Perguntar
Fechar
Com quantas semanas é possível saber o sexo do bebê?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

É possível saber o sexo do bebê a partir da 8ª semana de gravidez, através de um exame de sangue específico (sexagem fetal) ou a partir da 13ª semana pelo ultrassom

A sexagem fetal é um exame de sangue com taxa de acerto em torno de 99% e não precisa de solicitação médica. Porém, este exame possui um valor elevado, não é disponibilizado na rede pública e nem há cobertura pelos convênios.

Outro exame que também é de custo elevado e está disponível em algumas farmácias especializadas é um exame de urina que pode identificar o sexo do bebê a partir da 10ª semana de gravidez.

O mais comum realizado hoje em dia é o ultrassom, um exame de imagem simples e  de acesso mais facilitado e em que é possível saber o sexo do bebê a partir da 13ª semana. Nessa época ainda há uma chance de 20% de erro a depender da posição do feto e da implantação da placenta. A partir da 16ª semana é mais garantida a possibilidade de saber o sexo do bebê.

Com 3 meses de gravidez é possível ver o sexo do bebê?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Provavelmente não. Com três meses de gravidez pode ser muito cedo para ter certeza do sexo do bebê.

Na ultrassonografia transvaginal, a depender da posição do feto e da implantação da placenta, é possível identificar o sexo a partir das 13ª ou 16ª semana de gestação. Isso significa a partir do 4º-5º mês de gravidez.

A ultrassonografia transvaginal permite visualizar o órgão genital do feto a depender da semana gestacional em que é feito e da posição em que o feto encontra-se no útero.

A ultrassonografia transvaginal é indicada para detectar precocemente a gravidez e avaliar aspectos da anatomia do feto, bem como a implantação da placenta.

Entretanto, a partir da 8ª semana de gravidez é possível saber o sexo do bebê através de um exame de sangue específico conhecido como sexagem fetal.

A sexagem fetal é um exame de sangue com taxa de acerto em torno de 99% e não precisa de solicitação médica. Porém, este exame possui um valor elevado, não é disponibilizado na rede pública e nem há cobertura pelos convênios.

Outro exame que também é de custo elevado e está disponível em algumas farmácias especializadas é um exame de urina que pode identificar o sexo do bebê a partir da 10ª semana de gravidez.

Para saber o sexo do bebê, é aconselhável aguardar um pouco mais e realizar a ultrassonografia transvaginal em torno da 16ª a 20ª semana de gravidez. Nessa época, os genitais do feto estão um pouco mais diferenciados e o pênis de bebês do sexo masculino já está um pouco maior, sendo mais fácil a diferenciação a partir da vigésima semana.

Converse com seu/sua médico/a durante as consultas de pré-natal para esclarecer suas dúvidas e entender um pouco mais sobre o estágio da gravidez em que você está.

Leia também:

É possivel ecografia dar resultado com sexo do bebe errado?

Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebê?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. A ultrassonografia transvaginal permite visualizar o órgão genital do feto a depender da semana gestacional em que é feito e da posição em que o feto encontra-se no útero.

A ultrassonografia transvaginal é indicada para detectar precocemente a gravidez e avaliar aspectos da anatomia do feto, bem como a implantação da placenta.

A depender da posição do feto e da implantação da placenta, é possível identificar o sexo a partir das 13ª ou 16ª semana de gestação pela ultrassonografia transvaginal.

Tabela Chinesa: funciona para saber o sexo do bebê?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Cientificamente não funciona. Os estudos científicos realizados para avaliar a precisão do método "Tabela chinesa" ou calendário lunar, concluíram que não é um método eficaz para prever o sexo do bebê, nem para outras associações com o parto.

Entre tantas observações, o método foi eficaz em apenas 50% na maioria dos estudos, ou não mostrou qualquer relação entre esses dados. A eficácia de 50%, para uma análise de apenas duas possibilidades, menino ou menina, significa que é a mesma para qualquer outro teste ou até um "palpite", pois todos apresentam 50% de chance de acertar ou errar.

Sendo assim, o método não é recomendado pelo meio médico.

Existem estudos científicos sobre a tabela chinesa para o sexo do bebê?

Sim. No ano de 2005, nos Estados Unidos, foram avaliados mais de 500 mil nascimentos, com objetivo de analisar as correlações do ciclo lunar com frequência de parto, complicações e prever o sexo do bebê. O estudo conclui, após 5 anos de coleta de dados, a inexistência de qualquer influência do ciclo lunar nas situações descritas.

