Perguntar
Fechar
O que é FSH e qual a sua função?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O FSH, hormônio foliculotrófico ou folículo-estimulante, é produzido pela hipófise e é uma das gonadotrofinas, juntamente com o LH. Apresenta como funções: regular o desenvolvimento, o crescimento, a maturação puberal, os processos reprodutivos e a secreção de esteróides sexuais, nas gônadas (testículos e ovários).

A secreção das gonadotrofinas é pulsátil, periódica, cíclica e varia com a fase da vida, com diferenças consideráveis entre o sexo feminino e masculino.

No feto, a secreção de LH e FSH torna-se significativa entre o 2º e o 5º meses de gestação, porém, ao nascimento, os níveis de gonadotrofinas são praticamente indetectáveis.

Durante a infância, a secreção das gonadotrofinas permanece suprimida. Na puberdade (entre 10 e 14 anos), é restabelecida a secreção de LH e FSH.

Nos homens, o FSH estimula a espermatogênese pelas células dos túbulos seminíferos, sendo fundamental para a produção dos espermatozoides.

Nas mulheres, o FSH causa a proliferação das células foliculares ovarianas e estimula a secreção de estrógeno, sendo fundamental para a produção dos folículos (óvulos), atuando sempre em conjunto com o LH (hormônio luteinizante).

Na fase folicular, o FSH estimula a síntese de estrógenos pelas células da granulosa ovariana. Na fase lútea do ciclo, o LH estimula a produção de progesterona e estrógenos a partir do corpo lúteo; a progesterona, assim produzida, prepara o útero para a implantação do embrião; se houver fecundação, o embrião produz gonadotrofina coriônica, que mantém o corpo lúteo; caso contrário, este acaba por degenerar, ocorrendo a menstruação.

O FSH apresenta secreção pulsátil, sincronizada com a de LH. Os níveis de LH e FSH variam de acordo com a fase do ciclo menstrual, embora o LH seja secretado sempre em maior quantidade.

Na mulher, após a menopausa, a secreção das gonadotrofinas sofre elevações consideráveis, sendo a elevação de FSH muito superior à do LH, sendo que a dosagem sérica destes hormônios pode auxiliar no diagnóstico da falência ovariana, que leva à menopausa.

O médico ginecologista ou endocrinologista pode acrescentar mais informações sobre o FSH e seu papel no organismo.

Fiz exame de sangue Beta-HCG e deu negativo, estou grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se o beta-hcg é negativo então (a princípio) não está grávida, os outros exames são exames de hormônios (todos dentro do limite da normalidade) e não se usa eles para ver se está ou não grávida, para isso existem exames de gravidez. Se a dúvida continua consulte um ginecologista e faça um ultrassom transvaginal.

Qual nível de Estradiol e FSH é considerado menopausa?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Na menopausa os valores de FSH estão mais elevados e os valores do estradiol podem estar dentro da faixa de normalidade, ou reduzido. O valor de beta-HCG está normal para mulheres não grávidas. Ou seja, o FSH é o principal marcador hormonal para a menopausa.

Valores hormonais na menopausa
  • Estradiol: 10 até 50 mUI/mL (normal = 1,3 até 266)
  • FSH: acima de 25 mUI/mL (normal = 1,2 até 25)
  • Beta-HCG: menor do que 5 mUI/ml

O Beta-HCG é uma fração do HCG (hormônio gonadotrófico coriônico humano), produzido apenas pelas células da placenta, quando a mulher está grávida. Sendo assim, se mantém abaixo de 5 mUI/ml, fora dessa fase reprodutiva da mulher. A menopausa não interfere nesse resultado.

Entretanto, vale ressaltar que não é possível definir a menopausa ou pré-menopausa apenas com as dosagens hormonais. Para o diagnóstico definitivo da menopausa, é preciso duas medidas de FSH acima de 25 mUI/mL, com intervalo mínimo de quatro semanas, além de avaliar os sintomas da mulher e descartar outros problemas.

Na suspeita de menopausa, procure um médico ginecologista para avaliação e conduta.

