Perguntar
Fechar
Menstruação diferente e pouca pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em uma relação sexual desprotegida em que ocorre o coito interrompido há chance de ocorrer a gravidez.

coito interrompido não é uma técnica indicada enquanto método contraceptivo. O coito interrompido, caracterizado pela ejaculação fora da vagina, pode apresentar falhas no tempo em que a ejaculação ocorre, além de poder conter esperma no líquido pré-ejaculatório. Sendo assim, a taxa de falha do coito interrompido é em torno de 20%.

Após uma relação havendo coito interrompido, a mulher pode engravidar

O sangramento descrito pode ser considerado a menstruação, mas pode se tratar de outros tipos de sangramento.

Por isso, diante um atraso menstrual, é recomendado a realização de um teste de gravidez para saber melhor se a mulher está grávida ou não. No período em que realizou o teste de farmácia foi um período muito próximo para dar resultado positivo. Então, é recomendado repetir o teste para saber se está grávida ou não.

Como o ciclo menstrual é desregulado e não há desejo de gravidez, seria importante escolher um método contraceptivo eficaz e seguro para o casal. Procure um serviço de saúde para uma consulta de planejamento familiar e avaliação do método contraceptivo mais apropriado na situação de vocês. 

Saiba mais em: Menstruação na gravidez é possível?

O líquido lubrificante do homem pode engravidar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Esse líquido pode conter alguns espermatozoides, que consequentemente podem levar a uma gravidez.

O líquido lubrificante liberado pelo homem durante uma relação sexual, e antes da ejaculação efetiva, é chamado líquido seminal. Esse líquido pode sim já conter espermatozoides, mesmo que em menor quantidade, além de nem sempre o homem ter completo domínio do momento da ejaculação. Por isso o método contraceptivo de "coito interrompido" não é recomendado como uma forma segura de evitar uma gravidez.

Ao contrário, o método de coito interrompido possui uma alta taxa de falhas. Em média, a cada 100 mulheres que fazem uso desse método, 20 acabam por engravidar dentro do primeiro ano.

Além de não proteger de forma eficaz contra a gestação, também não protege, nem o homem nem a mulher, contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Dentre elas, a Aids, sífilis e gonorreia.

Portanto, recomendamos que faça o uso de contraceptivos de barreira, como a camisinha, em todas as relações sexuais que mantiver.

Para mais esclarecimentos, converse com seu/sua médico/a clínico geral, médico/a de família ou ginecologista.

Para saber mais, você pode ler os artigos a seguir:

A prática do coito interrompido tem riscos para a saúde?

Quais são os tipos de DST e seus sintomas?

É possível engravidar fazendo coito interrompido?

É possível engravidar fazendo coito interrompido?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Se a mulher estiver no período fértil, a gravidez pode ocorrer quando o casal faz o coito interrompido. A chance de gravidez existe porque o líquido lubrificante (líquido seminal), que sai do pênis antes da ejaculação, pode conter espermatozoides capazes de fecundar o óvulo.

O coito interrompido é um método contraceptivo com taxa de falha de 20%. Podemos dizer então, que não é eficaz para prevenir a gravidez. Além disso, este método também não protege contra Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), como HIV, sífilis e clamídia.

Coito interrompido e o líquido seminal

É importante que você e seu parceiro saibam que o líquido seminal, também responsável pela lubrificação durante o ato sexual, pode conter esperma, o que permite que a gravidez ocorra. Outro aspecto importante de ressaltar, é que a percepção da ejaculação para o homem nem sempre vem antes da saída do esperma, pode ocorrer no mesmo tempo.

Se a mulher estiver próxima de ovular e receber mesmo que uma pequena quantidade de esperma, no coito interrompido, já possibilita uma gravidez.

Deste modo, recomenda-se o uso de um método de barreira como a camisinha masculina ou feminina. Estes métodos são mais eficazes tanto para evitar uma gravidez indesejada, como para prevenir infecções sexualmente transmissíveis.

O que é coito interrompido?

O coito interrompido é quando, durante a relação sexual, o homem retira o pênis antes de ejacular e, deste modo, a ejaculação ocorre fora da vagina.

