Perguntar
Fechar
Cefalexina e anticoncepcional, posso engravidar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A cefalexina pode ter um pequeno efeito sobre os anticoncepcionais orais, porém é pequeno e como estava menstruada, dificilmente engravidou nessa situação.

Nimesulida pode usar em crianças abaixo de 12 anos?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A Nimesulida® não é recomendada para uso em crianças com menos de 12 anos de idade.

No entanto, dependendo da avaliação médica, peso da criança e condições de saúde, essa medicação poderá ser prescrita.

A indústria farmacêutica tem por obrigação colocar nas bulas de medicamentos, determinadas orientações, mas a decisão de prescrever ou "indicar" os remédios cabe ao médico que atende a criança.

O médico também tem o dever de esclarecer o motivo da prescrição e todas as dúvidas que possam surgir em relação à medicação e efeitos colaterais, ao paciente e/ou responsáveis.

Para que serve a nimesulina®?

A Nimesulida® é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE), com ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética (reduzir a febre). Estas ações podem ser efetuadas por outros medicamentos, se essa medicação for considerada perigosa para a criança.

Os laboratórios que produzem o medicamento contraindicam o uso da medicação antes dos 12 anos de idade devido a alguns casos graves de reação adversa ocorridos em crianças menores.

O pediatra é o médico indicado para avaliar a necessidade do uso da nimesulida® em crianças menores de 12 anos.

Outras contraindicações de nimesulida®
  • Alergia à nimesulida® ou qualquer outro componente da fórmula;
  • Histórico de reações alérgicas ao ácido acetilsalicílico (AAS®) ou a outros anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Pessoas com azia, úlcera péptica ou história de hemorragias digestivas;
  • Portadores de distúrbios de coagulação;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com insuficiência cardíaca grave;
  • Portadores de doenças renais e
  • Portadores de problemas no fígado.

Referências:

FDA - Food and Drug Administration

SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

Quando minha pressão está 12/9 sinto dores no peito?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode ser um sintoma de pressão alta, ansiedade ou também de doenças cardiovasculares, como angina ou infarto agudo do miocárdio.

Sabendo que a doença cardiovascular ainda representa a principal causa de morte no mundo, é fundamental que essa suspeita seja logo avaliada, através de uma consulta médica criteriosa.

Portanto, nesse caso, sugerimos que procure imediatamente o seu médico cardiologista e informe sobre esses sintomas.

Propranolol®

O propranolol® é um medicamento anti-hipertensivo, que age reduzindo a frequência cardíaca, portanto indicado para casos de hipertensão arterial, angina, risco elevado de infarto agudo do miocárdio, ainda, enxaqueca e tremores.

Losartana®

A losartana® proporciona a dilatação dos vasos sanguíneos, por isso está indicada para casos de hipertensão arterial, prevenção de infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral, também atua na proteção de lesão renal em pacientes diabéticos.

Visto isso, seja por pico hipertensivo, angina, ou mesmo a ansiedade, as medicações vão aliviar os seus sintomas, entretanto não tratam as possíveis causas efetivamente. Com isso mantém o risco de evoluir com alguma doença mais grave.

O propranolol® melhora a Ansiedade?

Sim. Trabalhos já demostraram a melhora da ansiedade com o uso do betabloqueador, pelo seu efeito no coração, reduzindo a frequência cardíaca. É comum na ansiedade a presença de taquicardia, devido a liberação de neurotransmissores estimulantes. A taquicardia por sua vez, origina a sensação de aperto no peito, angústia e "bolo" na garganta, aumentando mais a ansiedade.

Quando o propranolol controla a frequência cardíaca, automaticamente alivia os sintomas gerados pela taquicardia emocional.

Outras causas possíveis

Existem ainda outras causas possíveis para esses sintomas, como problemas respiratórios, problemas gástricos, excesso de gases, contraturas e fadiga muscular.

Leia também: Quais as causas mais comuns de dor no peito?

