Perguntar
Fechar
Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As diferenças entre amigdalite, faringite e laringite estão na localização em que a inflamação ocorre na garganta e nos sintomas que elas manifestam.

Uma vez que o termo "ite" significa "inflamação", amigdalite significa uma inflamação nas amígdalas, faringite é uma inflamação na faringe e na laringite a inflamação afeta a laringe.

AmigdaliteQuais as causas da Amigdalite? 

As amígdalas são dois órgãos de defesa arredondados, localizados um em cada lado da garganta.

As amigdalites mais comuns são causadas por vírus ou bactérias, mas também podem ter como causa outros fatores, como alergia, refluxo gastroesofágico irritação causada por fumaça de cigarros ou álcool, frio e baixa umidade do ar.

Quais são os sintomas da amigdalite? 

Os sintomas da amigdalite incluem dor, dificuldade para engolir, febre, mal-estar geral, vermelhidão e inchaço na garganta e placas brancas de pus na garganta, nos casos de  amigdalite bacteriana.

FaringiteQuais as causas da faringite? 

A faringe é a parede localizada no final da boca. A faringite normalmente é causada por vírus ou bactérias, sendo a infecção viral a mais comum. Também pode ter como causas sinusite e refluxo gastroesofágico.

Quais são os sintomas de faringite? 

Dentre os sintomas da faringite estão dor para engolir, falar e bocejar, febre, dor de cabeça,  pigarro e irritação na garganta, mal-estar, vermelhidão e presença de pequenos furos vermelhos no fundo da boca, até presença de placas de pus (infecção bacteriana).

LaringiteQuais são as causas da laringite? 

A laringe faz a ligação entre a faringe e a traqueia e é onde estão localizadas as cordas vocais

A maioria das laringites são causadas por vírus ou esforço vocal excessivo. Outras causas de laringite incluem abuso de bebidas alcoólicas, sinusites recorrentes, tabagismo, fumaças, refluxo gastroesofágico e substâncias alérgicas.

Quais são os sintomas da Laringite? 

A laringite manifesta os seguintes sintomas: rouquidão, dor na garganta e tosse seca.

Qual é o tratamento para amigdalite, faringite e laringite? 

O tratamento da amigdalite, faringite e laringite é realizado com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios nas infecções virais. 

O objetivo do tratamento das infecções de garganta causadas por vírus é controlar os sintomas, como dor e febre. A infecção normalmente resolve-se espontaneamente em poucos dias. 

Nas infecções provocadas por bactérias, o tratamento é feito com medicamentos antibióticos

Veja também: Qual é o melhor tratamento para amigdalite?

É importante lembrar que o tratamento com antibióticos deve ser mantido até o fim, mesmo que os sintomas já tenham desaparecido. 

Suspender o tratamento por conta própria antes do tempo determinado pelo médico pode tornar a bactéria resiste à medicação. 

Na presença de algum desses sintomas, procure o/a médico/a de família, clínico/a geral ou otorrinolaringologista para uma avaliação.

O que é a faringite e qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A faringite é uma infecção na garganta que pode ser causada por vírus ou bactérias. A faringe é a região da garganta que fica entre o nariz e a laringe, onde se localizam as cordas vocais. Sua localização faz com que, de certa forma, faça parte da transição entre o sistema respiratório e digestivo.

A principal forma de transmissão da faringite é através do contato direto com secreções nasais e respiratórias eliminadas por uma pessoa infectada. Após um período de incubação de 1 a 3 dias, os sintomas da faringite começam a se manifestar.

Quais são os sintomas da faringite viral e bacteriana?Faringite viral

A faringite é mais frequentemente causada por vírus, como nos resfriados comuns. Os seus sinais e sintomas incluem dor, ardência e irritação na garganta, dificuldade para engolir, febre baixa, mal-estar e indisposição.

Faringite bacteriana

Quando a faringite é causada por bactérias, além da dor e da sensação de ardência e irritação na garganta, indisposição e mal-estar, há também a presença de secreção purulenta na garganta e eventualmente de petéquias (pontinhos vermelhos) no palato.

