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O principal sintoma da prisão de ventre é a dificuldade de evacuar. Se o intestino estiver muito preso, a pessoa pode ficar vários dias sem ir ao banheiro. Outros sintomas incluem fezes endurecidas, perda de peso, sensação de que o intestino não esvaziou e ainda há fezes para sair, presença de sangue nas fezes ou perceptível no papel higiênico, sensação de fraqueza e até febre.

Contudo, é importante referir que ficar até 3 dias sem evacuar pode ser considerado normal para algumas pessoas, desde que não haja desconforto e outros sintomas desagradáveis.

O baixo consumo de fibras e água e a falta de atividade física estão entre as principais causas de prisão de ventre. O intestino preso afeta sobretudo as mulheres e os idosos, sendo também comum durante a gravidez devido às alterações hormonais e anatômicas da gestação.

Veja também: Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?

Para combater a prisão de ventre, recomenda-se iniciar pequenas mudanças nos hábitos alimentares diários para ajudar a soltar o intestino naturalmente. Isso inclui principalmente um aumento do consumo de alimentos ricos em fibras (frutas, vegetais, cereais) e uma maior ingestão de água.

Leia aqui quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre.

Além da alimentação, a prática regular de atividade física também contribui para um funcionamento adequado do intestino.

Para facilitar a evacuação, sente-se no vaso sanitário com as pernas para trás e o tronco inclinado para frente para esticar o intestino e favorecer a saída das fezes.

Se a prisão de ventre continuar, procure um médico clínico geral ou médico de família para uma avaliação.

Saiba mais em:

Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Distensão abdominal: Quais as causas e como tratar?

Prisão de ventre pode ser câncer?

Sim, prisão de ventre pode ser um sintoma de câncer de intestino. Nesses casos, a constipação intestinal pode se alternar com diarreia e a pessoa pode apresentar também anemia, fraqueza, cólicas, perda de peso, sangue ou muco nas fezes, perda de apetite, dor no estômago, entre outros sintomas.

É importante lembrar que esses sinais e sintomas geralmente só se manifestam quando a doença está avançada, já que o câncer de intestino não costuma causar sintomas na fase inicial. Além disso, a alteração dos hábitos intestinais (prisão de ventre ou diarreia) nesses casos não está associada à alimentação.

Vale frisar também que existem diversas causas para a prisão de ventre, sendo a baixa ingestão de fibras e água uma das principais. Outras doenças do aparelho digestivo e o uso de alguns medicamentos também podem prender o intestino.

Veja também: O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Os fatores de risco para desenvolver câncer de intestino incluem idade acima de 50 anos, alimentação pobre em fibras e rica em gorduras, excesso de peso, sedentarismo, tabagismo e história de câncer ou pólipos intestinais na família.

O diagnóstico do câncer de intestino é feito através de colonoscopia. Se for detectada no início, a doença pode ter cura, daí ser muito importante ter atenção aos sinais e sintomas.

Leia também: Colonoscopia pode detectar câncer de intestino?

Em caso de prisão de ventre (menos de 3 evacuações por semana) ou diarreia acompanhados de algum dos sintomas apresentados, procure um médico de família, clínico geral ou gastroenterologista para uma avaliação.

Saiba mais em:

O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

Quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os alimentos para prisão de ventre devem ser ricos em fibras para aumentar o volume das fezes e acelerar o trânsito intestinal. Aumentar a ingestão de fibras é a primeira coisa que se deve fazer em caso de intestino preso, pois elas atuam como um "lubrificante" que ajuda a soltar o intestino.

Portanto, a alimentação de quem sofre de prisão de ventre deve ser rica em frutas (laranja com bagaço, ameixa, mamão, manga, abacate ), vegetais e legumes (cenoura, vagem, ervilhas, feijão, lentilha, grão-de-bico, pepino, tomate, alface, espinafre), aveia, amêndoas e nozes, bem como sucos de frutas naturais sem adição de açúcar (laranja, maça, uva).

Todos esses alimentos são ricos em fibras,que ajudam a formação das fezes e melhoram o trânsito intestinal, evitando a prisão de ventre.

Porém, enquanto alguns alimentos ajudam a soltar o intestino, outros podem prendê-lo e por isso devem ser evitados por quem sofre de prisão de ventre. Entre eles estão: leite, maçã, banana madura, goiaba e alimentos à base de farinha branca (pães, massas).

Também é importante beber bastante água (pelo menos 2 litros por dia) para umedecer as fibras e amolecer as fezes. Aumentar o consumo de fibras sem beber água suficiente pode prender o intestino, já que as fibras secas são mais difíceis de serem eliminadas. 

Outra medida muito indicada para garantir o bom funcionamento do intestino é realizar atividades físicas regularmente, como caminhadas, por exemplo.

Vale ressaltar que, em alguns casos, o intestino preso pode ser sintoma de alguma doença do aparelho digestivo e as suas causas precisam ser identificadas e tratadas.