Procure um atendimento médico, com clínico geral, médico da família ou cardiologista, para uma melhor avaliação e conduta.

Ciprofloxacino pode alterar o ciclo menstrual?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. A ciprofloxacino é um antibiótico que não interfere no ciclo menstrual, ou seja, o antibiótico não tem relação com atraso da menstruação.

No entanto, a ciprofloxacina é um remédio indicado para infecções, que podem ser a causa do atraso, como uma infecção urinária ou doença inflamatória pélvica (DIP), por exemplo.

Assim, a causa do atraso pode ser o processo infeccioso que está ativo e não a medicação em uso.

O que pode causar atraso na menstruação?
  • Gravidez
  • Infecções
  • Viroses
  • Estresse
  • Exercício físico extenuante
  • Dietas restritivas
  • Uso de medicamentos (rifampicina, corticoides, antipsicóticos, antidepressivos e benzodiazepínicos, quando usados por tempo prolongado).

Embora a gravidez seja a principal causa de um atraso menstrual, existem inúmeras outras causas que devem ser investigadas. Os antibióticos raramente interferem no ciclo menstrual, mas uma das exceções é a rifampicina.

Por todo o descrito, recomendamos que sempre informe ao médico, todos os medicamentos que faz uso, mesmo que não seja de forma regular, para evitar a interação de medicamentos e problemas de efeitos colaterais.

O que fazer no caso de atraso da menstruação?

No caso de atraso menstrual por mais de 15 dias, independente do uso de medicamentos, o recomendado é que realize um teste de farmácia ou exame de sangue, para descartar a gravidez, especialmente se houve relação sem proteção nesse período.

Vale ressaltar que para ser considerado atraso menstrual, a menstruação deve estar ao menos 15 dias atrasada. Antes disso, não é considerado um atraso.

Para mulheres que fazem uso regular de anticoncepcionais, um atraso de poucos dias, que chamamos de irregularidade menstrual, é um efeito colateral comum da medicação, e não deve causar maiores preocupações.

Posso tomar antibióticos durante a menstruação?

Sim. Os antibióticos podem ser usados no período menstrual, desde que seja prescrito pelo médico. O cloridrato de ciprofloxacina ou de norfloxacina não cortam a eficácia dos anticoncepcionais e nem interfere no ciclo menstrual. Assim como a maioria dos antibióticos do mercado.

A rifampicina é um dos raros casos de redução da ação dos anticoncepcionais. Se houver indicação de usar a rifampicina, converse com o seu médico e faça uso de mais um contraceptivo, de barreira como a camisinha, durante o período de tratamento, para evitar uma gravidez não planejada.

Saiba mais sobre esse assunto nos artigos:

Referência:

FEBRASGO - Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Prozac (cloridrato de fluoxetina) causa muito sono?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, o cloridrato de fluoxetina pode causar sono. Trata-se de um efeito colateral que pode ocorrer em 5% a 17% das pessoas que tomam o medicamento.

Os efeitos colaterais mais comuns do cloridrato de fluoxetina (ocorrem em mais de 10% dos casos) incluem: sonolência, dor de cabeça, insônia, nervosismo, ansiedade, cansaço, tremores, diminuição da libido, diarreia, náuseas, boca seca e diminuição do apetite.

Muitas vezes, os efeitos adversos do cloridrato de fluoxetina duram poucos dias e geralmente desaparecem depois que o organismo se adapta à medicação.

Para que serve o cloridrato de fluoxetina?

O cloridrato de fluoxetina é um medicamento antidepressivo, usado para tratar depressão associada ou não a quadro de ansiedade.

O cloridrato de fluoxetina também é indicado para tratar bulimia nervosa, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), tensão pré-menstrual (TPM), irritabilidade e mal-estar causado por ansiedade.

A fluoxetina atua aumentando os níveis de serotonina no cérebro, melhorando os sintomas da depressão e das outras doenças e condições para as quais o cloridrato de fluoxetina está indicado.

