Perguntar
Fechar

Síndrome do Pânico

O que é síndrome do pânico?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A síndrome do pânico é um transtorno mental caracterizado por ataques agudos de ansiedade intensa, em que a pessoa acha que algo catastrófico pode lhe acontecer a qualquer momento. O ataque de pânico ocorre de forma abrupta e inesperada, começa com um breve período de medo ou mal-estar intenso e atinge o seu pico em poucos minutos. 

A duração de um ataque de pânico varia entre 15 e 30 minutos. Durante a crise, a pessoa apresenta sintomas físicos e mentais. Os sintomas físicos da síndrome do pânico incluem respiração ofegante, batimentos cardíacos acelerados, falta de ar ou sensação de asfixia, boca seca, tonturas, náuseas, tremores, transpiração intensa, desconforto na barriga e no peito, podendo até ocorrer vômitos ou desmaios no pico da crise.

O início repentino e rápido dos sintomas, associado ao aumento da frequência cardíaca, muitas vezes leva o indivíduo a pensar que vai ter um ataque cardíaco.

Os sintomas psicológicos que caracterizam a síndrome do pânico incluem desespero, medo de morrer, medo de enlouquecer, sensação de que algo trágico vai acontecer, sensação de morte iminente. Também já se sabe que mais da metade das pessoas com síndrome do pânico apresentam também sintomas de depressão.

Saiba mais em: Quais são os sintomas da síndrome do pânico?

Quem tem síndrome do pânico acaba vivendo com medo de ter medo, já que nunca sabe quando terá um ataque novamente. Isso gera muita ansiedade e insegurança, o que afeta significativamente a qualidade de vida da pessoa.

Veja aqui o que fazer se você tiver um ataque de pânico.

A síndrome do pânico é cerca de três vezes mais comum nas mulheres e os sintomas geralmente se manifestam na adolescência e início da vida adulta. 

Não existe uma causa específica para o transtorno do pânico. A primeira crise pode ocorrer devido a um acontecimento traumático ou uma situação de estresse intenso, embora a maioria dos ataques iniciais ocorra sem motivo aparente.

Acredita-se que uma das possíveis causas para a síndrome do pânico esteja relacionada com fatores genéticos. Outra hipótese é uma disfunção do sistema de alerta do cérebro. O sistema de alerta é acionado naturalmente em situações que causam medo. Porém, quem sofre do transtorno pode ter esse sistema acionado sem uma causa específica.

O tratamento da síndrome do pânico é feito através da combinação de medicamentos com terapia cognitiva comportamental. A cura do transtorno é difícil de ser alcançada, com uma taxa de recaída bastante elevada.

Leia também: Síndrome do pânico tem cura? Qual é o tratamento?

O/a médico/a psiquiatra, clínico/a geral e médico/a de família podem realizar o diagnóstico e orientação do tratamento da síndrome do pânico.

Sensação que a garganta está fechando falta de ar...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Trate seus problemas emocionais que provavelmente sua garganta não vai mais incomodar.

Tenho tontura que parece que estou caindo para lado...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pela minha experiência tontura está muito associada com problemas emocionais (e pelo jeito você os tem aos montes), existem muitas opções de medicamentos para tontura, o Ginko biloba é somente um deles, se não funcionou deve voltar ao otorrinolaringologista para tomar outros.

Síndrome do pânico tem cura? Qual é o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Síndrome do pânico tem cura, embora seja difícil alcançar a cura completa do transtorno. A taxa de recaída da síndrome é bastante elevada e a maioria das pessoas volta a sofrer ataques de pânico. 

O tratamento mais eficaz para a síndrome do pânico consiste na combinação de medicamentos com psicoterapia. Os remédios mais usados são os antidepressivos e os ansiolíticos, enquanto que a técnica de psicoterapia mais utilizada é a terapia comportamental.

Os medicamentos atuam sobre os desequilíbrios bioquímicos que geram os efeitos físicos associados à doença. Já a psicoterapia trabalha os medos, as fobias, a ansiedade e ajuda a pessoa a mudar a sua atitude diante dos ataques de pânico.

Esse tratamento costuma trazer bons resultados e pode fazer cessar completamente os sintomas ou torná-los mais leves e controlados. A cura total ou não da síndrome do pânico depende de cada paciente.

O tratamento inclui também tratar de doenças que podem estar associadas ao transtorno do pânico, como a depressão, presente em mais da metade das situações. 

O que é síndrome do pânico?

A síndrome do pânico, também chamada de transtorno do pânico, é uma crise de ansiedade aguda e intensa que surge de forma súbita e inesperada. 

A crise de pânico caracteriza-se pelo medo e pelo desespero. A duração de um ataque de pânico pode durar de 15 a 30 minutos, com início repentino dos sintomas.

Quais são os sintomas da síndrome do pânico?

A síndrome do pânico surgem repentinamente, em qualquer lugar ou ocasião. O pico do ataque de pânico ocorre dentro de 5 a 10 minutos depois do início da crise. 

