Perguntar
Fechar
Quais os sintomas de vermes no corpo?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de vermes no corpo do ser humano variam de acordo com a verminose. Em geral, sintoma mais evidente é a presença do verme nas fezes, diarreia, dor abdominal, febre, náuseas, vômitos, fraqueza, perda de peso, perda ou aumento do apetite.

Nos casos em que a infestação é muito intensa, o verme pode chegar a sair pela boca.

Quais os tipos de vermes e seus sintomas?Ascaridíase (lombriga)

A ascaridíase é conhecida popularmente como lombrigas. Quando estão no corpo em um número reduzido, geralmente, produzem sintomas.

Entretanto, quando presentes em grande número, as lombrigas podem provocar cólicas e obstrução intestinal e a pessoa começa a apresentar: enjoo, vômitos, dor abdominal, inchaço na barriga, diarreia ou prisão de ventre, mudanças no apetite, emagrecimento, indisposição.

Os vermes adultos quando migram para a boca e para o nariz podem ser vomitados e, além disso, podem também ser expulsos nas fezes. Estas situações abalam psicologicamente o paciente e a família.

A transmissão da ascaridíase acontece pela ingestão de alimentos e água contaminados por ovos deste parasita.

Esquistossomo (barriga d'agua)

Os sintomas da esquistossomose, doença causada pelo esquistossomo são diarreia e/ou constipação intestinal (prisão de ventre), náuseas, vômitos, coceira, febre, tosse e perda de peso.

Quando não tratada pode se tornar grave e apresentar sinais como a barriga d’água (ascite), cirrose e hemorragias.

A esquistossomose é transmitida por caramujos de água doce contaminados com os ovos dos esquistossomos nas fezes. Os caramujos contaminados os ovos nas águas doce de rios e lagos em uma forma chamada cercaria. É esta forma que penetra pela pele dos seres humanos que podem desenvolver a doença.

Ancilóstomo (amarelão)

A ancilostomose, conhecida como amarelão tem como sintomas pele amarelada, cansaço, fraqueza e pode causar complicações cardíacas e pulmonares, anemia, além de afetar o desenvolvimento da criança.

É transmitida quando a pisa descalço em fezes contaminadas com os ovos destes vermes.

Filária (elefantíase)

A filariose frequentemente não provoca sintomas. Entretanto, em casos raros ela pode provocar obstrução e inflamação dos gânglios linfáticos que leva ao acúmulo de fluido, especialmente nas pernas e conhecido como elefantíase.

A pessoa pode sentir dor muscular, febre, dor de cabeça, intolerância à luz, inchaço do saco escrotal, virilha, vulva, mamas, pernas e braços, manchas na pele e pele grossa e áspera.

A transmissão da filariose ocorre por picadas de mosquitos contaminados. No Brasil, o principais vetores são os mosquitos do gênero Culex.

Larva migrans (bicho geográfico)

Larva migrans é uma verminose que causa coceira (prurido) e linhas avermelhadas na pele que assemelham-se com mapas e por isso é chamado de bicho geográfico. Estas linhas marcam o trajeto percorrido pelo verme no corpo.

O bicho geográfico (Larva migrans) ocorre pelo contato direto da pele com areia na qual se encontram as larvas de parasitas. É comum nas caixas de areia de parques infantis ou terrenos de areia frequentados por cães e gatos também contaminados.

Oxiúros

A oxiuríase é causada por um verme chamado oxiúros e tem como sintoma principal uma intensa coceira no ânus (prurido anal) que pode provocar lesões e infecções.

Além da coceira anal, a pessoa pode apresentar náuseas, vômitos, tontura, dores abdominais e sono agitado. Os vermes, que têm em média entre 1 e 2 cm, também são visíveis nas fezes.

A oxiuríase é transmitida principalmente pelo contato de resíduos do ânus para a boca. Por este motivo, ela é mais comum em pessoas em condições de higiene precária, crianças e portadores de distúrbios mentais.

Tênia (solitária)

A teníase, doença causada pela presença da tênia ou solitária no intestino delgado, provoca os seguintes sintomas: dor abdominal, diarreia ou prisão de ventre, gases (flatulência), náuseas, cansaço, emagrecimento, aumento ou perda do apetite, debilidade, irritabilidade, insônia, pode atrasar o crescimento das crianças e diminuir a produtividade em adultos.

Em alguns casos, pode acontecer a eliminação d vermes e é possível vê-los nas fezes.

A transmissão da teníase ocorre pelo consumo de carne suína e bovina contaminadas com a tênia e que foram mal cozidas.

Ameba

A amebíase é causada por um protozoário chamado ameba. As pessoas contaminadas podem não ter nenhum sintoma ou podem apresentar: diarreia, prisão de ventre, cólica, dor na região superior da barriga calafrios e febre.

Quando não tratada, a pessoa pode apresentar diarreia com presença de sangue ou muco nas fezes.

As amebas podem ser transmitidas de pessoa para pessoa ou por alimentos e água contaminada.

Giárdia

Normalmente a giardíase não manifesta sintomas. Quando presentes, podem incluir diarreia bastante líquida, por vezes gordurosa, cólicas, gases, náuseas, vômitos, emagrecimento e fadiga.

