Mielócitos altos ou baixos no leucograma, o que significa?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A presença de mielócitos no leucograma pode ser sinal de infecções ou inflamações agudas ou ainda câncer. Nesses casos, podem estar presentes ainda outros glóbulos brancos imaturos, como mieloblastos, promielócitos, metamielócitos e bastonetes.

Os mielócitos são glóbulos brancos ainda em fase de maturação. Tratam-se de neutrófilos jovens, um tipo de célula de defesa que faz parte do sistema imunológico.

Quando o número de mielócitos está alto, significa que a medula óssea está tendo que produzir mais neutrófilos que o normal. O aumento de mielócitos muitas vezes vem acompanhado de um aumento dos neutrófilos maduros (segmentados).

Porém, quando a quantidade de células jovens é maior que a de células maduras, indica que o organismo está requisitando muitos neutrófilos da medula óssea, onde são produzidos. Uma vez que não há tempo deles amadurecerem, são liberados imaturos para a circulação. Essa situação é comum em inflamações e infecções mais graves.

O número de neutrófilos também pode estar alto em outras condições, como hemorragias e uso de certos medicamentos.

Veja também: Segmentados alto no leucograma, o que pode ser?; Nível de leucócitos alto pode indicar uma infecção grave?

Por outro lado, quando os mielócitos estão baixos, pode indicar defeitos na produção das células ou ser sinal de uma maior utilização e destruição desses glóbulos brancos.

Isso pode acontecer em muitas situações, como estresse, problemas genéticos, doenças, uso de medicamentos, infecções, tratamento com quimioterapia, entre outras causas.

Leia também: O que é neutropenia e qual o tratamento adequado?

Pessoas com baixas reservas de mielócitos têm mais riscos de desenvolver infecções causadas por fungos e bactérias, já que essas células protegem o corpo contra micro-organismos e agentes invasores.

Lembrando que o resultado do leucograma, bem como de todo o hemograma, deve ser interpretado pelo/a médico/a que solicitou o exame, de acordo com a história e o exame clínico do/a paciente.

Saiba mais em:

Bastonetes altos no hemograma, o que pode ser?

Leucograma: Para que serve e quais os valores de referência?