Perguntar
Fechar

Ânsia

Faz dias que surgiu uma tosse seca com ansia de vômito. O que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Tosse seca representa um sintoma muito frequentemente encontrado em reações alérgicas, crises de asma, rinite, sinusite, o uso crônico de cigarro e estresse. Entretanto outras doenças também devem ser investigadas.

A ânsia de vômito pode ocorrer em qualquer um dos casos de tosse seca persistente, secundário ao aumento da pressão intra-abdominal e estímulo do nervo vago, responsável pelo reflexo da tosse, controle de vômito e deglutição.

Causas de tosse seca

As causas mais comuns de tosse seca são:

  • Asma, bronquite, sinusite, rinite
  • Alergia
  • Virose, resfriado
  • Infecção pulmonar (pneumonia)
  • Tuberculose
  • Coqueluche
  • DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)
  • Doença do refluxo gastro esofagiano
  • Câncer de pulmão
  • Estresse, ansiedade.

A asma, assim como a bronquite, são doenças inflamatórias crônicas do aparelho respiratório, que causam edema das vias respiratórias, dificultando a passagem do ar, por isso desenvolve a tosse seca. Por vezes a tosse seca vem acompanhada de "chiado" e aperto no peito.

A alergia, a pólen, poeira, pelo de animais ou substâncias químicas, pode causar tosse seca associada a irritação na garganta, coriza e lacrimejamento. Os sintomas são bem semelhantes a tosse causada por virose ou resfriados.

No caso de pneumonia, a infecção no parênquima pulmonar, a tosse costuma ser produtiva, com catarro, associada a febre, dor no peito, falta de apetite e cansaço. Mas no início da doença pode sim se manifestar apenas com tosse seca.

A tuberculose é uma doença altamente contagiosa, ainda bastante comum na nossa população, causada pelo Mycobacterium tuberculosis. Os sintomas iniciais mais comuns são febre baixa, suores noturnos, tosse seca, falta de apetite e mal-estar.

Saiba mais em: Tuberculose tem cura? Qual o tratamento?

Uma doença infecciosa aguda, transmissível e de distribuição universal, hoje menos falada mais ainda prevalente é a coqueluche. Causada pelo bacilo Bordetella pertussis, tem como principal característica a tosse seca, seguida por episódios de vômitos.

Pacientes tabagistas desenvolvem com o uso crônico do cigarro, uma doença crônica, pulmonar obstrutiva, conhecida por DPOC, ou ainda, enfisema pulmonar. O sinal típico da DPOC é a tosse seca, voz rouca e fadiga crônica.

Outra situação a ser investigada, é a doença do refluxo gatroesofagiano, doença em que existe uma incompetência da válvula distal do esôfago, permitindo que parte do conteúdo gástrico retorne ao órgão. O suco gástrico na parede do esôfago, causa uma irritabilidade, resultando na tosse seca, principalmente quando se deita após alimentação. O diagnóstico pode ser feito através de uma endoscopia digestiva alta.

Um diagnóstico menos comum nos casos de tosse seca é o câncer de pulmão, mas que deve sempre ser investigado devido ao alto risco de óbito se não tratado precocemente. Pode se apresentar com tosse seca, emagrecimento e/ou febre baixa. Nessas situações é fundamental um exame de imagem para descartar a doença.

Por fim, não devemos esquecer que situações de estresse, emoções fortes e ansiedade, devido a descarga de neurotransmissores, pode causar episódios prolongados de tosse seca, ainda, tremores e sudorese.

No caso de tosse seca persistente, procure um/a médico/a clínico/a geral ou médico/a da família para avaliação e orientações.

Pode lhe interessar também:

Como identificar uma crise de asma?

O que é sinusite alérgica e quais os sintomas?

Qual é o tratamento para enfisema pulmonar?

Tontura, ânsia de vomito e dormência...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A probabilidade de serem sintomas associados a algum problema de ordem emocional é grande. Pode procurar um clínico geral mesmo, caso haja necessidade ele te encaminhará a um especialista.

