Fosfatase alcalina alta, o que pode ser?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Fosfatase alcalina alta pode ocorrer por uma série de situações, as quais podemos citar:

  • Doenças no fígado (hepatite, tumor no fígado);
  • Doenças nas vias biliares (cálculos nas vias biliares, obstrução de vias biliares, câncer de vesícula);
  • Atividade óssea aumentada (durante o período de crescimento, após uma fratura óssea, casos de osteomalácia, câncer ósseo e doença de Paget);
  • Gravidez;
  • Idade (fase de crescimento),
  • Uso de medicamentos.

A fosfatase alcalina (FA) é uma enzima produzida em diferentes tecidos do corpo humano, como fígado, ossos, rim, intestino e placenta. Sua função ainda não está bem esclarecida, mas na prática médica, sua dosagem é solicitada para investigação de problemas hepáticos, problemas nas vias biliares e doenças ósseas.

Nas situações de atividade óssea aumentada, os níveis de FA estarão elevados. Como na fase de crescimento, nas lesões ósseas, tumores e doenças crônicas como osteomalácia (enfraquecimento e desmineralização dos ossos).

Na infância, os níveis da enzima aumentam gradualmente, nos meninos as taxas são superiores às meninas, chegando a atingir valores quatro vezes maior do que na idade adulta. Após os 10 a 12 anos de idade, os níveis tendem a diminuir e aos 20 anos são similares para homens e mulheres.

Doenças no fígado e vesícula biliar que aumentam a fosfatase alcalina

  • Coledocolitíase (cálculo no ducto biliar);
  • Colangite (inflamação do ducto biliar);
  • Obstrução de vias biliares;
  • Hepatites virais;
  • Cirrose;
  • Esteatose hepática;
  • Tumor no fígado (benigno ou maligno, sendo o maligno o que mais aumenta essa taxa).

Doenças ósseas que aumentam a Fosfatase alcalina

  • Consolidação de fraturas;
  • Tumores ósseos;
  • Osteomalácia;
  • Raquitismo;
  • Acromegalia;
  • Hiperparatireoidismo;
  • Doença de Paget.

Outras situações que aumentam a fosfatase alcalina

  • Gravidez;
  • Doenças inflamatórias intestinais,
  • Doença renal;
  • Uso de medicamentos que podem sobrecarregar o fígado (como por exemplo: alopurinol, anticonvulsivantes, antibióticos como gentamicina e tetraciclina e opioides, como a morfina).

Por que a fosfatase alcalina aumenta na gravidez?

Durante a gravidez os valores de fosfatase alcalina se elevam de duas até cinco vezes do valor de referência, devido à produção dessa enzima pela placenta.

A placenta é um dos locais que produz a enzima dentro do corpo humano, especialmente no terceiro trimestre. Portanto, no final da gestação, é comum um aumento expressivo dessa enzima, sem que sinalize um problema.

Qual o tratamento para a fosfatase alcalina alta?

Para os casos que elevam as taxas de FA não associados a uma doença ou um problema, como os casos de fase de crescimento e gravidez, não existe necessidade de tratamentos.

No entanto, para os casos de tumores, hepatite ou doenças ósseas, o tratamento será definido de acordo com cada caso.

O médico que solicitou o exame deverá conduzir o caso, ou encaminhar para um médico especialista, quando entender necessário.

O médico especialista em doenças do fígado e vesícula biliar é o gastroenterologista ou hepatologista. Para doenças ósseas, o ortopedista.

Quais são os valores de referência da Fosfatas alcalina?

Os valores de referência podem variar de acordo com o método de avaliação utilizado por cada laboratório. Por isso os valores devem estar claramente citados no resultado dos exames.

Faixa etária Masculino (Unidade/Litro) Feminino (Unidade/Litro)
Recém-nascido 150 a 600 150 a 600
6 meses a 9 anos 250 a 900 250 a 900
10 a 11 anos 250 a 730 250 a 950
12 a 13 anos 275 a 875 200 a 730
14 a 15 anos 170 a 970 170 a 460
16 a 18 anos 125 a 720 75 a 270
Acima de 18 anos 50 a 250 50 a 250

A interpretação dos resultados do exame deve ser realizada pelo médico que o solicitou, em conjunto com a história e o exame clínico. Para maiores informações, procure um médico clínico geral ou médico da família.