Perguntar
Fechar
Tinha fimose, mas com o tempo e esforço "rompi" a pele...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O aumento da sensibilidade na glande é um sintoma comum entre os homens que possuem fimose. O tratamento cirúrgico pode reduzir essa sensibilidade devido a exposição da glande que levará a maior resistência da pele e a formação aumentada de queratina local. Porém é preciso procurar um urologista, que após uma avaliação, poderá definir o melhor tratamento a ser seguido.

Glande

A glande é a região mais sensível do pênis. Trata-se de uma região bastante inervada, com objetivo de aumentar os estímulos durante uma relação, levando os impulsos nervosos que são responsáveis pela ereção e ejaculação.

Entretanto, nos casos de fimose, quando a glande passa a maior parte do tempo recoberta, é comum que essas sensações sejam ainda mais exacerbadas no momento em que ela é exposta. Algumas vezes esse aumento de sensibilidade causa desconforto e sensação desagradável.

Jovens que já foram submetidos à cirurgia de fimose, com a retirada do excesso de pele, tem a sua glande mais tempo exposta, o que desenvolve uma proteção e pele mais espessa (queratinização), reduzindo essa sensibilidade local.

Desempenho sexual

O desempenho sexual está mais relacionado ao seu bem estar, segurança e auto confiança. O que provavelmente após a resolução desse desconforto e sensibilidade aumentada, deverá acontecer naturalmente.

De qualquer forma, converse sobre o assunto com seu médico urologista, que poderá descartar outras causas possíveis para o assunto.

Portanto, o mais adequado é que procure um médico urologista, para avaliar a possibilidade de uma cirurgia reduzindo essa sensibilidade. E ainda, poderá orientar outras formas de diminuir esse sintoma.

Fimose

A fimose é a dificuldade em retrair o prepúcio, descobrindo a glande (cabeça do pênis), que pode se caracterizar em graus, leve, moderado e grave. É uma condição comum entre os homens, que costumam ser operar para retirar o excesso de pele ainda na infância.

Contudo, existem casos de fimose secundária, que acontece apenas na idade adulta, decorrente de infecções ou traumatismos, e que devem da mesma forma, passar por uma avaliação e tratamento específico com médico urologista, evitando complicações.

Leia também: Cirurgia de fimose causa aumento ou perda de sensibilidade na glande?

Estou com ejaculação precoce, o que devo fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Geralmente isto está associado com problemas emocionais, procure um psicólogo ou psiquiatra ou homeopata ou um urologista; existem hoje bons remédios para esse problema que funcionam muito bem.

Psicóloga Luciana:

Uma boa alternativa, como sugerida, é a busca por orientação Psicológica. Suas causas podem ser as mais variadas: uma ansiedade frente ao desempenho sexual, inexperiência na relação (quando ocorre as primeiras relações), algum sentimento de culpa em relação a sua parceira ou a algum ato passado, o medo de perder a autoconfiança, disputa de poder entre o casal. Para essas causas existem alguns métodos comportamentais para auxiliar na resolução do seu problema.

Não consigo mais sentir prazer, não consigo mais fazer...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Você deve procurar um urologista, para tratamento do seu problema de libido e impotência sexual.

Existem algumas situações que podem causar esses sintomas e que apresentam boa resposta ao tratamento correto.

Portanto, recomendamos agendar uma consulta e seguir as orientações médicas oferecidas.

O que causa impotência sexual?

A causa mais comum de impotência atualmente, especialmente em jovens, é o transtorno de ansiedade generalizada, ou transtornos de humor.

A falta de interesse ou prazer nas coisas, como descrito em seu relato, sugere um sintoma de síndrome depressiva, doença gerada e mantida por um transtorno químico, por isso, por mais que se esforce, sem ajuda profissional dificilmente chegará à cura completa.

Outras causas de impotência são: Uso de certos medicamentos, como antidepressivos e classes de anti-hipertensivos; doenças crônicas de longa data, como a diabetes, obesidade e doenças neurológicas; tabagismo; alcoolismo; idade avançada; cirurgias, como a ressecção da próstata e doenças renais.

Leia também: Anabolizantes causam impotência?

Qual o tratamento para impotência?

O tratamento varia com a causa, mas em geral deve ser tratada a causa base, como troca de medicamentos, ajustes de doses e adotar hábitos de vida saudáveis.

Além das medidas gerais e tratar a causa base, é importante associar psicoterapia, com profissional nessa área, medicamentos e mais raramente, pode ser indicada cirurgia.

Impotência tem cura?

Sim. A maioria das vezes, com o tratamento adequado e devido acompanhamento, os pacientes ficam completamente curados.

Saiba mais no artigo: Impotência sexual tem cura? Como é o tratamento?

O médico urologista é o responsável por avaliar os casos de libido e impotência, por ser o médico especializado na saúde do homem.

Varizes no saco escrotal, que especialista devo procurar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Deve procurar o médico Urologista. O aparecimento de varizes na bolsa escrotal pode representar a condição denominada varicocele.

O que é a varicocele?

A varicocele se caracteriza pela presença de dilatações das veias testiculares (varizes).

A doença é causada por uma incapacidade ou ausências das válvulas internas das veias, responsáveis por impulsionar o sangue para cima, causando assim o acúmulo de sangue e dilatação do vaso. Outros fatores causadores das varizes são, traumas frequentes, por exemplo em lutadores; presença de cistos ou tumores, que impedem esse fluxo sanguíneo adequado e fator hereditário.

Quais são os sintomas de varicocele?

A varicocele é classificada em 3 níveis de acordo com a sua gravidade: I (leve), II (moderado) e III (grave). Os sintomas variam conforme os níveis, sendo os mais comuns: peso local, coceira, dor, desconforto na bolsa escrotal, infertilidade e impotência (mais raramente).

A infertilidade no homem está fortemente associada a presença de varicocele. Trabalhos evidenciaram até 70% dos casos, decorrentes da doença.

A redução da libido acontece nos casos mais avançados, onde ocorre a atrofia testicular, reduzindo a produção de testosterona, que pode resultar em dificuldade de ereção e redução da libido.

Qual é o melhor tratamento para varicocele?

O tratamento varia de acordo com os sintomas, o grau das varizes e a idade. Contudo, na maioria das vezes existe indicação cirúrgica.

Leia também: Como funciona a cirurgia de varicocele?

O médico urologista é o responsável pelo diagnóstico e conduta nos casos de varizes na bolsa escrotal, agende uma consulta para o urologista pediátrico, que saberá orientar o caso do seu filho.

Minha filha fez um ultrassom: Hipertrofia Coluna de Bertin!
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A hipertrofia de coluna de Bertin, ou duplicação pielocalicinal, é uma variação anatômica, que não representa uma doença ou problema renal.

Portanto não há nada a se fazer, apenas acompanhamento com médico urologista. A não ser que haja alguma dúvida nesse exame, e por isso seja pedido mais exames de imagem, como uma Tomografia Computadorizada.

O exame deve ser levado para os dois médicos, para o médico que pediu, porque existem outros dados a serem avaliados no exame, mas também para um médico urologista, por ser o especialista em hipertrofia de coluna de Bertin.

Coluna de Bertin

A coluna de Bertin, ou coluna renal, é uma região do córtex renal localizada entre duas pirâmides (renais).

As colunas de Bertin (ou colunas renais) estão representadas no número 5. Hipertrofia da coluna de Bertin

A hipertrofia de coluna de Bertin é apenas uma variação anatômica comum nessa região, que se caracteriza pelo aumento (hipertrofia) de uma coluna, ou junção de mais de uma coluna.

Essa variação não interfere nas funções renais normais e pode ser encontrada em até 20% da população.

Outras causas de hipertrofia de colunas renais

A hipertrofia da coluna de Bertin pode ser semelhante a outras situações encontradas no córtex renal, como cistos e tumores.

Sendo assim, quando houver dúvidas entre a hipertrofia de Bertin e uma tumoração verdadeira, por exemplo, pode ser necessário continuar a investigação com outros exames mais específicos, como a tomografia computadorizada (TC).

Leia também: O que é hipertrofia da coluna de bertin?

Operação de próstata há 12 dias e há 5 dias sangramento?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Normal não sei dizer, mas pode sim ocorrer pequenos sangramentos no período pós-operatório sem que necessariamente indique algo de grave ou perigoso, principalmente se for em pequena quantidade. Caso continue deve voltar ao médico que fez a cirurgia.

Quando deve-se começar a fazer o exame de próstata?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A idade ideal para começar a fazer o exame de próstata é entre 40 e 45 anos (antes caso haja casos de câncer de próstata na família), mesmo que não sinta nada. O exame é preventivo, então deve ser feito independente do que você sente, o melhor é fazer antes de você sentir alguma coisa.

Qual a diferença entre urologista e nefrologista? Quando procurar um ou outro?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

As especialidades de urologia e nefrologia são dedicadas às doenças dos rins, ou de todo o sistema urinário, no entanto, apresentam algumas diferenças.

A urologia, além de cuidar do sistema urinário dos homens e das mulheres, principalmente nas situações que necessitam de cirurgia, também é o responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças do aparelho genital masculino. Por isso é popularmente conhecido como o médico dos homens. A nefrologia é mais dedicada ao tratamento clínico das doenças renais.

Portanto, algumas doenças podem ser tratadas pelas duas especialidades, como o caso de pedra nos rins e infecção urinária. Outras situações são exclusivas de urologia, como as cirurgias, e a diálise, exclusiva dos nefrologistas.

Quando procurar o urologista?

De acordo com a sociedade brasileira de urologia, é importante que os homens, iniciem o seu acompanhamento já na puberdade, para uma avaliação individualizada. Depois, para avaliação do risco de câncer da próstata, a partir dos 50 anos, ou naqueles da raça negra, obesos mórbidos ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata, a partir dos 45 anos.

Independente da idade, o urologista deve ser procurado na presença dos seguintes sinais e/ou sintomas: alterações na urina, frequência aumentada de urina, para avaliação da próstata, secreção ou feridas no pênis, ou ainda, para investigação de fertilidade masculina, para o casal com dificuldade para engravidar.

Doenças tratadas pelo urologista
  • Infecção urinária
  • Cálculo renal (pedra nos rins)
  • Incontinência urinária
  • Tumores de trato urinário (renal, bexiga)
  • Tumor de próstata
  • Infertilidade (masculina)
  • Realização de transplante renal.
Quando procurar o nefrologista?

A sociedade de nefrologia recomenda uma consulta por ano, com nefrologista, para as pessoas com mais de 40 anos. Na consulta deverá ser visto exames de rotina para avaliação renal, como a dosagem da creatinina e o exame de urina.

Para pacientes com comorbidades, como hipertensão, diabetes, história familiar de problemas renais, pedra nos rins ou infecção de repetição na infância, a consulta deva ser mais regular, conforme definido pelo médico nefrologista.

Entretanto, no caso de pressão alta de difícil controle, ou sintomas urinários, como ardência, sangue na urina ou dificuldade de urinar, procure imediatamente o nefrologista, independente da idade.

Doenças tratadas pelo nefrologista
  • Hipertensão arterial
  • Prevenção de doenças renais
  • Infecção urinária
  • Cálculo renal (pedra nos rins)
  • Doenças renais císticas (cisto nos rins)
  • Insuficiência renal aguda, crônica
  • Hemodiálise e Diálise peritoneal
  • Avaliação e acompanhamento pós-transplante renal

Para maiores esclarecimentos, converse com o seu médico da família ou clínico geral.

Referências:

  1. Sociedade brasileira de urologia
  2. Sociedade brasileira de nefrologia
Impotência sexual: ir a um clínico geral ou no urologista?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Qualquer médico pode tratar você, não precisa ir direto ao urologista, apesar que seria melhor (se tiver acesso) ir a um urologista.