É transmitida pelo consumo de água e alimentos contaminados e é mais frequente em crianças.

Como tratar vermes no corpo?

O tratamento das verminoses é feito com remédios chamados vermífugos que são indicados especificamente para cada tipo de verme. Para a escolha do medicamento mais adequado, é necessário uma avaliação dos sintomas, exames de fezes e, em alguns casos, exame de sangue.

Os medicamentos indicados para o tratamento das verminoses são:

  • Albendazol: é um dos remédios mais utilizados, pois é capaz de tratar a maiorias das verminoses que existem.
  • Mebendazol: usado para tratar verminoses e parasitas intestinais,
  • Ivermectina: indicado em diversos tipos de parasitoses,
  • Nitazoxonida: tratamento de parasitoses intestinais,
  • Tiabendazol: usado para tratar parasitoses intestinais e larva migrans,
  • Praziquantel: indicado para esquistossomose e tênia (solitária),
  • Tinidazol: usado no tratamento de parasitoses intestinais,
  • Metronidazol: utilizado para tratar infecções intestinais,
  • Levamisol: indicado para o tratamento de ascaridíase (lombriga),
  • Piperazina: usado para tratar ascaridíase (lombriga) e oxiúros e
  • Pamoato de pirantel: utilizado para tratar ascaridíase (lombriga), ancilostomíase e oxiúros

Todos estes vermífugos devem ser indicados pelo médico de família ou gastroenterologista após avaliação clínica e de exames laboratoriais.

Vermes em crianças

Os sintomas mais comuns de vermes em crianças são: diarreia que pode vir acompanhada de sangue ou muco, dor de barriga, barriga inchada e falta de apetite.

De forma geral, bebês e crianças apresentam sintomas bastante inespecíficos. Neles os sinais de verminoses costumam aparecer primeiramente por alterações nas fezes como a diarreia ou mesmo a presença de vermes nas fezes.

O tratamento das verminoses em crianças e bebês também é feito com vermífugos e se baseiam na avaliação dos sintomas, exames de fezes e sangue.

Os medicamentos mais utilizados em crianças são mebendazol, albendazol, nitazoxanida (Annita) e ivermectina. O mebendazol costuma ser o mais utilizado em crianças menores de 2 anos.

Em bebês os vermífugos são indicados de acordo com o peso e idade e alguns cuidados especiais são necessários para evitar que os vermes retornem ao bumbum do bebê:

  • Troque as roupinhas com frequência e
  • Mude pijamas e roupa de cama constantemente.

Para definir o melhor tratamento, bebês e crianças devem ser avaliados por um médico de família ou pediatra.

Como prevenir vermes no corpo?

Para prevenir as verminoses, é importante ter alguns cuidados, como:

  • Lavar bem as mãos com água e sabão depois de usar o banheiro e antes de manusear alimentos;
  • Higienizar adequadamente as frutas, os legumes e as hortaliças;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Evitar andar descalço;
  • Não beber água sem tratamento ou que seja de origem duvidosa;
  • Lavar sempre os brinquedos e objetos que a criança costuma levar à boca.

Em caso de sintomas de vermes, consulte um médico de família ou um clínico geral.

Para saber mais sobre a presença de vermes no corpo, você pode ler:

Referências

  • Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Abordagem das Parasitoses Intestinais mais Prevalentes na Infância.
  • Federação Brasileira de Gastroenterologia
  • Sociedade Brasileira de Infectologia
  • Sociedade Brasileira de Pediatria
Quais são as doenças causadas por vermes?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Existem diferentes doenças causadas por vermes ou parasitas. As mais comuns e prevalentes são: a ascaridíase (lombriga), a esquistossomose, a ancilostomose, a filariose, a amebíase, a teníase (solitária), a larva migrans (bicho geográfico), a oxiurose e a giardíase.

Os sintomas das verminoses variam conforme o tipo de verme. Vejamos os principais sintomas e características de cada uma das verminoses mais frequentes na população.

Ascaridíase (lombriga)

A ascaridíase é causada pelo verme Ascaris lumbricoides, conhecido popularmente como "lombriga". A transmissão da ascaridíase ocorre quando alguém ingere os ovos do parasita presentes na água, solo ou alimentos contaminados com fezes.

Os sintomas incluem: dor abdominal, náuseas, diarreia ou prisão de ventre, aumento ou perda de apetite, emagrecimento e indisposição.

Leia também: O que é ascaradíase, quais são os sintomas e como é o tratamento?

Esquistossomose

A esquistossomose é causada pelo Schistosoma mansoni. A transmissão ocorre pelo contato com água de rios e lagos, onde há cercárias, pequenas larvas deste parasita. As cercárias se desenvolvem em caramujos que habitam águas de rios ou lagos de água parada.

Na fase aguda, ou seja, logo no início da doença, a esquistossomose pode causar sintomas de: coceira, dermatite, febre, tosse, diarreia, náuseas, vômitos e perda de peso.

