Aftas

Céu da boca dolorido e parece que tem uns caroços. O que pode ser?

Céu da boca dolorido com caroços pode ser sinal de aftas, lesões inflamatórias ou ainda câncer de boca.

As aftas são feridas dolorosas, que normalmente são precedidas por ardência e coceira e também pelo aparecimento de uma área avermelhada, na qual irá se desenvolver a lesão.

Os caroços no céu da boca também podem ser bolhas causadas por:

  • Doença inflamatória do intestino;
  • Reações alérgicas a alimentos, medicamentos e produtos químicos;
  • Dermatite de contato;
  • Impetigo;
  • Estresse;
  • Queda da imunidade.

Já o câncer de boca, além de caroços, também pode manifestar os seguintes sinais e sintomas:

  • Feridas no lábio ou boca que não cicatrizam;
  • Inchaço;
  • Dormência em algumas áreas da boca;
  • Sangramento sem razão aparente;
  • Dor na garganta que não passa;
  • Manchas esbranquiçadas ou avermelhadas no lábio ou interior da boca;
  • Mau hálito;
  • Dificuldade para falar e engolir;
  • Caroço no pescoço;
  • Perda de peso.

Se os caroços e a dor no céu da boca não desaparecerem em alguns dias, procure um dentista especialista em estomatologia para que seja feito um diagnóstico adequado.

Quais são as principais causas de aftas e o que fazer para evitá-las?

As causas da afta ainda não são totalmente conhecidas. Contudo, acredita-se que o aparecimento das aftas esteja relacionado com fatores imunológicos. Há ainda indícios de que a afta pode ser desencadeada por infecções virais ou bacterianas, determinados alimentos, traumas, alergias, estresse, cigarro, tendência genética e ainda falta de ferro ou vitaminas.

As aftas são lesões pequenas e brancas rodeadas por uma área vermelha. Ocorrem dentro da boca, principalmente na mucosa que recobre a bochecha, os lábios, a gengiva e a garganta, embora também possam aparecer sobre a língua.

As aftas não são contagiosas e podem ser pequenas ou grandes, podendo surgir isoladamente ou em grupos. As maiores, com mais de 1 cm, podem durar até 6 semanas e deixar cicatriz. Já as menores, com menos de 1 cm, tendem a desaparecer espontaneamente em 7 a 10 dias sem deixar cicatriz.

As mais comuns são as aftas herpetiformes, que surgem em grupos formados por pequenas úlceras e são recorrentes. 

O tratamento da afta é feito através da aplicação de pomadas analgésicas para aliviar a dor, além de lavagem bucal com enxaguantes antissépticos para controlar a irritação no local. 

Em alguns casos, podem ser prescritos medicamentos antibióticos para tratar a infecção secundária que pode estar causando a afta. 

Durante o tratamento da afta, deve-se evitar alimentos quentes, ácidos ou apimentados, que podem irritar ainda mais a lesão.

Para prevenir o aparecimento de novas aftas, é preciso tentar identificar as suas causas e afastar-se dos fatores que podem desencadear novas lesões. Além disso, é importante manter um estilo de vida saudável para não baixar a imunidade.

Veja aqui como saber se a sua imunidade está baixa.

Se as aftas não cicatrizarem dentro de um período máximo de 10 dias, consulte um dentista para avaliar o quadro e orientar quanto ao tratamento mais adequado.

Saiba mais em:

Qual é o melhor tratamento para curar afta?

Como tratar afta na língua?

O que fazer para curar afta na boca?

Será que minha namorada tem alergia de mim?

O site só serve para tirar dúvidas, de maneira nenhuma serve para "consulta médica", sua namorada precisa procurar um médico, preferencialmente quando esteja com as lesões (vai ser mais fácil para o médico fazer o diagnóstico. Com o diagnóstico correto será possível tratar.

Minha namorada fica com o rosto inchado e tem aftas...

Isso é algo realmente estranho, mas não parece ser um vírus e sim algum tipo de alergia, talvez pode ser alergia a você ou a algum produto, creme ou perfume que você use. Ela deve procurar um médico quando está com as lesões para que possa ser feito o correto diagnóstico e tratamento.

Existe algum remédio eficaz contra Afta?

Sim existe remédios muito bons contra Aftas, pomadas específicas para aplicar diretamente na afta, remédios para tomar tanto alopáticos como naturais (homeopáticos).

Como tratar afta na língua?

Para tratar aftas na língua deve-se aplicar pomada com analgésicos e corticoide para aliviar a dor e controlar a inflamação, além de fazer bochechos com enxaguantes antissépticos bucais para diminuir a irritação no local.

Em alguns casos, podem ser prescritos medicamentos antibióticos para curar a infecção secundária que pode estar causando a afta na língua. Para tratar as aftas maiores, que apresentam sintomas intensos e duração prolongada, pode ser indicado também o uso de corticoide por via oral.

O uso de pomadas só é possível quando a afta está localizada em locais de fácil acesso, como língua, boca (lábios), gengiva e parte interna da bochecha. A aplicação de medicamentos tópicos em aftas na garganta, por exemplo, é inviável. Nesses casos, o tratamento é feito com gargarejos e medicamentos por via oral, quando necessários.

