Quais os valores normais do PCR?

O valor de referência para o PCR é de 8 mg/L (0,8 mg/dL) ou menos. Valores entre 1 mg/L (0,1 mg/dL) e 10 mg/dL (1 mg/dL) podem surgir em pequenas inflamações como gengivites ou outros pequenos problemas e na maioria dos casos não há relevância clínica. Inflamações importantes costumam causar uma PCR maior que 10 mg/L (1 mg/dL).

A título de ilustração, a PCR em infecções virais costuma estar entre 1 mg/dL e 4 mg/dL (entretanto, infecções por adenovírus, citomegalovírus, influenza, herpes simples, sarampo e caxumba podem cursar com valores de PCR maiores que 10 mg/dL).

Em infecções bacterianas, como uma pneumonia comum, costumam estar acima dos 5 mg/dL, em 80% dos pacientes. Em casos de sepse grave, os valores podem ultrapassar a casa dos 20 mg/dL.

Recomenda-se a dosagem seriada da PCR em intervalos de tempo variáveis, dependendo da doença em questão, pois seus níveis séricos refletem a evolução clínica ou a resposta ao tratamento em várias doenças.

Valores de PCR maiores que 13 mg/dL, após o sexto dia de pós-operatório, apresentam alta sensibilidade e especificidade na detecção de infecção. Após queimaduras extensas, a PCR tende a subir, retornando progressivamente a valores normais com a cicatrização do processo.

Um segundo pico de PCR ocorre nos casos de infecção secundária e, por isso, sua dosagem seriada tem valor na monitorização do processo de recuperação.

Leia também:

PCR alto: o que pode ser?

PCR baixo: o que pode ser?

A interpretação dos resultados do exame deve ser realizada pelo médico que o solicitou, em conjunto com a história e o exame clínico. Para maiores informações, procure um médico clínico geral.

Saiba mais em: O que é proteína C reativa?