Suspeita de AVC: o que fazer?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Em caso de suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral - "derrame"), o que se deve fazer é levar a vítima imediatamente a um serviço de urgência. Se possível, nem esperar pela ambulância.

AVC é uma emergência médica! Quanto mais rápido chegar a uma emergência, mais chances de tratamento e evitar sequelas.

Durante o transporte ou enquanto se espera pela ambulância, é recomendável:

  • Manter um ambiente tranquilo;
  • Manter sempre um familiar junto, é fundamental que tenha alguém para responder as perguntas do socorrista, caso o paciente perca a consciência;
  • Manter a via aérea desimpedida;
  • Desapertar as roupas, principalmente ao nível do pescoço, tórax e abdômen;
  • Manter a temperatura corporal, com ventilação ou aquecimento, dependendo do clima no local;
  • Observar as suas funções vitais, se responde às perguntas e mantém contato verbal e lúcido.

cerebro

Quais os sinais e sintomas um AVC?

Os sinais de um AVC são súbitos e podem aparecer isoladamente ou em conjunto, dependendo da área do cérebro que foi atingida. Os mais comuns são:

  • Fraqueza, perda do movimento ou dormência em um braço ou perna, ou mesmo em todo um lado do corpo;
  • Dificuldade na fala ou paralisia na face;
  • Visão turva ou perda da visão, especialmente de um olho;
  • Episódio de visão dupla;
  • Dificuldade para entender o que os outros dizem, fica "confuso", "estranho";
  • Tontura, perda do equilíbrio, falta de coordenação para andar ou queda súbita, normalmente acompanhada pelos outros sintomas;
  • Dor de cabeça forte e persistente;
  • Dor de cabeça associada a vômitos intensos.

O AVC é uma urgência médica e cada segundo é importante. Quanto mais rápido o paciente receber tratamento, maiores são as chances de tratar e evitar sequelas.

Leia também: O que fazer quando uma pessoa tem uma parada cardiorrespiratória?