Perguntar
Fechar

Toxoplasmose

O que é IgG e IgM e qual a diferença entre os dois?

IgG (Imunoglobulina G) e IgM (Imunoglobulina M) são anticorpos que o organismo produz quando entra em contato com algum tipo de micro-organismo invasor. A diferença entre eles é que o IgM é produzido na fase aguda da infecção, enquanto que o IgG, que também surge na fase aguda, é mais específico e serve para proteger a pessoa de futuras infecções, permanecendo por toda a vida.

O exame sorológico de IgG e IgM serve para detectar o estágio de diversas doenças, entre elas a toxoplasmose, rubéola e a infecção pelo citomegalovírus:

  • IgG negativo (não reagente)  e IgM negativo (não reagente): nunca entrou em contato com o patógeno (nunca teve a doença ou nunca tomou vacina) e está susceptível a ter a doença;
  • IgG negativo e IgM positivo: infecção aguda (dias, semanas);
  • IgG positivo (reagente) e IgM positivo (reagente): infecção recente (semanas ou meses);
  • IgG positivo e IgM negativo: infecção antiga (meses ou anos) ou sucesso da vacina; a pessoa está protegida para essa doença.

 A presença dessas imunoglobulinas no sangue marca que a pessoa já teve contato com o patógeno causar da doença em algum momento da vida (contraindo a doença ou por meio de vacinação). Depois desse contato o sistema imunológico cria uma memória que fica presente para o resto da vida.

Cada exame tem uma forma específica de ser interpretado a depender da doença em questão. Por isso, procure o/a médico/a que solicitou o exame para que possa explicar corretamente cada caso.

Saiba mais em: 

Qual é a função da Imunoglobulina A (IgA)?

Imunoglobulina A (IgA) alta ou baixa: O que pode ser?

Entendendo os exames para Toxoplasmose

O IgG e o IgM são exames para a detecção de anticorpos contra várias doenças entre elas a Toxoplasmose.

A toxoplasmose adquirida durante a gestação pode levar a problemas no feto, porém quando adquirida fora da gestação é uma doença geralmente passageira, benigna e não costuma deixar sequelas.

IgM: é o anticorpo da infecção aguda, positiva nos primeiros dias ou semanas após iniciada a infecção e costuma ficar elevado por alguns meses;

IgG: é o anticorpo que surge para imunizar a pessoa (proteger de futuras infecções da toxoplasmose), costuma dar positivo nas primeiras semanas após a infecção e assim pode permanecer por toda a vida.

IgM negativo e IgG negativo: nunca entrou em contato;

IgM positivo e IgG negativo: está com a infecção, está doente de toxoplasmose;

IgM positivo e IgG positivo: Infecção recente (semanas ou meses já podem ter se passado desde a doença);

IgM negativo e IgG positivo: infecção antiga (meses ou anos já podem ter se passado desde a doença).

Grávida de 8 semanas e teste de toxoplasmose IgG positivo?

IgG positivo para toxoplasmose significa que você já teve a doença há muito tempo atrás e tem anticorpos no seu corpo contra essa doença. e IgM negativo significa que não tem a doença agora.

Exame de Toxoplasmose com IgG + e IgM -, é bom ou ruim?

IgG positivo com IgM negativo significa que você já teve a doença, para quem quer engravidar é ótimo porque não vai pegar mais durante a gravidez.

Pêlo de gato pode cegar?

O pêlo do gato não cega, mas sim uma doença que ele transmite: a toxoplasmose. Ela é causada por um parasita chamado toxoplasma, que se transmite por meio das fezes dos felinos. A pessoa que entra em contato com elas pode se contaminar e, a partir daí, desenvolver a chamada toxoplasmose ocular, que é quando o parasita se aloja na retina, provocando alterações visuais.

O toxoplasma também consegue atravessar a placenta e contaminar o feto, ainda durante a gravidez, levando à toxoplasmose congênita, na qual o bebê pode já nascer com problemas visuais, entre outras complicações.

Outra fonte de toxoplasma é a carne crua ou mal passada. Por esse motivo, é recomendável que gestantes evitem contato com gatos e só se alimentem de carne muito bem cozida ou assada.

O que é toxoplasmose e quais os sintomas?

Toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo Toxoplasma gondii, um protozoário encontrado nas fezes de gato e outros felinos. A infecção pode ser congênita (quando ocorre dentro do útero materno) ou adquirida.

A toxoplasmose adquirida pode não cursar com sintomas. No caso deles estarem presentes, são inespecíficos e incluem manchas vermelhas no corpo todo, febre, cansaço, dores pelo corpo, caroços no corpo (ínguas), dificuldade de enxergar e lesões na retina (toxoplasmose ocular), problemas cardíacos (miocardite) e alterações neurológicas (convulsões, confusão mental, dificuldade para andar).

Os sintomas da toxoplasmose geralmente se manifestam depois de 5 a 20 dias da ingestão do alimento ou da água contaminados. A carne infectada com o parasita deixa de apresentar riscos apenas se for congelada durante vários dias.

