Perguntar
Fechar

Ovários Policísticos

Quem tem ovários com micropolicistos pode engravidar?

A mulher que tem ovários com micro-policistos pode engravidar.

Quando os ovários com policistos são associados a um conjunto de outros sinais e sintomas, a mulher pode manifestar a Síndrome dos Ovários Policísticos. 

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

Outros fatores relativos à infertilidade são importantes de serem investigados no casal com dificuldade de engravidar.

O planejamento familiar e uma consulta pré concepção com o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família podem facilitar a solução de dúvidas e reduzir a insegurança do casal. 

Leia também:

Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

O que quer dizer ovário com aspecto micropolicistico?

Ovários policísticos tem cura qual o tratamento?

O que quer dizer ovário com aspecto micropolicístico?

Ovário com aspecto micropolicístico é um ovário que tem vários cistos muito pequenos, visíveis durante o exame de ultrassom. Trata-se de uma condição também conhecida como ovário policístico.

Esses cistos surgem porque o folículo que se desenvolve dentro do ovário não cresce o suficiente para se transformar em óvulo, ser expulso do ovário e desencadear a ovulação. Dessa forma, os folículos vão se acumulando no ovário na forma de cisto.

A presença de cistos nos ovários pode ser uma condição benigna que não apresenta riscos para a mulher.

A síndrome dos ovários policísticos agrega um conjunto de sinais e sintomas que a mulher pode manifestar, provocando alterações nos ciclos menstruais (que podem ficar mais espaçados) e até dificultar a gravidez.

Como exemplo desses sintomas estão: 

  • Aumento de peso;
  • Acne;
  • Aumento da oleosidade da pele;
  • Alteração no humor;
  • Crescimento de pelos no rosto, peito e abdômen.

A síndrome dos ovários policísticos tem tratamento, que geralmente inclui perda de peso e uso de anticoncepcionais hormonais.

Em caso que a mulher tenha o desejo de engravidar, é possível tomar medicamentos para estimular a ovulação e regularizar a menstruação. 

Leia também: Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Tenho um cisto no ovário esquerdo: posso engravidar?

Sim. Mulheres com cisto no ovário podem engravidar.

A presença de cisto nos ovários, seja no esquerdo, seja no direito, seja em ambos, não impede a mulher de engravidar.

A presença de cisto no ovário é uma situação frequente entre as mulheres de todas as idades e isso não diminui a fertilidade da mulher e não causa infertilidade.

Leia mais em:

Cisto no ovário causa infertilidade?

Os ovários da mulher são responsáveis pela liberação do óvulo. A cada mês o ovário de um lado libera um óvulo que, ao ser fecundado, forma o zigoto resultando em gravidez ao ser implantado no útero.

Todos os óvulos da mulher são previamente formados no período da vida intra-útero. Com o início da menarca (primeira menstruação), a mulher começa a ovular e a cada ciclo libera um óvulo de um dos ovários. Os cistos presentes no ovário, na maioria das vezes, não influenciam a liberação desses óvulos, ficando a mulher susceptível à engravidar.

Portanto, quem tem cisto no ovário esquerdo pode engravidar.

Se você apresenta cisto no ovário, procure um/a ginecologista, médico/a de família ou clínico geral para tirar suas dúvidas e realizar a avaliação necessária.

Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Os ovários policísticos não têm cura. No entanto, é possível fazer alguns tratamentos para controlar os seus sintomas.

tratamento da síndrome dos ovários policísticos irá depender dos sintomas apresentados pela mulher e poderá incluir perda de peso, uso de anticoncepcionais hormonais, uso de metformina, terapia com gonadotrofina, cirurgia bariátrica, controle do colesterol, entre outros.

Em caso que a mulher tenha o desejo de engravidar, é possível tomar medicamentos para estimular a ovulação e regularizar a menstruação.

A síndrome dos ovários policísticos agrega um conjunto de sinais e sintomas que a mulher pode manifestar, provocando alterações nos ciclos menstruais (que podem ficar mais espaçados) e até dificultar a gravidez.

Saiba mais em: Quem tem ovários com micropolicistos pode engravidar?

Como exemplo desses sintomas estão aumento de peso, acne, aumento da oleosidade da pele, alteração no humor, crescimento de pelos no rosto, peito e abdômen.

Veja também: Ovário policístico causa dor?

Em caso de suspeita de ovários policísticos, é recomendado consultar o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral. O/a profissional poderá avaliar detalhadamente, com anamnese e exame físico, definir o diagnóstico correto e orientar o melhor tratamento.

Leia também:

Ovário policístico e mioma podem dificultar engravidar?

Posso engravidar sem menstruar por causa dos ovários policísticos?

Ter um ovário maior que o outro é normal? O que pode ser?

Ter um ovário maior que o outro é normal, pois os ovários dificilmente têm o mesmo tamanho e pequenas diferenças são muito comuns.

No entanto, se um dos ovários for muito maior que o outro, é preciso investigar a causa, pois pode ser sinal de várias situações desde cistos, tumores benignos a tumores malignos (câncer de ovário). 

Na síndrome dos ovários policísticos, além dos ovários aumentados, a mulher poderá apresentar também os seguintes sintomas:

  • Irregularidade menstrual;
  • Ausência de menstruação;
  • Excesso de pelos;
  • Pele oleosa e com acne;
  • Infertilidade. 