Na Alemanha, em 2008, mais um estudo, com o mesmo objetivo, avaliou mais de 6 mil partos, junto aos ciclos lunares. O resultado foi de desaprovação do método, por falta de evidências e relação do ciclo com questões relacionadas ao parto.

O estudo realizado na Suécia no ano de 2010, foi o mais robusto, e por isso o mais famoso sobre o tema. Nesse estudo, foram avaliados mais de 2.800.000 partos, entre os anos de 1973 e 2006. Seguindo os critérios publicados e apresentados na tabela chinesa, com a idade lunar materna e mês de concepção do bebê. Os resultados demonstraram que o método não é melhor em prever o sexo de um bebê do que "jogar uma moeda para cima", sendo desaconselhado pelo grupo de pesquisadores.

Em seguida, um estudo desenvolvido na Índia, no ano de 2012, avaliou mais de 9 mil nascimentos ao longo de 12 ciclos lunares, aonde os resultados também não evidenciaram relação com a frequência de partos.

E bem recentemente, em maio desse ano (2019), na África do Sul, foi publicado um grande estudo sobre esse tema. O objetivo foi de analisar a relação entre as fases da lua e a frequência de partos em um contexto histórico rural. Permitindo assim avaliar as teorias descritas sobre como a lua interfere nos nascimentos. Para o estudo foram analisados 23.689 nascimentos, para 1.484 ciclos lunares, entre os anos de 1810 e 1929. A conclusão da análise de um período de 120 anos, mostrou que não há influência previsível das fases lunares na frequência de nascimentos. Não existe nenhuma evidência científica para essa credibilidade.

Portanto, mais uma vez, caracterizando o método como uma crença, não comprovada.

Qual exame é confiável para descobrir o sexo do bebê? Com quantas semanas posso saber o sexo do bebê?

Os exames realmente comprovados e indicados para descobrir o sexo do bebê são o exame de ultrassonografia ou o exame de sexagem fetal.

A ultrassonografia, é um exame comum na rotina de pré-natal, porém precisa aguardar um tempo para essa avaliação, em média com 9 semanas, o médico é capaz de definir o sexo do bebê.

O exame de sexagem fetal, é um exame realizado na amostra de sangue da mãe, aonde são pesquisados a presença de um marcador genético, específico do sexo masculino (cromossomo Y). A sua positividade indica o desenvolvimento de um feto do sexo masculino. A sua ausência, o desenvolvimento de um bebê do sexo feminino. Esse exame pode ser realizado a partir da 8ª semana de gestação.

Existe também um exame de urina, vendido em farmácias, para identificação do sexo do bebê, porém esse apresenta menor confiabilidade.

É importante procurar um/a médico/a de família ou obstetra para fazer o acompanhamento pré-natal durante toda a gestação. No pré-natal são solicitados exames que permitem não somente verificar o sexo do bebê, mas também acompanhar o desenvolvimento da feto e o estado de saúde da mãe e da criança.

Veja também:

Com quantas semanas é possível ver o sexo do bebê?

Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebê?

Ultrassom para descobrir o sexo do bebê
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Quando o ultrassom mostra que o bebê é um menino é difícil o médico estar errado porque ele precisa ver o pênis do menino para dizer que é menino. No caso da menina não há nada para ver, então é mais fácil o médico errar o sexo. Menino a chance de erro é muito pequena e menina a chance de erro é maior.

Grávida de 16 semanas, ultrassom já dá para ver o sexo?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. A partir da 13ª semana de gestação já é possível saber o sexo do bebê pela ultrassonografia; entretanto essa estimativa pode variar de acordo com a posição do bebê e também de acordo com a implantação da placenta da mãe.

A data ideal e mais segura para essa avaliação médica, se dá a partir da 15ª a 16ª semana de gestação.

Existem hoje métodos mais modernos, também seguros, para avaliação do sexo do bebê desde a 8ª semana de gestação, porém são métodos de custo elevado e que não estão disponibilizados na rede pública de saúde.

Saiba mais sobre esse assunto nos links abaixo:

Com quantas semanas é possível saber o sexo do bebê?

Com quantas semanas dá para ver o bebê no ultrassom?

