Perguntar
Fechar

Ovários Policísticos

Quem tem ovários com micropolicistos pode engravidar?

A mulher que tem ovários com micro-policistos pode engravidar.

Quando os ovários com policistos são associados a um conjunto de outros sinais e sintomas, a mulher pode manifestar a Síndrome dos Ovários Policísticos. 

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

Outros fatores relativos à infertilidade são importantes de serem investigados no casal com dificuldade de engravidar.

O planejamento familiar e uma consulta pré concepção com o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família podem facilitar a solução de dúvidas e reduzir a insegurança do casal. 

Leia também:

Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

O que quer dizer ovário com aspecto micropolicistico?

Ovários policísticos tem cura qual o tratamento?

O que quer dizer ovário com aspecto micropolicístico?

Ovário com aspecto micropolicístico é um ovário que tem vários cistos muito pequenos, visíveis durante o exame de ultrassom. Trata-se de uma condição também conhecida como ovário policístico.

Esses cistos surgem porque o folículo que se desenvolve dentro do ovário não cresce o suficiente para se transformar em óvulo, ser expulso do ovário e desencadear a ovulação. Dessa forma, os folículos vão se acumulando no ovário na forma de cisto.

A presença de cistos nos ovários pode ser uma condição benigna que não apresenta riscos para a mulher.

A síndrome dos ovários policísticos agrega um conjunto de sinais e sintomas que a mulher pode manifestar, provocando alterações nos ciclos menstruais (que podem ficar mais espaçados) e até dificultar a gravidez.

Como exemplo desses sintomas estão: 

  • Aumento de peso;
  • Acne;
  • Aumento da oleosidade da pele;
  • Alteração no humor;
  • Crescimento de pelos no rosto, peito e abdômen.

A síndrome dos ovários policísticos tem tratamento, que geralmente inclui perda de peso e uso de anticoncepcionais hormonais.

Em caso que a mulher tenha o desejo de engravidar, é possível tomar medicamentos para estimular a ovulação e regularizar a menstruação. 

Leia também: Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Tenho um cisto no ovário esquerdo: posso engravidar?

Sim. Mulheres com cisto no ovário podem engravidar.

A presença de cisto nos ovários, seja no esquerdo, seja no direito, seja em ambos, não impede a mulher de engravidar.

A presença de cisto no ovário é uma situação frequente entre as mulheres de todas as idades e isso não diminui a fertilidade da mulher e não causa infertilidade.

Leia mais em:

Cisto no ovário causa infertilidade?

Os ovários da mulher são responsáveis pela liberação do óvulo. A cada mês o ovário de um lado libera um óvulo que, ao ser fecundado, forma o zigoto resultando em gravidez ao ser implantado no útero.

Todos os óvulos da mulher são previamente formados no período da vida intra-útero. Com o início da menarca (primeira menstruação), a mulher começa a ovular e a cada ciclo libera um óvulo de um dos ovários. Os cistos presentes no ovário, na maioria das vezes, não influenciam a liberação desses óvulos, ficando a mulher susceptível à engravidar.

Portanto, quem tem cisto no ovário esquerdo pode engravidar.

Se você apresenta cisto no ovário, procure um/a ginecologista, médico/a de família ou clínico geral para tirar suas dúvidas e realizar a avaliação necessária.

Ter um ovário maior que o outro é normal? O que pode ser?

Ter um ovário maior que o outro é normal, pois os ovários dificilmente têm o mesmo tamanho e pequenas diferenças são muito comuns.

No entanto, se um dos ovários for muito maior que o outro, é preciso investigar a causa, pois pode ser sinal de várias situações desde cistos, tumores benignos a tumores malignos (câncer de ovário). 

Na síndrome dos ovários policísticos, além dos ovários aumentados, a mulher poderá apresentar também os seguintes sintomas:

  • Irregularidade menstrual;
  • Ausência de menstruação;
  • Excesso de pelos;
  • Pele oleosa e com acne;
  • Infertilidade. 

Já o câncer de ovário geralmente no início não causa sintomas específicos ou pode causar sintomas como desconforto abdominal, dificuldade para se alimentar, inchaço abdominal e vontade frequente de urinar. 

Quando manifesta sintomas, o câncer de ovário pode fazer a mulher urinar com mais frequência e causar inchaço.

