Perguntar
Fechar
Fezes com muco em bebês e crianças é grave? O que pode ser?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Fezes com muco em bebês e crianças podem não representar uma doença grave. Em bebês, quando ocorre a dentição, por conta da deglutição da saliva, um potencial irritante intestinal, pode haver evacuação com muco.

Um pouco de muco nas fezes pode ser algo normal, no entanto, caso note grande quantidade de muco nas fezes, acompanhado de outros sintomas, como diarreia, sangue nas fezes ou febre, deve procurar um médico para uma avaliação.

Principais causas de muco nas fezes de bebês e crianças

Algumas possíveis causas de evacuação com muco são: infecções intestinais, doença inflamatória intestinal ou síndrome do intestino irritável.

Infecções intestinais

Podem ser causadas por vírus, bactérias ou protozoários, que normalmente se associam a um aumento no número das evacuações e dor abdominal.

As infecções intestinais causam um estado inflamatório do trato gastrointestinal, chamada de gastroenterite. Além da diarreia e dores abdominais, outros sintomas vômitos, presença de muco ou sangue nas fezes, em alguns casos também pode ocorrer febre.

Leia mais em: Quais são os sintomas de uma infecção intestinal em bebês?

Infecção intestinal causada por vírus

As infecções intestinais causadas por vírus é a principal causa de sintomas de gastroenterite em crianças pequenas. Em alguns casos de gastroenterite viral pode surgir muco nas fezes, embora esse seja um sintoma normalmente mais frequente e exacerbado nas infecções intestinais de origem bacteriana.

Costumam ser quadros auto-limitados, com duração de alguns dias. Nos casos em que a criança apresenta grande quantidade de diarreia ou vômitos é essencial manter a hidratação, através do aumento da ingesta hídrica ou mesmo do uso de soro de reidratação.

Medicamentos para aliviar a dor abdominal ou a febre podem ser prescritos por um médico quando necessário.

Infecção intestinal causada por bactérias

As gastroenterites bacterianas causam com maior frequência a presença de sangue e muco nas fezes. A criança também pode apresentar febre, mal-estar e ficar mais prostrada.

A abordagem também consiste no controle rigoroso da hidratação. Sendo que em alguns casos pode ser necessário prescrever medicamentos antibióticos.

Estas doenças, se causadas por bactérias ou protozoários, muitas vezes requerem tratamento com medicações específicas;

Doenças inflamatórias intestinais

São doenças crônicas, capazes de causar uma reação inflamatória da mucosa do sistema digestivo. Existem três doenças inflamatórias intestinais: a doença de Crohn, a retocolite ulcerativa e a colite indeterminada.

Normalmente se associam a evacuações com sangue, aumento no número de evacuações e dor abdominal. Estas doenças requerem tratamento específico.

Síndrome do intestino irritável

A Síndrome do intestino irritável é uma doença capaz de causar diarreia com muco em crianças dos 6 meses aos 5 anos.

A criança pode apresentar alteração do hábito intestinal com aumento da frequência das evacuações, que usualmente se associa a dor abdominal e alternância entre diarreia e constipação.

Para uma melhor avaliação do hábito intestinal e para determinar se será necessário tratamento, você deve procurar um pediatra.

Leia tambèm: sangue nas fezes do bebê, o que pode ser?

Quando devo me preocupar com o muco nas fezes de bebês e crianças?

A presença de muco nas fezes é motivo de preocupação e deve ser melhor avaliada quando a criança também estiver apresentando:

  • Sangue nas fezes;
  • Sinais de desidratação: boca seca, choro sem lágrimas, sede constante. Não urina há mais de 4 ou 6 horas, se for bebê ou não urina há mais de 6 ou 8 horas, se for uma criança mais velha;
  • Dor abdominal intensa;
  • Falta de apetite ou sede e deixa de comer ou beber líquidos por horas;
  • Mudança de comportamento, como ficar mais sonolento, desanimado ou choroso;
  • Prostração;
  • Febre alta.

Na presença de algum dos sintomas descritos, consulte um médico de família ou pediatra.

Também pode ser do seu interesse:

Bebê de 1 ano que faz cocô 4 vezes ao dia, é normal?

Posso guardar as fezes na geladeira?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

As fezes para exame podem ser guardadas na geladeira dependendo do exame a ser a ser feito.

No caso do exame protoparasitológico de 3 dias, que  é feito para verificar se há vermes e outros micro-organismos (helmintos e protozoários), deve-se colher as fezes em 3 dias seguidos e guardá-las na geladeira, sem congelar. Após o 3º dia, devem ser levadas ao laboratório.

No exame de pesquisa de sangue oculto, as fezes podem ser guardadas na geladeira até no máximo, o dia seguinte após a coleta.

Existem vários tipos de exames de fezes. Os técnicos do laboratório de análises clínicas ou os profissionais de saúde que solicitam o exame podem orientar como deve ser a coleta e a conservação das fezes, de acordo com o exame pedido.

