Perguntar
Fechar

Herpes

Quais são os principais sintomas do herpes genital?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Os principais sintomas do herpes genital são vermelhidão, dor em ferroadas, coceira e bolhas na região genital. Em alguns casos, pode haver febre, dor muscular e dor de cabeça, embora esses sintomas sejam muito menos comuns.

O herpes genital é uma infecção causada principalmente pelo vírus Herpes simplex tipo 2, que se transmite por contato direto com a lesão de uma pessoa infectada. O vírus então se aloja nos nervos do indivíduo e se manifesta por meio dos sintomas descritos, que aparecem no local de contato, que pode ser a vulva e vagina, pênis, ânus ou boca.

O tratamento inclui uso de pomadas ou comprimidos antivirais, que devem ser prescritos por médico clínico geral, dermatologista ou ginecologista.

É fundamental procurar um médico o mais rápido possível, para abreviar a duração dos sintomas e evitar a transmissão para outras pessoas, já que as vesículas (pequenas bolhas com líquido dentro) são altamente contaminantes.

Em gestantes, o tratamento deve ser feito com urgência, uma vez que a doença pode passar para o bebê e, nesse caso, pode levar a sequelas graves relacionadas com o desenvolvimento do cérebro.

Leia também: Como saber se tenho uma DST?

Como se pega herpes genital?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

O herpes genital é transmitido pela via sexual. Trata-se de uma doença infecciosa causada principalmente pelo vírus Herpes simplex tipo 2, que é transmitido pelo contato com uma pessoa que esteja com lesões ativas, isto é, com feridas eliminando secreção.

Os sintomas incluem vermelhidão e dor no local de contato, além da famosa lesão em vesículas (bolhas), que são típicas do herpes. Elas podem aparecer na vulva e na vagina, no ânus ou na boca.

Em geral, a infecção se limita aos sintomas de pele, mas pode haver complicações graves. Uma delas é a encefalite herpética, que é a infecção cerebral pelo vírus do herpes. Ela ocorre especialmente nas pessoas com imunodeficiências, como por exemplo em portadores de AIDS.

Outra condição especial é quando a mulher apresenta lesões de herpes durante a gravidez, principalmente no momento do parto. Nesse caso, o bebê pode se infectar e desenvolver sequelas graves ou até mesmo morrer, já que a sua imunidade ainda não está totalmente desenvolvida.

Leia também: Herpes na gravidez é perigoso? Como tratar?

A infecção não tem cura, e o tratamento com pomada ou comprimidos antivirais serve somente para acabar com as lesões visíveis e os sintomas. Porém, o vírus continua para sempre alojado nas células nervosas do indivíduo, e os sintomas podem reaparecer em momentos de estresse ou baixa imunidade. A cada nova recorrência, é preciso repetir o tratamento.

Para saber qual é o melhor método de tratamento em cada caso, é necessário consultar um clínico geral, dermatologista ou ginecologista.

Também pode lhe interessar: Como identificar e tratar herpes ocular?

Qual o tratamento para herpes genital?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

O tratamento para herpes genital inclui higiene local e uso de pomadas ou comprimidos antivirais.

O herpes genital é uma infecção causada pelo vírus do herpes simples, o qual é transmitido pelo contato sexual. Seus principais sintomas são vermelhidão, dor em ferroadas e bolhas no local do contato.

As complicações graves são raras e incluem a encefalite herpética, que é a infecção do cérebro causada pelo vírus; e o herpes congênito, que é a infecção do bebê que ocorre quando há lesões de herpes na mãe durante a gravidez.

Embora o tratamento seja muito eficaz e as lesões desapareçam sem deixar cicatrizes, é importante esclarecer que o vírus não é erradicado, e continua sempre vivo dentro das células nervosas. Assim, em qualquer momento de estresse ou baixa imunidade, ele pode se reativar, levando ao surgimento de novas lesões.

Para saber o tratamento mais adequado para cada caso, é preciso consultar-se com um clínico geral, dermatologista ou ginecologista.

