Perguntar
Fechar
Quantos dias depois da menstruação posso engravidar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Para mulheres com ciclos menstruais de 28 dias, é possível engravidar cerca de 10 dias depois do 1º dia de menstruação.

O dia com a maior probabilidade de engravidar é o dia do meio do ciclo, por isso para os ciclos de 28 dias, será o 14º (quatorze dias depois da menstruação), sabendo que 3 dias antes e 3 dias após a ovulação, também existe a chance da gravidez.

Para mulheres com ciclo mais curto ou mais longo, basta calcular o dia do meio do ciclo. A mulher só pode engravidar durante um período curto de 5 a 6 dias por mês, chamado período fértil. O período da ovulação, em que a mulher libera um óvulo para a trompa.

Quando é o meu período fértil?

O período fértil começa 3 dias antes e termina 3 dias depois do dia da ovulação. Para muitas mulheres, com ciclos de 28 dias, a ovulação ocorre por volta do 14º dia. Lembrando que o primeiro dia do ciclo é o primeiro dia de sangramento, na menstruação.

Por isso, ao tentar engravidar, muitos casais planejam ter relações entre o 11º e o 14º dia do ciclo menstrual. Se a mulher tiver um ciclo de 28 dias, esse será o seu período fértil, que é quando a ovulação ocorre.

De toda forma, ter relação sem proteção durante o período menstrual ou fora do período fértil não é uma garantia de que você não irá engravidar. Mesmo quem tem um ciclo regular, pode ovular mais cedo ou mais tarde, por motivos diversos, como infecção, virose, problemas hormonais ou mesmo emocionais. Isso pode mudar o período fértil por alguns dias em um determinado mês.

Sendo assim, é difícil identificar com certeza, o momento do ciclo que possa haver 100% de garantias de gravidez, ou de que a mulher não tenha risco de engravidar.

Além disso, é difícil saber exatamente quando ocorrerá a ovulação. Os profissionais de saúde recomendam que os casais que tentam ter um bebê tenham relações entre os dias 7 e 20 do ciclo menstrual.

É possível engravidar menstruada?

Não, é impossível porque a camada do útero está descamando durante a menstruação, essa é a origem do sangramento. Portanto, não é possível que o óvulo fecundado seja implantado no útero e tenha a nutrição adequada para a sua evolução. Porém, existem outros problemas na saúde da mulher que causam sangramentos, como pólipos no útero ou infecção uterina, que podem ser confundidos com o período menstrual.

No caso de sangramento por outros motivos, que não a menstruação, a ovulação pode ocorrer naturalmente, possibilitando a gravidez. Mas durante uma menstruação verdadeira não é possível engravidar.

Posso engravidar 1 dia depois da menstruação?

Raramente. O ciclo menstrual pode variar entra as mulheres, sendo uns mais curtos, mais longos ou irregulares, que prejudica definir o risco de gravidez, apenas pelo sangramento. Mulheres que tem um sangramento muito longo, podem terminar a menstruação já próximo da ovulação, principalmente se tiver um ciclo menstrual curto, de 20 a 22 dias, por exemplo.

Não é o habitual. Habitualmente, até 5 dias após a menstruação, a chance de engravidar é quase nenhuma. Por todos esses motivos e variações entre as mulheres, o método de contracepção pela "tabelinha", não é indicado e não é confiável.

Saiba mais em:

A lubrificação do pênis pode engravidar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. É possível acontecer a gravidez somente com o líquido lubrificante.

Isso porque, já está comprovada a presença de espermatozoides viáveis para fecundação no líquido pré-ejaculatório (lubrificante) de alguns homens, embora não seja comum, pode acontecer, o que permite engravidar nessa situação.

Outra questão, é que nem sempre o homem tem o controle ou consegue determinar exatamente o momento da ejaculação, o que aumentaria esse risco.

Quando o casal opta por se proteger apenas com a interrupção "antes da ejaculação", chamamos esse método contraceptivo de coito interrompido. O coito interrompido, se caracteriza pela ejaculação fora da vagina, ou seja, durante a relação só aconteceria o contato com o líquido lubrificante do pênis.

Entretanto, pelos motivos apresentados, pode acontecer a gravidez sempre que o único método de prevenção seja o coito interrompido. O ideal é que a mulher se proteja com métodos mais efetivos, como a camisinha. Assim, passa a se proteger quanto ao risco de gravidez e de doenças sexualmente transmissíveis.