Há alguns dias que comecei com ânsia de vômito...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A sudorese em mãos e pés pode ser decorrente de um distúrbios de sais minerais causados pelos vômitos que podem ser causados por gravidez, problemas digestivos, síndrome para neoplásica, problemas emocionais... além de muitas outras doenças que cursam com vômitos e náuseas, citei essas que vieram na cabeça agora. Precisa procurar um gastroenterologista, mas certifique-se antes que não está grávida (então vá ao obstetra) ou que não seja um problema emocional (então vá ao psiquiatra).

Tontura, ânsia de vomito e pressão no rosto próximo nariz?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Pode ser sinusite mesmo que não tenha respondido ao tratamento ou pode ser outra coisa, diferentes condições pode ocasionar dores de cabeça.

Sintomas da sinusite como podem persistir por dias mesmo após o tratamento, sendo que a resolução total dos sintomas pode demandar algum tempo.

No entanto, existem outras possíveis causas de dor de cabeça que pode vir acompanhada de náuseas e tontura. Entre as causas mais prevalentes destacam-se a enxaqueca e a cefaleia tensional.

Além das cefaleias outras causas podem estar associadas com episódios de dor de cabeça com náuseas e tontura como hipoglicemia, episódios de hipotensão ou hipertensão, distúrbios visuais e distúrbios do labirinto. como a VPPB (Vertigem paroxística posicional benigna).

Quando esses sintomas são muito intensos pode-se pensar em outras causas como meningite, aneurisma ou tumores.

Quais os sintomas da enxaqueca?

A enxaqueca caracteriza-se por ser uma dor de cabeça geralmente unilateral, latejante, que piora com exposição a luz, odores ou barulho. Pode vir acompanhada de enjoos e vômitos. Um único episódio pode durar horas ou dias.

A enxaqueca pode ser com aura ou sem aura. A enxaqueca com aura apresenta ainda sintomas neurológicos transitórios como pertubação da visão, do olfato, fala ou mesmo alterações de sensibilidade como dormência em alguma parte do corpo.

Quais os sintomas da cefaleia tensional?

Já a cefaleia tensional apresenta geralmente uma localização mais difusa por toda a cabeça, mas em episódios agudos também pode vir acompanhada de náuseas, vômitos e tontura. Pode estar associada a situações de estresse, privação de sono, mudança de rotina.

Caso a sua dor de cabeça persista o ideal é procurar novamente um médico de família ou clínico geral para uma avaliação da causa e só assim será possível determinar o melhor tratamento a seguir.

Ontem me senti mal: tontura, ânsia e frio o que pode ser?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de tontura e náusea podem corresponder a diferentes condições, para se descobrir a causa da tontura é essencial avaliar o que a desencadeou, a sua duração e a presença ou não de outros sintomas.

Entre as principais causas destacam-se a vertigem posicional paroxística benigna, inflamações do ouvido interno, doença de Ménière, enxaqueca, tumores neurológicos hipotensão arterial ou doença cardíaca.

É possível ainda que outras condições desencadeiem sintomas semelhante a tontura como alterações no ouvido interno, otites, uso de medicamentos, transtornos de ansiedade, doenças como anemia e hipotireoidismo, estado de hipoglicemia, episódios de desidratação ou mesmo excesso de calor.

O que é a Vertigem Posicional Paroxística Benigna?

Uma das causas mais frequente de tontura é a Vertigem posicional paroxística benigna uma condição que leva a uma sensação transitória de vertigem, que é a sensação de que tudo ao seu redor está girando.

Essa sensação surge quando a pessoa muda a posição da cabeça, por exemplo, ao virar-se na cama, ao virar ao lado para ver algo ou ao abaixar-se bruscamente. O episódio de vertigem geralmente tem curta duração, em casos mais intensos pode vir também acompanhado de náuseas ou mesmo vômito.

A VPPB é ocasionado pelo deslocamento de pequenas partículas de cálcio que mudam de região dentro do ouvido interno.

O tratamento é realizado com manobras na cabeça, que permitem reposicionar essas pequenas partículas. Algumas manobras podem ser realizadas pela própria pessoa em casa.

Caso apresente episódios de tontura procure um médico de família ou clínico geral para diagnóstico e tratamento mais adequados.