Já o câncer de ovário geralmente no início não causa sintomas específicos ou pode causar sintomas como desconforto abdominal, dificuldade para se alimentar, inchaço abdominal e vontade frequente de urinar. 

Quando manifesta sintomas, o câncer de ovário pode fazer a mulher urinar com mais frequência e causar inchaço.

O/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família poderá analisar o caso de forma mais detalhada e confirmar se essa diferença de tamanho entre os ovários é normal ou se necessita de outras investigações.

Cisto no ovário é necessário retirar todo ovário ou o útero?

A presença de cisto no ovário não necessariamente necessita da retirada do ovário ou do útero.

O tratamento para cisto no ovário dependerá da idade da mulher, do tipo de cisto, da presença de dor, do tamanho do cisto e da suspeita de câncer. Em alguns casos em que o cisto no ovário é grande, com presença de dor e suspeita de malignidade, pode haver indicação de cirurgia para retirada do cisto ou do ovário inteiro acometido.

Na maioria das vezes, o cisto de ovário pode se resolver sem nenhum tratamento.

Leia também:

Cisto no ovário causa infertilidade?

O importante é seguir o aconselhamento dado pelo/a médico/a que está acompanhando o caso.

Saiba mais em: 

Quando é aconselhável a retirada do útero?

Histerectomia: como funciona a cirurgia de retirada do útero?

Metformina é um bom tratamento para quem tem ovários policísticos?

Sim, o uso de metformina é um bom tratamento para síndrome dos ovários policísticos, sobretudo para mulheres resistentes à insulina (hormônio que transporta o açúcar para dentro das células).

Pessoas com resistência à insulina possuem níveis elevados desse hormônio no sangue e o excesso de insulina circulante pode agravar as manifestações da síndrome dos ovários policísticos. 

O principal benefício da metformina no tratamento dos ovários policísticos é a normalização da irregularidade menstrual e o restabelecimento dos ciclos ovulatórios. 

Ovários policísticosPara que serve a metformina?

O cloridrato de metformina é um medicamento oral utilizado no tratamento do diabetes, para normalizar os níveis elevados de açúcar no sangue. Ao diminuir os níveis de açúcar, o efeito resultante da resistência à insulina reduz.

Como a maioria das mulheres com síndrome dos ovários policísticos são resistentes à insulina, a metformina constitui uma boa opção de tratamento em alguns casos.

Além da metformina, o tratamento pode incluir também exercícios físicos, pílula anticoncepcional e alimentação adequada.

Como tomar metformina?

Se a dose diária for de 1 comprimido por dia, a ingestão deve ser feita no café da manhã. Se forem 2 doses diárias, os comprimidos devem ser tomados no café da manhã e no jantar. No caso de 3 doses diárias, a pessoa deve tomar os comprimidos no café da manhã, no almoço e no jantar. 

Os comprimidos de metformina devem ser tomados durante ou depois de uma refeição, juntamente com 1 copo de água. O início do tratamento é feito com doses pequenas, que são aumentadas gradualmente. Esse aumento gradual das doses reduz os efeitos colaterais do medicamento.

Quais são os efeitos colaterais da metformina?Efeitos colaterais muito comuns

Essas reações ocorrem em 10% das pessoas que tomam metformina e incluem: náuseas, vômito, diarreia, dor abdominal e perda de apetite. Esses efeitos colaterais são mais comuns no início do tratamento. 

Para diminuir esses efeitos secundários, recomenda-se distribuir as doses ao longo do dia ou tomar os comprimidos durante ou logo após as refeições.

Efeitos colaterais comuns

Os efeitos colaterais adversos da metformina considerados comuns são aqueles que ocorrem entre 1% e 10% das pessoas que tomam a medicação. Essas reações incluem sobretudo alterações do paladar.

Efeitos colaterais muito raros

Essas reações foram observadas em menos de 0,01% dos casos. Dentre elas estão: acidose lática, vermelhidão na pele, coceira, urticária, diminuição dos níveis de vitamina B12, hepatite e perda de apetite.

O tratamento da síndrome dos ovários policísticos com o uso da metformina deve ser realizado de maneira contínua e com avaliações periódicas na ginecologia, medicina de família ou clínica geral.

Posso engravidar sem menstruar por causa dos ovários policísticos?

A mulher com ovários policísticos pode apresentar menstruações irregulares. Isso significa que ela pode ficar alguns meses sem menstruar, além de apresentar sangramento excessivo e prolongado quando menstrua. 

Em geral, quando não há menstruação é um sinal de que não ouve ovulação, logo, a possibilidade de engravidar é baixa. Porém, por não haver uma regularidade no ciclo, fica difícil saber exatamente o período fértil. A mulher pode então engravidar e, neste caso, não irá menstruar pela presença da gravidez e não em decorrência dos ovários policísticos.

Quem está na tentativa de engravidar e apresenta atraso menstrual deve continuar o acompanhamento médico para possível realização de exames como o teste de gravidez.

A metformina, no tratamento da síndrome dos ovários policísticos, contribui em melhorar o efeito da insulina produzida pelo organismo. Ela é indicada em alguns casos e deve ser tomada apenas com orientação médica. 

Leia mais em:

Metformina é um bom tratamento para quem tem ovários policísticos?

A mulher com síndrome dos ovários policísticos que pretende engravidar, pode realizar um acompanhamento médico específico para otimizar os ciclos ovulatórios. Consulte o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma avaliação.

Também pode lhe interessar: Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?