A febre pode ser mais elevada e os gânglios linfáticos ou linfonodos do pescoço podem estar aumentados. Os linfonodos são estruturas do sistema linfático que aparentam ser pequenos caroços e são responsáveis pelo combate local às infecções.

A faringite pode se agravar e trazer complicações como otite, sinusite ou ainda formação de abscesso ao redor das amígdalas.

Qual é o tratamento para faringite viral?

O tratamento da faringite viral é feito com medicamentos anti-inflamatórios e antitérmicos (medicamentos para baixar a febre). O objetivo do tratamento da faringite viral é aliviar os sintomas, controlando a inflamação, a dor e a febre.

Dentre os remédios usados no tratamento da faringite viral estão os anti-inflamatórios nimesulida®, o diclofenaco® e o ibuprofeno®. As faringites causadas por vírus tendem a curar-se espontaneamente em poucos dias.

Qual é o tratamento para faringite bacteriana?

Na faringite bacteriana, o tratamento é feito com remédios antibióticos, como penicilina®, eritromicina® e amoxacilina®. Os medicamentos são administrados por via oral ou injeção. Os sintomas geralmente melhoram 48 horas depois do início do antibiótico.

Contudo, mesmo após a melhoria dos sintomas, o tratamento com antibióticos deve ser mantido pelo tempo determinado pelo médico. Geralmente, o uso de antibióticos é mantido durante 7 a 10 dias.

Suspender o tratamento da faringite bacteriana antes do tempo pode trazer sérias complicações, uma vez que as bactérias podem se tornar resistentes à medicação e causar recaídas ou outras infecções.

Além dos antibióticos, também são usados medicamentos para controlar a dor e a febre, como a dipirona® e o paracetamol®.

A dor de garganta também pode ser aliviada com pastilhas ou gargarejos com água morna e sal.

Existe algum remédio caseiro para faringite?

Um remédio caseiro que ajuda a aliviar a dor da faringite é o gargarejo com água morna e sal. Além de limpar a garganta, os gargarejos ajudam a remover o muco que se forma por causa do pus, no caso da faringite bacteriana.

Para fazer o gargarejo, misture:

  • Uma (01) colher chá rasa de sal
  • Um (01) copo de água morna

O gargarejo deve ser feito durante 1 a 2 minutos e repetido pelo menos 3 vezes ao dia.

Vale lembrar que o uso de vinagre ou limão no gargarejo é contraindicado, pois a acidez pode deixar a garganta ainda mais irritada.

Também é importante ressaltar que os gargarejos apenas auxiliam no alívio da dor, já que não tratam a causa da infecção ou da inflamação. Por isso, não substituem os medicamentos.

Para diagnosticar a causa da faringite e o seu tratamento adequado é necessária a avaliação médica e em alguns casos, quando a faringite é frequente ou prolongada, podem ser necessários exames laboratoriais para auxiliar na identificação da sua causa e do melhor tratamento.

O médico clínico geral, pediatra, médico de família ou otorrinolaringologista podem diagnosticar e tratar adequadamente a faringite.

Quais os sintomas da faringite?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Os sintomas da faringite variam de acordo com a sua causa, se viral ou bacteriana. A faringite é uma infecção que afeta a garganta, na região da faringe. É mais frequentemente causada por vírus, como nos resfriados comuns, e os seus sinais e sintomas costumam ser ardência e irritação na garganta, febre baixa, mal estar geral e indisposição.

Quando a faringite é causada por bactérias, além da sensação de ardência, irritação na garganta, indisposição e mal estar geral, há também a presença de secreção purulenta na garganta. A febre pode ser mais elevada e os gânglios linfáticos ou linfonodos do pescoço podem estar aumentados. Os linfonodos são estruturas do sistema linfático que aparentam ser pequenos caroços e são responsáveis pelo combate local às infecções. Nesse caso, a faringite deve ser tratada com antibióticos, além dos anti-inflamatórios e analgésicos.