O/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família poderá analisar o caso de forma mais detalhada e confirmar se essa diferença de tamanho entre os ovários é normal ou se necessita de outras investigações.

Cisto no ovário é necessário retirar todo ovário ou o útero?

A presença de cisto no ovário não necessariamente necessita da retirada do ovário ou do útero.

O tratamento para cisto no ovário dependerá da idade da mulher, do tipo de cisto, da presença de dor, do tamanho do cisto e da suspeita de câncer. Em alguns casos em que o cisto no ovário é grande, com presença de dor e suspeita de malignidade, pode haver indicação de cirurgia para retirada do cisto ou do ovário inteiro acometido.

Na maioria das vezes, o cisto de ovário pode se resolver sem nenhum tratamento.

Leia também:

Cisto no ovário causa infertilidade?

O importante é seguir o aconselhamento dado pelo/a médico/a que está acompanhando o caso.

Saiba mais em: 

Quando é aconselhável a retirada do útero?

Histerectomia: como funciona a cirurgia de retirada do útero?

Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Os ovários policísticos não têm cura. No entanto, é possível fazer alguns tratamentos para controlar os seus sintomas.

tratamento da síndrome dos ovários policísticos irá depender dos sintomas apresentados pela mulher e poderá incluir perda de peso, uso de anticoncepcionais hormonais, uso de metformina, terapia com gonadotrofina, cirurgia bariátrica, controle do colesterol, entre outros.

Em caso que a mulher tenha o desejo de engravidar, é possível tomar medicamentos para estimular a ovulação e regularizar a menstruação.

A síndrome dos ovários policísticos agrega um conjunto de sinais e sintomas que a mulher pode manifestar, provocando alterações nos ciclos menstruais (que podem ficar mais espaçados) e até dificultar a gravidez.

Saiba mais em: Quem tem ovários com micropolicistos pode engravidar?

Como exemplo desses sintomas estão aumento de peso, acne, aumento da oleosidade da pele, alteração no humor, crescimento de pelos no rosto, peito e abdômen.

Veja também: Ovário policístico causa dor?

Em caso de suspeita de ovários policísticos, é recomendado consultar o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral. O/a profissional poderá avaliar detalhadamente, com anamnese e exame físico, definir o diagnóstico correto e orientar o melhor tratamento.

Leia também:

Ovário policístico e mioma podem dificultar engravidar?

Posso engravidar sem menstruar por causa dos ovários policísticos?

Posso engravidar sem menstruar por causa dos ovários policísticos?

A mulher com ovários policísticos pode apresentar menstruações irregulares. Isso significa que ela pode ficar alguns meses sem menstruar, além de apresentar sangramento excessivo e prolongado quando menstrua. 

Em geral, quando não há menstruação é um sinal de que não ouve ovulação, logo, a possibilidade de engravidar é baixa. Porém, por não haver uma regularidade no ciclo, fica difícil saber exatamente o período fértil. A mulher pode então engravidar e, neste caso, não irá menstruar pela presença da gravidez e não em decorrência dos ovários policísticos.

Quem está na tentativa de engravidar e apresenta atraso menstrual deve continuar o acompanhamento médico para possível realização de exames como o teste de gravidez.

A metformina, no tratamento da síndrome dos ovários policísticos, contribui em melhorar o efeito da insulina produzida pelo organismo. Ela é indicada em alguns casos e deve ser tomada apenas com orientação médica. 

Leia mais em:

Metformina é um bom tratamento para quem tem ovários policísticos?

A mulher com síndrome dos ovários policísticos que pretende engravidar, pode realizar um acompanhamento médico específico para otimizar os ciclos ovulatórios. Consulte o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma avaliação.

Também pode lhe interessar: Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Mulher com ovários policísticos pode engravidar se tomar anticoncepcional de forma irregular?

A mulher com ovários policísticos pode engravidar mesmo nessas condições.

O uso incorreto e irregular do anticoncepcional não garante sua eficácia e, portanto, é possível ocorrer uma gravidez.

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

O uso do anticoncepcional tanto para fins de evitar gravidez como para tratamento para ovário policístico deve ser feito adequadamente, tomando 1 pílula por dia sempre no mesmo horário para não haver flutuações hormonais capazes de inabilitar a ação da medicação.

Se você faz tratamento para ovários policísticos e pretende engravidar, converse com seu/sua médico/a para melhores orientações.