Perguntar
Fechar

Dor de Barriga: o que fazer?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Depende do tipo de dor de barriga. Na grande maioria dos casos, a dor abdominal não indica uma doença grave, apesar disso, quando a dor é muito forte e/ou acompanhada por outros sintomas, como vômitos, diarreia com sangue, febre ou icterícia (coloração amarelada da pele, olhos e mucosas), é essencial uma avaliação médica com urgência.

Quais as causas de dor na barriga?

Há diversas causas para dor de barriga, também chamada de dor abdominal. As mais frequentes são: gases, inflamações ou infecção intestinal (gastroenterite), cálculo renal, "pedra na vesícula", ou doenças de outros órgãos localizados na cavidade abdominal, e mais raramente problemas circulatórios (aneurisma de aorta, tromboses ou isquemias).

Por ser a região que mais abriga diversos órgãos do corpo, a dor abdominal acaba sendo um desafio diagnóstico. Qualquer um dos órgãos localizados no abdome ou na cavidade pélvica podem causar dor na barriga. Por vezes, os órgãos situados no tórax também provocam dor referida na barriga.

Dor na barriga

Fazem parte da cavidade abdominal:

  • Estômago;
  • Fígado;
  • Baço;
  • Pâncreas;
  • Vesícula biliar;
  • Vias biliares;
  • Rins;
  • Glândulas suprarrenais;
  • Intestino delgado e grosso e
  • Apêndice.

Os órgãos dentro da pelve são:

  • Bexiga;
  • Ovários, trompas e útero (nas mulheres);
  • Reto e sigmoide;
  • Próstata (nos homens).

Identificação da causa da dor abdominal

Uma entrevista e um exame físico detalhados são feitos pelo profissional de saúde para diagnosticar a causa das dores abdominais. É importante que você diga ao profissional as características da dor que está sentindo. A dor deve ser caracterizada quanto à:

  • Localização;
  • Tipo de dor (cólica, pontada, facada, aperto, etc);
  • Irradiação (se a dor se desloca, por exemplo, para região lombar ou para outras regiões do corpo );
  • Intensidade;
  • Periodicidade;
  • Duração;
  • Fatores que melhoram ou pioram a dor;
  • Se interfere no seu dia a dia, ou no sono.

Sinais e sintomas associados

  • Febre;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Disúria (dificuldade ou dor ao urinar);
  • Sintomas urinários em geral (dificuldade em urinar, aumento da frequência, porém em pequenas quantidades, sensação de bexiga cheia, entre outros que observar);
  • Constipação;
  • Sangramento vaginal;
  • Suspeita de gravidez.

Informe também sobre o consumo de bebida alcoólica, condimentos e gorduras, uso de medicamentos, mesmo que não seja uso regular e relação da dor com o ciclo menstrual.

Na presença de dor abdominal, procure um médico clínico geral, médico de família ou gastroenterologista.

Nos casos de outros sintomas associados, ou piora progressiva da dor, procure uma emergência médica. Não use medicamentos sem orientação médica.

Leia também: Dor de Barriga: o que pode ser?