Perguntar
Fechar
PSA alterado: quais os sintomas e o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

PSA alterado (elevado) pode ser sintoma de alguma doença ou problema na próstata, como câncer, infecção, hiperplasia (crescimento) benigna ou traumatismo na mesma. A idade pode ser um fator isolado para esse aumento da taxa no sangue.

A causa mais comum de aumento de PSA no sangue, é a hiperplasia prostática benigna (HPB).

Normalmente, um PSA acima de 4,0 ng/ml pode significar câncer de próstata, embora isso não seja suficiente para a confirmação da doença. Neste caso, o paciente deve ser submetido ao toque retal e a uma ultrassonografia. Dependendo do resultado, pode ser necessário ainda uma biópsia prostática, e então definir o diagnóstico e tratamento.

Contudo, cerca de 17% dos homens com câncer de próstata não apresentam PSA alterado, daí ser fundamental a realização do exame de toque retal nos períodos sugeridos pelo sistema de saúde e médico/a urologista assistente.

Veja também: Como é feito o exame de próstata?

O PSA (Antígeno Prostático Específico) é uma substância produzida pela próstata e que circula normalmente pela corrente sanguínea. Alterações na próstata provocam um aumento da liberação desse antígeno no sangue através dos vasos e tecidos linfáticos que atravessam a próstata.

O exame de PSA associado ao toque retal é a forma mais eficaz de diagnosticar precocemente o câncer de próstata.

Saiba mais em:

Quais são os valores de referência do PSA?

Como é feito o exame PSA livre?

Como prevenir o câncer de próstata?

Meu esposo fez o exame PSA de rotina e deu 9,18...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. Não existe relação descrita de aumento de PSA pelo uso de antibióticos, entretanto várias outras situações podem prejudicar o exame, vale ressaltar alguns cuidados, como:

  • Não andar de bicicleta ou moto dias antes do exame,
  • Não ter relação um dia antes do exame,
  • Evitar roupas apertadas,
  • Jejum de 4h e
  • Não usar supositório ou realizar exames como colonoscopia nem sondagem vesical 7 dias antes.

Seguindo todos os cuidados e mesmo assim o valor estiver acima de 4,0 ng/ml, alguns serviços optam por: Repetir o exame, após 4 semanas, sobretudo para valor abaixo de 10 ng/ml, em homens sem queixas e sem fatores de risco e/ou iniciar antibioticoterapia como prova terapêutica, ou seja, tratar como se fosse uma prostatite e reavaliam o exame.

No caso de prostatite, os valores reduzem consideravelmente com o tratamento, já na hiperplasia ou câncer não, os valores se mantém ou aumentam. Porém ainda é uma conduta bastante controversa entre os serviços.

Menos frequentemente, ou para casos de alto risco para câncer de próstata, pode ser indicado exame de biópsia guiada, antes mesmo de repetir o exame de sangue. Cabe ao serviço identificar a melhor opção para cada caso.

Leia mais em: Como é feito o exame PSA livre?

Sendo o tumor de próstata um dos principais tipos de câncer no homem, e com grande potencial de cura, recomendamos que retorne o quanto antes ao urologista, para reavaliação clínica e definição da melhor conduta nesse caso.

Qual o valor normal de PSA?

Embora haja discussão quanto ao valor máximo, dentro das sociedades de urologia, os valores de PSA variam com a idade, entre 4,0 e 6,5 ng/ml. Portanto esse valor acima de 9,0, especialmente para homens abaixo dos 50 anos de idade, deve mesmo ser avaliado junto a um urologista, com urgência.

Leia mais em: Quais são os valores de referência do PSA?

Contudo, sabemos que existem outras diversas causas para esse aumento, e que podem ser investigadas por ultrassonografia e biópsia guiada. E lembrar que um câncer de próstata diagnosticado a tempo, tem alta taxa de cura, cura definitiva.

Causas de aumento de PSA

As causas mais comuns para aumento dos níveis séricos de PSA são:

  • Inflamação da próstata (prostatite);
  • Infecção na próstata,
  • Traumatismo (andar de bicicleta ou moto dias antes do exame),
  • Hiperplasia prostática benigna.e
  • Câncer de próstata.