Proteções que o coito interrompido não é capaz de oferecer.

Estima-se que essa forma de contracepção seja uma das formas com maior índice de falhas, alcançando 20% ou mais, o que representa que, a cada 5 mulheres que opta por esse método, uma acaba por engravidar.

Para mais esclarecimentos e definição de boas opções para contracepção, fale com seu médico da família ou ginecologista.

Leia também: A prática do coito interrompido tem riscos para a saúde?

Tem possibilidade de eu ficar gravida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Provavelmente você não está grávida, as chances são bem maiores para a resposta: não grávida. Porém, não há como eu dar uma resposta exata para você, porque esquecer de tomar o anticoncepcional, principalmente no início ou fim da cartela, pode levar a mulher a ter uma ovulação e tendo relação sexual sem proteção pode engravidar sim. Caso sua menstruação desça normalmente, dificilmente você estará grávida, porém se a menstruação vier diferente ou não vir, há chances de você estar grávida. Agora é só esperar para ver o que aconteceu, o que foi feito, foi feito, você já esqueceu de tomar o comprimido, você já teve a relação sem proteção, não há nada que possa fazer agora. O que era para acontecer, se é que aconteceu, já aconteceu.

Só precisa ser mais cuidadosa daqui para frente, esqueceu de tomar o comprimido, não tenha relação ou use camisinha, caso contrário sempre pode haver a chance de uma gravidez.

Estou com um pequeno sangramento tipo borra de café?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A princípio parece ser mesmo a menstruação, porém mais detalhes devem ser avaliados para confirmar essa hipótese.

A menstruação, principalmente nas mulheres que fazem ou fizeram uso prolongado de anticoncepcionais, pode se apresentar com menor volume e coloração alterada, devido a ação dos hormônios.

Entretanto, se houve relação sem proteção durante o último mês, não podemos descartar uma possível gestação, sendo assim o sangramento poderia representar o que chamamos de sangramento de "nidação", uma espécie de sangramento causado pela implantação do óvulo na parede do útero. Embora, nesse caso, o sangramento costume ser de coloração mais clara, rósea, e não "borra de café".

A melhor forma de distinguir o sangramento de menstruação do sangramento de nidação, é exatamente avaliar o período em que se encontra no ciclo menstrual. No seu caso, dentro do período da menstruação, fala mais a favor de ser a própria menstruação.

Sendo assim, se sentir sintomas sugestivos de gravidez, como maior sensibilidade nas mamas, náuseas, vômitos matinais e aumento de apetite, procure uma unidade de atendimento básico para realização do teste de gravidez, ou faça um teste de farmácia.

Leia também: Os 7 primeiros sintomas de gravidez: descubra se você está grávida

Se for mesmo uma menstruação, os sintomas não devem durar mais do que 5 a 7 dias.

De qualquer forma, outras doenças podem causar sangramento, por isso se permanecer o sangramento, não deixe de procurar seu médico de família, ou ginecologista para avaliação e maiores esclarecimentos.

Saiba mais sobre o tema no link: Dá para confundir sangramento de nidação com menstruação escura?

Quanto tempo o esperma fica com chance de fecundar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os espermatozoides, encontrados no esperma, podem sobreviver por 3 a 5 dias, se estiverem em local protegido, como dentro do útero da mulher. Portanto, existe a possibilidade de fecundar um óvulo e gerar uma gravidez, até 5 dias depois da relação sexual.

Contudo, para que isso aconteça, se faz necessário um ambiente favorável e a combinação de fatores ideais a uma fecundação, como por exemplo:

  • Vitalidade adequada dos espermatozoides;
  • Quantidade e qualidade satisfatórias dos espermatozoides;
  • Saúde ginecológica da mulher, por exemplo, casos de infecção podem danificar os espermatozoides durante sua passagem;
  • Uma cicatriz nas trompas, comum entrem mulheres que apresentaram doença inflamatória pélvica durante a vida, podem impedir a passagem dos espermatozoides e encontro com o óvulo;
  • Ciclos menstruais irregulares, entre outras tantas situações.

Sendo assim, para maior chance de ocorrer uma fecundação, além da vitalidade do espermatozoide e durabilidade no corpo da mulher, é importante conhecer o dia esperado da ovulação, possibilitando esse encontro e viabilidade para a gestação.

Para isso deve fazer o cálculo do seu dia ou período fértil, o período com maior probabilidade de ovulação.

Saiba mais sobre esse assunto no link: Como calcular o Período Fértil?