A utilização de produtos e terapias que agridem a base da afta, como bicarbonato de sódio, nitrato de prata e laser, não tem comprovação científica de que reduz o tempo de cicatrização da ferida. Porém, pode aliviar os sintomas em algumas pessoas.

Durante o tratamento da afta na língua ou em qualquer outro local da boca, também deve-se evitar alimentos quentes, ácidos ou apimentados, que podem irritar ainda mais a lesão.

As aftas menores, com menos de 1 cm, tendem a desaparecer espontaneamente em 7 a 10 dias sem deixar cicatriz. Já as maiores, com mais de 1 cm, podem durar até 6 semanas e deixar cicatriz.

Se as aftas não cicatrizarem dentro de um período máximo de 10 dias, consulte um dentista para avaliar o caso.

Saiba mais em: Quais são as principais causas de aftas e o que fazer para evitá-las?

Manchinha avermelhada no meio da língua?

Algum tipo de inflamação parecida com as aftas, deve melhorar em pouco tempo, caso não melhore em poucos dias precisa ir ao médico para o correto diagnóstico e tratamento.

O que fazer para curar afta na boca?

Para curar aftas na boca, língua, gengiva ou bochechas, recomenda-se aplicar pomadas com analgésico e corticoide para aliviar a dor e controlar a inflamação, além de fazer bochechos com enxaguantes antissépticos bucais para diminuir a irritação no local.

Em alguns casos, podem ser prescritos medicamentos antibióticos para curar a infecção secundária que pode estar causando a afta na boca. Para tratar as aftas maiores, que apresentam sintomas intensos e duração prolongada, pode ser indicado também o uso de corticoide por via oral.

O tratamento da afta tem como principais objetivos aliviar a dor, diminuir o tempo de duração da úlcera e reduzir a frequência de novos episódios. As aftas menores, com menos de 1 cm, tendem a curar-se espontaneamente em 7 a 10 dias sem deixar cicatriz. Já as maiores, com mais de 1 cm, podem durar até 6 semanas e deixar cicatriz.

O uso de pomadas só é possível quando a afta está localizada em locais de fácil acesso, como língua, boca (lábios), gengiva e parte interna da bochecha. A aplicação de medicamentos tópicos em aftas na garganta, por exemplo, é inviável. Nesses casos, o tratamento é feito com gargarejos e medicamentos por via oral, quando necessários.

Alguns produtos e terapias como bicarbonato de sódio, nitrato de prata e aplicação de laser, agridem a base da afta e destroem as terminações nervosas, o que pode aliviar os sintomas em alguns casos. Porém, esses tratamentos não aceleram a cicatrização nem são capazes de curar a afta.

Durante o tratamento da afta, também deve-se evitar alimentos quentes, ácidos ou apimentados, que podem irritar ainda mais a lesão.

Se a afta não cicatrizar em até 10 dias, consulte um dentista para avaliar o quadro e orientar quanto ao tratamento mais adequado.

Saiba mais em: Quais são as principais causas de aftas e o que fazer para evitá-las?

Qual é o melhor tratamento para curar afta?

O tratamento da afta é feito através da aplicação de pomada analgésica e corticoide tópico para aliviar a dor e controlar a inflamação, além de bochechos com enxaguantes antissépticos para controlar a irritação no local.

Em alguns casos, podem ser prescritos medicamentos antibióticos para curar a infecção secundária que pode estar causando a afta. Para tratar as aftas maiores, que apresentam sintomas intensos e duração prolongada, pode ser indicado também o uso de corticoide por via oral.

A utilização de produtos e terapias que agridem a base da afta, como bicarbonato de sódio, nitrato de prata e laser, não tem comprovação científica de que reduz o tempo de cicatrização da ferida. Porém, pode aliviar os sintomas em algumas pessoas.

Durante o tratamento da afta, também deve-se evitar alimentos quentes, ácidos ou apimentados, que podem irritar ainda mais a lesão.

As aftas são lesões pequenas e brancas rodeadas por uma área vermelha. Ocorrem dentro da boca, principalmente na mucosa que recobre a bochecha, os lábios, a gengiva e a garganta, embora também possam aparecer sobre a língua.

As aftas não são contagiosas e podem ser pequenas ou grandes, podendo surgir isoladamente ou em grupos. As maiores, com mais de 1 cm, podem durar até 6 semanas e deixar cicatriz. Já as menores, com menos de 1 cm, tendem a desaparecer espontaneamente em 7 a 10 dias sem deixar cicatriz.

As mais comuns são as aftas herpetiformes, que surgem em grupos formados por pequenas úlceras e são recorrentes.

As causas da afta ainda não são totalmente conhecidas. Contudo, acredita-se que o aparecimento das aftas esteja relacionado com fatores imunológicos. Há ainda indícios de que a afta pode ser desencadeada por infecções virais ou bacterianas, determinados alimentos, traumas, alergias, estresse, cigarro, tendência genética e ainda falta de ferro ou vitaminas.

Para prevenir o aparecimento de novas aftas, é preciso tentar identificar as suas causas e afastar-se dos fatores que podem desencadear novas lesões.  

O dentista é o profissional indicado para diagnosticar as aftas e prescrever o tratamento mais adequado.

Aftas podem ser por causa da gastrite nervosa que tenho?

Sim. Aftas estão geralmente associadas com problemas estomacais ou problemas de origem emocional como a gastrite nervosa.