Cistos de Blastocystis hominis, o que são?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Os cistos de Blastocystis hominis são tipos de ovos desse micro-organismo que são encontrados nas fezes humanas. O Blastocystis hominis pode causar infecção no intestino, provocando diarreia líquida, coceira próxima ao ânus, perda de peso, gases e dores abdominais. Podem, também, estar presentes nas fezes das pessoas sem que elas apresentem qualquer sintoma.

A infecção ocorre quando a pessoa ingere alimentos ou água contaminados com o Blastocystis hominis. O seu diagnóstico é feito pelo do exame de fezes.

O clínico geral ou o gastroenterologista podem realizar o diagnóstico e o tratamento dos problemas causados por esses cistos.

Qual exame devo fazer para saber se tenho intolerância à lactose? Como é feito?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A intolerância à lactose é diagnosticada a partir da correlação dos sintomas e aspectos clínicos do/a paciente com alguns testes disponíveis.

O teste de intolerância à lactose avalia a capacidade de absorção da lactose pelo intestino. O/a paciente ingere, em jejum, um líquido que contém lactose. O nível de glicose no sangue é avaliado antes e depois da ingestão do líquido para comparar. Se não houver elevação da taxa de glicose no sangue, o teste é considerado positivo e a intolerância pode ser comprovada a depender da correlação dos sintomas clínicos.

Outro teste que pode ser feito é o teste do hidrogênio expirado. Nesse teste, o/a paciente também ingere, em jejum, a substância contendo lactose e, após algumas horas, é avaliada a taxa de hidrogênio na expiração. Quando ela é alta, indica que a lactose não está sendo adequadamente absorvida pelo organismo e, então, a possibilidade da intolerância à lactose é elevada.  

Outro teste menos utilizado é a medida da acidez nas fezes. Esse exame é realizado a partir das fezes recém eliminadas pela pessoa. Quando a acidez é elevada, há grande chance de ser devido à intolerância à lactose.

Esses exames podem ser solicitados após a avaliação clínica do/a gastroenterologista, clínico/a geral ou médico/a de família.

Também pode lhe interessar: Como saber se meu filho tem alergia à proteína do leite?

Sangue nas fezes, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A presença de sangue nas fezes pode ter muitas causas. Quando o sangue existente nas fezes tem coloração vermelho vivo, pode indicar que o sangramento ocorreu nas regiões baixas do sistema digestivo (intestino grosso, reto e ânus). Esse tipo de sangramento pode ser causado por hemorroidas, fissuras anais, lesões causadas por algum tipo de trauma nessas regiões, vermes, pólipos, diverticuloses, doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) ou tumores.

Quando esse sangramento ocorre na boca, esôfago, estômago ou duodeno (parte superior do intestino delgado), as fezes tendem a apresentar uma coloração bem escura e um cheiro forte característico (melena), principalmente após sangramentos mais intensos. Entre as causas para estes sangramentos temos as lesões traumáticas, úlceras, esofagites, varizes esofagianas, pólipos e tumores.

Sangue nas fezes em pequena quantidade

O sangramento retal mais comum é aquele em que se observa uma pequena quantidade de sangue nas fezes ou o sangue só é notado no papel higiênico. Na grande maioria dos casos, esses pequenos sangramentos não indicam nada de grave e são causados principalmente por hemorroidas e fissuras anais.

As causas incluem principalmente hemorroidas, fissuras anais, pólipos intestinais, inflamação na porção final do intestino ou no ânus, úlceras no reto, câncer no reto ou no ânus e endometriose intestinal.

No caso das hemorroidas, os sintomas incluem dor ao evacuar e presença de pequenas quantidades de sangue nas fezes. O sangramento pode ser percebido sob a forma de gotas de sangue que surgem após evacuar ou no papel higiênico ao se limpar.

Leia também: Como saber se tenho hemorroidas e quais os sintomas?

As fissuras anais causam dor intensa ao evacuar e o sangue pode ser notado em pequenas quantidades nas fezes, no vaso sanitário ou no papel higiênico.

Sangue nas fezes em média e grande quantidade

Se houver uma quantidade moderada ou grande de sangue nas fezes ou quando as fezes estão com uma coloração bem escura (melena), é provável que o sangramento tenha origem mais interna, como no cólon, no duodeno ou no estômago.

Nesses casos, as causas mais comuns incluem úlcera no estômago ou intestino, lesões no esôfago, doença diverticular do cólon, câncer de intestino, infecção intestinal, doença inflamatória do intestino e angiodisplasia (presença de vasos sanguíneos dilatados na camada interna do intestino grosso).

O gastroenterologista, proctologista, clínico geral ou médico de família são os especialistas que diagnosticam e tratam os problemas do sistema digestivo, como no caso de presença de sangue nas fezes.

Leia também:

Tive um sangramento anal o que pode ser?

Sangue oculto nas fezes: Para que serve e como entender os resultados?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame de sangue oculto nas fezes é um teste feito em laboratório que serve para detectar a presença de quantidades muito pequenas de sangue nas fezes, normalmente não visíveis a olho nú.