Para mais informações sobre a vitalidade do espermatozoide e chances de fecundação, procure um médico urologista (para os homens) e ginecologista (para as mulheres).

Tive relações e tomei a pílula do dia seguinte...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Poderia fazer o exame de gravidez já, mas há alguma chance dele apresentar um resultado falso negativo. O ideal é realizar o teste após 3 semanas da relação sexual desprotegida ou 21 dias após a tomada do contraceptivo de emergência.

É possível haver alguma modificação da data esperada da próxima menstruação após o uso do contraceptivo de emergência, a menstruação tanto pode atrasar-se, quanto pode adiantar e não necessariamente essas mudanças significam que a mulher esteja grávida, por isso o teste é recomendado após esse período de 3 semanas da relação sexual, ou após 1 semana de atraso menstrual.

Pode haver ainda algum sangramento inesperado ou irregular que não corresponde a gravidez após a pílula do dia seguinte, que também pode confundir em relação a menstruação ou gravidez.

A pílula do dia seguinte pode ser usada regularmente?

É importante ressaltar que a pílula de emergência ou pílula do dia seguinte não é um método para se utilizar regularmente. O ideal é logo após a tomada da pílula do dia seguinte iniciar um método contraceptivo regular, seja através de contraceptivos orais, injetáveis, Diu ou outro, de modo a evitar a necessidade de repetir o uso do anticoncepcional de emergência.

Além disso, a pílula do dia seguinte é um método menos eficaz do que os outros métodos contraceptivos, as mulheres que usam a pílula do dia seguinte regularmente como forma de contracepção apresentam maior chance de engravidar do que aquelas que usam outro método anticoncepcional regularmente.

Pode-se engravidar logo após ter tomado a pílula do dia seguinte?

As mulheres podem engravidar logo após a tomada do contraceptivo de emergência se voltar a ter uma relação sexual sem proteção. Isto porque, o efeito da pílula é sobre o risco de gravidez antes do seu uso e não depois, inclusive como o contraceptivo de emergência retarda a ovulação é possível que a mulher ovule alguns dias logo a seguir a tomada da pílula tendo o risco de engravidarem se voltarem a ter relação sem proteção.

Caso deseje iniciar um método contraceptivo regular consulte o seu médico de família ou ginecologista.

Tivemos relação e 20 minuto depois recomeçamos, tem risco de engravidar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Se houve relação sexual com penetração, sem uso de preservativos ou outro contraceptivo, tem risco de engravidar sim.

O uso de preservativo é de fundamental importância não só para evitar uma gravidez não planejada, como também para evitar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Doenças que trazem muito desconforto e por vezes, ainda sem tratamento definitivo ou cura, como o caso do HIV.

Portanto o mais adequado, para as pessoas que tem parceiro, e estão dentre a população sexualmente ativa, é fazer sempre uso de preservativos.

Agende uma consulta com ginecologista para esclarecer suas dúvidas e definir o melhor método contraceptivo, para fazer uso regularmente, assegurando uma atividade de vida sexual de forma segura e prazerosa.

Pode lhe interessar também:

Estava nos amassos com meu namorado e ...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

As chances de gravidez são bem pequenas, já que não houve ejaculação na vagina, nem próximo de acordo com o relato. Contudo, se houve contato íntimo nada impede a presença de espermatozoides no líquido seminal, por isso qualquer relação sem uso de contraceptivos pode resultar em gravidez.

Outro fator importante para avaliar o risco de gravidez, seria calcular o seu período fértil. Se estiver no período fértil, as chances de engravidar aumentam, e com isso a melhor opção para evitar a gravidez é fazer uso de um contraceptivo de emergência, como a pílula do dia seguinte.

Atualmente a pílula do dia seguinte pode ser tomada em até cinco dias após a relação desprotegida. Lembrando que quanto antes for usada, maiores as chances de proteção.

Saiba mais no link: Como calcular o Período Fértil?

A perda da virgindade é caracterizada pela ruptura do hímen, o que nem sempre causa dor ou sangramento. O fato de haver penetração é suficiente para romper a maioria dos tipos de hímen. Existem tipos mais frágeis que rompem facilmente e outros mais resistentes, podendo não ser rompido nas primeiras relações, são os chamados himens complacentes.

Sendo assim, para ter certeza quanto a presença ou não do hímen, o que caracteriza a virgindade, procure um médico ginecologista.

Pode lhe interessar também: Como saber se o hímen foi rompido?

