Virgindade

É possível perder a virgindade com o dedo?

Sim, é possível "perder a virgindade" com o dedo, se perder a virgindade nesse caso significa o rompimento do hímen. Qualquer objeto introduzido na vagina, inclusive os dedos, pode romper o hímen, o que usualmente está associado à perda da virgindade.

O hímen é uma película localizada na entrada da vagina e que normalmente se rompe quando a mulher perde a virgindade de fato, ou seja, durante a primeira relação sexual.

Porém, nem sempre acontece dele se romper na primeira vez, pois há hímens que são mais elásticos (complacentes) e a ruptura pode ocorrer só depois de várias relações. 

O rompimento do hímen provoca um pequeno sangramento e pode ou não causar alguma dor, dependendo do tipo de hímen.

Para tirar a dúvida de que o hímen pode ter se rompido com o dedo, consulte um médico ginecologista, pois ele pode facilmente ver se o hímen ainda está intacto no exame ginecológico.

Também pode lhe interessar:

Absorvente interno tira a virgindade?

Como saber se o hímen foi rompido?

Tem como o ginecologista saber quando perdi a virgindade?

Eu tenho 13 anos, queria perder a virgindade...

Deve seguir o que seu coração manda, porém deve fazer as coisas de forma consciente, se esse rapaz realmente merece o seu amor ele terá paciência e esperará o tempo que for preciso. O ideal é ele falar com sua família, pedir permissão para namorar, falar de suas boas intenções (se forem realmente boas) e assim por diante. Não faça da sua primeira relação um tormento para sua vida, esse momento deve ser especial em todos os sentidos. Eu como médico não poderia deixar de dizer que independente de sua decisão, o mais importante é cuidar do seu corpo, proteção acima de tudo, usar camisinha sempre.

Será que ainda sou virgem?

Pênis, dedos, ou qualquer outro objeto introduzido na vagina podem romper o hímen, geralmente é um pouco doloroso e ocorre um pequeno sangramento. Perguntar aqui no site se ainda é virgem nunca vai obter uma resposta, porque a única maneira que o médico tem de saber é examinando a entrada da sua vagina para verificar se o seu hímen está intacto ou não. Se quer comprovar ou ter certeza de sua virgindade somente indo ao médico.

Leia também: Tem como o ginecologista saber quando perdi a virgindade?

Perder a virgindade dói?

A dor na hora de perder a virgindade é muito individual de cada mulher, para algumas a dor é muito grande e insuportável a ponto de não prosseguir o ato e outras mulheres não sentem dor nenhuma, quanto mais ansiedade e expectativa pior é a dor, se está esperando dor nesse momento provavelmente vai ser um momento ruim para você. Espere o melhor e terá o melhor, é para ser bom e não ruim, se ainda não está preparada espera mais.

Mulher virgem pode fazer o preventivo?

Sim. A mulher virgem pode fazer o exame preventivo pois há possibilidade de coletar o material vaginal sem romper o hímen.

Neste caso, antes do exame, é preciso informar a virgindade ao profissional de saúde para que este realize técnicas adequadas de coleta.

O exame preventivo é oferecido gratuitamente nas Unidades de Saúde da Família (USF) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e pode ser realizado pelos profissionais de saúde da Medicina e da Enfermagem.

Leia também: Tem como o ginecologista saber quando perdi a virgindade?

Depois de perder a virgindade o corpo muda?

Não. Depois de perder a virgindade o corpo não muda.

Alguns e algumas adolescentes têm a primeira relação sexual na puberdade, época que acontecem  as mudanças no corpo. Por isso, acham que o corpo mudou após começar a vida sexual. Mas, na verdade, o seu corpo iria passar pelas mesmas transformações, quer você fosse virgem ou não.

A única alteração que acontece no corpo depois de perder a virgindade é no caso das mulheres com rompimento do hímen (membrana fina localizada no interior da vagina). 

As mudanças psicológicas e comportamentais são comuns. Por isso, é importante usar preservativos para evitar doenças que transmitem pelo sexo, bem como uma gravidez não desejada.

O que faço para saber se ainda sou virgem?

Para tentar saber se ainda é vigem, vá a um médico ginecologista e peça para ele verificar se o seu hímen já foi rompido. O hímen é uma membrana bem fina localizada na entrada da vagina e que geralmente se rompe na primeira relação sexual.

Se o hímen estiver rompido, é provável que você já não seja virgem, ou seja, já teve relação sexual com penetração.

Caso o hímen ainda esteja intacto, você pode ou não ser virgem. A presença do hímen não é uma garantia de que nunca houve penetração.

Isso porque existem hímens complacentes, que são bem elásticos e podem não se romper logo na primeira relação. Outros podem ter uma anatomia que permitem a passagem do pênis e só irão se romper depois de algum tempo.

Portanto, mesmo que o médico ginecologista consiga ver o seu hímen, apenas uma conversa franca com o seu namorado poderá tirar a sua dúvida.

Leia mais sobre o assunto em:

O que é o hímen?

Como saber se o hímen foi rompido?

Já por 2 vezes que tentei perder a virgindade...