Na fase crônica, pode haver alternância entre diarreia e obstipação intestinal, com aumento do fígado e baço, cirrose, hemorragias e ascite (barriga d'água).

Ancilostomose

A ancilostomose, causada pelos vermes Ancylostoma duodenale e Necator americanus, é mais conhecida como "amarelão". A infecção geralmente ocorre pelos pés, ao se pisar descalço em solo contaminado pelas larvas do parasita.

Os sinais e sintomas do amarelão incluem pele amarelada, cansaço, fraqueza, anemia, podendo ainda ocorrer complicações cardíacas e pulmonares. Quando atinge crianças, a ancilostomose pode comprometer o seu desenvolvimento.

Filariose (elefantíase)

O Wuchereria bancrofti (filária) é o verme causador da filariose, mais conhecida como elefantíase. No Brasil, a transmissão ocorre principalmente pela picada do mosquito Culex.

A filariose causa inflamação nos vasos linfáticos, febre, dor de cabeça, mal-estar geral, dores musculares, intolerância à luz, inchaço no saco escrotal, virilha, vulva, mamas, pernas e braços, manchas na pele, gordura ou sangue na urina e ainda deixa a pele grossa e áspera.

Amebíase

A amebíase é a verminose causada pela ameba (Entamoeba histolytica). A principal forma de transmissão é através da ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes, que contém o parasita.

Os sintomas incluem diarreia com sangue ou muco, calafrios, febre e dores abdominais. Se não for tratada a tempo, a amebíase pode levar a desidratação grave e complicações.

Teníase (solitária)

A teníase é causada pela Taenia solium e Taenia saginata, mais conhecidas como "solitária". A primeira está presente na carne de porco e a segunda na carne de vaca. A infecção ocorre pelo consumo de carne suína ou bovina mal passada.

Entre os sinais e sintomas da teníase estão: dores abdominais, náuseas, debilidade, fadiga, perda de peso, gases, diarreia ou prisão de ventre, aumento ou perda de apetite, irritação, insônia, atraso no crescimento das crianças e diminuição da produtividade no adulto.

A ingestão dos ovos da Taenia solium, presentes na carne de porco, leva a uma doença chamada cisticercose, que ocorre quando os cistos da larva migram para outros tecidos do corpo humano como músculos ou cérebro.

A cisticercose que atinge o sistema nervoso central ("solitária na cabeça") é grave e pode causar convulsões, alterações de comportamento, aumento da pressão no interior do crânio e distúrbios visuais.

Larva migrans (Bicho geográfico)

O bicho geográfico é o nome popular da larva migrans, causada pelos vermes Ancylostoma brasiliensis e caninum. A transmissão ocorre pelo contato com areia ou terra contaminada com fezes de cães e gatos infectados pelo parasita.

O bicho geográfico causa muita coceira e deixa linhas avermelhadas na pele, parecidas com mapas, que são os locais por onde o verme passou.

Oxiurose

O verme causador da oxiurose é o Enterobius vermicularis, também chamado de oxiúros. Essa verminose é comum na infância e os vermes podem ser vistos nas fezes.

A infecção ocorre quando alguém entra em contato com os ovos do verme, que pode estar em objetos pessoais de alguém contaminado como toalhas, roupas de cama ou tampa da privada, e se autoinocula ao colocar a mão na boca.

Em crianças também é comum ocorrer a autofecundação, que é a ingestão de ovos ao levar a mão à boca após coçar a região retal. A larva também pode migrar do da região anal onde geralmente se localiza para o intestino.

A oxiurose causa coceira na região anal e vaginal, corrimento, enjoo, vômitos, tonturas, cólicas e sono agitado.

Veja também: O que fazer no caso de verme nas fezes?.

Giardíase

A giardíase é a verminose causada pela Giardia lamblia. A transmissão ocorre pela via fecal-oral, ao levar à boca a mão contaminada com dejetos de alguém infectado ou pela ingestão de água, ou alimento contaminado.

Em geral, pessoas com giardíase não apresentam sintomas. Quando surgem, caracterizam-se por diarreia muito líquida e às vezes gordurosa, dores abdominais, gases intestinais, náuseas, vômitos, perda de peso e cansaço.

Também é comum que as pessoas com giardíase queixem-se de constipação, sendo que é possível intercalar episódios de diarreia com constipação.

Qual o tratamento das verminoses?

O tratamento das doenças causadas por vermes é feito com vermífugos, como o Albendazol, o Mebendazol, o Tiabendazol, entre outros. O medicamento utilizado irá depender da causa da verminose.

Um médico precisa ser consultado para diagnosticar a causa exata dos seus sintomas, qual parasita está causando a sua doença e assim determinar o melhor vermífugo a ser utilizado.

Leia mais em: Qual o tratamento para quem tem vermes?

Como prevenir as verminoses?

Para prevenir as verminoses, é muito importante:

  • Lavar bem as mãos antes de comer e depois de ir ao banheiro;
  • Lavar bem frutas e legumes;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Evitar andar descalço;
  • Não beber água que não seja tratada ou de origem duvidosa;
  • Evitar tomar banhos em água parada;
  • Lavar os brinquedos e objetos que a criança tenha o hábito de colocar na boca.