Outras causas possíveis são: Idade, especialmente após os 75 anos; traumas, pós-operatório ou pós toque retal, atividade sexual no dia anterior ao exame, baixos níveis de testosterona, uso de inibidores da 5 α redutase e outras manipulações hormonais, tumores benignos e malignos.

Apesar de todas essas possibilidade de rastreio da doença, cerca de 17% dos homens com câncer de próstata apresentam PSA normal, o que alerta para o exame conjunto de toque retal, a associação dos exames é a forma mais eficaz de diagnosticar precocemente o câncer de próstata.

Pode lhe interessar ainda: Como prevenir o câncer de próstata? e Biópsia da próstata: como é feito o procedimento?

Quando o PSA dá elevado significa um tumor?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não necessariamente, apenas com o resultado do exame não é possível dizer ou não se a pessoa tem tumor. O PSA pode estar aumentado por diferentes razões, como na Hiperplasia Prostática Benigna, presença de infecções ou inflamações prostáticas, traumas prostáticos ou uretrais, ou por conta da própria idade. Todos esses são motivos que podem levar a valores maiores de PSA.

Para saber qual a causa do aumento do valor do PSA é importante avaliar a presença de outros sintomas sugestivos de acometimento prostático como:

  • Dificuldade de urinar
  • Diminuição do jato de urina
  • Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite
  • Sangue na urina

Na presença de sintomas o médico ainda pode realizar um toque retal para avaliar características da próstata ou solicitar exames complementares como a biópsia guiada por ultrassom para um diagnóstico mais preciso.

É valido ressaltar que atualmente o exame de PSA em pessoas assintomática e que não apresentam fator de risco aumentado para o câncer de próstata não está recomendado de forma rotineira, como rastreamento do câncer, isso porque as evidências científicas não demonstraram que os benefícios do rastreamento nessas condições superem os riscos.

Saiba o que é Hiperplasia Prostática Benigna em: O que é hiperplasia prostática?

Também podem lhe interessar:

Qual a diferença entre HPB e câncer?

Como entender o resultado do exame PSA?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O exame PSA é um exame de sangue que serve para ajudar a diagnosticar e monitorar o câncer de próstata. O antígeno prostático específico (PSA) é uma proteína produzida pelas células da próstata e por isso o exame é solicitado na suspeita de problemas nesse órgão.

O pedido do exame como rastreio para câncer de próstata não é mais bem estabelecido. Alguns grupos indicam apenas para homens de alto risco, com história familiar por exemplo, e outros indicam de rotina para homens acima de 50 anos.

Essa questão se dá pelo alto índice de procedimentos invasivos considerados "desnecessários", ocasionados pelos resultados alterados de PSA. Procedimentos esses, que oferecem riscos de sequelas para o homem, como por exemplo disfunção erétil e infertilidade.

O valor de referência do PSA considerado normal é até 4,0 ng/ml. Homens mais velhos costumam ter níveis de PSA um pouco mais altos do que homens jovens. Para homens com até 50 anos de idade, o valor de PSA deve estar abaixo de 2,5 ng/ml.

PSA total e PSA livre

O PSA total indica a quantidade total de antígeno prostático específico que está no sangue. O PSA livre é um exame mais específico indicado na investigação para o câncer de próstata. É indicado quando o exame de PSA total apresenta um resultado com valores entre 2,5 ng/ml e 4 ng/ml, que já é um sinal de alerta para a possível presença do tumor.

Saiba mais em: Quais são os valores de referência do PSA?

PSA alto: o que pode ser?

Um nível de PSA alto pode ser sinal de um câncer de próstata ou outro problema qualquer na próstata, como uma infecção.

Apesar do exame de PSA ser uma ferramenta importante para detectar o câncer de próstata, ele não é infalível, outras condições costumam aumentar essa taxa, como:

  • Hiperplasia benigna da próstata;
  • Infecção da próstata (prostatite);
  • Infecção urinária;
  • Exames recentes na bexiga (cistoscopia) ou na próstata (biópsia);
  • Cateter recentemente colocado na bexiga;
  • Ejaculação recente.

