Perguntar
Fechar

Enxaqueca com aura tem cura? Qual o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Enxaqueca com aura não tem cura, assim como a enxaqueca sem aura. A enxaqueca é uma doença genética, associada a fatores externos, que não tem tratamento definitivo ainda conhecido, mas que pode ser controlada com o tratamento adequado. Se a enxaqueca for devidamente tratada, as crises podem chegar a remissão completa por um período e após um tempo, ou estímulo, as crises voltam a acontecer, embora em menor intensidade e frequência.

O principal tratamento para a enxaqueca, com ou sem aura, é a prevenção das crises através de medicamentos e métodos não medicamentosos associados.

O reconhecimento de causas precipitantes de cada indivíduo é fundamental para definir seu plano de tratamento, além da ferramenta mais utilizada na consulta médica atualmente, chamada diário da dor. Hoje existem inclusive aplicativos de diários da dor, que auxiliam tanto ao médico quanto aos pacientes, seguir e identificar fatores precipitantes de suas crises e também a resposta ao tratamento proposto. Sabemos que fatores como estresse, calor excessivo, luminosidade, e deficit de sono são desencadeantes de dor, porém cada paciente portador de enxaqueca apresenta além desses, fatores particulares, os quais devem ser analisados caso a caso.

O tratamento preventivo da enxaqueca tem como objetivo evitar novas crises, diminuir a intensidade e a frequência das mesmas, além de deixá-las mais responsivas ao tratamento da dor.

enxaqueca

Quando a crise está instalada, a dor de cabeça pode ser combatida com remédios analgésicos de efeito rápido.

Já existem indicações para tratamento com aplicação de toxina botulínica tipo A em casos de enxaqueca crônica tipo tensional e refratária a tratamentos convencionais, pois relaxam os músculos da cabeça e diminuem a ocorrência dos episódios desse tipo de enxaqueca.

Dentre as medidas não medicamentosas utilizadas no tratamento da enxaqueca estão:

  • Técnicas de relaxamento;
  • Combate ao stress;
  • Prática regular de atividade física;
  • Alimentação equilibrada;
  • Evitar agentes causadores da dor;
  • Sono regular.

Leia também: O que é enxaqueca com aura e quais os sintomas?

Quais são os remédios usados para tratar a enxaqueca?

O tratamento da enxaqueca pode ser dividido em duas partes: tratamento da dor e prevenção das crises. Os remédios tanto podem ser usados para tratar a dor como para prevenir novos episódios de enxaqueca.

Dentre os medicamentos usados no tratamento da dor de cabeça estão:

  • Analgésicos comuns: São úteis para aliviar a dor de cabeça durante uma crise de enxaqueca, normalmente não precisam de receita médica e causam poucos efeitos colaterais. Os mais comuns são o Paracetamol e a Dipirona;
  • Anti-inflamatórios: São utilizados para alívio da dor. Os mais usados para tratar enxaqueca e dor de cabeça são: Ibuprofeno, Diclofenaco, Indometacina, Naproxeno. Apesar de serem eficazes no alívio da dar, provocam efeitos colaterais indesejáveis no estomago e nos rins. Outros anti-inflamatórios como o Etoricoxib e o Celecoxib possuem ação mais específica para dor e provocam menos efeitos colaterais;
  • Ergotaminas: São remédios antigos usados para tratar dor de cabeça, principalmente enxaqueca. Apesar de serem eficazes em alguns casos, podem provocar efeito rebote, ou seja, o próprio remédio pode causar dor de cabeça;
  • Triptanos: São remédios específicos para tratar enxaquecas, melhorando as crises de forma mais rápida, com menos efeitos colaterais relatados.

Já os remédios usados para prevenir a enxaqueca são:

  • Antidepressivos: O mais usado e eficaz para tratar enxaquecas é a Amitriptilina, um antidepressivo tricíclico, porém com adesão baixa pelos pacientes quando desenvolvem como efeitos colaterais a sonolência e aumento de peso;
  • Anticonvulsivantes: Foram fabricados para tratamento de epilepsia, mas produzem ótimos resultados na prevenção da enxaqueca. Os mais usados são o Ácido Valpróico, Topiramato e a Gabapentina;
  • Betabloqueadores: São remédios mais antigos usados no tratamento da enxaqueca, hoje estudos acreditam que sejam menos eficazes. Os mais utilizados são o Propranolol e o Atenolol;
  • Bloqueadores do canal de cálcio: Esses remédios atuam numa parte específica das células nervosas, bloqueando o sistema dos canais de cálcio e prevenindo a enxaqueca. Os mais prescritos são a Flunarizina e o Verapamil;
  • Outros medicamentos: Vitamina B2, magnésio, melatonina e toxina botulínica tipo A.

Como é o tratamento não medicamentoso da enxaqueca?

O tratamento não medicamentoso da enxaqueca inclui medidas para ajudar a aliviar a dor de cabeça e prevenir novas crises, tais como:

  • Aplicação de compressa fria no pescoço ou na testa (alívio da dor);
  • Técnicas de relaxamento;
  • Evitar ficar muito tempo em jejum;
  • Não fumar;
  • Diminuir o stress;
  • Ter uma boa qualidade de sono;
  • Fazer exercício físico regularmente;
  • Psicoterapia;
  • Hipnose;
  • Acupuntura.

Para prevenir a enxaqueca é muito importante identificar os fatores que desencadeiam as crises e evitá-los.

O médico neurologista é o responsável pelo diagnóstico e tratamento medicamentoso da enxaqueca.

Veja também: Enxaqueca: Causas, Sintomas e Tratamento