Saiba mais em: O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

Se mesmo após as mudanças na alimentação a prisão de ventre continuar, procure um médico clínico geral ou médico de família para uma avaliação.

 Leia também:

O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?

Prisão de ventre pode ser câncer?

Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O melhor tratamento para prisão de ventre é aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras e beber bastante água. Além disso, incluir algumas mudanças nos hábitos diários, como ir ao banheiro sempre que sentir vontade de evacuar e praticar atividade física regularmente, também é indicado para quem tem intestino preso.

As fibras atuam como um "laxante natural", aumentando o volume das fezes e favorecendo a passagem e a eliminação das mesmas pelo intestino.

Os alimentos indicados para soltar o intestino são as frutas (laranja, mamão, manga, ameixa), legumes (feijão, ervilha, grão-de-bico, lentilha), hortaliças (cenoura, couve, alface e folhas de um modo geral), cereais integrais, aveia, linhaça, entre outros alimentos ricos em fibras.

Também é importante beber pelo menos 2 litros de água por dia, já que as fibras são mais difíceis de serem eliminadas se estiverem mais secas e podem prender o intestino. A água é essencial para prevenir esse "efeito rebote", pois umedece e amolece as fezes.

Veja também: Quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre?

O movimento intestinal é ativo principalmente após as refeições. Por isso, a pessoa deve prestar atenção ao seu corpo e tentar ir ao banheiro logo que tiver vontade de evacuar. Segurar a vontade ou esperar passar faz com que a água das fezes seja reabsorvida, o que torna a evacuação mais difícil.

A prática regular de atividade física, como caminhada, favorece o funcionamento adequado do intestino e deve ser incluída no tratamento da prisão de ventre sempre que possível.

Em alguns casos, pode ser necessário utilizar laxantes e supositórios para soltar o intestino e acabar com a constipação intestinal.

Saiba mais em: O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

A pessoa com prisão de ventre que realiza essas medidas e não apresenta melhoras pode procurar o/a médico/a de família ou clínico/a geral para uma receber uma avaliação detalhada e as devidas orientações.

Saiba mais em:

O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?

Como aliviar a prisão de ventre no bebê?

Prisão de ventre pode ser câncer?

Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, prisão de ventre na gravidez é normal, sobretudo a partir do 2º trimestre de gestação. As causas do intestino preso são as alterações hormonais que afetam o trânsito intestinal e o aumento do tamanho do útero, que comprime o intestino.

Portanto, a constipação intestinal na gravidez tem causas mecânica (compressão do intestino pelo útero) e hormonal, resultante do aumento da produção de progesterona, que deixa o intestino mais "preguiçoso".

Para combater a prisão de ventre durante a gestação, a gestante deve manter uma alimentação rica em fibras, pois favorecem a passagem do bolo alimentar pelo intestino. Devem fazer parte da dieta frutas (maça, laranja, ameixa, banana), vegetais e legumes (cenoura, vagem, ervilhas, lentilha, pepino, tomate, alface, espinafre), amêndoas, nozes e sucos de frutas naturais (laranja, maça, uva).

Veja também: Quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre?

Aumentar a ingestão de água (pelo menos 8 copos por dia), poisa água deixa as fezes mais moles e favorece a passagem do bolo fecal pelo intestino. Vale ressaltar que o aumento do consumo de fibras requer uma maior ingestão de água. Comer fibras sem beber água suficiente pode até piorar a prisão de ventre.

Realizar atividades físicas moderadas e constantes estimula os movimentos peristálticos que empurram o bolo fecal pelo intestino, combatendo o efeito da progesterona sobre o órgão.

Veja aqui qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre.

É importante lembrar que a gestante só deve tomar laxantes, chás e remédios para prisão de ventre com indicação médica, já que o uso dessas substâncias pode prejudicar o bebê ou ainda provocar um aborto.

Caso a mudança alimentar não seja suficiente para melhorar a prisão de ventre, a gestante deve comentar essa queixa durante as consultas de pré-natal para que o/a médico/a saiba e possa orientar a melhor conduta a depender do caso.

Saiba mais em:

Como aliviar a prisão de ventre no bebê?

O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

Prisão de ventre pode ser câncer?

O que é prisão de ventre e quais são as suas causas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A prisão de ventre é uma mudança no hábito intestinal que caracteriza-se pela dificuldade em evacuar ou diminuição da frequência de evacuações (menos de 3 vezes por semana). As principais causas de intestino preso são a baixa ingestão de fibras e água, uso de certos medicamentos e doenças do aparelho digestivo.

O número de evacuações considerado normal vai de 3 vezes ao dia a uma vez a cada 3 dias, desde que não haja desconforto e outros sintomas que caracterizam a constipação intestinal.

