Ranitidina: para que serve e qual é a indicação?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A ranitidina é uma medicação indicada para tratamento de úlceras ativas no estômago e intestino, excesso na produção de ácido no estômago, inflamação no esôfago (esofagite), tratamento da doença do refluxo gastroesofágico, prevenção de úlceras gástricas causadas por estresse ou pelo uso de medicações, prevenção de azia, alívio na queimação e auxiliar na erradicação do H. pylori juntamente com outras medicações.

O cloridrato de ranitidina serve para tratar úlcera duodenal e úlcera gástrica. O medicamento também é usado para prevenir úlcera duodenal relacionado com o uso de medicamentos anti-inflamatórios, sobretudo em pessoas que já tiveram ou têm úlcera péptica causada por H. pylori, úlcera de pós-operatório e esofagite de refluxo.

Estudos mostraram que o uso de ranitidina combinado com amoxicilina e metronidazol pode eliminar a bactéria H. pylori em quase todas as pessoas, sendo assim eficaz para prevenir o reaparecimento das úlceras.

Ranitidina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

O cloridrato de ranitidina serve também para aliviar os sintomas de refluxo gastroesofágico, síndrome de Zollinger-Ellison e a dor estomacal durante e após as refeições.

A ranitidina é indicada ainda para diminuir a produção de suco gástrico pelo estômago em casos de úlcera, hemorragia gástrica ou duodenal e ainda para prevenir aspiração de ácido estomacal.

Uma dose de 150 mg de cloridrato de ranitidina pode inibir a secreção de ácido gástrico durante um período de 12 horas.

O cloridrato de ranitidina pode curar, em média, 80% dos casos de úlcera duodenal em até 4 semanas. A eficácia para tratar úlcera gástrica é maior, chegando aos 89% dos casos em 3 meses de tratamento.

No tratamento da esofagite erosiva, a ranitidina também é muito eficaz, com taxas de cura de aproximadamente 82%.

Como tomar ranitidina?

Adultos

Em adultos com úlcera duodenal e úlcera gástrica, a dose geralmente indicada é de 150 mg, 2 vezes ao dia, ou uma única dose de 300 mg, à noite.

Grande parte das úlceras cicatrizam em até 4 semanas de tratamento com cloridrato de ranitidina. Contudo, em alguns casos, dependendo da doença, o tempo de tratamento pode ser de até 3 meses.

Nos tratamentos mais prolongados, a dose de ranitidina normalmente usada é de 150 mg, à noite. Para prevenir úlceras provocadas por anti-inflamatórios, a dose administrada geralmente é de 150 mg, 2 vezes ao dia.

Os comprimidos de ranitidina devem ser ingeridos com 1 copo de água. No caso de se esquecer de tomar alguma dose, o medicamento deve ser tomado o quanto antes, mantendo o horário normal das doses seguintes.

Crianças

Para crianças, a dose de cloridrato de ranitidina indicada é de 2 a 4 mg/kg, 2 vezes ao dia. A dose máxima diária não deve ultrapassar 300 mg.

Quais são os efeitos colaterais da ranitidina?

Os efeitos colaterais da ranitidina são raros. As reações observadas incluem urticária, febre, broncoespasmo, pressão baixa, dor no peito, alterações transitórias e reversíveis nos exames para o fígado e erupções cutâneas.

Outros efeitos colaterais da ranitidina, considerados muito raros (menos de 1 caso em cada 10.000 pessoas que tomam o medicamento):

⇒ diminuição do número de células do sangue, choque anafilático, confusão mental;

⇒ depressão, alucinações, dor de cabeça forte, vertigem;

⇒ movimentos involuntários, visão turva, inflamação de vasos sanguíneos;

⇒ pancreatite, diarreia, hepatite, dores musculares e articulares;

⇒ nefrite, impotência e crescimento das mamas em homens.

É importante usar a ranitidina apenas com orientação médica, na dosagem e horários indicados e pelo período de tempo prescrito.

Caso não haja melhora dos sintomas com o uso da medicação, retorne em consulta com o/a médico/a para uma nova avaliação.