Toxoplasmose

Entendendo os exames para Toxoplasmose
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O IgG e o IgM são exames para a detecção de anticorpos contra várias doenças entre elas a Toxoplasmose.

A toxoplasmose adquirida durante a gestação pode levar a problemas no feto, porém quando adquirida fora da gestação é uma doença geralmente passageira, benigna e não costuma deixar sequelas.

IgM: é o anticorpo da infecção aguda, positiva nos primeiros dias ou semanas após iniciada a infecção e costuma ficar elevado por alguns meses;

IgG: é o anticorpo que surge para imunizar a pessoa (proteger de futuras infecções da toxoplasmose), costuma dar positivo nas primeiras semanas após a infecção e assim pode permanecer por toda a vida.

IgM negativo e IgG negativo: nunca entrou em contato;

IgM positivo e IgG negativo: está com a infecção, está doente de toxoplasmose;

IgM positivo e IgG positivo: Infecção recente (semanas ou meses já podem ter se passado desde a doença);

IgM negativo e IgG positivo: infecção antiga (meses ou anos já podem ter se passado desde a doença).

O que é toxoplasmose ocular? Tem cura?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

A toxoplasmose é o nome dado a uma doença infecciosa que é provocada pelo protozoário Toxoplasma gondii, que pode ser transmitida através da ingestão de cistos do parasita (verduras e carne mal cozida) ou durante a gestação (intra-útero). A toxoplasmose pode afetar vários órgãos, inclusive os olhos (toxoplasmose ocular).

A toxoplasmose ocular geralmente é adquirida durante a gestação (transmissão intra-útero).

A toxoplasmose ocular pode causar lesões na parte anterior do olho (uveite anterior), forma leve e que usualmente não deixa sequelas, desde que tratada adequadamente. A forma mais grave da toxoplasmose ocular é aquela que acomete a retina e a coróide (coriorretinite).

A retina é a estrutura do olho que capta as imagens e leva ao cérebro através do nervo óptico. Quando há infecção pelo Toxoplasma, ocorre uma inflamação na retina, que deixa uma cicatriz, onde não haverá mais funcionalidade para a visão. Fica claro, então, que, quanto mais extensa a cicatriz, maior será o prejuízo à visão. O sintoma mais importante da toxoplasmose é a diminuição da visão. Ela pode ser variada, dependendo do tamanho e da localização da lesão. Além disso, pode ocorrer vermelhidão ocular, visão de pontos pretos flutuando na frente dos olhos, dor ocular e fotofobia. O diagnóstico é feito pelo exame de fundo de olho, associado a exames de sangue (sorologia IgM e IgG para toxoplasmose). O tratamento da toxoplasmose ocular é similar ao da toxoplasmose em outros órgãos, com uso de antibióticos (sulfadiazina e pirimetamina), associados ao ácido folínico. Se a infecção ocorrer na gestação, é utilizada a espiramicina. Uma particularidade é a necessidade de utilizar corticoesteróides, como a prednisona, colírios antiinflamatórios, a base de corticóide, e colírios chamados cicloplégicos (dilatam a pupila) para amenizar a dor. Com o tratamento adequado, a toxoplasmose pode ter cura, mas, infelizmente, ainda não é possível recuperar a visão que foi perdida devida à cicatriz da toxoplasmose. É importante frisar, contudo, que mesmo após tratamento adequado, alguns pacientes podem apresentar recidivas da doença, usualmente associadas a imunodepressão. O parasita fica alojado na retina na forma de cistos, que são resistentes aos medicamentos. Quando esses cistos rompem, o parasita pode causar novas lesões na retina.

Na presença de alterações visuais, é necessário a avaliação do médico oftalmologista.  

Toxoplasmose tem cura? Qual o tratamento?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Sim, a toxoplasmose tem cura, e o tratamento deve ser iniciado o quanto antes, para evitar sequelas.

A toxoplasmose é uma doença infecciosa provocada pelo protozoário conhecido como Toxoplasma gondii e é transmitida através do consumo de alimentos contaminados com o cisto do parasita.

O tratamento nem sempre é necessário, pois, em pacientes imunocompetentes, o sistema imunológico é capaz de eliminar o parasita. Em algumas condições, o tratamento é indispensável:

  • grávidas;
  • imunodeprimidos, por exemplo pacientes com AIDS;
  • recém-nascidos;
  • acometimento cardíaco (miocardite) ou ocular (coriorretinite).

O tratamento é feito com duas drogas, a pirimetamina e sulfadiazina, associadas ao ácido folínico e deve ser feito por 4 a 6 semanas. Nas gestantes, a droga a ser utilizada é a espiramicina, até a 18a semana de gestação e, após a 18asemana, deve ser feito tratamento com sulfadiazina, pirimetamina e ácido folínico.