Saiba mais em:

Quais os sintomas de vermes no corpo?

Ranger os dentes pode ser sinal de vermes?

Qual o tratamento para quem tem vermes?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O tratamento para quem tem vermes como oxiúros ou lombriga, por exemplo, é feito com medicamentos vermífugos específicos para o tipo de verme, como Albendazol, Tiabendazol, Mebendazol, entre outros.

Esses medicamentos matam os vermes que, na maioria dos casos, são eliminados do corpo juntamente com as fezes. 

Alguns tipos de verminoses com os respectivos medicamentos usados no tratamento:

  • ​Amebíase: Metronidazol, Secnidazol, Tinidazol;
  • Ancilostomose: Albendazol, Mebendazol, Pamoato de Pirantel;
  • Ascaridíase (lombriga): Albendazol, Mebendazol, Levamisol, Pamoato de Pirantel, Citrato de Piperazina, nos casos de obstrução intestinal;
  • Esquistossomose (barrida d'agua): Praziquantel e Oxamniquina;
  • Giardíase: Metronidazol, Secnidazol e Tinidazol;
  • Oxiurose: Pamoato de Pirantel, Mebendazol, Albendazol;
  • Teníase: Praziquantel, Niclosamida, Mebendazol, Albendazol.

Existe uma grande variedade de remédios para vermes, que devem ser administrados de acordo com o quandro clínico e o resultado do exame de fezes, avaliados pelo médico.

Leia também: O que fazer no caso de verme nas fezes?

Em caso de suspeita de verme, deve-se procurar o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família.

Veja aqui quais são as doenças causadas por vermes.

Gostaria de saber se tem vermes que andam no nosso corpo?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Existe um verme que percorre o corpo e deixa o seu rastro na pele, que é o "bicho geográfico", nome popular do Ancylostoma brasiliense ou  Ancylostoma caninum, causadores de uma doença chamada larva migrans cutânea.

A larva migrans cutânea recebe este nome porque as suas larvas penetram na pele e migram por baixo da mesma, deixando rastros pelo corpo.

Esse verme é comum em cães e gatos, podendo se instalar no homem e não chegar a completar o seu ciclo por este não ser um hospedeiro normal.

O bicho geográfico é transmitido pelo contato com o chão ou areia contaminados por fezes de cães ou gatos.

A larva migrans cutânea afeta sobretudo as áreas do corpo que entram em contato com o solo, como coxas, pernas, pés, mãos, antebraços e nádegas, causando erupções avermelhadas que coçam muito e podem também causar dor.

Além disso, o bicho geográfico pode causar distúrbios pulmonares, como tosse, falta de ar, e alergia, devido à liberação de substâncias tóxicas.

O tratamento da larva migrans cutânea é feito com medicamentos vermífugos aplicados no local sob a forma de pomadas ou administrados via oral.

Para saber realmente se existem vermes que andam pelo seu corpo, você deve consultar um/uma médico/a clínico/a geral para avaliação completa, realização de exames e orientação após os resultados. 

Saiba mais em: Quais são as doenças causadas por vermes?

Que medo! Fui fazer cocô e sai uma lombriga?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Provavelmente você tem uma verminose e precisará de tratamento com vermífugo para matar esse parasita. As verminoses mais comuns e que costumam apresentar vermes visíveis nas fezes são a Teníase e a Oxiurose.

O diagnóstico é clínico, porém pode ser confirmado pelo exame de fezes, que identifica o tipo do verme e quando necessário, o exame de sangue para avaliar a gravidade da doença.

Na suspeita de verminose, procure o seu médico da família para avaliação, exames e tratamento específico.

Verminoses mais comuns

As principais doenças causadas por vermes são:

  • Oxiurose,
  • Teníase,
  • Ascaridíase,
  • Esquistossomose,
  • Ancilostomose,
  • Filariose,
  • Amebíase,
  • Larva migrans (bicho geográfico) e
  • Giardíase.

Leia também: Quais são as doenças causadas por vermes?

O tratamento para doenças causadas por vermes é feito com vermífugos, como Albendazol, Mebendazol e Tiabendazol.

No entanto, além do tratamento medicamentoso, é fundamental orientar, principalmente crianças, quanto às medidas de prevenção para essas doenças, que podem ser fatais em alguns casos.

Como se prevenir de verminoses?

As medidas de prevenção para doenças causadas por vermes, de acordo com as equipes de saúde, são:

  • Boa higiene pessoal;
  • Lavar as mãos com sabonete depois de ir ao banheiro;
  • Lavar as mãos antes de preparar a comida e antes de se alimentar;
  • Lavar adequadamente frutas e verduras;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Evitar andar descalço;
  • Não beber água que não seja tratada ou de origem duvidosa;
  • Evitar tomar banho em água parada ou inadequada para banhos;
  • Manter brinquedos limpos, especialmente de crianças pequenas com hábito de levar à boca;
  • Combater insetos domésticos, pois moscas e baratas podem transmitir a doença;
  • Lavar as mãos com água e sabonete depois de brincar com animais.

Na suspeita de verminoses, procure seu médico de família ou clínico geral.

