Pergunte ao Médico
Como Funciona

Câimbras

Há meses com dor e dormência em braço esquerdo...

Significa que existe uma dor com envolvimento dos nervos (formigamento) este tipo de dor é muito comum nas doenças por esforço repetitivo como a síndrome do túnel do carpo, precisa ir a um médico para o correto diagnóstico, preferencialmente um ortopedista.

Tenho muitas câimbras nas pernas...

As câimbras pode ou não estarem relacionadas a problemas de saúde, na maioria das vezes não tem um significado clínico importante, mas é muito ruim sentir câimbras e o ideal é você tentar descobrir porque está tendo-as. Reduza a quantidade de leite e aumente a quantidade de frutas na sua alimentação isto pode ajudar e procure um médico.

Leia também:

Câimbra na panturrilha: o que pode ser e o que fazer?

O que são espasmos musculares e quais as causas?

Fico com câimbras quando como doces, o que pode ser?

O aparecimento de câimbras pode não ter relação conhecida com o fato de comer doces, porém uma alimentação inadequada, rica em carboidratos e açúcares e deficiente em sais minerais pode aumentar a retenção de líquidos, contribuindo para o aparecimento das câimbras. Algumas pessoas têm uma maior predisposição para terem câimbras sem que haja uma causa clara para isso.

Porém, existem algumas condições conhecidas que podem aumentar o risco para o aparecimento das câimbras como o calor intenso, que leva à desidratação e à perda de líquidos e sais minerais (magnésio, potássio e cálcio) através do suor; as temperaturas extremas de frio ou calor; os exercícios físicos intensos, principalmente nos casos de mau condicionamento físico, podem alterar reflexos nervosos estimulando à contratura muscular; a má circulação levando à má oxigenação muscular; a perda ou falta de magnésio, potássio e cálcio ocorrida devido à falhas na alimentação, ao uso de medicações ou à tratamentos.

As  câimbras podem, ainda, ser mais frequentes em mulheres grávidas, pessoas com diabetes, com insuficiência renal, cirrose hepática, com alterações na tiroide ou no sistema nervoso, em idosos e usuários de medicamentos que causam a perda de magnésio, cálcio, sódio ou potássio.

 Quando as câimbras forem frequentes, causarem muito desconforto, não melhorarem facilmente (média de 8 a 9 minutos em adultos e de 2 minutos em crianças) ou forem associadas à outras alterações como fraqueza muscular, inchaço (edema) ou vermelhidão no local deve-se procurar um médico clínico geral para avaliar e orientar o tratamento mais adequado.

Tenho câimbras a mais de 5 anos na panturrilha e dedos...

Ter câimbras não é algo normal, porém na maioria das vezes não significa nenhuma doença, procure um médico pois existe tratamento para câimbras.

Câimbra na panturrilha: o que pode ser e o que fazer?

Câimbra na panturrilha ("batata" da perna) pode ser causada por desidratação, mau condicionamento físico, má alimentação, falta de cálcio e potássio ou ainda gravidez.

A câimbra é uma contração muscular involuntária, violenta e exagerada, que provoca dor intensa e "paralisa" a parte afetada. A câimbra ocorre quando o músculo deixa de ter as condições ideais para um contração muscular normal. 

A câimbra na panturrilha acontece muitas vezes durante a noite, às vezes quando a pessoa está dormindo, quando os músculos estão relaxados após exercícios físicos intensos. No entanto, o espasmo também pode ocorrer durante a prática da atividade física. 

Dentre as principais causas de câimbras na panturrilha estão:

  • Atividade física intensa;
  • Desidratação durante esforços prolongados, como uma corrida, por exemplo;
  • Gravidez, devido ao ganho de peso e às alterações posturais naturais dessa fase, que aumentam o esforço dos músculos da panturrilha, além da diminuição temporária dos níveis de cálcio no organismo da mulher;
  • Alteração nos eletrólitos do corpo, que são sais minerais que atuam diretamente na contração muscular, tais como cálcio, magnésio e sódio;
  • Fratura ou stress nos ossos da perna, que podem provocar uma contração muscular involuntária ao redor da lesão como forma de proteção;
  • Diabetes, problemas na tireoide, hipoglicemia (pouco açúcar no sangue), abuso de álcool e qualquer outra situação que altere o metabolismo normal do corpo;
  • Mal de Parkinson, doenças que afetam o nervo responsável pela contração muscular, doenças musculares;
  • Varizes e insuficiência venosa;
  • Falta de preparo físico decorrente de longos períodos sem fazer exercícios;
  • Falta de vitaminas B1, B5 e B6;
  • Medicamentos diuréticos, remédios para hipertensão arterial.
O que fazer em caso de câimbra na panturrilha?
  1. Puxe lentamente e suavemente a ponta do pé para cima, contrariando a contração muscular. Se não conseguir fazer isso sozinho, peça ajuda a alguém;
  2. Respire fundo e continue o movimento até desaparecer a dor e o espasmo muscular;
  3. Não faça movimentos bruscos para tentar vencer a câimbra, pois poderá piorar  problema;
  4. Não faça alongamentos durante a cãibra para evitar lesões na musculatura.