Como se trata a herpes? Tem a ver com imunidade baixa?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Herpes não tem cura (existem pesquisas com esse objetivo atualmente em nível bem adiantado), porém herpes só tem tratamento, não tem cura, pode usar cremes ou comprimidos com o objetivo de melhorar e "curar" as lesões atuais, mas novas aparecerão no futuro. Herpes é causado por um vírus e o aparecimento das lesões esta relacionado com uma série de fatores: imunidade, estado emocional, exposição ao sol, doenças associadas, que fazem as lesões reaparecerem...

Herpes genital tem cura?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

Não, herpes genital não tem cura. Embora os sintomas do herpes possam desaparecer de forma espontânea ou com tratamento medicamentoso, o vírus permanece para sempre alojado nas células nervosas do indivíduo, e as lesões podem reaparecer em momentos de baixa imunidade ou estresse.

O herpes genital é uma infecção causada pelo vírus Herpes simplex tipo 2, transmitida principalmente pelo contato direto com a lesão de outra pessoa infectada.

Quando a pessoa se contamina com o vírus, surgem os sintomas que são vermelhidão, dor, coceira e bolhas no local de contato. Depois de alguns dias, as lesões desaparecem sem deixar marcas. Em alguns casos, pode ser necessário usar uma pomada ou comprimidos antivirais.

Leia também: Herpes na gravidez é perigoso? Como tratar?

O vírus entra então numa fase de latência, em que a sua atividade não pode ser detectada até que, em situações de estresse ou baixa imunidade, ele volte a se multiplicar dentro das células, levando ao ressurgimento dos sintomas, que precisarão ser novamente tratados.

O tratamento específico para cada caso deve ser indicado por um clínico geral, dermatologista ou ginecologista.

Herpes Labial tem cura?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Herpes labial não tem cura, mas tem tratamento, que é feito com medicamentos antivirais (pomadas e comprimidos) que devem ser prescritos pelo médico. O uso de medicamentos logo no início dos sintomas é importante para diminuir a intensidade e duração das lesões.  

A herpes labial é uma doença crônica causada pelo vírus HSV-1. A primeira manifestação do vírus (lesões nos lábios) costuma ser mais intensa do que as seguintes, quando o sistema imunológico da pessoa já está mais preparado para reagir à ele. O uso de protetores labiais durante a exposição ao sol ou ao frio podem ajudar a prevenir o seu aparecimento. 

A transmissão do vírus ocorre somente quando há o contato direto com as lesões, como no caso do beijo, ou com algum objeto imediatamente após ter sido usado pela pessoa doente, como batons, toalhas e copos. Apenas 10% das pessoas contaminadas desenvolvem a doença, que pode ser mais ou menos frequente dependendo da predisposição genética da pessoa.

Leia também: Quem tem herpes pode tomar sol?

O médico clínico geral, o dermatologista ou o infectologista podem diagnosticar e tratar a herpes labial.

Estou com herpes genital e corrimento vaginal amarelo...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Herpes não tem cura apenas tratamento e as lesões podem durar vários dias. Azitrolab não trata herpes, o Penvir pode ajudar. Não deve haver problemas em tomar o Fluconazol junto. Mas talvez devesse voltar ao ginecologista.

Como controlar Herpes Labial?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Para controlar o herpes labial deve-se utilizar logo no início dos sintomas medicamentos antivirais prescritos pelo médico, além de medidas para prevenir o seu aparecimento. A herpes labial não tem cura, por isso é importante que a pessoa aprenda a identificar quais os fatores que estimulam o seu aparecimento para evitá-los, ou quando não for possível, identificar o início dos sintomas a fim de utilizar os medicamentos necessários, ainda nessa fase, evitando a sua progressão. 

Existem fatores que facilitam a manifestação do vírus e o aparecimento da herpes, tais como a queda da imunidade, estresse, cansaço, febre, exposição ao sol e à temperaturas muito frias; nesses casos, o uso de protetores labiais podem ajudar a evitar o seu aparecimento.