Após avaliar um resultado com o PSA alto, o médico levará em conta a idade, a velocidade do aumento do PSA (quando o homem fez um exame de PSA anteriormente), a presença de um nódulo palpável na próstata durante o exame clínico, presença de fatores de risco e histórico familiar.

Leia também: PSA alterado: quais os sintomas e o que pode ser?

Na suspeita de câncer de próstata, o homem deverá ser submetido a exames complementares, como:

  • Toque retal: neste exame da próstata, é introduzido um dedo enluvado no reto para palpar a próstata;
  • Biópsia: é um procedimento cirúrgico pouco invasivo, no qual o médico coleta uma pequena amostra de células da próstata para ser analisada em laboratório. É indicada se o PSA estiver alto ou se continuar aumentando à medida que o exame é repetido;
  • Novo exame de PSA nos próximos 3 meses (pode ser necessário realizar tratamento para infecção da próstata antes);
  • Exame de PSA livre (quanto menor o valor do resultado desse exame, maior a probabilidade de câncer de próstata).

Outros exames que também podem ser feitos em casos de PSA alto:

  • Exame de urina PCA 3;
  • Exame de urina chamado índice de saúde da próstata (PHI);
  • Ressonância magnética (pode ajudar a determinar se há câncer em uma parte da próstata que seja difícil alcançar com a biópsia).

Veja também: O que é antígeno prostático específico (PSA)?

A biópsia da próstata é o principal exame para confirmar uma suspeita de câncer.

No entanto, para definir o melhor tratamento, deve ser realizada uma avaliação criteriosa da equipe médica em conjunto com o paciente. Uma grande parte dos tipos de câncer de próstata cresce muito lentamente, por isso os sintomas podem levar décadas para aparecer, tornando o tratamento cirúrgico nesses casos, muitas vezes desnecessário.

Existem casos de homens com esse tipo de doença, que vivem uma vida longa e saudável, sem nunca saber que tinham um câncer. Por outro lado, o tratamento pode causar efeitos colaterais graves, como disfunção erétil e incontinência urinária.

Já o tipo de câncer de crescimento rápido, é menos comum, porém mais perigoso, podendo ser fatal. A idade, histórico familiar e outros fatores podem aumentar o risco desse tipo de tumor.

E sabendo que o exame PSA não indica se o câncer de próstata é de crescimento lento ou rápido. Por isso, não existe um consenso quanto ao uso do exame como método diagnóstico do câncer de próstata. Cabe ao médico urologista decidir se o exame PSA é adequado para o paciente.

Como é o preparo para o exame PSA?

Na maioria dos casos, não são necessárias etapas especiais para se preparar para o exame PSA. Porém, é necessário ficar sem ejacular durante os 3 dias anteriores ao exame de sangue, pois a liberação de sêmen pode aumentar os níveis de PSA.

É importante informar ao médico todos os medicamentos que estiver tomando. Alguns medicamentos fazem com que o nível do PSA esteja falsamente baixo.

Quando o exame PSA é indicado?

O exame PSA pode ser indicado se o homem apresentar fatores de risco para câncer de próstata, como:

  • Pai ou irmão com câncer de próstata;
  • Idade, uma vez que o câncer de próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos de idade.

O exame PSA também pode ser indicado se o paciente apresentar sintomas de câncer de próstata, como dor ao urinar, micção frequente, dor pélvica ou nas costas ou se já foi diagnosticado com câncer de próstata.

O resultado do exame PSA deve ser interpretado pelo médico urologista, que levará em consideração a idade, a raça, os medicamentos que o paciente está tomando, além de outros fatores para decidir se o valor do resultado está normal e se serão necessários mais exames.

O que é o exame de PSA para câncer da próstata?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O exame de PSA (antígeno prostático específico) é um exame indicado para ajudar a diagnosticar e monitorar as doenças da próstata, como por exemplo o câncer.

