Perguntar
Fechar

Quais as causas de dor na barriga?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A dor na barriga é uma queixa muito comum e, na maioria das vezes, não indica nada de grave, mesmo quando a dor abdominal é forte. É normal, por exemplo, sentir dor de barriga intensa (cólicas) se a pessoa tiver gases intestinais ou dores no estômago, em casos de gastroenterite.

Porém, as dores abdominais podem ser sintomas de doenças e condições que podem ser fatais, como câncer de cólon ou apendicite. Nesses casos, a dor pode inclusive ser leve e não tem necessariamente que ser forte, sobretudo nas fases iniciais.

A dor na barriga pode se manifestar de diferentes formas, de acordo com a causa. A dor abdominal pode ser generalizada, localizada, tipo cólica ou cãibra.

Dor na barriga generalizada

A dor nesses casos é sentida em mais da metade da barriga. Esse tipo de dor é mais típico em casos de infecção no estômago causada por vírus, indigestão ou gases. Se a dor se tornar mais intensa, pode ser causada por obstrução do intestino.

Dor na barriga localizada

Ocorre em apenas uma área do abdômen. É provável que esse tipo de dor abdominal seja sintoma de algum problema no apêndice (apendicite), na vesícula biliar ou no estômago.

Dor na barriga tipo cãibra

Na maioria das vezes, essa dor na barriga não indica nada de grave, sendo causada principalmente por gases e inchaço abdominal. Em geral, é acompanhada por diarreia. Contudo, se a dor abdominal ocorrer com frequência, durar mais de 24 horas ou vier acompanhada de febre, deve ser investigada, pois pode ser sintoma de algo mais sério.

Dor na barriga tipo cólica

Esse tipo de dor ocorre em crises, é intensa e geralmente começa e termina subitamente. A dor abdominal tipo cólica é causada muitas vezes por cálculos renais ou biliares (pedras nos rins ou na bile).

O que pode causar dor na barriga?

  • Prisão de ventre;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Alergias ou intolerância a certos alimentos, como intolerância à lactose, por exemplo;
  • Intoxicação alimentar;
  • Gastroenterite viral;
  • Apendicite;
  • Aneurisma da aorta abdominal;
  • Obstrução intestinal;
  • Câncer de estômago, cólon (intestino grosso) e outros órgãos abdominais;
  • Colecistite (inflamação da vesícula biliar) com ou sem cálculos;
  • Diminuição do suprimento sanguíneo para os intestinos (isquemia intestinal);
  • Diverticulite (inflamação e infecção do cólon);
  • Acidez gástrica, indigestão ou refluxo gastroesofágico;
  • Doença inflamatória intestinal (doença de Crohn ou colite ulcerativa);
  • Cálculos renais (pedras no rim);
  • Pancreatite (inflamação ou infecção do pâncreas);
  • Úlceras.

Às vezes, a dor abdominal pode ter origem em outra parte do corpo, como tórax ou pelve (“pé da barriga”). Nesses casos, a dor na barriga pode ter como causas:

  • Cólicas menstruais intensas;
  • Endometriose;
  • Fadiga muscular;
  • Doença inflamatória pélvica (DIP);
  • Gravidez tubária (ectópica);
  • Ruptura de um cisto no ovário;
  • Infecções do trato urinário.

Quando procurar um médico se estiver com dor na barriga?

Em caso de dor abdominal, recomenda-se procurar atendimento médico com urgência se:

  • Estiver fazendo tratamento para câncer;
  • Não conseguir evacuar, especialmente se estiver vomitando;
  • Estiver vomitando sangue ou houver sangue nas fezes, principalmente se as fezes estiverem com coloração vermelho vivo, marrom ou preta;
  • Estiver com dores no peito, pescoço ou ombros;
  • Estiver com dor abdominal súbita e intensa;
  • Estiver com dor na parte de cima das costas, na região das escápulas (omoplatas) ou entre elas;
  • A barriga estiver dura e sensível ao toque;
  • Estiver grávida ou com suspeita de gravidez;
  • Teve uma lesão recente no abdômen;
  • Tiver dificuldade para respirar;
  • Tiver desconforto abdominal com duração de uma semana ou mais;
  • A dor na barriga não melhorar em 24 a 48 horas ou ficar mais intensa, frequente e vier acompanhada de náuseas e vômitos;
  • Tiver inchaço abdominal que persiste por mais de 2 dias;
  • Tiver sensação de queimação ao urinar ou estiver urinando com mais frequência;
  • Tiver diarreia por mais de 5 dias;
  • Tiver febre acima de 37,7°C (adultos) ou 38°C (crianças);
  • Tiver sangramento vaginal prolongado;
  • Perda de peso sem razão aparente.

Para maiores esclarecimentos sobre as dores abdominais e suas possíveis causas, consulte um médico de família ou um clínico geral.