Na gravidez, a prisão de ventre é bastante comum, principalmente a partir do 4º mês. Nesse caso, as causas são as alterações hormonais e o aumento do tamanho do útero.

Outros sintomas comuns de prisão de ventre incluem ainda fezes endurecidas ou em pequenas quantidades, emagrecimento, presença de sangue nas fezes ou perceptível no papel higiênico, fraqueza e, em alguns casos, até febre.

Para acabar com a prisão de ventre e soltar o intestino naturalmente, recomenda-se consumir alimentos ricos em fibras e aumentar a ingestão de água. Atividades físicas, como caminhar, também favorecem o funcionamento do intestino e são indicadas para ajudar a tratar a constipação.

Veja também: Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

Se o intestino continuar preso após as mudanças nos hábitos diários e alimentares, consulte um médico de família ou um clínico geral para uma investigação mais apurada. 

Continue a leitura em:

Quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre?

Prisão de ventre na gravidez é normal? O que devo fazer?

O que fazer se ficar mais de uma semana sem evacuar?

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

Prisão de ventre pode ser câncer?

Há duas semanas tenho estes sintomas: pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Seios doloridos, barriga inchada e vontade de comer coisas diferentes podem ser sintomas de gravidez. Se a sua menstruação estiver com mais de 15 dias de atraso, então é provável que esteja grávida.

Os principais sintomas de gravidez são:

  • Enjoo: Varia de mulher para mulher. Enquanto umas podem senti-los logo no início da gravidez, outras só ficam enjoadas depois do 1º trimestre. Os enjoos costumam ser mais fortes pela manhã, mas pode continuar ao longo do dia e pioram quando a mulher está com o estômago vazio;
  • Seios inchados e doloridos: Os seios tendem a ficar bem doloridos logo no início da gravidez e os mamilos também podem ficar mais sensíveis. Esses sintomas normalmente passam assim que o organismo se adapta aos novos níveis hormonais;
  • Vontade de urinar várias vezes: Acontece devido aos hormônios e à pressão que o útero exerce sobre a bexiga quando começa a crescer;
  • Cãibras: A queda da quantidade de cálcio no organismo durante a gravidez pode causar cãibras, principalmente nas coxas, pés e batata da perna;
  • Sonolência e cansaço: Esses sintomas podem acompanhar a mulher ao longo da gravidez;
  • Azia: A válvula do estômago relaxa durante a gravidez, permitindo que o seu conteúdo ácido suba para o esôfago, causando azia e queimação.

Para confirmar se os sintomas são ou não de uma gravidez, consulte o/a médico/a de família, o/a clínico/a geral ou o/a ginecologista.

Intestino Preso?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Vários são os nomes usados para definir esse mal: constipação, obstipação, prisão de ventre entre outros. Não é preciso muita explicação para entender o que isto significa e quem tem sabe o mal estar e desconforto que causa.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a melhorar e até livrar-se do intestino preso: dieta equilibrada rica em fibras, ingerir um mínimo de 2 litros de líquido ao dia e a prática regular de exercícios físicos (mínimo de 30 minutos de exercícios aeróbicos entre 3 a 5 vezes por semana.

Para acrescentar mais fibras na sua dieta coma mais frutas e verduras, pão integral em substituição ao pão e massas comuns, granola com leite ou frutas no café da manhã, farelo de trigo 2 a 3 colheres ao dia, aveia e outros cereais podem ajudar também. O azeite de oliva acrescentado sobre a salada, comida ou mesmo puro (1 colher após o almoço) colabora com a melhora da constipação.

Como aliviar a prisão de ventre no bebê?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Para aliviar a prisão de ventre em bebês que já iniciaram a introdução alimentar, recomenda-se aumentar a quantidade de fibras na alimentação da criança, dando mais sucos de frutas naturais (maçã, pera, ameixa) e alimentos como batata doce, feijão, ervilha, brócolis, espinafre, arroz, ameixa, pera, pêssego, damasco.

Aumentar a oferta de água e outros líquidos também ajuda a soltar o intestino preso do bebê, já que a água amolece as fezes e facilita a sua eliminação pelo intestino.

Há casos em que a prisão de ventre está relacionada com o leite ou a fórmula utilizada, pelo que mudar os mesmos pode ser suficiente para acabar com a constipação intestinal.

Contudo, essas recomendações podem não resultar para todas as crianças e alguns bebês podem continuar com prisão de ventre mesmo assim.

Nesses casos, é importante consultar o médico pediatra ou médico de família para uma avaliação detalhada. Se o médico achar necessário, poderá prescrever medicamentos específicos para soltar o intestino, como laxantes e supositórios.

Converse com o médico durante as consultas de puericultura ou procure um serviço de urgência nos casos agudos.

Saiba mais em: 

Quais são os alimentos indicados em caso de prisão de ventre?

Qual é o melhor tratamento para acabar com a prisão de ventre?

Prisão de ventre pode ser câncer?