Com quantas semanas é possível ouvir o coração do bebê?

Na gravidez, quando é possível ouvir o coração do bebê?

Existe alguma forma de escolher o sexo do bebê antes da gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não existe uma forma assegurada de escolher o sexo do bebê antes da gravidez.

O sexo do bebê é determinado pela junção dos genes do óvulo da mãe com os genes do espermatozoide do pai. Assim, um espermatozoide que carrega o gene X irá determinar um bebê do sexo feminino, enquanto que um espermatozoide portando o gene Y irá determinar um bebê do sexo masculino. Algumas variações são possíveis a depender de outras combinações genéticas, vindo a determinar algumas síndromes sexuais.

Há alguns estudos que comparam o espermatozoide masculino (Y) e o espermatozoide feminino (X). O espermatozoide feminino (X) é mais lento e mais resistente, conseguindo ficar mais tempo na região das trompas.

Com isso, em teoria, tendo relações sexuais dias antes ou dias depois da ovulação, há mais chances de ter uma menina, uma vez que o espermatozoide feminino resistiria por mais tempo até à chegada do óvulo. Se a relação sexual for no dia da ovulação, o espermatozoide masculino chegaria ao óvulo mais rapidamente, aumentando a chance de ser um menino.

Contudo, essa prática apenas aumenta a chance de escolher o sexo do bebê e está longe de ser 100% eficaz, sobretudo porque é difícil de saber exatamente o momento em que a ovulação acontece e o momento de encontro entre o espermatozoide e o óvulo.

É possível ecografia dar resultado com sexo do bebê errado?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível errar o sexo do bebê com a ecografia (ultrassom). Exames de ecografia que são realizados muito precocemente tem maior chance de apresentar um resultado errado, isto porque a genitália do feto é muito semelhante nos dois sexos no início da gestação.

Além disso, a posição do feto durante o exame do ultrassom também pode dificultar a visualização do sexo do bebê e confundir o médico que está realizando o exame.

É ainda possível que o pênis do menino fique um pouco escondido e o profissional interpretar que portanto o bebê seja uma menina, também é possível ocorrer o oposto, quando o profissional confunde o clitóris da menina com um pênis.

Pesquisas mostram que a possibilidade de acerto do sexo do bebê através do ultrassom pode variar de 80 a 90%, a depender da época da gestação em que foi feito o exame.

Recomenda-se que o exame para visualização do sexo do bebê seja feito um pouco mais tarde, por volta da 16ª a 20ª semana, nesse período os genitais estão um pouco mais diferenciados e o pênis de bebês do sexo masculino já está um pouco maior, sendo mais fácil a diferenciação a partir da vigésima semana.

Converse com o médico que está acompanhando a gestação para esclarecer mais dúvidas sobre o exame de ultrassom e o sexo do bebê.

Além disso,

Leia também: Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebê?

Qual é a possibilidade do médico ter errado o sexo do bebê?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sempre existe a possibilidade de errar o sexo do bebê, pode fazer um novo ultrassom a hora que quiser.

É possível errar o sexo do bebê com a ultrassonografia. Os exames de ecografia nem sempre permitem visualizar as estruturas fetais com nitidez. Quanto mais cedo são realizados, maiores as chances de apresentar um resultado errado, isto porque a genitália do feto é muito semelhante nos dois sexos no início da gestação.

Além disso, a posição do feto durante o exame do ultrassom também pode dificultar a visualização do sexo do bebê e confundir o/a médico/a que está realizando o exame.

É ainda possível que o pênis do menino fique um pouco escondido e o/a profissional interpretar que portanto o bebê seja uma menina, também é possível ocorrer o oposto, quando o profissional confunde o clitóris da menina com um pênis.

Pesquisas mostram que a possibilidade de acerto do sexo do bebê através do ultrassom pode variar de 80 a 90%, a depender da época da gestação em que foi feito o exame.

Recomenda-se que o exame para visualização do sexo do bebê seja feito um pouco mais tarde, por volta da 16ª a 20ª semana, nesse período os genitais estão um pouco mais diferenciados e o pênis de bebês do sexo masculino já está um pouco maior, sendo mais fácil a diferenciação a partir da vigésima semana.

Como você está com 24 semanas, é possível que o/a médico/a tenha detectado o sexo do bebê, porém, você pode realizar um novo ultrassom a qualquer momento para tirar essa dúvida.