Pode lhe interessar também: O que fazer no caso de verme nas fezes?

Dá para ver vermes pelo ultrassom!
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Ultrassom não serve para ver vermes. Eventualmente em situações específicas até pode ser usado para avaliar possíveis complicações das parasitoses, contudo esse não parece ser o seu caso. Procure um médico de família ou um clínico geral para uma avaliação inicial do seu caso.

Esteja também atenta a possíveis sintomas das verminoses e parasitoses intestinais, que quando presentes também contribuem para a suspeita desse tipo de problema. Os principais sintomas são:

  • Dor abdominal;
  • Vômitos;
  • Alteração do hábito intestinal;
  • Diarreia;
  • Constipação;
  • Emagrecimento;
  • Fraqueza.
Como é feito o diagnóstico das parasitoses intestinais?

O diagnóstico das parasitoses intestinais é feito principalmente através do exame de fezes, que geralmente deve ser colhido em três amostras, o exame pode também ter que ser repetido mais de uma vez, isto porque pode ser difícil detectar o parasita. Por esse motivo, um exame negativo também não afasta totalmente a possibilidade de verminose, nessa situação o médico irá correlacionar o exame com os sintomas clínicos e avaliar a possibilidade de tratamento.

Com o exame de fezes pode-se detectar os principais parasitas como a Giardia lamblia, Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Entamoeba histolytica, Cryptosporidium, Tênias, entre outros.

Exame de sangue não são necessários para o diagnóstico das parasitoses, no entanto, em algumas situações a presença de eosinofilia, ou seja, aumento do número de eosinófilos pode sugerir a presença de parasitas se outros sintomas sugestivos também estiverem presentes. O hemograma pode ainda mostrar uma possível anemia também frequente em casos de parasitoses intestinais crônicas.

Exames de imagem raramente são necessários, mas podem ajudar na pesquisa de complicações, como obstrução intestinal.

Consulte o seu médico caso apresente sintomas sugestivos de parasitose.

O que é filariose e quais os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Filariose é uma doença parasitária crônica, causada por vermes nematoides denominados filárias. A transmissão ocorre pela picada da fêmea do mosquito Culex quinquefasciatus (pernilongo) infectada com larvas do parasita. Nos seres humanos, a filária responsável pela filariose linfática (elefantíase), a forma mais comum de filariose, é o nematoide Wuchereria bancrofti.

Existem 8 espécies de filárias que podem infectar o ser humano, podendo causar 3 tipos de filariose, de acordo com a localização dos vermes:

  • Filariose subcutânea: afeta a camada de gordura localizada logo abaixo da pele;
  • Filariose linfática: os vermes alojam-se sobretudo nos vasos linfáticos;
  • Filariose de cavidade serosa: afeta principalmente a cavidade abdominal.
Mosquito Culex

Quando adulto, o Wuchereria bancrofti macho mede cerca de 4 cm de comprimento e 0,1 mm de diâmetro, enquanto que a fêmea pode chegar aos 10 cm de comprimento e 0,3 mm de largura.

Os vermes podem alojar-se no sistema linfático, no sangue, na pele ou abaixo da pele, nos pulmões ou nos olhos, causando lesões, inflamações, obstruções e alergias.

O período de incubação, ou seja, o tempo entre a picada do mosquito e o aparecimento dos vermes na circulação periférica varia entre 6 e 12 meses. Contudo, antes disso, cerca de 1 mês depois da picada, podem surgir sinais de alergia.

Quais são os sintomas da filariose? Sintomas agudos da filariose

A maioria das pessoas com filariose não apresenta nenhum sintoma da doença. Quando presentes, na fase aguda, os sintomas da filariose podem incluir inflamação dos vasos e gânglios linfáticos, febre, dor de cabeça e mal-estar.

Pode haver aumento dos gânglios linfáticos, que se manifesta pela presença de nódulos compactos e com superfície irregular, principalmente na região inguinal e nas axilas.

A dilatação dos vasos linfáticos pode ser notada através da palpação. Nos homens, os parasitas adultos localizam-se preferencialmente nos vasos do saco escrotal.

Quando o verme adulto morre, espontaneamente ou devido ao tratamento, pode provocar a formação de nódulos ou processos inflamatórios nos gânglios ou nos vasos linfáticos. Nesses casos, pode-se notar o aumento do gânglio ou a presença de um nódulo no trajeto do vaso.

Sintomas crônicos na filariose

Posteriormente, após meses ou anos, pode ocorrer:

  • Inchaço nos membros e/ou mamas, no caso das mulheres;
  • Elefantíase da bolsa escrotal;
  • Inchaço nos testículos por retenção de líquido, no caso dos homens;
  • Doenças infecciosas da pele;
  • Presença de gordura na urina;
  • Urina com aspecto semelhante ao leite;
  • Lesões verrucosas na pele;
  • Lesões descamativas na pele;
  • Úlceras (raramente).

Também é comum haver mau cheiro, causado pelas infecções frequentes que pioram ainda mais o inchaço e o quadro geral.