Os resultados do uso do cloridrato de fluoxetina podem ser observados depois de algumas semanas do início do tratamento. Caso não haja melhora dos sintomas, pode ser necessário ajustar a dose do medicamento.

Como tomar cloridrato de fluoxetina?

A forma de administração do cloridrato de fluoxetina é pela via oral. O medicamento pode ser tomado independentemente das refeições. As doses variam conforme a doença que está sendo tratada.

Para tratamento da depressão e transtornos de ansiedade, a dose inicial geralmente usada é de 20 mg por dia, podendo ser ajustada conforme a necessidade no decorrer do tratamento.

Para o tratamento da TPM, o cloridrato de fluoxetina pode ser tomado continuamente, durante todo o ciclo menstrual. Uma outra forma de tomar a medicação nesses casos é começar o seu uso 14 dias antes do dia previsto de vir a menstruação e parar de tomar no primeiro dia do período menstrual.

Para maiores informações, fale com o médico que receitou o cloridrato de fluoxetina. O médico deve ser informado sobre qualquer efeito colateral decorrente do uso do medicamento. A troca da medicação ou a continuidade do tratamento dependerá da avaliação médica.

Estou tomando Puran T4 e perdendo peso?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

É provável que o remédio seja mesmo a causa do seu emagrecimento. A levotiroxina (Puran) possui um efeito colateral de perda de peso em pessoas que a usam no tratamento de hipotireoidismo. Cerca de metade das pessoas com hipotireoidismo que fazem uso do Puran emagrecem em torno de 2 a 4 kg ou um pouco mais.

Os efeitos colaterais costumam ser mais intensos em pessoas que usam doses maiores do que a necessária, por isso é essencial no começo do tratamento com a levotiroxina fazer um controle dos hormônios tireoidianos para que a dose seja ajustada da melhor forma possível, sem que ocorram efeitos adversos importantes.

Muitas vezes ao reduzir a dose do medicamento tomada os efeitos colaterais, como o emagrecimento, cessam. Converse com o seu médico mais uma vez sobre a perda de peso e esteja atenta a outros possíveis sintomas, que podem reforçar a hipótese de uma dose excessiva de medicamento ou outras possíveis causas de emagrecimento.

Quais os principais efeitos colaterais da levotiroxina (Puran T4)?

Outros efeitos colaterais, mais frequentes, que podem estar presentes com o uso da levotiroxina são:

  • Vômito ou diarreia;
  • Dor de cabeça;
  • Sensação de inquietação;
  • Sudorese;
  • Rubor;
  • Cãibras musculares;
  • Tremor, principalmente de mão;
  • Insônia.
Puran T4 (levotiroxina) emagrece?

Pessoas que apresentam hipotireoidismo e começam o tratamento com levotiroxina podem apresentar uma pequena perda de peso durante o tratamento. No entanto, essa perda de peso não ocorre em pessoas que não apresentam hipotireoidismo, e fazem uso do Puram apenas com o propósito de emagrecer.

A levotiroxina é um remédio indicado no tratamento do hipotireoidismo, uma doença caracterizada pela baixa produção de hormônios tireoidianos, portanto, não deve ser usada por pessoas que não apresentam esse problema de saúde.

Pessoas obesas ou que desejam emagrecer não devem usar levotiroxina com o propósito de emagrecimento, visto que praticamente não há efeito sobre o peso nessas situações e a pessoa ainda fica sujeita aos efeitos adversos desse hormônio, que podem ser graves a depender da dosagem.

Quantos dias para melhorar da gastrite com omeprazol?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A resposta ao tratamento no caso de gastrite é geralmente imediato. Como foi feito esse diagnóstico? Quem receitou esse medicamento para sua filha? Deve procurar primeiramente um médico.