Trata-se de um exame de sangue capaz de identificar os níveis de PSA, uma proteína produzida pela próstata. A próstata é uma pequena glândula que faz parte do sistema reprodutivo do homem, localizada embaixo da bexiga e responsável por produzir o líquido que compõe o sêmen.

Em geral, os homens apresentam um baixo nível de PSA no sangue. Quando o PSA está alto, pode ser um sinal de câncer de próstata. Porém, também podem indicar problemas não-cancerígenos da próstata, como infecção ou hiperplasia (aumento benigno da próstata).

Medir as taxas de PSA total pode aumentar a probabilidade de identificar um câncer de próstata na fase inicial. Contudo, não há um consenso sobre os valores para essa afirmação. Por isso, os resultados devem ser avaliados caso a caso, juntamente com outros fatores, como a idade, raça, uso de medicamentos, história familiar, entre outros.

Vale lembrar que os resultados do exame de PSA não são suficientes para diagnosticar o câncer de próstata. Somente com uma biópsia da próstata esse câncer pode ser confirmado.

Indicações de biópsia de próstata

A biópsia de próstata é um procedimento cirúrgico simples, que pode ser guiado por exames de imagem para maior exatidão. O procedimento consiste em retirar uma pequena amostra de tecido do órgão para análise em laboratório. As principais indicações para esse procedimento são:

  • Infecção de próstata de repetição, ou que não melhora com o tratamento medicamentoso;
  • PSA constantemente alto ou aumentando à medida que o teste é repetido;
  • Toque retal alterado;
  • Exame de PSA livre muito baixo (quanto mais baixo for o resultado do exame de PSA livre, maiores são as chances de câncer de próstata);
  • Exame de PCA-3 (teste genético, através do exame de urina, ainda em fase experimental);
  • Índice de Saúde da Próstata (PHI) aumentado.
    • O PHI é um teste de rastreio novo, com alta sensibilidade, realizado a partir da combinação de três testes sanguíneos (PSA, PSA livre e p2PSA), que tem evitado o número elevado de indicações desnecessárias de procedimentos cirúrgicos (biópsias).
Quando o exame de PSA é indicado?

Embora as indicações sejam controversas, a maioria concorda com as seguintes indicações: Investigar doenças da próstata, monitorar indivíduos que foram tratados para câncer de próstata, alterações no toque retal e presença de fatores de risco para desenvolver câncer de próstata.

Os principais fatores de risco são: história da doença na família (pai ou irmão), idade, uma vez que o câncer de próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos e sinais e sintomas de alterações na próstata, como dor ao urinar, aumento do número de micções e dor pélvica ou nas costas.

Quais os valores normais de PSA?

O valor normal de PSA é de 4 ng/ml de sangue. Para a maioria dos homens com 50 anos ou menos, o PSA deve estar abaixo de 2,5. Homens mais velhos costumam ter níveis de PSA total um pouco mais altos do que homens jovens.

Leia também: Quais são os valores de referência do PSA?

PSA alto é sinal de câncer de próstata?

Um nível de PSA alto está associado a doenças de próstata como o câncer de próstata. Porém, como citado acima, pode se apresentar elevado em outras situações, como:

  • Aumento da próstata (hiperplasia benigna);
  • Traumatismo;
  • Infecção da próstata (prostatite);
  • Infecção urinária;
  • Exames recentes da bexiga (cistoscopia) ou da próstata (biópsia);
  • Colocação recente de cateter na bexiga;
  • Ejaculação ou relação sexual recente.

Saiba mais em: Quando o PSA dá elevado significa um tumor?

Como é o preparo para o exame de PSA?

Na maioria dos casos, não são necessários cuidados especiais para se preparar para o exame de PSA. Porém, é importante informar ao médico se está tomando algum medicamento, já que certas medicações podem baixar o nível de PSA.

Também é preciso abster-se de ejacular durante os 3 dias anteriores ao exame de sangue, pois a liberação de sêmen pode aumentar os níveis de PSA.

O médico urologista é o especialista indicado para prescrever e analisar os resultados do exame de PSA.

Também podem lhe interessar: Como é feito o exame PSA livre?