Os sintomas da filariose variam conforme o estágio de crescimento do verme, a resposta imunológica da pessoa, a quantidade de parasitas adultos, a localização dos vermes no sistema linfático e a realização de tratamento anterior com medicamentos contra filárias.

Quando o verme adulto alcança vasos linfáticos de pequeno calibre, pode causar uma interrupção parcial da circulação ou provocar danos permanentes no vaso linfático, mesmo quando o nematoide é eliminado. Como resultado, a circulação linfática na região do vaso danificado fica comprometida, causando congestão e estagnação da linfa.

Elefantíase

Nas fases mais avançadas da filariose, o inchaço torna-se permanente e dificilmente se reverte. Nesses casos, as dobras da pele são profundas e difíceis de serem visualizadas. A pele pode ficar com aspecto verrucoso. A piora contínua do inchaço provoca a elefantíase.

Com o tempo, a filariose pode evoluir para formas graves e incapacitantes de elefantíase, caracterizada pelo aumento excessivo do tamanho dos membros.

Existe alguma prevenção contra a filariose?

A melhor forma de prevenir a filariose é proteger-se contra a picada do mosquito que transmite a doença, através do uso de repelentes, telas de proteção contra insetos e uso de roupas compridas. Pessoas que vivem em locais afetados pela filariose devem tomar medicação de prevenção contra a doença.

Qual é o tratamento para filariose?

O tratamento da filariose normalmente é feito com o medicamento Dietilcarbamazina. Outra medicação utilizada é a Ivermectina. Em alguns casos, são usadas as duas medicações combinadas. Também podem ser necessários outros medicamentos e tratamentos, de acordo com o quadro clínico resultante da infecção pelos vermes adultos.

O tratamento da filariose é disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O que significa eosinofilia no comentário de exame?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Eosinofilia significa aumento do número de eosinófilos, geralmente os eosinófilos estão aumentados em casos de alergias, como rinite alérgica, dermatite atópica e asma ou verminoses, como aquelas causadas pelos parasitas Necator, Ancylostoma, Strongyloides ou Ascaris.

A eosinofilia, mais raramente, pode também estar presente em diferentes condições como doenças autoimunes, dermatites, leucemia, doença de Crohn, colite ulcerativa, lúpus, entre outras doenças. Além disso, alguns medicamentos podem causar também eosinofilia.

Em muitos casos, no entanto, um pequeno aumento no número de eosinófilos isoladamente pode não ter nenhum significado clínico, pequenas variações dos valores de referência podem ser normais.

Portanto, converse sempre com o médico que solicitou o exame, porque só ele poderá avaliar o resultado conforme o contexto clínico individual de cada pessoa.

O que são os eosinófilos?

Eosinófilos são um tipo de glóbulo branco, ou leucócitos, células sanguíneas responsáveis pela defesa do organismo e portanto relacionadas a resposta imunitária.

Medicamentos podem causar eosinofilia?

Sim, alguns medicamentos podem causar o aumento do número de eosinófilos no sangue, como: antibióticos betalactâmicos ou da classe das sulfa, anti-inflamatórios não esteroides, anti-retrovirais, ranitidina, fenitoína, hidroclorotiazida, aspirina e alopurinol.

Qual o tratamento da eosinofilia?

O tratamento para o aumento de eosinófilos será focado no tratamento da causa desse aumento, portanto, se for uma parasitose ou um processo alérgico que está causando a eosinofilia o médico irá fazer o planejamento terapêutico para combater essas doenças e assim o número de eosinófilos irá voltar ao normal.

Para mais esclarecimentos sobre a eosinofilia e suas possíveis causa consulte um médico de família ou clínico geral.

Existe risco de vermes serem expelidos vivos do organismo?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É algo pouco provável de acontecer (raro), porém eventualmente pode acontecer.

O tratamento para verminoses é relativamente simples e inclui o uso de medicamentos orais. É muito importante consultar o médico clínico geral ou médico de família para uma avaliação e indicação do tratamento específico para o tipo de verminose identificada.

Veja também:

Quais os melhores remédios para vermes?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Um dos remédios mais indicados no caso de vermes é o albendazol. Isso porque o medicamento tem a capacidade de tratar a maioria das verminoses e parasitoses existentes.

Para as crianças, o albendazol, mebendazol, ivermectina e a nitazoxanida (Annita), são os mais utilizados, sendo que o mebendazol pode ser usado em crianças menores, quando indicado pelo pediatra.

Chamados também de vermífugos, os remédios devem ser prescritos pelo médico, após avaliação dos sintomas, exame clínico e resultado do exame de fezes, para que o tratamento seja realmente eficaz e duradouro.