Tomo hidroclorotiazida tem problema tomar bebida alcoólica?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O ideal é não ingerir bebidas alcoólicas, porém a escolha é sua. Uma pequena quantidade usada eventualmente não vai lhe causar nenhum mal, mesmo tomando este remédio.

Posso tomar orlistate com sibutramina?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível associar as duas medicações, essa é uma associação eventualmente utilizada para o tratamento farmacológico da obesidade, mas é essencial que esse tipo de associação seja prescrita e manejada por um médico, que irá avaliar o seu contexto clínico individual, avaliar os riscos do tratamento e possíveis efeitos adversos.

Associar orlistate e sibutramina emagrece?

O orlistate é um medicamento normalmente associado a outras remédios para emagrecer. Alguns estudos realizados com a associação entre a sibutramina e o orlistat demonstraram um efeito sobre a redução de peso igual ou superior ao uso de cada um dos medicamentos isoladamente, por isso, em algumas situações essa combinação pode ser considerada viável pelos médicos que realizam o tratamento da obesidade.

É importante ainda ressaltar que no tratamento da obesidade e do sobrepeso, mesmo quando está indicado o uso de medicamentos para auxiliar a redução de peso, as medidas de mudança de estilo de vida, como a orientação dietoterápica e a realização de atividade física obrigatoriamente devem ser mantidas, de forma a permitir que a perda de peso se mantenha no decorrer do tempo.

Quando se pode iniciar o tratamento farmacológico da obesidade?

O uso de medicamentos no tratamento da obesidade está indicado quando o tratamento através da aplicação de dieta com restrição calórica e prática de atividade física constante não resultou no controle e redução do peso, e além disso a pessoa tem IMC maior ou igual a 30, ou tem IMC maior ou igual a 25, mas já apresenta doenças causadas pela obesidade.

Para mais informações sobre o tratamento medicamentoso da obesidade consulte um médico endocrinologista, ou médico de família ou clínico geral capacitados para o tratamento da obesidade.

Leia também: Remédios para emagrecer

Posso tomar amoxicilina estando grávida de 5 meses?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A amoxicilina é um antibiótico que tem seu uso liberado para a gestação, não há problema nenhum em usar estando grávida.

Quais remédios e o que posso fazer para aumentar a quantidade de sêmen?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O aumento da quantidade de sêmen e esperma pode ser feito com uso de um medicamento chamado Proviron® e/ou suplementos como zinco, vitamina C, cálcio e vitamina D. Tanto os medicamentos como os suplementos devem ser usados sob recomendação médica, de acordo com cada causa.

Além disso, algumas medidas simples como a prática de atividade física e hábitos alimentares saudáveis podem ser adotadas para aumentar a quantidade de sêmen.

1. Proviron®

Proviron® (mesterolona) aumenta o número e melhora a qualidade dos espermatozoides e do sêmen, o que aumenta a fertilidade masculina. É apresentado em comprimidos de 25 mg e a forma de uso e a duração do tratamento devem ser determinados por um médico de família ou urologista.

2. Zinco e ácido fólico

O zinco e o ácido fólico podem amentar a concentração do sêmen, bem como a produção de espermatozoides.

A falta de zinco está associada a baixos níveis de testosterona, o que leva à má qualidade do sêmen e aumento da infertilidade masculina. Portanto, o uso de cápsulas de zinco pode aumentar a quantidade de sêmen.

O ácido fólico ou folato, igualmente colabora para a produção do sêmen e da sua qualidade.

3. Vitamina C

O consumo de vitamina C aumenta a produção de testosterona, o que provoca o aumento da quantidade de sêmen e melhora a produção e o vigor dos espermatozoides.

4. Vitamina D e cálcio

A deficiência de vitamina D e cálcio podem interferir na saúde do sêmen. Nestes casos, se recomenda suplementos de vitamina D e uma alimentação rica em cálcio como, por exemplo, brócolis, espinafre, queijo, leite e sardinha.

Tanto a vitamina D como o cálcio ajudam a aumentar a qualidade de esperma e a tratar a infertilidade masculina.

