Trompas

O que é gravidez ectópica e quais os seus sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A gravidez ectópica acontece quando o óvulo é implantado fora da cavidade uterina e o feto se desenvolve fora do útero. Os principais sintomas são: dor abdominal, atraso da menstruação e perdas de sangue irregulares pela vagina.

Uma gravidez ectópica pode ocorrer nas trompas (gravidez tubária), no ovário (gravidez ovariana), no ligamento largo (gravidez intraligamentar), no colo do útero (gravidez cervical) ou peritônio (gravidez abdominal).

Numa gravidez normal, a fecundação (união do óvulo com o espermatozoide) ocorre nas trompas e depois o óvulo fecundado é transportado até o útero, onde ocorre a nidação (fixação do embrião na parede interna do útero).

Quando alguma alteração ocorre durante esse processo, o óvulo fecundado pode ser implantado noutro local que não o útero, principalmente na trompa.

A principal causa de gravidez tubária são a obstrução da trompa causada por infecções pélvicas e cirurgias ou diminuição da motilidade das trompas.

Uma vez que na gravidez ectópica o embrião se implanta num local que não está preparado para recebê-lo, a gravidez pode evoluir ou não.

Quando a gestação não evolui, a camada que reveste o útero internamente descama, causando sangramento vaginal. No caso da gravidez evoluir, há chances de haver ruptura e hemorragia, aumentando os riscos para a gestante, inclusive de morte.

Quais são os sintomas de gravidez ectópica?

Os sintomas normalmente aparecem entre 6 e 8 semanas após a última menstruação, podendo surgir mais tarde se a gravidez não estiver na trompa.

Também estão presentes os sintomas iniciais de uma gravidez comum, como aumento da sensibilidade das mamas, náuseas eaumento do número de micções.

A gravidez ectópica ocorre em até 2% das gestações, sendo a gravidez nas trompas (gravidez tubária) a responsáveis por mais de 90% dos casos de gravidez ectópica.

Vale lembrar que a gravidez tubária não manifesta sintomas enquanto não houver a ruptura da trompa.

Quais são os fatores de risco da gravidez ectópica?

Os fatores que aumentam os riscos de gravidez ectópica incluem idade entre 25 e 34 anos, infertilidade, DST (sobretudo clamídia), história de gravidez ectópica, realização de laqueadura, reconstrução ou cirurgia na tuba uterina, doenças nas trompas, uso de DIU e endometriose.

Qual é o tratamento para gravidez ectópica?

O tratamento da gravidez ectópica pode incluir o acompanhamento clínico (vigilância), tratamento com injeções de metotrexato e cirurgia para retirar o feto ou a trompa afetada, no caso de estar muito danificada. O tipo de tratamento é definido conforme cada caso.

Toda gravidez ectópica apresenta grandes riscos para a mulher e deve ser tratada o mais rápido possível para evitar complicações graves como ruptura da tuba uterina e hemorragia interna

Laqueadura é reversível?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

A laqueadura das tubas pode ser reversível dependendo de alguns fatores como a técnica que foi utilizada, a lesão causada nas tubas e quanto tempo decorreu da realização da laqueadura. É necessário a realização de vários exames para que seja avaliada a possibilidade da reversão da laqueadura, nos quais são verificadas as condições das tubas em relação ao seu comprimento e anormalidades, alterações no útero e em suas estruturas.

Alguns exames realizados para verificar a possibilidade de reversão da laqueadura são: histerossalpingografia (HSG), videolaparoscopia, ultrassonografia transvaginal, histeroscopia.

A cirurgia de reversão ou recanalização das tubas tem mais chances de sucesso quando as tubas não foram muito danificadas e se for realizada até 5 anos após a laqueadura. A técnica de interrupção das tubas que utiliza clipes é uma das mais facilmente reversíveis, uma vez que danifica uma porção muito pequena da trompa.

O ginecologista/obstetra é o especialista capacitado para diagnosticar a possibilidade da reversão da laqueadura e realizá-la.

Um bebê formado nas trompas ou no ovário pode sobreviver?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O embrião que se fixa fora da cavidade uterina não é viável e, geralmente, não sobrevive.

A maioria das gestações ectópicas ocorre na tuba uterina e representa uma situação de risco materno com possibilidade de ruptura da tuba uterina e hemorragia interna grave.

O que é gravidez ectópica e quais os seus sintomas?

A gravidez ectópica normalmente é diagnosticada no início da gestação e, pelo fato do embrião se fixar em uma região que não proverá os nutrientes necessários para o desenvolvimento apropriado, ele poderá ter diversas deformidades que são inviáveis à vida.

O tratamento adequado da gravidez ectópica reduz essas possíveis complicações e é capaz de salvar a vida das mulheres em risco.   

É possível fazer fertilização in vitro depois de ter feito laqueadura?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível fazer fertilização in vitro depois de ter feito laqueadura. Aliás, esta é praticamente a única forma de uma mulher que fez laqueadura engravidar, a menos que ela faça uma cirurgia de reversão da laqueadura.

A fertilização in vitro só é possível após a laqueadura porque, neste procedimento, o óvulo é fecundado pelo espermatozoide fora do corpo da mulher, ao contrário do que acontece na inseminação artificial, em que a fecundação ocorre no útero.

Após a fecundação in vitro, o óvulo fecundado (que agora é um embrião), é introduzido no útero para que se implante e tenha início a gravidez.