Valores normais dos hormônios Estradiol e FSH

Os valores considerados normais dos hormônios Estradiol e FSH variam conforme a fase do ciclo menstrual em que a mulher se encontra. Na fase de ovulação, ambos os hormônios atingem seu pico máximo.

Os valores considerados de referência, ou valores normais de estradiol e FSH nas mulheres, de acordo com a maioria dos laboratórios são:

  • Estradiol: 1,3 até 266 mUI/mL
  • FSH: 1,2 até 25 mUI/mL

Saiba mais sobre os hormônios estradiol e FSH nos links:

O que é estradiol?

O que é FSH e qual a sua função?

Valor normal de Beta-HCG

O hormônio HCG é produzido em pequenas quantidades no corpo, pela glândula hipófise, e nos homens, pelos testículos, porém a fração Beta-Hcg não é produzida normalmente no corpo. Sua produção se dá apenas na presença da gravidez, pelas células da placenta.

Mais raramente, o hormônio beta-HCG pode ser produzido por células tumorais, como nos tumores ovarianos.

Portanto, na ausência de doenças ou de uma gravidez, o valor de referência desse hormônio nas mulheres, é sempre menor do que 5 mUI/ml. Durante a gravidez, esse valor aumenta rapidamente no primeiro trimestre, depois se mantém mais estável ou aumenta lentamente.

Leia também: É possível o Beta-hCG estar positivo e não estar grávida? Em que casos?

O que é menopausa?

Menopausa significa a última menstruação da vida da mulher. Acontece por volta dos 45 e 55 anos de idade, e antes de chegar a essa fase, a mulher já experimenta alterações em seu organismo, que geram desconforto e ansiedade. São os sintomas da pré-menopausa.

A definição da menopausa se dá após 1 ano sem menstruar, associada aos sintomas da menopausa e alterações hormonais nos exames de sangue. Após a menopausa, a mulher não pode mais engravidar, uma vez que os ovários deixam de liberar óvulos.

Veja também: Quais os sintomas da menopausa?

Quais os valores normais de FSH?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os valores normais para o exame FSH (Hormônio Folículo Estimulante) podem variar, um pouco, dependendo do laboratório e métodos utilizados para análise.

Variam também de acordo com a idade, com o gênero, e para as mulheres, de acordo com a fase do ciclo menstrual.

Sendo assim, a forma mais segura de avaliar se o exame está normal, é comparar aos valores dados como referência, que estão indicados no próprio exame. No entanto, esses valores estão sempre próximos aos descritos abaixo:

Valores normais para Mulheres
  • Antes da puberdade: até 10 UI/ml;
  • Fase folicular (início do ciclo - até o 12º dia): 2,8 até 12 mUI/mL;
  • Ovulação (em média no 14º dia do ciclo menstrual): 12 até 25 mUI/mL;
  • Fase lútea (do 16º dia do ciclo até a próxima menstruação): 1,2 até 12 mUI/mL;
  • Durante a gravidez: varia de 3 a 10 UI/ml;
  • Menopausa: > 30 mUI/mL.
Valores normais para Homens
  • FSH = 0,7 até 10 mUI/mL.

Algumas referências citam até 8, enquanto outras aceitam até 12 mUI/ml, como um valor normal.

Valores normais para Crianças

As crianças antes da puberdade tem o valor de FSH bem baixo, por vezes até indetectáveis.

  • FSH = menor ou até 4 mUI/mL.

Vale ressaltar que é importante entender sobre a sua saúde e resultados de exames, porém todo o exame deve ser levado para o médico que o solicitou. Ele(a) saberá interpretar os resultados e com o exame clínico e demais exames que tenha solicitado, poderá oferecer o melhor tratamento, quando necessário.

Para as alterações nos níveis do FSH, deverá procurar um médico endocrinologista, ginecologista (para as mulheres), ou urologista (para os homens).