A pesquisa de sangue oculto nas fezes é usada para rastrear a presença de pólipos intestinais, que são lesões precursoras do câncer colorretal.

O exame é feito mediante a coleta de uma pequena amostra de fezes feita pelo paciente, que é então analisada no laboratório.

Tipos de exame

Há 2 tipos de pesquisa de sangue nas fezes. Um deles necessita de uma dieta específica que deve começar 3 a 5 dias antes do exame, enquanto que o outro não.

O primeiro é o mais utilizado e a dieta deve ser seguida rigorosamente. O outro tipo de exame rastreia especificamente o sangue humano, pelo que os seus resultados não são alterados pela alimentação e outros fatores.

Resultados Positivo

Quando o resultado é positivo, não significa necessariamente que a pessoa esteja com câncer, mas permite investigar logo a causa antes mesmo dela manifestar outros sintomas. Contudo, vale lembrar que sangue oculto nas fezes costuma ser o primeiro sinal do câncer colorretal.

Veja também: Quais são os sintomas do câncer de cólon?

Há ainda casos de falso-positivos, muitas vezes decorrentes de sangramentos na gengiva ou no nariz (pois a pessoa pode engolir sangue), menstruação, ingestão de carne e uso de certos medicamentos.

Resultados positivos de sangue oculto nas fezes devem ser avaliados por colonoscopia. Quando o resultado do teste dá negativo, o exame deve ser repetido no ano seguinte.

Dieta

Os alimentos e outros produtos que devem ser evitados para quem vai realizar o exame de sangue oculto nas fezes incluem:

  • Carne vermelha, nabo, rabanete, vitamina C, ferro;
  • Medicamentos como aspirina e ibuprofeno;
  • Pasta de dente com clorofila.

Alimentos permitidos em pequenas quantidades:

  • Aves e peixes;
  • Enlatados;
  • Amendoim;
  • Aveia.

Alimentos que podem ser consumidos sem restrição:

  • Hortaliças (alface, espinafre, agrião, rúcula);
  • Milho;
  • Frutas.

A interpretação dos resultados do exame devem ser avaliados pelo/a médico/a que o solicitou.

Saiba mais em:

Sangue nas fezes, o que pode ser?

Fezes escuras com sangue, o que é?

Quais as causas de sangue nas fezes?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As causas de sangue nas fezes variam de acordo com o distúrbio causador e com a intensidade do sangramento.

Fezes com coloração escura e com um cheiro forte, podem indicar a presença de um sangramento do sistema digestivo alto (boca, esôfago, estômago e duodeno). Também podem estar presentes outros sinais e sintomas associados como pressão baixa (hipotensão), pulso acelerado (taquicardia) e palidez cutânea.

Fezes acompanhadas de sangue com coloração vermelho vivo indicam sangramento mais próximo das regiões baixas do sistema digestivo, como intestino grosso, reto e ânus. Esse tipo de sangramento também pode ser identificado pela presença de pingos de sangue no vaso sanitário e no papel higiênico após a limpeza do ânus.

Porém, existe o exame de sangue oculto nas fezes, que é um teste de laboratório que identifica quantidades muito pequenas de sangue nas fezes. Nesses casos, o sangue normalmente não é visível a olho nu.

Esse tipo de exame é utilizado no rastreio de pólipos intestinais, que são consideradas lesões pré-cancerígenas.

O exame de sangue oculto nas fezes é realizado através da coleta de uma pequena amostra de fezes feita pela própria pessoa, para depois ser analisada em laboratório. Pode ser feito de duas formas: uma delas necessita de uma dieta específica que deve ter início de 3 a 5 dias antes do exame, enquanto que a outra forma não precisa de dieta especial.

Em caso de presença de sangue nas fezes, procure o/a médico/a de família, clínico/a geral, gastroenterologista ou proctologista para uma avaliação detalhada, definição do diagnóstico e acompanhamento do tratamento indicado para seu caso.

Leia também:

Sangue oculto nas fezes para que serve e como entender os resultados

A pílula do dia seguinte altera os exames?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não, a pílula do dia seguinte não altera os exames de sangue, urina e fezes. Desde que não sejam exames hormonais, os resultados não serão influenciados pela pílula.

A pílula do dia seguinte possui uma grande quantidade de hormônios que podem alterar o ciclo menstrual da mulher e por isso não deve ser usada frequentemente.

Uma mulher que tomou a pílula do dia seguinte não deve esperar alterações nos resultados dos exames de sangue, urina ou fezes.

Podem sim ocorrer efeitos colaterais, como:

  • Náusea e vômito;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Aumento da sensibilidade das mamas;
  • Fadiga;
  • Dor abdominal;
  • Alteração no ciclo menstrual, podendo haver antecipação ou atraso da menstruação.

Todos esses efeitos colaterais podem ser facilmente tratados com medicamentos específicos para aliviar tais sintomas.

Para maiores esclarecimentos, fale com o médico que pediu os exames.

Leia também:

Teste de farmácia pode dar positivo devido a pílula do dia seguinte?

Quanto tempo duram os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte pode atrasar minha menstruação?