A ideia é a de que ao retirar o pênis e ejacular fora do canal vaginal ou “gozar fora”, como se diz popularmente, o espermatozoide não consegue chegar ao óvulo e assim a gravidez não ocorre.

No entanto, vários fatores podem contribuir para uma falha, e apesar de ser um dos métodos contraceptivos mais antigos que existem, tornando o método pouco eficaz contra uma gravidez.

Quero fazer coito interrompido, que cuidados devo ter?

Se você e seu parceiro pretendem optar pelo coito interrompido, alguns cuidados são indicados:

  • Evite a relação com esse método próximo ao seu período fértil,
  • Procure manter parceiro fixo: variar parceiros sexuais aumenta o risco de infecções sexualmente transmissíveis (IST’s);
  • Faça exames de IST’s antes de praticar o método: se os resultados dos seus exames forem negativos, significa que ambos não têm doenças transmissíveis por via sexual, o que torna segura a prática de sexo sem camisinha entre o casal,
  • Esteja preparado para uma possível gravidez.

Como já vimos até aqui, o coito interrompido não é um método seguro e pouco eficaz para evitar a gravidez. Para evitar de forma segura e eficaz, devem consultar o médico de família ou ginecologista para escolher um método apropriado ao estilo de vida do casal, e manter a relação mais saudável e prazerosa.

Para saber mais sobre coito interrompido, você pode ler:

Referências

  • Hatcher RA, Nelson AL, Trussell J, et al. Contraceptive Technology (21st edition). New York :Ayer Company Publishers. 2018
  • World Health Organization. Family planning/contraception. Fact sheet 351. 2017, July. http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs351/en/
  • Killick SR, Leary C, Trussell J, Guthrie KA. Sperm content of pre-ejaculatory fluid. Human Fertility. 2011 Mar 1;14(1):48–52.
Relação com camisinha qual probabilidade ocorrer gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Uma relação sexual com camisinha apresenta em torno de 2 a 5% de chance de ocorrer gravidez.

O coito interrompido não é uma técnica indicada enquanto método contraceptivo.

O coito interrompido, caracterizado pela ejaculação fora da vagina, pode apresentar falhas no tempo em que a ejaculação ocorre, além de poder conter esperma no líquido pré-ejaculatório. Sendo assim, a taxa de falha do coito interrompido é em torno de 20%.

Quando há utilização da camisinha, não há necessidade de ejacular fora da vagina, pois o líquido da ejaculação será armazenado pela camisinha.

A camisinha (preservativo) é um excelente contraceptivo e um método de barreira contra agentes infecciosos de doenças sexualmente transmissíveis. Embora não seja 100% eficiente, pode chegar a um valor muito próximo disto para a maioria das doenças e também para a prevenção da gravidez.

O preservativo é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode ser adquirido nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou nas Unidades de Saúde da Família (UBSF).

Leia também: O que fazer para tirar camisinha que ficou dentro da vagina?

Posso engravidar se inserir o pênis sujo de esperma na vagina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível engravidar se inserir o pênis sujo de esperma na vagina. Mesmo que a quantidade de esperma já não seja tão grande, ainda existem lá espermatozoides. Apesar de estarem em número reduzido, basta que um deles consiga chegar ao óvulo para ocorrer fecundação e uma gravidez.

Mesmo que o seu namorado tivesse limpado o pênis depois de tirar a camisinha, ainda haveria chances de gravidez.

Qualquer relação sexual com penetração do pênis na vagina sem o uso de camisinha, pílula anticoncepcional ou outro método contraceptivo, mesmo que tenha sido praticado o coito interrompido, pode engravidar.

O coito interrompido consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. Apesar desta prática diminuir um pouco as chances de gravidez, uma vez que a ejaculação ocorre fora da vagina, ainda há chances da mulher engravidar. O coito interrompido não é método anticoncepcional adequado e eficiente.

Espere pela sua menstruação e se ela atrasar mais de 15 dias, faça um teste de gravidez. Se der positivo, consulte o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral.