Na medicina temos um nome para isso (o terror de todos os homens) impotência sexual, por sorte existe tratamento, na maioria das vezes em adultos jovens a principal causa é emocional, precisa procurar um médico chamado urologista, ele vai fazer o correto diagnóstico e o tratamento (remédios, terapia, técnicas de condicionamento e treinamento...)

Existe alguma forma de saber se um homem é virgem?

Não.

Não existe nenhuma forma de saber se um homem é virgem ou não. É algo impossível de detectar quer no exame físico quer em exames laboratoriais.

No caso dos homens que não são circuncidados, ou seja, que não fizeram a cirurgia de fimose, o freio da glande (cabeça) do pênis as vezes é bastante apertado, o que pode causar dores e até mesmo sangrar durante a masturbação ou nas primeiras relações sexuais, mas isso não significa que este homem seja virgem ou que já tenha perdido a virgindade.

O uso de preservativo é muito importante para evitar doenças sexualmente transmissíveis e deve ser usado em todas as relações sexuais mesmo sendo a primeira vez.

Quanto tempo dura o sangramento depois de perder a virgindade?

O sangramento que ocorre depois de perder a virgindade é um sangramento não abundante, temporário que pode durar algumas horas

A perda da virgindade usualmente é representada pela primeira relação sexual com penetração vaginal. Nesse ato sexual, há o rompimento do hímen, uma membrana localizada no introito vaginal.  

Essa perda da virgindade porém, envolve algo mais complexo como o início da vida sexual ativa, a percepção e interação do seu corpo com o corpo de outras pessoas além dos vínculos de intimidade

Como o sangramento depois de perder a virgindade é pouco, caso a mulher observe a presença contínua desse sangramento ou dor e laceração na vagina, ela deve procurar um centro de saúde para uma avaliação. 

Leia também: É normal sangrar depois da segunda relação sexual?

Quando tinha 5 anos fiz sexo com meu primo, ainda sou virgem?

Dificilmente uma relação sexual de brincadeira na infância, possa realmente "ter tirado a sua virgindade". Para os padrões atuais de pensamento em relação aos relacionamentos a virgindade é muito mais um conceito do que a integridade de sua membrana himenal. Considere-se virgem sim, porque é assim que você é. Você é uma pessoa que não tem experiência sexual, então você é virgem.

Sou virgem e minha menstruação está atrasada. O que pode ser?

Se você é virgem, não está grávida e a sua menstruação está atrasada, o seu atraso menstrual pode ter as seguintes causas:

  • Ansiedade e estresse: Podem alterar o ciclo menstrual, fazendo com que a mulher não ovule, provocando ausência de menstruação num determinado mês;
  • Infecções: Gripes, viroses, cistites ou amigdalites já são suficientes para alterar o ciclo menstrual. Além disso, alguns remédios usados para tratar essas doenças podem desregular a menstruação;
  • Alterações rápidas de peso: Ganhar ou perder peso muito rápido pode provocar uma alteração hormonal e atrasar a menstruação. Isso porque as células de gordura armazenam estrogênio, hormônio responsável pelo amadurecimento dos óvulos. Alterações de peso podem mexer com os níveis de estrogênio e progesterona, interferindo na ovulação e na data da menstruação;
  • Problemas na tireoide: Hormônios tireoidianos alterados podem causar atraso da menstruação;
  • Síndrome dos ovários policísticos: Aumenta a produção de hormônios masculinos que provocam alterações no ciclo menstrual:
  • Atividade física intensa: Exercícios físicos intensos podem diminuir significativamente as células de gordura do corpo (depósitos de estrogênio), provocando atrasos menstruais;
  • Uso de anticoncepcional: Os hormônios presentes em anticoncepcionais orais ou em injeções deixam o ovários numa espécie de repouso. Com o passar do tempo, podem retardar o retorno das funções fisiológicas dos mesmos e a menstruação atrasa;
  • Problemas uterinos: Infecções no endométrio e procedimentos cirúrgicos, como a curetagem, retirada do endométrio e do útero, podem alterar o ciclo menstrual.

Leia também: Menstruação atrasada na adolescência é normal?

Se a sua menstruação está atrasada e você não está grávida, consulte o/a médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para que a causa do atraso menstrual seja detectada.

É possível fazer ultrassonografia transvaginal sendo virgem?

A ultrassonografia transvaginal não é o exame indicado para avaliação ginecológica em pacientes virgens. Quando for necessária uma avaliação das estruturas e órgãos pélvicos, o/a médico/a pode solicitar o ultrassom abdominal para as mulheres virgens. Esse exame também é capaz de demonstrar as estruturas como o útero, ovários, trompas, presença de massa pélvica, etc.

A perda da virgindade é associada ao rompimento do hímen durante a primeira relação sexual. Durante o ultrassom transvaginal, o/a médico/a introduz o aparelho na vagina da paciente e, caso tenha o hímen intacto, pode causar ruptura dessa membrana.  Por isso, não é recomendado a realização da ultrassonografia transvaginal em mulheres virgens.

Caso a mulher seja virgem, é importante informar para o/a profissional de saúde que poderá solicitar outros exames no lugar da ultrassonografia transvaginal.