Leia também: Quem tem herpes pode tomar sol?

É altamente transmissível, mas somente pelo contato direto com as lesões, no caso de beijo ou pelo uso imediato de algum objeto contaminado como batom, copo ou toalhas. O aparecimento das lesões ocorre somente em cerca de 10% das pessoas contaminadas com o vírus.

Os sintomas da herpes labial são: ardência ou coceira, inchaço, vermelhidão, aparecimento de pequenas bolhas, rompimento das bolhas e inflamação, formação de crostas (casquinhas).

O clínico geral, o dermatologista ou o infectologista são os médicos que poderão diagnosticar e tratar a herpes labial.

Qual é o tratamento para herpes labial?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

O tratamento para herpes labial inclui higiene local e uso de pomadas ou comprimidos antivirais.

O herpes labial é uma infecção causada principalmente pelo vírus Herpes simplex tipo 1, que se transmite pelo contato direto com a ferida de uma pessoa infectada.

Os sintomas incluem dor, vermelhidão e bolhas no local, e o tratamento costuma ser muito eficaz no alívio, fazendo as feridas desaparecerem completamente sem deixar cicatrizes.

Entretanto, os vírus nunca são totalmente eliminados, permanecendo vivos dentro das células nervosas. Em momentos de estresse ou baixa imunidade, podem se reativar, provocando o aparecimento de novas lesões.

O tratamento precisa ser prescrito por médico clínico geral ou dermatologista.

Toda vez que tenho dor de cabeça sai herpes na boca?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Existem duas possibilidades: a herpes causa a dor de cabeça (então a dor se manifesta um pouco antes da erupção da herpes, é um sinal da atividade viral), ou a erupção da herpes é causada pelo mesmo fator que causa a dor de cabeça (neste caso recai a suspeita sobre problemas de ordem emocional, que podem causar a dor de cabeça e a erupção das lesões do herpes).

Como se transmite o herpes labial?
Dr. Gabriel Soledade
Dr. Gabriel Soledade
Médico

O herpes labial se transmite pelo contato direto com a lesão de uma pessoa infectada.

Ele é causado principalmente pelo vírus Herpes simplex tipo 1 e provoca o aparecimento de vermelhidão, dor em ferroadas, coceira e as vesículas (bolhas), que são as lesões típicas do herpes.

O líquido que está dentro dessas bolhas contêm grandes quantidades de vírus vivo, e por isso é altamente contagioso. Para não pegar a doença, é importante evitar qualquer tipo de contato com essas feridas, inclusive o beijo e a atividade sexual.

O tratamento inclui o uso de pomadas e comprimidos antivirais e é capaz de eliminar os sintomas. Porém, o vírus continua sempre vivo dentro dos nervos do indivíduo, e as lesões podem reaparecer em momentos de estresse e baixa imunidade. Isso pode ocorrer em semanas, meses ou anos após a primeira manifestação.

Leia também: Quem tem herpes pode tomar sol?

Durante o período de latência, isto é, enquanto não há lesões visíveis, o portador do vírus não transmite a doença, e o contato com ele não leva ao risco de contaminação.

Para saber qual é o tipo de tratamento mais adequado para cada caso, é fundamental procurar um clínico geral ou dermatologista.

Também pode lhe interessar: Como identificar e tratar herpes ocular?

Quem tem herpes pode engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Quem tem herpes genital pode engravidar.

A presença de herpes genital não inviabiliza a gestação nem diminui a fertilidade quer da mulher quer do homem. Por isso, mulheres com herpes podem engravidar normalmente.

A herpes genital é uma doença sexualmente transmissível que pode ser prevenida com o uso de preservativo durante os atos sexuais.

Ela é uma infecção causada por vírus que, apesar de não apresentar uma cura definitiva, pode ser tratada e manejada de acordo com a frequência e sintomas.

A mulher que pretende engravidar deve procurar um serviço de saúde para uma consulta pré-concepcional justamente para avaliar a sua saúde, bem como iniciar algumas terapias preventivas como o uso de ácido fólico.