Algumas medidas simples devem ser adotadas de modo a evitar a transmissão da toxoplasmose:

  • Evitar contato com fezes de animais, especialmente de gatos ou outros felinos;
  • Manter higiene adequada ao lidar com alimentos;

  • Evitar comer carne mal passada e/ou vegetais mal lavados;

  • Fazer pré-natal adequadamente e colher os exames pedidos pelo seu obstetra;
  • Se você for gestante e a sorologia mostrar que você nunca teve contato com o Toxoplasma gondii, deve evitar contato com felinos e adotar medidas de higiene e cuidado no consumo de carnes e vegetais.

Se você apresentar sintomas de toxoplasmose, deve procurar um pronto atendimento ou um infectologista para diagnóstico e tratamento adequados. Se você for gestante e apresentar sintomas, deve consultar seu obstetra.

Estou com um carroço no pescoço, pode ser câncer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sim, poder ser câncer sim. Toda lesão nodular, resultante do aumento de um linfonodo do pescoço pode ser câncer (linfoma). Porém está é uma ocorrência rara, geralmente os "caroços" linfonodos do pescoço quando estão aumentados são em decorrência de algum tipo de inflamação, que algumas vezes encontramos as causas fazendo os exames que você fez e em boa parte das vezes não encontramos as causas. Fazer a biópsia realmente encerra o caso no que diz respeito ao diagnóstico, porque vai realmente dizer o que é.

Grávida de 8 semanas e teste de toxoplasmose IgG positivo?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

IgG positivo para toxoplasmose significa que você já teve a doença há muito tempo atrás e tem anticorpos no seu corpo contra essa doença. e IgM negativo significa que não tem a doença agora.

Exame de Toxoplasmose com IgG + e IgM -, é bom ou ruim?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

IgG positivo com IgM negativo significa que você já teve a doença, para quem quer engravidar é ótimo porque não vai pegar mais durante a gravidez.

Gestante de 12 semanas fiz exame de citomegalovírus e...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

IgG positivo significa que você já teve a infecção há bastante tempo e IgM positivo significa que você tem ou teve a infecção há pouco tempo. No seu caso você já teve citomegalovírus há muito tempo e teve toxoplasmose há pouco tempo. O problema é se essa infecção foi durante a gravidez, precisa ir ao seu médico e provavelmente fazer outro exame para saber quando foi essa infecção.

Quais os riscos da toxoplasmose na gravidez?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Os riscos da toxoplasmose na gravidez, especialmente se adquirida durante o primeiro trimestre de gestação, incluem aborto espontâneo, hidrocefalia (acúmulo de "água" no crânio do bebê), retardo mental, calcificações no cérebro, lesões oculares (coriorretinite), cegueira, surdez, convulsões e atraso do desenvolvimento da criança.

Pelo risco de complicações graves, a sorologia para a toxoplasmose deve ser pedida no pré-natal de toda gestante. O diagnóstico é baseado na coleta de uma amostra de sangue para a sorologia (IgM e IgG).

A positividade isolada da IgG indica infecção antiga e a mãe possui anticorpos. Se houver positividade isolada da IgM, é indício de infecção aguda e a gestante deve iniciar tratamento imediatamente para toxoplasmose.

Se houver dupla positividade (IgG e IgM), é necessário proceder com a determinação da avidez da IgG, para determinar há quanto tempo houve o contato com o parasita. Em algumas ocasiões, será necessário tratamento.

O que é toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma doença infecciosa provocada pelo Toxoplasma gongii, um protozoário existente na carne crua ou mal passada, na areia contaminada e nas fezes dos animais, principalmente dos gatos. É uma doença que muitas vezes não revela sintomas na mãe, porém é muito prejudicial para o bebê.

Quais são os sintomas da toxoplasmose?

Se a infecção acontecer durante a gravidez, a gestante pode apresentar febre, calafrios, ínguas pelo corpo (caroços dolorosos), dor generalizada nos músculos e aumento do fígado.

Em pessoas com a imunidade baixa, a toxoplasmose pode provocar inflamação dos olhos, erupções na pele, encefalite (inflamação do cérebro), meningite (inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal), além de inflamações nos pulmões e no coração encefalite, pode levar a confusão mental e coma.

Porém, muitas vezes a pessoas está infectada pelo Toxoplasma e não manifesta sinais e sintomas. Em pessoas saudáveis, o sistema imunológico impede a manifestação da doença, na maioria dos casos. Quando presentes, os sintomas geralmente são leves e podem ser semelhantes aos de uma gripe ou resfriado.

Qual é o tratamento para toxoplasmose na gravidez?

O tratamento da toxoplasmose durante a gravidez é feito com espiramicina, no 1º trimestre de gestação, ou com a combinação de sulfadiazina, pirimetamina e ácido folínico no 2º e 3º trimestre de gestação.