Os sintomas podem se manifestar por até 30 minutos e incluem aumento da frequência cardíaca e respiratória, falta de ar, boca seca, tonturas, náuseas, suor frio, tremores, mal-estar e desconforto no peito, medo de morrer ou enlouquecer, desmaios e vômitos.

Após um ataque de pânico, é comum a pessoa sentir-se sonolenta e cansada. Isso porque durante a crise o estresse físico e emocional foram intensos, causando um grande gasto energético.

O que pode causar um ataque de pânico?

Existem diversos fatores que podem provocar um ataque de pânico. Contudo, grande parte das pessoas tem a primeira crise sem uma causa aparente.

Em alguns casos, a síndrome do pânico tem início após um evento traumático que desencadeou a primeira crise. Os ataques de pânico também são mais frequentes em locais fechados ou com muita gente, embora possam acontecer em qualquer local e sem aviso prévio.

As crises de pânico podem ainda ser desencadeadas pelo uso excessivo de alguns medicamentos em pessoas com predisposição, como pelo consumo de drogas ilícitas. 

O/a médico/a psiquiatra é o/a especialista responsável por avaliar o caso, definir o tratamento mais adequado e encaminhar a pessoa para dar início às sessões de psicoterapia.

Leia também: O que fazer se eu tiver um ataque de pânico?

Uso fluoxetina gotas para ansiedade e síndrome do pânico...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em teoria pode usar os dois medicamentos, a única ressalva que deve ser feita é em relação a cafeína contida no Miosan Caf, como a cafeína é um estimulante e pode aumentar a ansiedade, não deveria ser usada por você.

Quais são os sintomas da síndrome do pânico?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O ataque de pânico faz com que a pessoa sinta um medo muito grande associado à ansiedade que pode durar alguns minutos e até uma hora. Ele vem acompanhado de:

  • Dor no peito;
  • Dificuldade para respirar;
  • Coração acelerado;
  • Tontura, dor de cabeça;
  • Tremores;
  • Sudorese, calafrios ou ondas de calor;
  • Dor no estômago, náusea;
  • Medo de morrer ou de perder o controle.

Acontece de uma forma inesperada sem a pessoa prever quando iniciarão os sintomas.

Como a ataque de pânico pode acontecer outras vezes, é importante a pessoa procurar um/a clínico geral, médico/a de família ou psiquiatra logo no primeiro episódio para iniciar o acompanhamento e, de certa forma, prevenir os próximos ataques.

Leia mais em:

Síndrome do pânico tem cura? Qual é o tratamento?

O que fazer se eu tiver um ataque de pânico?

O que é síndrome do pânico?

Medo, vontade de chorar, calor na cabeça e rosto vermelho?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pela sua descrição parece ser uma crise de ansiedade ou pânico (pode estar associado com problemas emocionais como estresse, ansiedade, depressão ou até síndrome de pânico), precisa ir a um médico para fazer o diagnóstico e tratamento.

Tenho síndrome de pânico e ansiedade, tomo remédio...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Na verdade com relação aos seus medicamentos precisa tomar um pouco de cuidado com essas alterações feitas por conta própria, seu quadro ainda está muito sensível as alterações do medicamento (sinal de que você não está totalmente bem). O ideal é aguardar sua médica voltar e não fazer essas mudanças por conta própria. Claro que a decisão é sua, mas evite a auto-medicação, principalmente frente um quadro de Síndrome do Pânico.

A acupuntura pode realmente te ajudar, mas vou te dar uma dica melhor: homeopatia, já tive alguns pacientes com síndrome do pânico que fizeram tratamento concomitante com remédios homeopáticos com ótimos resultados.

Muito estressada e ansiosa, o médico disse que é princípio de pânico?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Dentro das doenças caracterizadas pela ansiedade a Síndrome de Pânico ocorre quando esse grau de ansiedade é muito alto. Os sintomas você sabe quais são porque você sente eles. Precisa tratar sua doença (existem várias formas de tratar: remédios, mudança de hábitos de vida e psicoterapia).

Tenho 21 anos e há alguns meses comecei a sentir muito...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

No exame de urina tem um pouco de infecção, mas isso não tem haver com seus sintomas que na verdade são compatíveis com problemas emocionais, não dá para ter certeza, mas parece depressão. Você precisa procurar um médico, pode ser um clínico geral, porém o ideal é um psiquiatra.

Síndrome do pânico ou será algum problema cardíaco?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se você já recebeu o diagnóstico de síndrome do pânico é bem provável que não tenha nada no coração, porque se o seu médico tivesse desconfiado de algo do coração já teria pedido os exames. Como todos (quase todos) os pacientes com síndrome do pânico acreditam que tem um problema no coração, você não poderia ser diferente. Os sintomas que você descreveu podem aparecer mesmo quando você não está com medo ou nervosa. Para saber se tem problemas no coração só fazendo exames para o coração.

O que fazer para melhorar totalmente da Síndrome de Pânico?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pela sua descrição você teve sintomas que lembram a síndrome de pânico, além de medicamentos para reduzir a ansiedade (é o que você está usando), você pode fazer psicoterapia.