Perguntar
Fechar
Anticoncepcional pode enfraquecer os ossos?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. O anticoncepcional injetável pode enfraquecer os ossos da mulher, principalmente quando iniciado na adolescência e utilizados por tempo prolongado.

Diversos estudos mostraram que o anticoncepcional injetável, devido a baixa dosagem de progesterona e ausência do estrogênio, age reduzindo a massa óssea ou acelerando o processo de calcificação do osso, o que na adolescência é ainda mais prejudicial, visto que a mulher ainda não atingiu o pico de massa óssea, que costuma ocorrer entre os 20 e 25 anos de idade.

Entretanto quando o uso é suspendo e se preciso repor vitaminas e cálcio, os efeitos são reversíveis. Por isso, todo início de tratamento contraceptivo deve ser muito bem avaliado pelo profissional, caso a caso.

Já a pílula anticoncepcional, com a combinação de baixas doses de estrogênio e progesterona, parece ter uma ação contrária, ou seja, ao invés de enfraquecer os ossos, reduz a perda de cálcio ósseo que ocorre depois dos 40 anos, ajudando a prevenir osteoporose.

Portanto, devido ao efetivo colateral de perda de massa óssea pelo anticoncepcional injetável, ele deve ser evitado por mulheres que já apresentam fatores de risco para osteoporose, como:

  • Alcoolismo;
  • Tabagismo;
  • Uso crônico de medicamentos como anticonvulsivantes e corticoides;
  • História familiar de osteoporose;
  • Peso inferior a 57 kg e baixo índice de massa corporal (IMC menor que 19);
  • Distúrbios alimentares como bulimia e anorexia;
  • Doenças do metabolismo ósseo;
  • Doenças crônicas como artrite reumatoide, mal de Parkinson, hipertireoidismo.

Veja também: Além de impedir a gravidez, para que pode servir o anticoncepcional?

Além disso, é recomendável que todas as pacientes que utilizem anticoncepcional injetável tenham uma ingestão adequada de cálcio e vitamina D.

Informe ao médico ginecologista se observar algum dos fatores de risco para desenvolver osteoporose, antes de iniciar qualquer tratamento com anticoncepcionais hormonais orais ou, principalmente, injetáveis.

Tomo Contracep há 7 anos e esse mês não consegui comprar a tempo, já passaram 20 dias, posso tomar mesmo assim?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Pode voltar a tomar a medicação, mas neste momento você estará recomeçando o tratamento, portanto durante esse primeiro mês você não pode confiar apenas neste método contraceptivo, só a partir do segundo mês de uso.

Lembre-se que o contraceptivo deve ser aplicado sempre na data estipulada, e se passados um dia que seja da data correta é indicado a realização de um teste de gravidez antes de reiniciar o medicamento. Por isso é sempre útil manter uma caixa reserva da medicação em casa para que não aconteça imprevistos. O recomeço da medicação pode causar desequilíbrio hormonal, além de ficar desprotegida.

Importante também lembrar que o contraceptivo previne apenas quanto a uma gestação indesejada, não conferindo qualquer proteção quanto a doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), tão comuns em nossa população. Para prevenção de DSTs a melhor medida é fazer uso de preservativos, como a camisinha, em todas as relações sexuais.

O médico ginecologista deve ser procurado sempre que houver dúvidas em relação ao uso de anticoncepcionais, alterações de ciclo menstrual ou dúvidas quanto a doenças sexualmente transmissíveis.

Leia também:

Posso engravidar na primeira cartela do anticoncepcional?

Tomar anticoncepcional durante muito tempo faz mal?

DST tem cura? Qual é o tratamento?

Quais são os tipos de DST e seus sintomas?