1. Albendazol, um dos remédios mais indicados para vermes
  • Indicação: O Albendazol 400 mg é um dos vermífugos mais utilizados, por apresentar eficácia comprovada contra o maior número de vermes encontrados na população. Zentel® é um dos recomendados.
  • Cuidados e contraindicações: Mulheres grávidas, amamentando ou que planejam engravidar, e crianças abaixo de 2 anos, não devem tomar a medicação, sem avaliação e prescrição médica.
2. Mebendazol pode ser usado para crianças menores
  • Indicação: Seguido ao albendazol, o mebendazol é mais um vermífugo muito utilizado nos casos de vermioses e parasitoses intestinais, com grande abrangência. O remédio de referência é o Pantelmin® 500mg.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação não é recomendada para mulheres grávidas, amamentando ou crianças abaixo de 1 ano, e crianças entre 1 e 2 anos, deve ser avaliado o risco x benefício pelo pediatra. Também não deve ser administrada junto com cimetidina e metronidazol. A interação pode sobrecarregar o fígado e causar efeitos indesejáveis.
3. Ivermectina, o remédio mais usado contra infestação de piolhos
  • Indicação: Medicação utilizada para diversos tipos de parasitose, ainda nos casos de infestação por piolhos e sarna (escabiose). Os medicamentos Revectina® 6 mg é o remédio de referência, mas já existem similares no mercado, como o Ivermec®, com a mesma dosagem. A dose recomendável se baseia no peso corporal.
  • Cuidados e contraindicações: Os efeitos colaterais quando ocorrem, são de diarreia, tontura, coceira e irritação na pele. A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, e em crianças abaixo de 15kg.
4. Nitazoxanida pode prevenir as verminoses infantis
  • Indicações: Medicamento indicado nos casos de gastroenterite bacteriana, virais e parasitoses intestinais. Conhecido ainda na faixa etária infantil, como medicamento para prevenção de verminoses, por isso administrado uma vez ao ano por grande parte dos pediatras, especialmente em regiões com saneamento básico inadequado. O medicamento referência é o Annita® 500 mg.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, sem avaliação médica. Deve ser usada de preferência junto com as refeições.
5. Tiabendazol, remédio muito usado para tratar escabiose (sarna) e larva migrans
  • Indicação: Medicação indicada para parasitoses intestinais, ainda, sarna e larva migrans. Pode ser encontrado na forma de comprimidos de 500mg e pomadas tópicas a 5%, podemos citar como exemplos o Foldan® e o Thiaben®.
  • Cuidados e contraindicações: Na formulação oral é indicado tomar após as refeições para reduzir os efeitos colaterais, junto com água, leite ou suco de frutas. A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, e também não deve ser administrada em pessoas com história de úlcera gástrica ou gastrite, sem avaliação médica prévia.
6. Tinidazol para vermes e vaginoses bacterianas
  • Indicação: Medicamento utilizado contra alguns tipos de parasitoses e também para vaginoses bacterianas. São exemplos de tinidazol, o Pletil® e o Amplium®, ambos de 500 mg.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação pode interagir com bebidas alcoólicas e anticoagulantes, por isso é importante que informe ao médico se faz uso de anticoagulação e não consumir nenhuma bebida alcoólica, até 3 dias após o término do tratamento, para evitar complicações neurológicas. A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, e crianças abaixo de 3 anos.
7. Praziquantel, o mais indicado para esquistossomose e taenias ("solitárias")
  • Indicações: Antiparasitário e anti-helmíntico, o medicamento é indicado para casos de teníase, esquistossomose, cisticercose e outras parasitoses. Encontrados no mercado como Cestox® 150 mg e Cisticid® 500 mg.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, e crianças abaixo de 4 anos. E de preferência, fazer uso junto com as refeições.
8. Metronidazol, indicado para gastroenterites e verminoses
  • Indicações: Medicamento indicado para vaginites, infecção dentária e infecções intestinais. Comercializado como Flagyl®, com dosagens de 250 e 400 mg.
  • Cuidados e contraindicações: Gestantes e mulheres amamentado, devem ser avaliadas pelo médico, visto que a medicação atravessa a barreira placentária e passa pelo leito materno. A medicação não deve ser misturada com bebidas alcoólicas. Além disso, pode aumentar a ação de medicamentos anticoagulantes e antipsicóticos. Não deixe de informar todas as medicações que faz uso regularmente, ao seu médico.
9. Levamisol, remédio para acabar com as "lombrigas"
  • Indicações: A medicação é indicada para a ascaridíase, popularmente conhecida por lombrigas, com a vantagem de ser eficaz com dose única. Ascaridil® é o seu nome comercial, nas doses de 80 e 150mg.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, sem avaliação médica. Não deve ser usado em crianças abaixo de 6 meses. E as doses devem ser prescritas pelo médico pediatra.
10. Pamoato de Pirantel indicado para lombrigas e outras parasitoses
  • Indicações: Parasitoses intestinais como ascaridíase (lombriga), ancilostomíase, enterobíase e oxiúros. Encontrado com os nomes Ascarical® ou Combantrin®, 750mg ou suspensão oral com 45 ml.
  • Cuidados e contraindicações: Não deve ser usado em crianças abaixo de 2 anos, em gestante e pessoas com doença hepática grave. Os familiares e coabitantes também devem ser tratados.
11. Piperazina, vermífugo indicado contra lombrigas e oxiúros
  • Indicações: Medicamentos indicado para parasitoses comuns como ascaris (lombriga) e oxiúros. Veroverme® é o seu nome comercial, nas doses de 100mg comprimidos ou suspensão oral, para crianças, com frasco de 100mg/ml.
  • Cuidados e contraindicações: A medicação deve ser tomada em jejum, ou 2h após a refeição. A medicação não é recomendada para mulheres grávidas ou amamentando, sem avaliação médica prévia, assim como para pacientes portadores de epilepsia.
Como evitar as verminoses?

