Perguntar
Fechar

Sopro no Coração

O que pode causar sopro no coração?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O sopro no coração ocorre toda vez que há algum defeito nas válvulas cardíacas, fazendo com que o sangue não circule de modo correto dentro do coração.

Existem 4 válvulas cardíacas (aórtica, pulmonar, mitral e tricúspide), que se abrem e fecham de modo sincronizado com os batimentos do coração. As válvulas se abrem para deixar o sangue passar e depois de fecham para impedir o seu retorno.

Há dois defeitos básicos que podem acontecer nas válvulas cardíacas e causar sopro no coração:

  • Estenose: quando a válvula não se abre completamente, e o sangue encontra dificuldade para passar de uma câmara cardíaca para outra;
  • Regurgitação ou insuficiência: quando a válvula não se fecha completamente, permitindo o refluxo do sangue na direção contrária da qual deveria seguir.

Algumas condições como febre, anemia, hipertireoidismo (funcionamento exacerbado da glândula tireoide), exercício físico e gravidez, podem causar o aparecimento de um sopro cardíaco temporário, sem que aconteça alteração nas válvulas cardíacas. Porém, esse sopro desaparece assim que sua causa é eliminada.

Além destas causas, é relativamente comum o acontecimento de sopro cardíaco em crianças, sem problemas cardíacos, que desaparece espontaneamente com o crescimento. Ele ocorre devido às desproporções entre os tamanhos das estruturas do coração e seus vasos.

As características do sopro benigno são: ser sistólico (ocorre durante a contração do coração) e de baixa intensidade. Além disso, fica mais intenso quando a pessoa se deita e diminui ou desaparece quando se senta ou fica em pé.

Quais as doenças que podem causar sopro cardíaco?Doenças cardíacas congênitas

São defeitos que já estão presentes ao nascimento e usualmente associa-se a outros sintomas de surgimento precoce, como problemas no desenvolvimento, falta de ar ao mamar, falta de apetite e cianose (lábios arroxeados).

Esses defeitos podem ser das válvulas cardíacas, mas também podem ocorrer por um defeito no septo que separa os ventrículos.

Na maioria das pessoas, os ventrículos esquerdo e direito nunca se comunicam, mas defeitos durante a formação da parede entre ambos podem causar pequenos buracos que permitem a passagem de sangue. Este fluxo de sangue anormal também produz sopro.

Prolapso da válvula mitral

Acontece quando os folhetos da válvula mitral são mais "frouxos", permitindo a regurgitação de sangue durante a contração do coração. Estima-se que a prevalência esteja abaixo de 2,5% de população. Poucas vezes requer tratamento cirúrgico, contudo é necessário consultar um cardiologista.

Febre reumática

Doença prevalente em países subdesenvolvidos, acontece como consequência da infecção da garganta ou da pele pelo estreptococo. Esta bactéria compartilha proteínas que são similares às estruturas cardíacas, levando o sistema imune do paciente a atacar erroneamente às estruturas cardíacas, especialmente as válvulas.

Não são todas as pessoas que desenvolvem febre reumática após infecção de garganta. É necessário ter uma predisposição individual e uma infecção de garganta causada por cepas específicas do Streptococcus pyogenes para se ter febre reumática. Além disso, é preciso que a pessoa também não receba um tratamento adequado com medicamentos antibióticos.

Pode trazer sintomas na forma aguda, logo após a infecção estreptocócica, que incluem febre, artrite, nódulos subcutâneos, coreia (movimentos involuntários similares a uma dança) e eritema marginado, mas também pode permanecer assintomática, até que o defeito provocado na válvula leve a um mau funcionamento do coração (insuficiência cardíaca).

O tratamento da febre reumática deve ser feito por um médico e muitas vezes será necessária cirurgia cardíaca para correção do problema valvular.

Endocardite infecciosa

Acontece quando um micro-organismo, principalmente bactérias e fungos, infecta as válvulas do coração. Associa-se quase sempre à febre prolongada. Acontece geralmente quando uma bactéria ou fungo circulante na corrente sanguínea se aloja em uma das válvulas, multiplicando-se e formando o que chamamos de vegetação valvar.

Se não for reconhecida e tratada a tempo, a endocardite infecciosa destrói a válvula cardíaca acometida, levando o paciente a um quadro de insuficiência cardíaca aguda e grave, além de poder levar a outras complicações, como derrame cerebral, inflamação dos rins, embolia pulmonar e gangrena de membros.

O tratamento é feito com antibióticos por via endovenosa e deve ser feito por um período de quatro a seis semanas.

Calcificação da válvula

Acontece em idosos e as válvulas normalmente acometidas são a mitral e a aórtica. É a causa mais comum nos países desenvolvidos.