Estou com a minha menstruação atrasada há 13 dias, sinto ânsias, sonolência...posso estar grávida?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode sim. Caso tenha relação sexual sem contraceptivos, como o uso de camisinha, ou uso regular de anticoncepcional, existe o risco de gravidez; associado a menstruação atrasada e todos os sintomas relatados, é possível que esteja grávida. Porém outras situações podem causar os mesmos sintomas.

O atraso menstrual é caracterizado após 10 a 15 dias de atraso da data esperada pela mulher, e significa o sinal mais precoce e importante da suspeição de gravidez, entretanto, não é o único diagnóstico para esses sinais e sintomas.

Outras situações podem causar atraso menstrual com certa frequência:

O que pode atrasar a menstruação?

Qualquer alteração no ciclo menstrual deve ser informada ao médico/a ginecologista para adequada avaliação e cuidados.

Saiba mais nos links:

Tenho 15 anos e há 3 anos comecei a ter enjoo constante...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

As causas de enjoo constante estão mais relacionadas a problema digestivos ou emocionais. Mas outras causas também devem ser investigadas, como problemas renais, alteração aguda de pressão arterial, distúrbios hormonais e para mulheres na fase reprodutiva da vida, também deve ser afastado gravidez.

Portanto, para definir a provável causa do seu enjoo, recomendamos procurar um médico clínico geral, ou gastroenterologista, por uma avaliação inicial, definição do problema e com isso planejamento adequado do seu tratamento.

Enjoo constante. O que pode ser?

As causas mais comuns de enjoo constante são a gastrite, refluxo gastroesofágico, duodenite e ansiedade.

Gastrite

A gastrite é uma inflamação que acomete a parede interna do estômago, podendo ser aguda ou crônica, levando a um quadro clínico variado. Na gastrite aguda, os sintomas são intensos e se iniciam abruptamente. Na gastrite crônica, os sintomas vão piorando gradativamente com o tempo.

Os sintomas da gastrite, além do enjoo, são dor em queimação "na boca do estômago", a chamada azia, sensação de empanzinamento, mau hálito, dor e desconforto abdominal.

Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico, como o nome diz, é o refluxo, ou retorno, de conteúdo alimentar gástrico para o esôfago, devido ao mau funcionamento da válvula que se localiza entre esses dois órgãos.

O conteúdo que reflui do estômago, contém o ácido gástrico produzido naquela região, entretanto, a mucosa do esôfago não é preparada para receber conteúdos ácidos, o que resulta em lesão da parede do órgão e com isso, os sintomas de enjoo, queimação e azia no peito, arrotos frequentes, tosse seca, dor e dificuldade em engolir, "bolo na garganta", pelos espasmos reflexos do esôfago e rouquidão.

Saiba mais sobre o refluxo gastroesofágico no artigo: O que é refluxo e quais os sintomas?

Duodenite

A duodenite é a inflamação no duodeno (porção inicial do intestino delgado), causada pelo excesso de ácido gástrico, infecções, uso crônico de anti-inflamatórios não esteroides e antibióticos, tabagismo, alcoolismo, verminoses, doenças intestinais crônicas ou mesmo por crises de estresse ou ansiedade.

Os sintomas mais frequentes são de enjoo, náuseas, falta de apetite, má digestão e sensação de empanzinamento. E o tratamento é definido caso a caso, não existe um único tratamento, mas devem ser seguidas orientações dietéticas, uso de medicamentos e apenas nos casos mais graves, intervenção cirúrgica.

Leia também: Duodenite tem cura? Qual o tratamento?

Ansiedade

Os transtornos de humor, como estresse e ansiedade, se caracterizam por sinais e sintomas físicos e mentais, incontroláveis, por pelo menos 6 meses consecutivos. Os sintomas físicos mais comuns são a agitação, fadiga, cansaço, tensão muscular, taquicardia, dores de cabeça, falta de ar, aumento da pressão arterial, distúrbios do sono, enjoo, náuseas, vômitos e diarreia.

Dentre os sintomas mentais destacam-se a angústia, irritabilidade, dificuldade de concentração, medo e preocupação excessiva.