Para diagnosticar a causa da faringite e o seu tratamento adequado é necessária a avaliação médica e, em alguns casos, quando a faringite é muito prolongada ou frequente, podem ser necessários exames laboratoriais para auxiliar na identificação da sua causa e o melhor tratamento.

Leia também: 

Dor e dificuldade ao engolir. O que pode ser e o que fazer?

Diferenças entre Amigdalite, Faringite e Laringite

O clínico geral ou o otorrinolaringologista podem diagnosticar e tratar adequadamente a faringite.

Tenho rinite, sinusite e faringite e tomo remédio por conta!
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Eu como médico sou obrigado a dizer que sua conduta é perigosa e inapropriada, porém de certa forma é lógica. Mas nem sempre estará certa, muitas vezes poderá confundir os sintomas, tomar remédio demais ou tomar remédio de menos, poderá ainda mascarar os sintomas de doenças mais perigosas, criar resistência bacteriana devido o uso inadvertido de antibiótico e assim por diante. Quando as coisas são simples sua lógica funciona, mas quando as coisas complicarem sua lógica o colocara em uma situação ainda pior.

Sempre tive amigdalite e faringite, devo operar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Operar pode ser uma alternativa para você, mas não é garantia de se livrar das infecções na garganta, deve procurar um otorrinolarimgologista.

Faringite estreptocócica: sintomas e tratamento
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A faringite estreptocóccica é a infecção de garganta causada pela bactéria Streptococcus do grupo A, sendo a mais comum causa de faringite bacteriana.

A faringite causada pelo Streptococcus é comum em crianças e pouco frequente em adultos, atinge principalmente crianças e adolescentes entre os 5 e 15 anos, sendo rara em menores de 3 anos.

Quais são os sintomas da faringite estreptocócica?

Os principais sintomas da faringite estreptocócica são:

  • Dor de garganta súbita e persistente, principalmente ao engolir;
  • Febre;
  • Inchaço dos gânglios na frente do pescoço;
  • Dor de cabeça;
  • Dor abdominal;
  • Náusea e vômitos.
Faringite estreptocócica

Na faringite estreptocócica a garganta fica inflamada, avermelhada, as amígdalas ficam inchadas e podem aparecer pontos ou placas de pus. Também podem surgir pequenos pontos vermelhos no céu da boca, chamados de petéquias.

Contudo, em faringites virais alguns desses sinais também podem estar presentes, podendo dificultar o correto diagnóstico e a diferenciação entre faringite viral ou bacteriana.

Por isso, pode ser feito um teste rápido de pesquisa da bactéria Streptococcus na garganta para o diagnóstico da faringite estreptocócica. Esse teste é feito através da retirada de uma pequena quantidade de secreção da garganta através de um swab, material semelhante a um cotonete grande.

Como se pega a faringite estreptocócica?

A faringite estreptocócica é transmitida principalmente através da transmissão direta de pessoa para pessoa. Normalmente, a transmissão ocorre através da saliva ou secreções nasais de uma pessoa infectada. Raramente, a faringite estreptocócica também pode ser transmitida por alimentos.

Após 24 horas de início do tratamento com antibiótico, a pessoa com faringite já não transmite mais a bactéria.

Qual o tratamento para a faringite estreptocócica?

Caso apresente sintomas sugestivos de faringite estreptocócica como dor de garganta intensa e febre deverá procurar um médico, que irá através da avaliação dos sinais e sintomas apresentados e possivelmente da realização do teste rápido para o Streptococcus diagnosticar a faringite estreptocóccica e iniciar o tratamento.

A faringite estreptocócica é tratada com antibiótico. A injeção de penicilina benzatina (benzetacil) em dose única ou a amoxacilina por 10 dias são os antibióticos comumente utilizados.

O uso de antibióticos reduz a gravidade dos sintomas e acelera a recuperação das crianças com faringite estreptocócica. Sem terapia antibiótica, os sintomas geralmente desaparecem em cerca de três a cinco dias.

No entanto, os antibióticos também reduzem os riscos de complicações como febre reumática, glomerulonefrite pós-estreptocócica e artrite reativa.

Eventualmente pode ser necessário o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios para o alívio dos sintomas.