Leia também:

FSH alto ou baixo, o que pode ser?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Há algumas condições que podem levar à alteração nos níveis de FSH. As doenças que cursam com diminuição nos níveis de FSH podem ser:

  • Congênitas: causadas por deficiência na produção do FSH pela hipófise, como Hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático Isolado, hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático associado a retardamento mental, síndrome de Kallman, craniofaringioma, deficiência hipofisária combinada e síndrome do Eunuco Fértil;
  • Adquiridas: quando algum tumor ou condição impede a produção adequada de FSH pela hipófise, como adenomas, cistos e neoplasias metastáticas hipofisários, cirurgias e/ou radioterapia hipotalâmicas / hipofisárias, lesões infiltrativas (hemocromatose, sarcoidose, histiocitose, linfoma), hipofisite linfocítica, meningite, apoplexia pituitária, trauma crânio-encefálico, síndrome de Cushing, hiperprolactinemia, hipotireoidismo primário, pacientes severamente doentes, exercícios extenuantes, tumores secretores de esteróides sexuais, hipogonadismo secundário intencional (iatrogênico),iInfarto hipofisário (p.ex.: Síndrome de Sheehan), doenças sistêmicas crônicas, anorexia nervosa, hiperplasia adrenal congênita e etilismo agudo.

As causas de aumento dos níveis de FSH podem ser:

  • Congênitas: quando as gônadas são disfuncionais e não conseguem produzir os hormônios sexuais ou quando o organismo não consegue absorvê-los, como síndrome de Klinefelter, síndrome de Sertoli, síndrome de Turner, mutação do gene receptor de FSH, criptorquismo, distúrbios da síntese de andrógenos, resistência androgênica e distrofia miotônica;
  • Adquiridas: condições que interferem na produção de hormônios sexuais pela gônadas, como infecções, radioterapia, antineoplásicos, glicocorticóides, cetoconazol, traumas, torção testicular, doenças sistêmicas crônicas, insuficiência ovariana, adenomas gonadotróficos, menopausa.

Nas mulheres, a secreção alterada do FSH levará a alterações no ciclo menstrual e, se presente desde o nascimento, levará a atraso puberal. Nos homens, haverá dificuldade para produzir gametas (alteração na fertilidade) e, se presente desde o nascimento, levará a alterações na aquisição dos caracteres secundários masculinos.

Na presença de alterações do FSH, deverá ser procurado um médico ginecologista, endocrinologista ou urologista.

Resultado de 0,40 mUI/mL no exame de Hormônio Folículo Estimulante: significa que não posso ter filhos?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não necessariamente. O resultado de 0,40 mUl/mL no exame de Hormônio Folículo Estimulante (FSH) não determina que a mulher é infértil. Existem outros aspectos que precisam ser analisados para a interpretação desse exame.

Níveis baixos de FSH podem indicar:

  • Ausência de ovulação;
  • Distúrbios no hipotálamo ou na hipófise, que são os centros cerebrais de controle hormonal;
  • Existência de um tumor cerebral, que pode interferir com a capacidade de controlar a produção de Hormônio Folículo Estimulante.

Nas mulheres, a concentração de FSH varia ao longo do ciclo menstrual, com picos na fase de ovulação.

Estresse e peso corporal muito abaixo do normal também podem interferir nos valores de Hormônio Folículo Estimulante.

O Hormônio Folículo Estimulante promove e mantém o crescimento folicular dos ovários nas mulheres e a produção de espermatozoides nos homens.

O exame de FSH é pedido frequentemente em conjunto com outros hormônios, como LH, testosterona, estradiol e progesterona, para investigar a causa da infertilidade em mulheres e homens.

A dosagem de Hormônio Folículo Estimulante serve para investigar situações de irregularidade menstrual e também como exame auxiliar para diagnosticar distúrbios na hipófise ou doenças que envolvem os ovários ou os testículos.

Em crianças, o exame de FSH e LH é utilizado no diagnóstico da puberdade precoce ou atrasada.

A avaliação da fertilidade inclui uma série de fatores que são avaliados durante a consulta de planejamento familiar. O/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família é o/a profissional indicado/a para analisar o resultado do exame de Hormônio Folículo Estimulante e conduzir a investigação da infertilidade.

Exame FSH deu 75 Uml, significa que já estou na menopausa?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O FSH com esse valor e sua idade de 51 anos (sem outras causas aparentes) é provavelmente decorrente de menopausa mesmo. Em relação a gravidez em teoria você provavelmente não vai mais engravidar.

