Perguntar
Fechar

Transtorno dismórfico corporal: Quais as causas e como identificar?

As causas do transtorno dismórfico corporal podem tem origem em problemas relacionados com o sistema nervoso central, mas também tem muita influência cultural, em que o corpo, a beleza e a aparência física são muito valorizados.

A história de vida também pode estar relacionada com o desenvolvimento do transtorno dismórfico corporal, como educação muito rígida ou pais muito protetores, ter poucos amigos durante a infância, pertencer a famílias em que o ideal de beleza é sobrevalorizado, entre outras condições.

Sintomas

O transtorno dismórfico corporal caracteriza-se por comportamentos distorcidos em relação à autoimagem, com preocupação excessiva relativa à imagem corporal, defeitos físicos imaginários ou imperfeições identificadas no corpo.

Pessoas com transtorno dismórfico corporal preocupam-se e prejudicam-se por causa da aparência, mesmo que os defeitos corporais sejam quase imperceptíveis ou até mesmo inexistentes.

Em situações sociais, esses indivíduos tendem a se esquivar dos outros ou "mascarar" o seu "defeito" através de roupas, maquiagem, posições corporais, gestos, entre outras formas.

Outros sinais e sintomas muito frequentes do transtorno dismórfico corporal são o hábito de comparar-se com os outros, examinar constantemente a "anomalia" física no espelho ou evitar olhar para ela, além das realizações frequentes de cirurgias plásticas e tratamentos de estética.

Esses comportamentos podem sem diários e prejudicar as relações sociais, pessoais, familiares e afetivas do indivíduo.

Diagnóstico

Contudo, para que o transtorno dismórfico corporal seja diagnosticado, o paciente precisa apresentar os seguintes sinais e sintomas:

1) Preocupar-se excessivamente com algum defeito físico que seja imperceptível ou praticamente nulo para as outras pessoas;

2) Olhar-se repetidamente ao espelho, provocar lesões de tanto mexer no local da "anomalia", pedir constantemente a opinião dos outros sobre o defeito, comparar a sua aparência física com as de outras pessoas;

3) Prejuízos na vida profissional, social e pessoal devido à angústia e preocupação com o seu defeito físico.

O médico psiquiatra é o especialista responsável pelo diagnóstico e tratamento do transtorno dismórfico corporal.

Saiba mais em: Qual é o tratamento para transtorno dismórfico corporal?