Após a câimbra:

  • Aplique uma compressa quente na panturrilha durante 20 minutos;
  • Massageie o local com movimentos circulares durante alguns minutos;
  • Faça alongamentos na panturrilha. Lembrando que o alongamento para ser eficaz precisa ser mantido durante pelo menos 30 segundos e sem "soquinhos".
Como prevenir câimbras na panturrilha?
  • Aumentar o consumo de alimentos ricos em sódio, potássio, cálcio e magnésio, como tomate, banana, mamão, leite e derivados, couve, espinafre e brócolis;
  • Beber pelo menos 2 litros de água por dia;
  • Praticar atividade física regularmente, pelo menos 3 vezes por semana;
  • Fazer alongamentos antes e depois do exercício físico.

Caso as câimbras persistam e sejam muito frequentes, o mais indicado é consultar um médico de família, um clínico geral ou ir diretamente a um ortopedista, para que a causa das câimbras seja identificada e tratada.

Leia também: O que são espasmos musculares e quais as causas?

É normal ter câimbra durante a gravidez?

Sim, é normal ter câimbra durante a gravidez, principalmente na panturrilha ("batata da perna"), parte posterior da coxa e planta dos pés. Eventualmente a câimbra também pode ocorrer na barriga devido ao espasmo da musculatura abdominal. 

Essas câimbras são mais comuns à noite e logo pela manhã, ao acordar, sendo normalmente desencadeadas pelo ato de espreguiçar. 

As câimbras nas grávidas são mais frequentes a partir do 4º mês de gestação, quando a musculatura da perna é mais exigida devido ao aumento de peso da barriga e à postura da grávida que se modifica para manter o equilíbrio do corpo.

Esse aumento do esforço dos músculos, principalmente os da panturrilha, provocam uma fadiga muscular que favorece o aparecimento das câimbras.

Além disso, no último trimestre de gravidez, o feto necessita de grandes quantidades de cálcio para a formação do seu esqueleto, o que diminui temporariamente os níveis desse mineral no organismo da futura mãe, favorecendo a ocorrência das câimbras.

Veja também: O que fazer no caso de câimbra na gravidez?; Câimbra na panturrilha: o que pode ser e o que fazer?

Câimbra na barriga durante a gravidez é normal?

As câimbras também podem acometer os músculos abdominais e, neste caso, também são normais e podem acontecer, embora não sejam tão comuns.

No entanto, vale referir que, muitas vezes, as grávidas referem uma "câimbra na barriga" que na realidade não é uma câimbra propriamente dita, mas sim contrações uterinas (contrações de Braxton-Hicks) que começam a ser sentidas entre a 16ª e a 20ª semana de gravidez.

Nesse caso, a mulher geralmente não sente dor, apenas algum desconforto. Essas contrações deixam a barriga dura por alguns instantes e têm uma duração de 30 a 60 segundos, podendo ocorrer várias vezes ao dia.

Porém, se as contrações uterinas durarem mais de 30 segundos e ocorrerem com uma frequência de 2 a 3 contrações a cada 10 minutos, significa que a mulher já pode ter entrado em trabalho de parto e deve se dirigir para a maternidade.

Leia mais sobre o assunto em: Quando é normal sentir contrações na gravidez?

Fale com o seu médico obstetra e peça maiores orientações sobre como prevenir as câimbras durante a gravidez. Muitas vezes os suplementos minerais são indicados e podem resolver boa parte do problema, mas só devem ser usados com prescrição médica.

O que fazer no caso de câimbra na gravidez?

Em caso de câimbra na gravidez, siga os seguintes passos no momento da câimbra:

  1. Sozinha ou com a ajuda de alguém (mais indicado), estique o membro afetado de forma suave, contrariando a câimbra;
  2. Respire e mantenha a calma. Continue o movimento até vencer a contratura muscular e sentir o alívio da dor;
  3. Não faça movimentos bruscos nem tente fazer alongamentos durante a câimbra.

Depois da câimbra:

  1. Coloque uma bolsa quente ou uma compressa quente no local durante 20 minutos;
  2. Faça uma massagem com movimentos circulares na parte afetada; a massagem deve chegar ao músculo, por isso não deve ser muito suave; aplique uma pressão moderada;
  3. Agora sim, alongue a musculatura que sofreu a câimbra. Cada alongamento deve ser mantido durante pelo menos 30 segundos e a parte alongada deve permanecer imóvel, sem "soquinhos".
Como prevenir câimbras na gravidez?
  • Não estique muito as pernas e os pés quando for espreguiçar, principalmente ao acordar;
  • Evite refrigerantes, salgadinhos e alimentos enlatados, que são ricos em fósforo; em excesso, o fósforo favorece a ocorrência de câimbras;
  • Faça sempre alongamentos antes e depois de qualquer atividade física, mesmo que seja apenas uma caminhada;
  • Aumente a ingestão de alimentos ricos em cálcio (sardinha, couve, espinafre, leite, iogurte, queijo, amêndoas), magnésio (brócolis, couve, rúcula, espinafre) e potássio (banana, tomate, melão, feijões, batata, peixes), pois esses minerais participam diretamente na contração muscular e ajudam a prevenir as câimbras;
  • Beba pelo menos 2 litros de água por dia para evitar a desidratação, que é outra causa frequente de câimbras.

Fale com o seu médico obstetra se as câimbras forem muito frequentes. Ele pode lhe receitar suplementos de cálcio e magnésio ou um outro medicamento que seja necessário para evitar câimbras recorrentes.