A laqueadura é uma cirurgia para esterilização em que as trompas são cortadas ou amarradas, bloqueando o caminho que o óvulo percorre do ovário até o útero, o que não impede a fertilização in vitro.  

Nessa técnica, os óvulos são coletados através de uma agulha e depois são misturados com o esperma do homem. A seguir, são deixados numa incubadora a uma temperatura semelhante àquela encontrada no interior do útero (37ºC) por 24 horas.

Após a fertilização do óvulo pelo espermatozoide, forma-se um embrião, que é então transferido para o útero para se implantar e gerar a gravidez.

A taxa de sucesso da fertilização in vitro depende de fatores como a idade da mulher (quanto mais nova, maior a chance de gravidez), qualidade dos óvulos, espermatozoides e embriões, qualidade do endométrio (camada interna do útero) e da transferência do embriões.

O médico ginecologista deverá alertar a paciente quanto às suas chances de engravidar com a fertilização in vitro, antes ou após uma laqueadura.

Também podem ser do seu interesse:

É possível engravidar após a laqueadura?

Quais as vantagens e desvantagens da laqueadura?

Tenho somente uma trompa e um ovário posso engravidar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, pode engravidar. Caso esteja apresentando ciclos menstruais regulares é muito provável que o seu ovário esteja funcionando adequadamente e esteja apresentando ovulações, portanto é possível engravidar. 

Muitas mulheres que perderam a função de um dos ovários pensam que a chance de engravidar seria menor por conta de ter apenas um ovário ativo, no entanto, isso não é verdade. A fertilidade é a mesma.

A diferença é que quando a mulher tem dois ovários a cada ciclo menstrual um dos ovários libera um óvulo para ser fecundado, e esta liberação alterna entre um e outro ovário. Quando a mulher passar a ter um único ovário, ele sozinho passa a liberar o óvulo em todos os ciclos menstruais. 

Contudo, existem diversos outros fatores que podem afetar a fertilidade da mulher, como: idade, disfunção tubária, doenças como Síndrome dos Ovários Policísticos, entre outros. Por isso, caso deseje engravidar é importante o acompanhamento por um médico para maiores orientações.

Saiba mais sobre infertilidade em: 

Quais são os sintomas e as causas da infertilidade feminina?

Quais são os tratamentos para infertilidade feminina?

Pode haver dificuldade de gravidez após gravidez ectópica?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Na maioria das vezes, as mulheres que tiveram gravidez ectópica não apresentam dificuldade para engravidar novamente. Entre 38% e 89% dessas mulheres têm gravidez intrauterina (gravidez habitual) após uma gravidez ectópica.

Vários fatores poderão influenciar a fertilidade da mulher depois de uma gravidez ectópica. Por exemplo, se a mulher estava usando DIU antes da gravidez ectópica, ela apresenta chances menores de apresentar outra gravidez desse tipo nas futuras gestações.

O local mais frequente de implantação da gravidez ectópica é nas tubas (trompas) uterinas. 

Gravidez ectópica

Nos casos de ruptura da tuba uterina de um lado, a trompa do lado oposto continuará funcionante e poderá transportar os óvulos do ovário do lado não afetado. Assim, a mulher continua com sua fertilidade preservada e poderá ter outras gestações.

O que é gravidez ectópica?

A gravidez ectópica é uma gestação em que o óvulo é implantado fora da cavidade uterina e o feto se desenvolve fora do útero.

Os principais sintomas da gravidez ectópica incluem dor abdominal, atraso da menstruação, e perdas irregulares de sangue pela vagina. Porém, os sinais e sintomas também incluem as manifestações comuns da gravidez, como aumento da sensibilidade das mamas, náuseas e aumento da frequência urinária.

Apesar de ser mais comum na trompas, a gravidez ectópica pode ocorrer no ovário, no ligamento largo, no colo do útero ou na cavidade abdominal.

Os sintomas da gravidez ectópica normalmente aparecem depois de 6 a 8 semanas que veio a última menstruação. Contudo, se a gestação ocorrer na trompa, os sintomas podem surgir mais tarde.

A gravidez ectópica é de elevado risco para a mulher e requer tratamento de urgência, pois pode causar complicações graves como ruptura da tuba uterina e hemorragia interna.

Faz 4 anos que fiz laqueadura tem perigo de estar grávida?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Apesar de ser muito raro, existe uma chance da laqueadura ser revertida espontaneamente, principalmente se foi realizada imediatamente junto com a cesariana. Existem estudos que apontam uma eficácia maior quando a cirurgia é realizada um tempo após a cesariana.

A laqueadura é uma cirurgia em que as trompas, órgão que carreia o óvulo para o útero, são cortadas ou amarradas, impedindo esse transporte, portanto não permite que ocorra a fecundação.

Esse procedimento pode ser revertido, algumas vezes por cirurgia, ou raramente de forma espontânea, estima-se que menos de 0,5% das mulheres revertam a laqueadura.

Desse modo, se sua menstruação está atrasada, e tem sinais que sugiram gravidez, agende o quanto antes uma consulta com seu/sua ginecologista para avaliação e acompanhamento.

Leia também:

Fiz laqueadura, tem possibilidade de engravidar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em teoria não é gravidez, o motivo deve ser outro, procure um ginecologista.

O que é hidrossalpinge?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Hidrossalpinge é o aumento da Trompa e acúmulo de conteúdo líquido no seu interior. A gravidade depende da causa da hidrossalpinge.