Pergunte ao Médico
Pergunte ao Médico
Como Funciona

Gardnerella

Fiz exame de preventivo e o resultado foi o seguinte: ...

Exame negativo para câncer de colo do útero e demonstra a presença de uma infecção vaginal. Deve ir ao ginecologista, ou outro médico para fazer o tratamento.

Preventivo e o diagnóstico é de gardnerella/mobilungus?

O resultado do seu preventivo significa que você tem uma infecção por um germe com esse "nome estranho", não é grave, só precisa ir ao médico para fazer o tratamento que pode ser com uso de creme vaginal ou comprimidos.

Eu fiz alguns exames ginecológicos e estou preocupada...

Bom você está com cistos nos ovários o que explicaria essa sua irregularidade menstrual. Pode sim ter haver com o que aconteceu com seu lado emocional. Em relação ao seu Papanicolau é uma infecção que precisa de tratamento adequado, assim como os cistos e seu problema emocional, todos precisam ser tratados.

O que é gardnerella e como se contrai?

Gardnerella vaginalis e Mobiluncus sp são bactérias que fazem parte da flora vaginal normal de até 80% das mulheres sexualmente ativas. A Gardnerella vaginalis, sozinha ou associada ao Mobiluncus sp, é uma das principais causas de vaginose bacteriana, um quadro que se caracteriza pelo desequilíbrio dessa flora, com um predomínio da G. vaginalis.

Diferentemente da vaginite, onde há uma infecção dos tecidos vaginais, na vaginose não existem lesões dos tecidos ou estas são muito discretas, sendo caracterizada somente pela quebra do equilíbrio microbiano normal da vagina.

A vaginose por gardnerella pode não apresentar sinais e sintomas. Quando ocorrem, eles caracterizam-se por:

  • Corrimento homogêneo amarelado ou acinzentado com bolhas dispersas na sua superfície e odor desagradável;
  • Pode haver prurido (coceira) vaginal, embora seja pouco comum;
  • Liberação de odor semelhante ao de peixe podre após a relação sexual, devido à presença do esperma (pH básico) no ambiente vaginal.

No homem, a Gardnerella é transmitida através de relações sexuais e pode causar uretrite e balanite (inflamação do prepúcio e da glande). Quando a contaminação acontece no homem, trata-se de uma DST (Doença Sexualmente Transmissível).

Existem diversas condições que podem provocar um desequilíbrio da flora vaginal e levar à vaginose bacteriana, tais como:

  • Infecções;
  • Uso de antibióticos;
  • Estresse;
  • Depressão;
  • Gravidez;
  • Vários parceiros sexuais.​

Na mulher, o tratamento da vaginose por Gardnerella é feito pelo médico ginecologista, enquanto que no homem deve ser feito pelo urologista.

Qual o tratamento no caso de gardnerella?

O tratamento da vaginose por Gardnerella vaginalis e Mobiluncus sp é feito principalmente com medicamentos derivados imidazólicos, como o metronidazol, e visa restabelecer o equilíbrio da flora vaginal através da redução do número de bactérias anaeróbias e um possível aumento dos Lactobacillus.

Embora o metronidazol não seja muito ativo contra a Gardnerella vaginalis, ele é muito útil contra as bactérias anaeróbias que atuam em conjunto com a vaginose bacteriana. O medicamento é administrado em doses de 500 mg - 2x ao dia ou 250 - 3x ao dia, durante 7 dias.

A ampicilina constitui outra opção de tratamento para gardnerella, sendo eficaz na dose de 500 mg - 4x ao dia, durante 7 dias. Pode ser uma alternativa para pacientes grávidas, pois o metronidazol atravessa a barreira placentária e é excretado no leite materno, sendo contraindicado para gestantes.

A clindamicina também possui boa atividade contra as bactérias anaeróbias, tanto por via oral como por via vaginal, apresentando resultados semelhantes ao do metronidazol.

A amoxicilina por via oral, na dose de 250 mg de 8 em 8 horas, também tem sido indicada para tratar gardnerella. Já a tetraciclina e a eritromicina são ineficazes, bem como as pomadas com sulfanilamida, aminacrina e alantoína.

As pomadas vaginais à base de sulfas têm baixa eficácia e o Povidine-iodine (betadine) e as preparações ácidas também não apresentam resultados satisfatórios.

Em geral, o tratamento da vaginose por gardnerella em mulheres não atinge 100% de eficácia e cerca de 80% das pacientes tratadas voltam a apresentar um novo caso, dentro de um ano.

O tratamento da gardnerella em mulheres deve ser prescrito pelo médico ginecologista, enquanto que no homem o tratamento é da responsabilidade do médico urologista.