Pode lhe interessar também: Quais os sintomas dos transtornos de ansiedade?

O médico gastroenterologista é o especialista para diagnosticar e tratar as alterações do trato gastrointestinal.

Ânsia de vômito: o que pode ser e o que fazer?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Ânsia de vômito, também chamada de náusea ou enjoo, é uma sensação que caracteriza-se pela vontade de vomitar, independentemente de vir acompanhada ou não de vômitos. Algumas pessoas descrevem a ânsia de vômito como uma sensação de “estômago embrulhado”.

A ânsia de vômito pode ter várias causas, que podem incluir doenças do estômago, gravidez (geralmente causa ânsia de vômito pela manhã), quimioterapia, radioterapia, além de emoções fortes, como ansiedade, preocupação ou estresse intensos.

A ânsia de vômito também pode ser sintoma de problemas de saúde mais graves, como apendicite, obstrução intestinal, câncer, ingestão acidental de medicamentos ou veneno (especialmente em crianças) e úlceras no estômago ou no intestino.

Outras possíveis causas para náuseas com ou sem vômitos:

  • Alergias alimentares;
  • Gastroenterite;
  • Intoxicação alimentar;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Enxaqueca;
  • Tonturas;
  • Dor intensa.

Quando a pessoa está enjoada, normalmente não quer comer. Isso pode levar à perda de peso. Quando a náusea provoca vômitos intensos, pode causar desidratação.

O que fazer em caso de ânsia de vômito?

Quando a pessoa está com náusea, a primeira coisa que deve fazer é sentar-se e permanecer quieta. Ficar andando de um lado para outro pode piorar o enjoo. Se continuar com vontade de vomitar, tome um remédio para ânsia de vômito, como dimenidrinato (Dramin), entre outros, desde que não tenha nenhuma contra-indicação ao uso desses remédios. Os remédios para náusea geralmente começam a fazer efeito depois de 30 a 60 minutos.

Em caso de enjoo e vômito, recomenda-se aumentar a ingestão de água para prevenir a desidratação. Nesses casos, a recomendação é beber de 8 a 10 copos de água por dia, aos poucos. As bebidas isotônicas também são indicadas, pois ajudam a repor os sais minerais perdidos ao vomitar. Para casos graves de vômito, pode ser necessário receber soro por via intravenosa.

As refeições devem ser menores e mais frequentes. Ao invés de fazer 3 grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar), uma pessoa com ânsia de vômito deve procurar fazer de 6 a 8 refeições pequenas ao longo do dia.

Os alimentos devem ser macios e de fácil digestão, como torradas, frango e peixe assado, batata, macarrão e arroz. Também são indicados alimentos que contenham bastante água, como sopas, picolés, geleia e gelatinas, sobretudo em casos de náusea e vômito.

Se estiver com vontade de vomitar ao comer ou sentir enjoo depois de comer, não deite após as refeições, mas permaneça na posição sentada.

Alguns alimentos e bebidas a evitar se estiver com ânsia de vômito:

  • Alimentos processados e gordurosos, bem como alimentos que contêm muito sal, como pães brancos, bolos, rosquinhas, salsichas, hambúrgueres, frituras, batatas fritas e alimentos enlatados;
  • Alimentos com odores fortes;
  • Bebidas com cafeína (café, chá mate, chá preto);
  • Bebidas alcoólicas;
  • Bebidas gaseificadas, como refrigerantes;
  • Alimentos picantes.

Procure atendimento médico se:

  • Tiver ânsia de vômito constante por mais de 48 horas;
  • Não conseguir reter nenhum alimento sólido ou líquido no estômago;
  • Vomitar 3 ou mais vezes por dia;
  • Sentir fraqueza;
  • Tiver febre;
  • A náusea vier acompanhada de dor no estômago ou dor abdominal intensa;
  • Não urinar por 8 horas ou mais.
  • Observar sangue ou material de cor marrom escura no vômito;
  • Tiver vômitos por mais de 24 horas;
  • Tiver dor de cabeça e rigidez de nuca (não conseguir encostar o queixo no peito).

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico clínico geral ou médico de família.