Perguntar
Fechar

Jejum Intermitente: o que é, como fazer, o que devo comer?

Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Doutora em Saúde Pública

Jejum intermitente é uma estratégia alimentar que tem como objetivo recuperar o metabolismo de gorduras armazenadas no organismo para utilizá-las como fonte de energia. Melhora o estado de saúde e promove o emagrecimento.

Como fazer jejum intermitente?

Existem diferentes formas de se fazer jejum intermitente. Estas formas são chamadas de protocolos de jejum.

O quadro abaixo mostra os protocolos mais utilizados na prática do jejum intermitente. Para uma adaptação mais fácil, recomenda-se iniciar pelo protocolo que possui menos horas de jejum e mais tempo de janela alimentar.

Chama-se janela alimentar, o período de tempo do protocolo de jejum em que pode se alimentar.

Não esquecer que o sono noturno é contabilizado na carga horária destinada ao jejum.

Protocolos de Jejum

12/12 horas

12 horas em jejum;

12 horas de janela alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, se alimentará novamente às 8 horas da manhã.

É ideal para quem está iniciando a estratégia de jejum intermitente.

Corresponde ao primeiro período de adaptação.

14/10 horas

14 horas em jejum;

10 horas de janela alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, poderá quebrar o jejum às 10 horas da manhã.

Este protocolo é um pouquinho só mais difícil do que a primeira estratégia. Pode ser iniciado após 3 dias de adaptação ao protocolo 12/12.

16/8 horas

16 horas em jejum;

8 horas de jejum alimentar.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, comerá novamente às 12 horas, ou seja, almoço. Não há ingestão do café da manhã.

18/6 horas

18 horas em jejum;

6 horas de janela alimentar.

Só deverá ser feito quando o corpo estiver adaptado ao jejum intermitente por meio dos protocolos anteriores.

É um dos protocolos mais eficazes com apenas 6 horas para fazer as refeições.

Exemplo: se você jantou às 20 horas, comerá novamente às 14 horas. Assim o horário para alimentação livre é 14 às 20 horas.

24 horas

Este é o protocolo mais avançado de jejum intermitente e dever ser feito apenas por pessoas plenamente adaptadas ao jejum intermitente.

Não deve ser feito mais do que 2 ou 3 vezes por semana.

36 horas

Este protocolo não é recomendado para todas as pessoas.

É preciso estar muito bem adaptado a longos períodos de jejum, ingerindo somente água e outros líquidos não calóricos, tais como chás e café.

O que você pode comer?

Alimentos saudáveis: verduras, legumes, carnes

O jejum intermitente permite que a alimentação seja vista não como um dieta, mas como um estilo de vida com foco na qualidade dos alimentos. A preferência deve ser por alimentos disponíveis na natureza:

  • carnes;
  • peixes;
  • verduras;
  • frutas;
  • legumes;
  • gorduras naturais (azeite, óleo de coco);
  • Oleaginosas (castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas, nozes);
  • Carboidratos de cadeia complexa: arroz integral, pão integral, batata doce, massas integrais, etc.

Estes alimentos podem ser ingeridos no período de janela alimentar. O ideal é que no início do jejum intermitente, não sejam inseridos os carboidratos. Estes serão reintegrados à alimentação.

Quando você deve comer?

Quando comer

Em todos os protocolos de jejum intermitente, pode se alimentar sempre que sentir fome. Não há padronização de, por exemplo, comer de 3 em 3 horas.

Não se pode esquecer que a escolha de alimentos saudáveis, como os indicados acima, são a base da estratégia do jejum intermitente.

O que você não deve comer?

Hamburger

É recomendado evitar, sempre que possível, alimentos industrializados (refinados, processados e modificados).

  • Arroz branco;
  • Massas brancas:
  • Pão branco;
  • Doces;
  • Refrigerantes;
  • Sucos de caixinha;
  • Óleos vegetais;
  • Alimentos fritos;
  • Açúcar branco refinado.

O que você pode beber no períodos de jejum?

Água com limão e hortelã

Neste período ingere-se somente bebidas sem calorias, açúcar ou adoçantes. Se não conseguir ficar sem adoçar a bebida, pode-se usar stevia, porém na menor quantidade possível.

  • Água;
  • Água saborizada com pó de canela, gengibre, hortelã, limão;
  • Café;
  • Chás (cavalinha, hibisco, chá verde, chá branco).

Benefícios do jejum intermitente

  • Ajuda a modificar o padrão alimentar para adoção de uma alimentação mais saudável e natural;
  • Melhora o estado de saúde;
  • Promove o emagrecimento;
  • Protege contra o câncer, doenças cardíacas e diabetes;
  • Reduz os níveis de colesterol no sangue;
  • Melhora o refluxo gástrico;
  • Previne a síndrome do ovários policísticos, entre outras.

Desvantagens do jejum intermitente

Algumas desvantagens podem ser observadas:

  • Dificuldades de adaptação;
  • Quando mal orientado pode provocar hipoglicemia, desnutrição, fraqueza muscular, dificuldade de concentração, sensações de fome e saciedade desreguladas;
  • Tendência à compulsão alimentar.

Cuidados

  • Não se deve comer nada que nutra o corpo (proteínas, carboidratos, gorduras) e nem suplementos como whein protein e BCAA;
  • Antes de iniciar qualquer estratégia alimentar ou dieta, faça exames laboratoriais e busque orientações de um/a nutricionista ou médico/a;
  • Mulheres grávidas não devem fazer jejum intermitente.