Perguntar
Fechar

Esôfago

Azia constante: qual é o tratamento?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A azia não é uma doença propriamente dita, mas sim um sintoma que pode aparecer isoladamente e com muita frequência quando abusamos de alguns tipos de bebidas ou alimentos. Contudo, quando a azia é constante, ela pode ser sintoma de algumas doenças do aparelho digestivo.

A regra geral para o tratamento da azia é não ingerir aquilo que faz mal. A maioria das pessoas consegue identificar facilmente os alimentos e bebidas que causam azia, embora esses alimentos variem muito de pessoa para pessoa.

Outras recomendações importantes são: evite ficar muitas horas sem comer e, quando comer, evite quantidades muito grandes de alimentos na mesma refeição. Portanto, o ideal é comer várias vezes por dia e um pouco de cada vez, além de evitar deitar logo após as refeições.

Para tratar a azia, também é importante evitar: cigarro, bebidas alcoólicas, café, açúcar, alimentos ricos em açúcar, chimarrão, alimentos gordurosos, alimentos condimentados, frutas cítricas, tomate e derivados.

O tratamento da azia também pode incluir o uso de medicamentos, como inibidores de bombas de prótons (omeprazol, pantoprazol, etc), entre outros. O objetivo da medicação é diminuir a secreção de ácido estomacal e neutralizá-lo. Nos casos mais graves de azia, pode ser necessário realizar cirurgia para tratar a origem do refluxo.

O que é a azia?

A azia é um sintoma proveniente do esôfago e em alguns casos do estômago. A azia é sentida como uma queimação ou ardência que ocorre desde a região denominada epigástrio (“boca do estômago”), passando pelo região retroesternal (osso no meio do peito), região anterior do pescoço até a garganta.

Como surge a azia?

Para entendermos porque a azia ocorre, precisamos entender que o nosso estômago é recoberto por um tipo especial de mucosa capaz de suportar o pH baixo (muito ácido) que é normal para o estômago.

Só o estômago possui esse tipo de mucosa. O esôfago e as outras partes do aparelho digestivo não têm esse tipo de tecido e, portanto, não estão protegidos da acidez estomacal.

A principal causa da azia é o refluxo de material ácido proveniente do estômago para o esôfago e garganta. Em algumas situações, quando a acidez é muito grande ou a proteção estomacal é destruída, a azia é sentida no estômago.

A azia geralmente está associada aos quadros de refluxo gastroesofágico, gastrite e esofagite. Em casos menos frequentes, pode estar associada a casos de úlcera péptica e câncer de estômago ou esôfago.

Azia constante, o que fazer?

A azia constante é um sintoma bastante incômodo e que leva um grande número de pessoas a procurar ajuda médica. Consulte o médico para uma avaliação dos sintomas, em muitos casos é necessário seguir orientações dietéticas e fazer uso de medicamento por algum tempo.

Em casos em que os sintomas não melhoram com o tratamento convencional ou que apresentam sinais de alerta como sangramento, vômitos, perda de peso, está indicada a realização da endoscopia digestiva alta.

Procure um médico de família ou clínico geral para uma avaliação inicial caso apresente frequentemente azia. Em alguns casos pode ser necessário o acompanhamento também por um médico gastroenterologista.

Quais são os sintomas de câncer de esôfago?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O câncer de esôfago no início não expressa nenhum sintoma ou, quando expressa, a pessoa não percebe.

Quando os sintomas iniciam, eles podem ser:

  • Dificuldade para engolir, no início comidas sólidas e secas e, ao longo da evolução, alimentos pastosos e líquidos;
  • Rouquidão na voz;
  • Perda de peso;
  • Sensação de queimação na região do peito.

Esses sintomas não são específicos do câncer de esôfago. A pessoa pode sentir algum desses sintomas e não ter câncer de esôfago. Por isso, é importante uma avaliação do clínico/a geral, médico/a de família ou gastroenterologista para compreender se esses sintomas podem indicar a presença do câncer de esôfago e prosseguir na investigação.

Com o avançar da doença, outros sintomas e acometimentos podem surgir como:

  • Emagrecimento;
  • Perda de sangue;
  • Sangue nas fezes;
  • Presença de sangue no vômito;
  • Anemia;
  • Regurgitação da saliva;
  • Tosse;
  • Pneumonia.
Esôfago de Barrett tem cura? Qual é o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O tratamento do esôfago de Barrett visa o alívio e controle dos sintomas do refluxo gastroesofágico. Isso poderá incluir:

  • Evitar certos alimentos como chocolate e comidas gordurosas;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Reduzir a quantidade da ingesta de café, chá, bebidas gaseificadas e sucos ácidos como de laranja e de tomate;
  • Evitar deitar logo após as refeições;
  • Usar apoio para elevar a cabeceira da cama;
  • Uso de certas medicações que reduzem a quantidade de produção do ácido estomacal.

Em casos especiais, pode ser indicado cirurgia, porém isso é mais raro de acontecer.

Esôfago de Barrett não tem cura, porém com o devido acompanhamento e tratamento adequado, a pessoa poderá ter uma boa qualidade de vida e viver bem mesmo com a presença dessa patologia.

Leia também:

O que é esôfago de Barrett? Quais os sintomas?

O que é esôfago de Barrett? Quais os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Esôfago de Barrett é uma condição caracterizada pela substituição de algumas células da última parte do esôfago antes do contato com o estômago. Com essa alteração, as células típicas dessa região, conhecidas como células escamosas, são substituídas por células típicas de outra região, as células intestinais.

O esôfago é o "tubo" que conecta a boca ao estômago. A substituição das células do esôfago ocorre em algumas circunstâncias devido à constante exposição ao ácido estomacal. Novas células mais preparadas para aguentar a exposição ao ácido se formam na região com a função inicial de proteção. A consequência negativa dessa substituição é a possibilidade de transformação em células cancerígenas.

O esôfago de Barrett por si só não causa nenhum sintoma. Porém, as pessoas procuram os serviços médicos pelos sintomas do refluxo esofágico:

  • Queimação;
  • Azia;
  • Regurgitação do conteúdo estomacal;
  • Dificuldade de engolir.

Continue a leitura em:

Esôfago de Barrett tem cura? Qual é o tratamento?