Insuficiência cardíaca dilatada

Quando o coração fica "inchado", os folhetos das válvulas se afastam, permitindo a regurgitação do sangue. As causas mais comuns de insuficiência cardíaca são infarto do miocárdio, hipertensão arterial e problemas na válvulas cardíacas.

O que é sopro no coração?

Sopro no coração é um som audível decorrente de um evento mecânico que ocorre dentro do coração ou dos vasos sanguíneos.

O sopro cardíaco é percebido na ausculta durante o exame clínico e deve ser melhor avaliado pelo ecocardiograma, que mostrará a valva e o grau de acometimento. O cardiologista deverá ser procurado para orientar o melhor tratamento.

Sopro no coração tem cura?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Sopro no coração pode ter cura, dependendo da sua causa.

O sopro no coração por si só não é uma doença, mas sim um ruído que o médico pode ouvir quando examina o coração de um paciente.

Esse ruído é causado por alterações no fluxo do sangue dentro do coração e, dependendo do tipo e da causa, pode exigir ou não alguma forma de tratamento.

Existem os sopros chamados funcionais ou benignos, que são normais e não precisam de nenhum tipo de tratamento. A pessoa poderá viver normalmente com esse sinal e não terá complicações relacionadas a ele.

Em outros casos, o sopro pode ser sinal de doenças passíveis de tratamento, com cura do problema por meio de medicações ou cirurgias.

Por fim, existem os casos em que, mesmo com o tratamento correto, o problema não pode ser curado, mas somente controlado. Nesse caso, o acompanhamento deverá ser frequente e constante, para que se evite a piora da doença.

Em todos os casos, o diagnóstico e o tratamento devem ser feitos por um médico cardiologista.

Quais os sintomas de pessoas com sopro no coração?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sopro no coração não é uma doença é um sintoma (ou melhor dizendo sinal), geralmente associado com problemas de válvulas do coração, a maioria dos pacientes é assintomático (não tem nenhum sintoma), mas tudo depende do grau de comprometimento das válvulas. Falta de ar aos esforços, palpitações e inchaço das pernas são os sintomas mais comuns em doenças graves.

Qual o tratamento para sopro no coração?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O tratamento do sopro cardíaco pode ser variado. O sopro cardíaco é um sinal de uma doença e não uma doença em si. É preciso avaliar a doença que está provocando o sopro e realizar um tratamento específico, de acordo com essa doença causadora.

Os sopros benignos não necessitam de nenhum tratamento, enquanto que os sopros provocados por febre ou anemia desaparecem após o tratamento destes. Já uma lesão das válvulas exige um tratamento mais complexo.

Se a lesão da válvula não acarreta maior esforço ao coração e não há possibilidade de levar à insuficiência cardíaca, o tratamento é feito clinicamente, com medicamentos para diminuir o trabalho cardíaco, ou impedir que outras doenças prejudiquem o funcionamento do coração, como a hipertensão arterial.

Nas situações mais graves, com importante lesão valvar, pode ser indicada a cirurgia cardíaca para:

  • Plastia da valva;
  • Troca da válvula nativa defeituosa por uma válvula artificial, que pode ser biológica ou metálica;
  • Transplante cardíaco.

O médico cardiologista deverá avaliar a doença que está levando ao sopro e orientá-lo quanto ao tratamento adequado.

O que é sopro no coração?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Sopro é um som anormal que o médico ouve ao examinar o coração. Ele é causado por alguma alteração que modifica o fluxo normal do sangue, o qual acaba vibrando e provocando o ruído.

Existem muitas condições que causam essa alteração de fluxo, desde problemas nas valvas e câmaras cardíacas até alterações dos vasos (veias e artérias).

Por exemplo, uma valva do coração que demore demais para se fechar ou que se feche antes da hora correta pode impedir a passagem normal do sangue, provocando o sopro.

Uma artéria que saia do coração e que tenha alguma tortuosidade no seu caminho também vai fazer o sangue passar com dificuldade, e provocará o ruído.

Sendo assim, a gravidade, os riscos e a necessidade de tratamento vão depender da causa do sopro.

Em muitos casos, a pessoa tem o chamado sopro funcional, que é aquele causado por alguma condição que não está prejudicando o funcionamento normal do coração, e não precisará ser tratado. A pessoa viverá normalmente com o sopro, e não terá problemas com ele. Esse tipo de sopro é muito comum em crianças.

Em outros, pode ser sinal de doenças graves, que podem exigir tratamentos medicamentosos ou cirúrgicos imediatos.

Em todos os casos, para se ter o diagnóstico exato e o tratamento mais adequado, é preciso consultar-se com um cardiologista, que provavelmente indicará a realização de um ecocardiograma, que é um exame de ultrassom do coração, capaz de enxergar as várias estruturas que compõem esse órgão, a fim de procurar defeitos que sejam perigosos.