Como saber se o bebê tem toxoplasmose congênita?

A toxoplasmose congênita ocorre quando o bebê é infectado pelo Toxoplasma durante a gravidez. Para determinar se o bebê foi infectado pela toxoplasmose na gestação, é necessária a coleta de sangue do cordão umbilical (cordocentese), que só pode ser realizado após 18 semanas de gravidez. No caso do bebê já estar infectado, o tratamento só deve começar depois do seu nascimento.

O tratamento, se iniciado precocemente e realizado de forma correta, pode impedir a toxoplasmose congênita. Contudo, se o bebê já tiver tido contato com o parasita, pode nascer com graves sequelas.

A toxoplasmose congênita pode não manifestar sintomas ou apresentar um quadro grave que pode ser fatal rapidamente. Quando, presentes, os sintomas podem incluir inflamação dos olhos, aparecimento fácil de hematomas, aumento do tamanho do crânio, icterícia grave (pele e olhos amarelados), facilidade em formar hematomas, convulsões e atraso mental.

No entanto, em muitos casos os sintomas logo a seguir ao nascimento geralmente são ligeiros ou estão ausentes e desenvolvem-se meses após o nascimento.

Como ocorre a transmissão da toxoplasmose?

A transmissão da toxoplasmose ocorre através da ingestão de alimentos crus ou mal cozidos contaminados ou pelo contato direto com o parasita ao manipular areia contaminada com fezes de animais, especialmente de gatos.

Como prevenir a toxoplasmose na gravidez?

Os cuidados para evitar toxoplasmose na gravidez, caso a mulher não seja imune à doença, são os seguintes:

  • Cozinhar bem a carne e lavar cuidadosamente as mãos;
  • Lavar bem legumes e frutas;
  • Lavar as mãos após contato com gatos;
  • Evitar contato com gatos abandonados;
  • Evitar contato com fezes de gatos e sempre usar luvas ao manipulá-los;
  • Usar luvas para lidar com a terra;
  • Evitar consumo de carne crua, especialmente de porco e carneiro.

É imprescindível a realização de pré-natal durante a gestação. Se você suspeitar que está grávida, deve procurar imediatamente um médico obstetra para iniciar o pré-natal.

O que é toxoplasmose e quais os sintomas?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo Toxoplasma gondii, um protozoário encontrado nas fezes de gato e outros felinos. A infecção pode ser congênita (quando ocorre dentro do útero materno) ou adquirida.

A toxoplasmose adquirida pode não cursar com sintomas. No caso deles estarem presentes, são inespecíficos e incluem manchas vermelhas no corpo todo, febre, cansaço, dores pelo corpo, caroços no corpo (ínguas), dificuldade de enxergar e lesões na retina (toxoplasmose ocular), problemas cardíacos (miocardite) e alterações neurológicas (convulsões, confusão mental, dificuldade para andar).

Os sintomas da toxoplasmose geralmente se manifestam depois de 5 a 20 dias da ingestão do alimento ou da água contaminados. A carne infectada com o parasita deixa de apresentar riscos apenas se for congelada durante vários dias.

Bebês com toxoplasmose congênita têm uma alta taxa de mortalidade ainda no útero materno, além de serem frequentes as lesões nos olhos e no cérebro.

Veja também: Quais os riscos da toxoplasmose na gravidez?

Grande parte das pessoas é tolerante ao parasita, manifestando poucos ou nenhum sintoma. Geralmente ocorre inchaço localizado ou generalizado, podendo ainda ocorrer febre. Porém, nos casos mais graves, a toxoplasmose pode causar sinais e sintomas neurológicos, pneumonite, falência geral dos músculos e morte.

Como ocorre a transmissão da toxoplasmose?

A transmissão da toxoplasmose acontece através da ingestão de água ou alimentos contaminados, ou seja, que contenham os cistos do parasita, tais como carnes mal passadas ou cruas (especialmente de porco e carneiro) e vegetais.

A contaminação dos alimentos ocorre pelo contato com as fezes do hospedeiro, geralmente felinos. Há também descrição de transmissão da toxoplasmose através de transfusão sanguínea e transplante de órgãos.

A toxoplasmose não é transmitida entre pessoas, exceto da mãe para o filho durante a gestação (toxoplasmose congênita).

Como prevenir a toxoplasmose?

Para prevenir a toxoplasmose, deve-se cozinhar bem os alimentos, principalmente as carnes de boi, porco e carneiro, bem como lavar bem as mãos antes de comer e manusear alimentos.

A água deve ser fervida ou filtrada e os gatos domésticos devem comer alimentos secos, fervidos ou enlatados.

Também é importante manter afastado dos lugares de recreação os gatos, que podem transmitir a doença pelas fezes, principalmente em locais com grama, terra ou areia.

Como é feito o diagnóstico da toxoplasmose?