Fiz sexo sem camisinha a duas semanas atrás...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Deve procurar um médico ginecologista, para avaliar o seu caso e realizar um exame clínico. De acordo com a história e exame ginecológico, o médico será capaz de definir a necessidade de tomar alguma medicação, ou realizar algum exame complementar.

A maioria das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) não apresentam sinais, especialmente nos homens, por isso nunca deve ser uma forma de avaliação quanto ao uso ou não de contraceptivos de barreira. A camisinha é o único método capaz de proteger ambos quanto às DSTs.

Além disso, a doença sexualmente transmissível pode não apresentar qualquer sintomas nas primeiras semanas ou meses. A Aids, por exemplo, ou síndrome da imunodeficiência humana, quadro de sinais e sintomas desencadeados pela ação do vírus HIV, pode levar anos para apresentar algum sintoma. Mesmo que faça exames, nos primeiros meses é comum o resultado negativo, porque não houve tempo de multiplicação suficiente do vírus.

No entanto, com o avanço de técnicas laboratoriais, alguns exames já detectam a doença em estágios bem iniciais, possibilitando o tratamento precoce, e melhor qualidade de vida. A Aids ainda não tem cura.

Leia também: O que é AIDS e quais os seus sintomas?

Além da Aids, outras DSTs podem ser bastante desagradáveis e inclusive deixar sequelas como a infertilidade. Por isso, o mais adequado é que procure o quanto antes um atendimento médico, para adequada avaliação e tratamento se for preciso.

Pode lhe interessar também: Quais são os tipos de DST e seus sintomas?

Esqueci de tomar 2 comprimidos seguidos...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não é verdade. Alguns tipos de anticoncepcionais, tem em 3 comprimidos ou até mais, a mesma concentração de hormônios que a pílula do dia seguinte, mas isso é bastante variável entre as medicações encontradas no mercado. Sendo assim, não é seguro nem recomendado o uso de pílulas tradicionais como contracepção de emergência.

De qualquer forma, como o uso da medicação foi após 48h da relação sem proteção, o risco de gravidez existiria mesmo se tivesse tomado a pílula do dia seguinte, visto que a eficácia reduz consideravelmente quanto mais tempo leva para tomar a pílula.

Saiba mais no link: Tomei a pílula do dia seguinte. Posso engravidar?

Portanto, o mais indicado é que aguarde a menstruação acontecer, e então inicie nova cartela no primeiro dia do ciclo, associando outro método contraceptivo nesse primeiro mês, para que seu organismo se adapte novamente à medicação.

Sugerimos o uso da camisinha, como contraceptivo de barreira, por ser o único método que comprovadamente protege, não só contra gravidez, mas também contra as doenças sexualmente transmissíveis.

Contudo, caso aconteça atraso menstrual ou perceba sintomas de gravidez, procure seu médico ginecologista para avaliação e orientações.

Leia também: Os 7 primeiros sintomas de gravidez: descubra se você está grávida

Parei de amamentar, mas o Norestin ainda não acabou. Devo parar ou continuar tomando?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O Norestin é uma pílula anticoncepcional composta apenas por progestágeno. Ela pode ser usada pelas mulheres não apenas durante a amamentação. Por isso, mesmo tendo parado de amamentar, a mulher pode continuar o uso do Norestin normalmente.

A medicação deve ser tomada em 1 comprimido por dia sempre no mesmo horário.

Caso você pretenda mudar de método anticoncepcional, é recomendado uma consulta com o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma avaliação e ponderação de qual método é mais adequado à você.

Relações depois dos três meses da aplicação do Contracep?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, a aplicação da injeção do Contracep deve ser repetida trimestralmente, de preferência sem atrasos para que a eficácia do efeito anticoncepcional se mantenha. Portanto, se passou o intervalo de 90 dias existe a chance de gravidez.

O risco de gravidez é maior quanto mais tempo se demora para reaplicar a injeção. Caso tenha passado mais de duas semanas da data em que seria necessário reaplicar a injeção o ideal é fazer a aplicação e usar preservativo durante as relações pelo menos por 7 dias, para evitar a gravidez.

O Contracep, é um anticoncepcional injetável composto pelo acetato de medroxiprogesterona, um progestágeno de ação prolongada, ou seja, o seu efeito dura 3 meses, por isso deve ser reaplicado a cada 12 a 13 semanas (no máximo 91 dias).

Leia mais sobre o assunto em: Dúvidas sobre anticoncepcional injetável