Perguntar
Fechar

Transtorno da personalidade antissocial: Qual a causa e tratamento?

As causas do transtorno antissocial não são totalmente definidas. A origem do transtorno está associada à combinação de fatores sociais, genéticos e hereditários.

Pessoas com transtorno da personalidade antissocial parecem não se importar ou compreender valores morais de "certo" ou "errado", sem manifestações de arrependimento ou remorso pelas suas atitudes.

Trata-se de uma atitude psicopata, ou seja, seus atos negam os seus deveres e obrigações, bem como os direitos e a empatia pelos outros.

Quem sofre do transtorno antissocial não compreende o sofrimento das outras pessoas nem se coloca no lugar das mesmas, o que favorece a prática de atitudes agressivas contra os outros.

Diagnóstico

Para que o transtorno da personalidade antissocial seja diagnosticado, o paciente precisa ter pelo menos 18 anos de idade e os sinais e sintomas devem surgir antes dos 15 anos de idade. Geralmente, as manifestações do distúrbio iniciam-se muito cedo, ainda antes das crianças começarem a idade escolar.

Leia também: Quais os sintomas do transtorno da personalidade antissocial?

Tratamento

O tratamento do transtorno da personalidade antissocial é feito com psicoterapia individual e familiar, medicamentos psiquiátricos e orientação aos professores familiares.

A medicação é utilizada para controlar a agressividade, a impulsividade, a intolerância, entre outros sintomas, além de tratar outros transtornos mentais, como depressão, ansiedade, entre outros.

O tratamento tende a ter melhores resultados quando o transtorno antissocial é diagnosticado no início e os sintomas são mais leves.

O meio social em que a pessoa vive, bem como o envolvimento da família, também podem ter influência na resposta ao tratamento do transtorno de personalidade antissocial.