Perguntar
Fechar

Quimioterapia

O que é quimioterapia e quais os diferentes tipos?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quimioterapia é um método de tratamento que utiliza medicamentos específicos para destruir células cancerosas, alcançando as células malignas em qualquer parte do organismo, visando reduzir ou cessar a atividade do tumor.

A quimioterapia pode ser aplicada durante o internamento ou em ambulatório. O tratamento pode ser feito com um único medicamento ou através da combinação de vários deles. A administração pode ser por via intravenosa ou oral (comprimidos ou cápsulas).

Há diferentes tipos de quimioterapia:

  • Quimioterapia curativa: Visa o controle tumoral completo;
  • Quimioterapia adjuvante: Segue-se à cirurgia curativa, com o objetivo de esterilizar células tumorais residuais locais ou circulantes e reduzir assim a ocorrência de metástases;
  • Quimioterapia neo-adjuvante: É usada para obter a redução parcial do tumor para permitir um complemento terapêutico com cirurgia e/ou radioterapia;
  • Quimioterapia paliativa: É utilizada para melhorar a qualidade da sobrevida do paciente, não tendo como objetivo a cura do câncer.

O tratamento quimioterápico é sempre acompanhado pela equipe de oncologia e pelo/a médico/a oncologista, que irá avaliar a eficácia da terapêutica adotada e decidir se é necessário fazer algum ajuste, a partir dos resultados e das reações apresentadas pela/o paciente.

Que cuidados deve ter uma pessoa que faz quimioterapia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os cuidados que a pessoa que faz quimioterapia deve ter é referente aos efeitos colaterais presentes após o início das sessões.

Esses cuidados inclui uma dieta apropriada e rica em fibras para reduzir a prisão de ventre e a retenção das fezes. Comer frutas como mamão, laranja, ameixa, uva; legumes e vegetais, cereais de preferência integral, ingerir líquidos e praticar atividades físicas ajudam a combater a dificuldade de evacuar.

A diarreia pode estar presente em alguns ciclos a depender de algumas medicações. Para reduzir esse incômodo, a pessoa pode optar pelos alimentos não gordurosos e sem condimentos como batata, cenoura, arroz, goiaba, maça, caju além de continuar com uma boa hidratação com ingestão de líquidos.

Náuseas e vômitos são frequentes e para lidar melhor com essa situação é recomendado refeições fragmentadas, em pequena quantidade, com tranquilidade, dar preferência aos alimentos com a temperatura ambiente ou frio como sorvete, gelatina. Em alguns casos, é preciso o uso de medicamentos específicos para combater os vômitos.

O cuidado com a pele, cabelos e unhas deve ser feito, especialmente com uso constante de protetor solar, evitar hidratantes com álcool e esmaltes tóxicos. O uso de boné ou chapéu é bem indicado.

O repouso para recuperar as energias e evitar o cansaço deve ser feito junto com noites bem dormidas com a garantia de um bom sono.

Medicamentos adicionais e vacinas devem ser usados apenas com indicação médica.

Como a imunidade da pessoa que faz quimioterapia diminui, é indicado evitar aglomerados e espaços com circulação de muita gente.

Para a saúde bucal, é recomendado o uso de escovas de dentes macia para não machucar a gengiva, além de manter os dentes limpos com escovação e uso de fio dental.

Todos esses cuidados devem ser feitos ao longo do tratamento. Em caso de dúvida, converse com os profissionais cuidadores durante as consultas.

Quais são os efeitos colaterais da quimioterapia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os principais efeitos colaterais da quimioterapia são:

  • Náuseas e vômitos: ​São efeitos colaterais comuns a poucos quimioterápicos, que podem ser controlados com medicamentos específicos. Podem ocorrer devido à irritação da superfície do estômago ou pela ação dos medicamentos sobre o sistema nervoso central;
  • Queda de cabelo (alopecia): Apesar de ser um efeito colateral bastante comum, a queda de cabelo nem sempre acontece, com uma incidência que varia de acordo com os quimioterápicos utilizados. Ocorre devido à ação da quimioterapia sobre as células na raiz do cabelo que estão em divisão;
  • Infecções: A quimioterapia provoca queda da imunidade e pode aumentar a predisposição a infecções, além de tornar qualquer infecção grave;
  • Fadiga e cansaço: O tratamento e a anemia, além da doença, podem causar cansaço, que costuma aumentar no decorrer do tratamento;
  • Obstipação intestinal (prisão de ventre) e diarreia: São efeitos colaterais que podem ocorrer em consequência da quimioterapia ou das alterações nos hábitos alimentares e pessoais às quais o paciente está sujeito nesse período;
  • Alterações da pele e das unhas: A quimioterapia pode causar coceira, vermelhidão, descamação, ressecamento e acne na pele, além de poder deixar as unhas escuras e quebradiças. Alguns quimioterápicos, quando aplicados na veia, provocam o escurecimento da pele, sobretudo nas áreas sobre as veias em que os mesmos foral administrados.

Os efeitos colaterais da quimioterapia variam conforme os medicamentos utilizados, as doses que são administradas e o organismo de cada paciente. Algumas dessas reações são bastante previsíveis, variando apenas de intensidade em cada pessoa, enquanto outras ocorrem em consequência da sensibilidade individual, manifestando-se apenas em alguns pacientes.

Na presença de algum desses sintomas, é importante relatar à equipe de oncologia e à/ao médica/o oncologista durante as consultas médicas ou nas sessões de quimioterapia.