A contaminação por vermes costuma ocorrer em situações de falta de saneamento básico, cuidados de higiene e preparação de alimentos inadequados. Por isso a medida mais eficaz é manter hábitos de higiene adequados.

Medidas de higiene a serem seguidas:

  • Lavar as mãos com frequência, principalmente após ir ao banheiro e antes das refeições;
  • Beber água filtrada ou fervida;
  • Evitar roer as unhas e mantê-las sempre limpas e cortadas;
  • Evitar andar descalço;
  • Lavar bem os alimentos antes de consumi-los, principalmente os que serão consumidos crus, como frutas, verduras e legumes;
  • Evitar o consumo de carne crua, especialmente a carne de porco.

Leia também: Qual o tratamento para quem tem vermes?

Referência:

  • FBG - Federação Brasileira de Gastroenterologia
  • SBI - Sociedade Brasileira de Infectologia
Vermes em crianças: quais os sintomas e o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A diarreia, barriga inchada, dor de barriga e falta de apetite, são os sintomas mais comuns, encontrados nas crianças com presença de vermes.

Especialmente nas crianças e bebês, onde os sintomas são bastante inespecíficos, a suspeita de vermes costuma ocorrer pela mudança nas características das fezes. Quando a infestação é grande, é possível ver os vermes nas fezes a olho nu, por exemplo, no caso das lombrigas.

O tratamento é simples e feito com remédios chamados vermífugos, conforme orientação de um médico de família ou do pediatra.

Sintomas de vermes em crianças

Os sintomas da presença de vermes nas crianças e bebês incluem:

  • Diarreia: a diarreia pode vir acompanhada de sangue ou muco,
  • Dor de barriga (dor abdominal),
  • Barriga inchada,
  • Náuseas,
  • Vômitos,
  • Coceira no bumbum (prurido anal),
  • Dor ao evacuar,
  • Desidratação,
  • Febre,
  • Falta de apetite,
  • Perda de peso,
  • Anemia,
  • Problemas respiratórios e
  • Distúrbios cerebrais.
Como é feito o tratamento das verminoses em crianças?

Com uso de vermífugos. O tratamento das verminoses é bastante simples, entretanto é preciso que a criança faça um exame de fezes para identificar o tipo de verme que está causando a infecção. Em alguns casos um exame de sangue pode ser necessário para verificar a extensão da verminose.

Com base nos sintomas apresentados pela criança e no resultado do exame de fezes e, o médico de família ou pediatra indicará o melhor remédio, chamado vermífugo, para que o tratamento seja eficaz.

Albendazol, mebendazol, ivermectina e a nitazoxanida (Annita) são os vermífugos mais usados em crianças. No caso das crianças menores de 2 aos, o mebendazol pode ser uma opção, após a avaliação de riscos e benefícios pelo pediatra que o acompanha.

Nos bebês, os vermífugos são administrados de acordo com o peso e idade. Você deve trocar roupinhas, pijamas ou roupa de cama com frequência para evitar que os ovos dos vermes voltem ao bumbum do bebê.

É importante que você não use esses medicamentos nos seus filhos sem orientação médica.

Quais são as verminoses mais comuns nas crianças?

As verminoses mais comuns são:

  • ascaridíase (lombriga),
  • esquistossomose,
  • ancilostomose,
  • filariose,
  • amebíase,
  • teníase (solitária),
  • oxiuríase e
  • giardíase.
O que fazer para evitar as verminoses em crianças?

Algumas medidas simples que ajudam a evitar a verminoses podem ser feitas por cada um de nós e ensinadas às crianças. São cuidados que incluem:

1. Lavar bem as mãos com sabão e com frequência, principalmente, antes das refeições e após usar o banheiro;

2. Evitar andar descalços em locais em que não se conhece as condições de higiene;

3. Beber apenas água filtrada ou fervida;

4. Cuidado ao manipular os alimentos. Os adultos que manipulam os alimentos devem lavá-los cuidadosamente antes do seu preparo e consumo;

5. Cuidado especial deve ser dados aos alimentos ingeridos crus como, por exemplo, verduras e legumes. Recomenda-se deixar por 15 minutos de molho em uma solução de 1 litro de água e 1 colher de sopa de água sanitária ou com produto específico para limpar verduras. Porém, após os 15 minutos, deve lavar com água corrente, de maneira abundante, até eliminar completamente o produto de limpeza, antes de ingerir o alimento.

Para saber mais sobre as doenças causadas por vermes e sobre os vermífugos, você pode ler:

Quais são as doenças causadas por vermes?

Quais os melhores remédios para vermes?

Referências

  • Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Abordagem das Parasitoses Intestinais mais Prevalentes na Infância.
  • Federação Brasileira de Gastroenterologia
  • Sociedade Brasileira de Infectologia
  • Sociedade Brasileira de Pediatria