Tenho 50 anos e não menstruei mais, posso engravidar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Talvez ainda possa acontecer, o mais provável é que não, caso já tenha passado um ano após a última menstruação já podemos considerar que a você já entrou no período pós-menopausa, portanto, não irá mais ovular e sendo assim não tem mais chance de engravidar.

Enquanto a mulher tiver menstruação, por mais que seja irregular, é possível ela engravidar. Quando esse processo cessa em definitivo a gravidez não pode mais ocorrer.

O que é a menopausa?

A menopausa corresponde ao fim do ciclo menstrual da mulher, devido a cessação da atividade hormonal dos ovários, que deixam progressivamente de produzir estrógeno. Ocorre normalmente entre os 40 e 58 anos e geralmente vem acompanhada de alguns sintomas de deficiência estrogênica, como:

  • Ondas de calor (fogachos) e suores noturnos;
  • Pertubações no sono como dificuldade para dormir e insônia;
  • Irritabilidade e mudanças no humor;
  • Atrofia da mucosa vaginal com secura e desconforto durante as relações sexuais.
Qual o tratamento dos sintomas da menopausa?

Para muitas mulheres não é necessário nenhum tratamento dos sintomas do período pós-menopausa, também chamado de climatério. Alguns sintomas tendem a desaparecer com o decorrer do tempo, como é o caso dos fogachos e das alterações do sono e do humor, isso permite com que muitas mulheres consigam tolerá-los durante esse período.

Contudo, há mulheres que apresentam sintomas intensos e persistem que comprometem substancialmente a qualidade de vida, nesse tipo de situação a depender dos sintomas há algumas opções terapêuticas como terapia de reposição hormonal, uso de cremes vaginais com estrógenos, antidepressivos e fitoterápicos.

Consulte o seu ginecologista ou médico de família para mais informações sobre a menopausa e o climatério.

Para que serve o exame de FSH?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O exame de análise do FSH (hormônio folicular estimulante) é utilizado para diversas investigações, especialmente na dificuldade para engravidar e desenvolvimento anormal da puberdade.

Principais indicações do exame de FSH Nas Mulheres, serve para:
  • Investigar causas de infertilidade;
  • Investigar problemas relacionados a ciclos menstruais irregulares;
  • Pesquisar doenças na hipófise ou
  • Avaliar a função dos ovários.
Nos Homens, serve para:
  • Avaliar causas para uma contagem baixa de espermatozoides;
  • Avaliar função dos testículos, e se existe dificuldade de produzir hormônios sexuais masculinos (hipogonadismo ou insuficiência gonadal).
Nas Crianças, serve para:
  • Avaliar situações de desenvolvimento anormal, como puberdade precoce ou puberdade tardia. As taxas alteradas desse hormônio pode ser uma das causas.
O que é o FSH?

O FSH é um hormônio produzido pela hipófise, que significa hormônio foliculotrófico ou folículo-estimulante.

O principal papel do FSH é regular as funções das gônadas masculinas e femininas, os testículos e os ovários. São eles que produzem os hormônios masculinos e femininos, responsáveis por originar a puberdade, com as suas características sexuais específicas.

Na puberdade acontece o desenvolvimento do corpo, distribuição dos pelos, mudança do tom de voz nos meninos, aumento dos seios nas meninas, entre outras características, que dependem da ação desses hormônios.

Uma produção reduzida ou exagerada, pode causar problemas de saúde, por vezes, bastante preocupantes.

Além das características sexuais secundárias, o FSH é responsável por estimular os ovários, para produção de óvulos; e os testículos, na produção de espermatozoides, representando papel fundamental na reprodução humana.

Exames FSH e LH

Esse conjunto de funções também é responsabilidade do hormônio luteinizante, ou LH. Hormônio produzido pela hipófise, assim como o FSH e juntos, mantém esse equilíbrio de estímulo e inibição nas gônodas.

Por isso são exames solicitados, na maioria das vezes, ao mesmo tempo, com a finalidade de investigar causas de infertilidade e alterações no desenvolvimento da puberdade.

Para mais esclarecimentos sobre o assunto, agende uma consulta com médico(a) da família, endocrinologista, ginecologista (mulheres) ou urologista (homens).

Saiba mais: