Perguntar
Fechar

Tenho 66 anos, fui submetido a uma prostatectomia radical...

Tenho 66 anos e fui submetido, há 6 meses, a uma prostatectomia radical, em virtude do surgimento de um adenocarcinoma. Tive um bom pós-operatório, a cicatrização foi boa, e a função urinária restabeleceu-se a contento, embora eu tenha passado a conviver com uma leve incontinência urinária. Tenho ido com frequência ao urologista que me operou. Ele tem feito o controle através de vários exames e garante que meu quadro é de normalidade nas condições consideradas. Porém, apesar de tal diagnóstico, a verdade é que fiquei com uma sequela: um edema na região inguinal causado por linfonodos, ou seja, íngua nas virilhas. De início, fiquei muito preocupado, achando que estava com um linfoma. Consultei um clínico, e este me disse que nada indicava isto ser verdade; que a inchação era uma reaçao normal do organismo à cirurgia e que, com o passar do tempo, o problema deixaria de existir. Não satisfeito, consultei um oncologista, que após exame clínico e solicitação de uma ultrassonografia, a qual analisou, repetiu em linhas gerais os diagnósticos anteriores. O fato é que o tempo está passando, e não noto uma melhora substancial. Os médicos dizem que não há um tratamento eficaz, que só o tempo resolverá. Entretanto não me conformo; recuso-me a acreditar que a Medicina não tenha uma cura para este problema que tanto me incomoda. Peço então sua opinião e que, caso ache que existe possibilidade de um tratamento, que me informe a que especialidade médica (ou, talvez, fisioterápica) devo recorrer para obter uma solução. Antecipadamente muito agradeço sua atenção.

A medicina não tem tratamento para muitos outros problemas além do seu, sei que é difícil para você se conformar com isso, mas eu diria que talvez nem o tempo resolva seu problema, você pode ficar assim o restante da sua vida. Na verdade durante a cirurgia deve ter sido retirados linfonodos da região inguinal o que pode interferir na circulação da linfa e consequentemente ocasionar esse aumento de volume no local.