Para saber mais sobre as possibilidades de gravidez, veja também:

É possível engravidar fazendo coito interrompido?

A lubrificação do pênis pode engravidar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. É possível acontecer a gravidez somente com o líquido lubrificante.

Isso porque, já está comprovada a presença de espermatozoides viáveis para fecundação no líquido pré-ejaculatório (lubrificante) de alguns homens, embora não seja comum, pode acontecer, o que permite engravidar nessa situação.

Outra questão, é que nem sempre o homem tem o controle ou consegue determinar exatamente o momento da ejaculação, o que aumentaria esse risco.

Quando o casal opta por se proteger apenas com a interrupção "antes da ejaculação", chamamos esse método contraceptivo de coito interrompido. O coito interrompido, se caracteriza pela ejaculação fora da vagina, ou seja, durante a relação só aconteceria o contato com o líquido lubrificante do pênis.

Entretanto, pelos motivos apresentados, pode acontecer a gravidez sempre que o único método de prevenção seja o coito interrompido. O ideal é que a mulher se proteja com métodos mais efetivos, como a camisinha. Assim, passa a se proteger quanto ao risco de gravidez e de doenças sexualmente transmissíveis.

Proteções que o coito interrompido não é capaz de oferecer.

Estima-se que essa forma de contracepção seja uma das formas com maior índice de falhas, alcançando 20% ou mais, o que representa que, a cada 5 mulheres que opta por esse método, uma acaba por engravidar.

Para mais esclarecimentos e definição de boas opções para contracepção, fale com seu médico da família ou ginecologista.

Leia também: A prática do coito interrompido tem riscos para a saúde?

O líquido que sai para lubrificar pode engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. O líquido que sai do pênis durante a lubrificação pode engravidar.

Esse líquido pode conter espermatozoides e portanto, é capaz de causar gravidez.

Mesmo que a quantidade de esperma não seja grande, nesse líquido pode haver espermatozoide. Apesar de estarem em número reduzido, basta que um deles consiga chegar ao óvulo para ocorrer fecundação e uma gravidez.

Qualquer relação sexual com penetração do pênis na vagina sem o uso de camisinha, pílula anticoncepcional ou outro método contraceptivo, mesmo que tenha sido praticado o coito interrompido, pode engravidar.

coito interrompido consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. Apesar desta prática diminuir um pouco as chances de gravidez, uma vez que a ejaculação ocorre fora da vagina, ainda há chances da mulher engravidar. O coito interrompido não é método anticoncepcional adequado e eficiente.

Use algum método contraceptivo caso você não queira engravidar.

Menstruação desregulada, corrimento vaginal...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Irregularidade menstrual, infecção vaginal, infecção urinária e uma boa chance de engravidar usando o coito interrompido como método anticoncepcional.

A prática do coito interrompido tem riscos para a saúde?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A prática do coito interrompido pode apresentar algum risco para a saúde, pois sem o uso de preservativos durante a relação sexual, a pessoa pode contrair alguma doença sexualmente transmissível (DST), como por exemplo, AIDS, sífilis, gonorreia, etc.

O coito interrompido é um método de contracepção com alta taxa de falha, em torno de 20% (no período de 1 ano, 20 mulheres em cada 100 engravidam utilizando apenas esse método). Ou seja, a capacidade desse método evitar uma gravidez indesejada é baixa.

Isso pode ser explicado pelo fato de que no fluido que sai do pênis antes da ejaculação já pode conter espermas capazes de fecundar o óvulo. Além do fato de que alguns homens não conseguem controlar o exato momento de sua ejaculação e podem ejacular dentro da vagina, o que perde a eficácia do método.

Para o homem que ejacula, esse método pode trazer risco para a saúde, pois o pênis desprotegido entrará em contato com a mucosa da outra pessoa (ânus ou vagina) e esse contato pode causar algum tipo de DST.

É muito importante a utilização do preservativo (camisinha) para evitar a aquisição dessas DSTs e evitar gravidez indesejada.

Para evitar gravidez indesejada, é recomendado a possibilidade de associar outros métodos contraceptivos.