O que posso fazer para aumentar a quantidade de esperma?

Alguns hábitos e medidas simples podem ajudar a quantidade de esperma e você pode realizá-las no seu dia a dia. Estas medidas incluem:

  • Alimente-se com alimentos ricos em vitamina A, C, E, zinco e ômega 3: cenoura, manga, mamão, espinafre, brócolis, laranja, limão goiaba, salmão sardinha, abacate, atum e amendoim são alguns exemplos.
  • Pratique atividade física,
  • Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas,
  • Busque reduzir ou evitar as situações de estresse e
  • Durma bem.
Quantidades normais de sêmen e espermatozoides no espermograma

O volume de sêmen normal em uma ejaculação, deve ser igual ou superior a 1,5 ml. Já a quantidade de espermatozoides deve ser superior a 15 milhões/ml de esperma.

O exame capaz de detectar a quantidade de sêmen e espermatozoide é o espermograma.

Para saber mais sobre sêmen, você pode ler:

Como aumentar a quantidade de esperma?

Qual a causa provável de diminuição abrupta de esperma?

Ejaculo pouco esperma, pode dificultar ter filhos?

O homem pode ter o esperma fraco?

Quais as causas do esperma grosso e como resolver?

Referências

Bradley D Anawalt, et cols. Approach to the male with infertility. UpToDate: May 13, 2019.

Sociedade Brasileira de Urologia – SBU.

Posso tomar estradiol e progesterona juntos?

Sim, pode-se tomar estradiol e progesterona juntos. Ambos são hormônios sexuais femininos naturais e o uso deles em conjunto é habitual e rotineiro, como ocorre nas pílulas anticoncepcionais combinadas.

Os anticoncepcionais combinados contêm baixas doses dos hormônios progesterona e estrógeno. Funcionam basicamente impedindo a ovulação, ou seja, a liberação de óvulos pelos ovários.

Dentre os mais comuns efeitos colaterais da pílula combinada de estradiol e progesterona estão:

  • Alterações na menstruação:
    • Menos sangramento e menos dias de menstruação;
    • Sangramento irregular;
    • Sangramento ocasional;
    • Ausência  de  menstruação;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Náusea;
  • Sensibilidade das mamas;
  • Variações de peso;
  • Alterações de humor;
  • Geralmente melhora a acne, embora possa piorar em alguns casos;
  • Pode haver algum aumento da pressão arterial.

Alguns dos benefícios à saúde em tomar progesterona e estradiol juntos:

  • Reduz os riscos de:
    • Gravidez;
    • Câncer de endométrio (parede interna do útero);
    • Câncer de ovário;
    • Doença inflamatória pélvica sintomática;
  • Pode ajudar a proteger contra:
    • Cistos no ovário;
    • Anemia por falta de ferro;
  • Diminui:
    • Cólicas menstruais;
    • Problemas de sangramento menstrual;
    • Dor na ovulação;
    • Excesso de pelos na face ou no corpo;
    • Sintomas da síndrome do ovário policístico (sangramento irregular, acne, excesso de pelos);
    • Sintomas de endometriose (dor pélvica, sangramento irregular)
Quem pode tomar estradiol e progesterona juntos?

Praticamente todas as mulheres podem utilizar anticoncepcionais combinados de estrógeno e progesterona com segurança e eficácia, incluindo aquelas que:

  • Tenham tido filhos ou não;
  • Tenham qualquer idade;
  • Tenham tido um aborto recente, mesmo que tenha sido natural;
  • Fumam (desde que tenham menos de 35 anos);
  • Têm ou já tiveram anemia;
  • Têm varizes;
  • Estão infectadas com HIV.

O uso de estradiol e progesterona deve ser prescrito preferencialmente por um médico ginecologista ou endocrinologista.

Veja também os artigos

Nível alto ou baixo de estradiol, o que pode ser?

O que é estradiol?

Qual é a função do estradiol?