O diagnóstico da toxoplasmose é confirmado através da coleta de exames de sangue (sorologias). É importante investigar causas de imunodeficiência como AIDS se a toxoplasmose se manifestar com alterações neurológicas (neurotoxoplasmose).

Na presença de sintomas similares, o paciente deve procurar um pronto atendimento para uma avaliação médica.

Estou grávida de 20 semanas e meu exame de toxoplasmose deu IgG superior a 650, IgM 12 e avidez alta. Estou infectada?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não há diferença médica nesses valores. Os exames mostram que você já teve toxoplasmose, antes da gravidez.

A toxoplasmose é uma doença causada pelo protozoário Toxoplasma Gondi, na grande maioria dos casos é uma doença pouco sintomática que passa despercebida e resolve-se espontaneamente, no entanto, pode tornar-se uma doença grave se acometer pessoas imunossuprimidas ou gestantes.

Quais são os riscos da toxoplasmose na gravidez?

Nas gestantes a toxoplasmose pode aumentar o risco de complicações como aborto, parto prematuro, presença de mal formações fetais, baixo peso ao nascer da criança, ou mesmo, morte fetal.

Crianças que foram infectadas durante a gestação podem apresentar diferentes complicações que podem aparecer logo ao nascimento ou se manifestarem depois de alguns meses, como:

  • Coriorretinite e outras lesões oculares;
  • Calcificações intracranianas;
  • Hidrocefalia;
  • Surdez;
  • Atraso no desenvolvimento mental;
  • Epilepsia;
  • Lesões dermatológicas;
  • Linfadenopatia generalizada.
Como entender o exame de toxoplasmose na gravidez?

O rastreio da infecção por toxoplasmose está indicada em todas as gestantes pela menos uma vez no inicio da gravidez, se o exame mostrar que a gravida já está imune a doença não precisa ser repetido, caso contrário, quando a mãe é suscetível a infecção deve-se repetir o exame trimestralmente.

O exame realizado é a sorologia que detecta anticorpos igG e IgM. O IgM é o anticorpo que surge na infecção aguda, portanto se ele se apresentar positivo significa que a pessoa está com toxoplasmose aguda. Já o IgG é o anticorpo que aparece depois de algumas semanas, portanto, quando está positivo indica que a pessoa já se infectou e já se tornou imune a doença.

Mulheres que apresentam o IgG positivo e IgM negativo não precisam se preocupar, pois já entraram em contacto com o toxoplasma anteriormente e não tem chance de nova infecção.

Já mulheres que apresentam IgG e IgM negativos estão propensas a contraírem o toxoplasma durante a gestação, é o grupo de mulheres que precisa tomar algumas medidas de precaução para se prevenirem da infecção.

Como se prevenir da toxoplasmose durante a gravidez?

Durante a gravidez as seguintes medidas de prevenção estão indicadas:

  • Não comer carne mal passada ou crua;
  • Lavar as mãos após o preparo de carne crua ou após manusear alimentos crus;
  • Evitar levar as mãos aos olhos ou à boca quando se prepara a carne;
  • Lavar e higienizar bem todos os vegetais e frutas;
  • Lavar sempre as mãos após o manuseamento de qualquer alimento cru;
  • Consumir apenas água potável;
  • Evitar o consumo de produtos lácteos que não foram pasteurizados;
  • Lavar as mãos após entrar em contato com terra ou areia;
  • Ao manusear terra em jardins usar luvas;
  • Se tiver gatos em casa: mantenha limpa a caixinha de areia dos gatos, se for fazer essa limpeza use luvas e lave as mão após qualquer contato com a caixinha. Não dê carne aos gatos, alimente-os apenas com ração. Não deixe o gato sair de casa para que ele não contraia a doença.

Para mais informações sobre a toxoplasmose na gestação consulte o seu médico de família ou obstetra.

Estou grávida de 8 semanas e o exame de toxoplasmose deu IgG 650 reagente e IgM 5,6 reagente; estou com toxoplasmose?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Provavelmente teve toxoplasmose há algumas semanas ou meses, porem precisa saber quando, volte ao seu obstetra que ele conduzirá o restante da investigação.

Quem teve toxoplasmose pode doar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem teve toxoplasmose pode doar sangue 1 ano após a cura.

A portaria nº 1.353 de 2011 do Ministério da Saúde indica as principais causas de inaptidão definitiva e temporária para a doação de sangue. A toxoplasmose está na lista de causas temporárias de inaptidão.

A pessoa que teve toxoplasmose e já se curou poderá doar sangue após 1 ano da cura.

A doação de sangue é uma prática muito importante que pode salvar vidas. Se você tem entre 16 e 69 anos de idade, acima de 50 Kg, procure um Centro de Doação (Hemocentro) mais próximo para maiores informações.