Converse com o/a médico/a que está acompanhando a gestação para esclarecer mais dúvidas sobre o exame de ultrassom e o sexo do bebê.

Leia também:

Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebe?

Fiz um ultrassom e deu que é menino, pode ter errado?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O ultrassom morfológico com 23 semanas em geral é bem preciso e, em geral, é possível visualizar corretamente o sexo do bebê. Porém, sempre existe a possibilidade de errar o sexo do bebê e, nesse sentido, você pode realizar um novo ultrassom caso desejar.

É possível errar o sexo do bebê com a ultrassonografia. Os exames de ecografia nem sempre permitem visualizar as estruturas fetais com nitidez. Quanto mais cedo são realizados, maiores as chances de apresentar um resultado errado, isto porque a genitália do feto é muito semelhante nos dois sexos no início da gestação.

Além disso, a posição do feto durante o exame do ultrassom também pode dificultar a visualização do sexo do bebê e confundir o/a médico/a que está realizando o exame.

É ainda possível que o pênis do menino fique um pouco escondido e o/a profissional interpretar que portanto o bebê seja uma menina, também é possível ocorrer o oposto, quando o profissional confunde o clitóris da menina com um pênis.

Pesquisas mostram que a possibilidade de acerto do sexo do bebê através do ultrassom pode variar de 80 a 90%, a depender da época da gestação em que foi feito o exame.

Recomenda-se que o exame para visualização do sexo do bebê seja feito um pouco mais tarde, por volta da 16ª a 20ª semana, nesse período os genitais estão um pouco mais diferenciados e o pênis de bebês do sexo masculino já está um pouco maior, sendo mais fácil a diferenciação a partir da vigésima semana.

Como você está com 23 semanas, é possível que o/a médico/a tenha detectado o sexo do bebê, porém, você pode realizar um novo ultrassom a qualquer momento para tirar essa dúvida.

Converse com o/a médico/a que está acompanhando a gestação para esclarecer mais dúvidas sobre o exame de ultrassom e o sexo do bebê.

Leia também:

Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebe?

A primeira ecografia deu menino e a segunda menina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sempre existe a possibilidade de errar o sexo do bebê, uma vez que o exame de ultrassom não é 100% preciso.

É possível errar o sexo do bebê com a ultrassonografia. Os exames de ecografia nem sempre permitem visualizar as estruturas fetais com nitidez. Quanto mais cedo são realizados, maiores as chances de apresentar um resultado errado, isto porque a genitália do feto é muito semelhante nos dois sexos no início da gestação.

Além disso, a posição do feto durante o exame do ultrassom também pode dificultar a visualização do sexo do bebê e confundir o/a médico/a que está realizando o exame.

É ainda possível que o pênis do menino fique um pouco escondido e o/a profissional interpretar que portanto o bebê seja uma menina, também é possível ocorrer o oposto, quando o profissional confunde o clitóris da menina com um pênis.

Pesquisas mostram que a possibilidade de acerto do sexo do bebê através do ultrassom pode variar de 80 a 90%, a depender da época da gestação em que foi feito o exame.

Recomenda-se que o exame para visualização do sexo do bebê seja feito um pouco mais tarde, por volta da 16ª a 20ª semana, nesse período os genitais estão um pouco mais diferenciados e o pênis de bebês do sexo masculino já está um pouco maior, sendo mais fácil a diferenciação a partir da vigésima semana.

Como você está com 6 meses, é possível que esse ultrassom mais recente seja o mais correto, porém, você pode realizar um novo ultrassom a qualquer momento para tirar essa dúvida.

Converse com o/a médico/a que está acompanhando a gestação para esclarecer mais dúvidas sobre o exame de ultrassom e o sexo do bebê.

Leia também:

Na ultrassonografia transvaginal dá para saber o sexo do bebe?

Tem alguma técnica para ter uma menina? Dizem que tem várias posições, isso é verdade?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não. Mas em se falando em posições não custa nada tentar. Acredita-se que os espermatozoides que geram um bebê do sexo feminino tem uma vitalidade maior, então relações sexuais 48 horas (ou mais) antes da ovulação tem maior chance de ser menina. Porém é muito difícil de saber o momento exato da ovulação e o mais difícil é que as relações tem que ser antes da ovulação, ou seja missão quase impossível.