Bebês com toxoplasmose congênita têm uma alta taxa de mortalidade ainda no útero materno, além de serem frequentes as lesões nos olhos e no cérebro.

Veja também: Quais os riscos da toxoplasmose na gravidez?

Grande parte das pessoas é tolerante ao parasita, manifestando poucos ou nenhum sintoma. Geralmente ocorre inchaço localizado ou generalizado, podendo ainda ocorrer febre. Porém, nos casos mais graves, a toxoplasmose pode causar sinais e sintomas neurológicos, pneumonite, falência geral dos músculos e morte.

Como ocorre a transmissão da toxoplasmose?

A transmissão da toxoplasmose acontece através da ingestão de água ou alimentos contaminados, ou seja, que contenham os cistos do parasita, tais como carnes mal passadas ou cruas (especialmente de porco e carneiro) e vegetais. 

A contaminação dos alimentos ocorre pelo contato com as fezes do hospedeiro, geralmente felinos. Há também descrição de transmissão da toxoplasmose através de transfusão sanguínea e transplante de órgãos.

A toxoplasmose não é transmitida entre pessoas, exceto da mãe para o filho durante a gestação (toxoplasmose congênita).

Como prevenir a toxoplasmose?

Para prevenir a toxoplasmose, deve-se cozinhar bem os alimentos, principalmente as carnes de boi, porco e carneiro, bem como lavar bem as mãos antes de comer e manusear alimentos.

A água deve ser fervida ou filtrada e os gatos domésticos devem comer alimentos secos, fervidos ou enlatados.

Também é importante manter afastado dos lugares de recreação os gatos, que podem transmitir a doença pelas fezes, principalmente em locais com grama, terra ou areia.

Como é feito o diagnóstico da toxoplasmose?

O diagnóstico da toxoplasmose é confirmado através da coleta de exames de sangue (sorologias). É importante investigar causas de imunodeficiência como AIDS se a toxoplasmose se manifestar com alterações neurológicas (neurotoxoplasmose).

Na presença de sintomas similares, o paciente deve procurar um pronto atendimento para uma avaliação médica.

O que é mononucleose e quais os sintomas?

Mononucleose infecciosa é uma doença infecto-contagiosa causada pelo vírus Epstein-Barr (EBV), transmitido através da saliva, motivo pelo qual é também conhecida como "doença do beijo". O seu modo de transmissão explica também porque a mononucleose acomete sobretudo pessoas dos 15 aos 25 anos de idade.

A doença apresenta evolução lenta e o vírus provoca diversas alterações no corpo, podendo afetar o sangue, os gânglios linfáticos, o baço, o fígado e o sistema nervoso.

O diagnóstico da mononucleose infecciosa é difícil, o que retarda a detecção da doença e pode trazer sérias complicações, como anemia hemolítica, meningite, encefalite, infecção crônica pelo vírus Epstein-Barr, entre outras complicações.

Sintomas

A mononucleose pode ser assintomática ou manifestar os seguintes sinais e sintomas, com início entre a 4ª e a 8ª semana do contágio:

  • Febre alta;
  • Cansaço;
  • Náuseas;
  • Tosse;
  • Presença de nódulos no pescoço;
  • Dores musculares e articulares;
  • Dor de cabeça;
  • Aumento de tamanho do fígado e do baço;
  • Erupções vermelhas na pele;
  • Faringites e amigdalites.

A mononucleose costuma passar despercebida quando adquirida na infância, já que menos de 10% das crianças infectadas apresentam sintomas.

É importante a diferenciação da mononucleose-doença da síndrome da mononucleose, que é causada por outros micro-organismos e doenças, porém leva a sintomas muito similares. Entre as causas de síndrome da mononucleose incluem-se o HIV, citomegalovírus, linfomas e toxoplasmose.

Gravidez

A mononucleose não costuma causar maiores problemas quando adquirida durante a gravidez. Não existem evidências quanto ao aumento do risco de má formação, aborto ou parto prematuro.

Diagnóstico

O diagnóstico da mononucleose é realizado mediante o quadro clínico e confirmado através de análises de sangue. O hemograma costuma revelar aumento de leucócitos, aumento de enzimas hepáticas, se houver hepatomegalia, e a sorologia apresenta anticorpos IgM, que confirma o diagnóstico.

Não existe um tratamento específico para a mononucleose infecciosa. Os medicamentos usados visam apenas controlar os sintomas, como febre, dores e náuseas. Normalmente a pessoa fica curada em poucas semanas.

Saiba mais em: Mononucleose tem cura? Qual o tratamento?

Pessoas que apresentam aumentam de tamanho do baço devem permanecer em repouso devido ao risco de ruptura do baço.

Na presença desses sintomas, consulte um médico clínico geral ou médico de família.

Estou grávida de 8 semanas e o exame de toxoplasmose...

Provavelmente teve toxoplasmose há algumas semanas ou meses, porem precisa saber quando, volte ao seu obstetra que ele conduzirá o restante da investigação.